1. Spirit Fanfics >
  2. Criminal Minds: Depois da Escuridão. >
  3. Adeus!

História Criminal Minds: Depois da Escuridão. - Capítulo 37


Escrita por:


Notas do Autor


bom pessoal, chegamos ao último capítulo. me desculpem pela memoria e espero que tenham gostado. Bejos de borboleta.

Capítulo 37 - Adeus!


Fanfic / Fanfiction Criminal Minds: Depois da Escuridão. - Capítulo 37 - Adeus!

Não há adeus mais difícil do

que aquele que sabemos

 que é para sempre.

- Mundo Mensagem

 

Seis meses tinham se passado, no meio de toda agitação dos gêmeos, do trabalho, já que eu comecei a trabalhar de casa novamente, nos descobrimos que nosso, mas novo membro da família era um menino. Nosso pequeno Sam.

Como hoje era dia de folga, sai com as crianças e aproveitei pra comprar algumas coisas pro Sammy, já que JJ levaria os gêmeos no parque.

Tinha acabado de chegar em casa, tirei as sacolas de compras do carro e entrei em casa, fechando a porta logo em seguida.

Cadê as crianças – Derek apareceu na sala me dando um susto

JJ levou eles, o Harry e a Clara no parque de diversões – soltei as bolsas no chão enquanto me sentava no sofá.

E como você está? – ele sentou do meu lado antes de me dar um selinho

O Sammy esta dando um pouco de trabalho, mas esta tudo bem – sorri.

O olhei enquanto apoiava minha cabeça em seu ombro, ele começou a fazer carinho na minha cabeça e senti a inconsciência me levar.

(...)

Um mês tinha se passado, Ammy levou a Hope e o Oliver, pra passar à semana no apartamento com ela, a tarde passou e eu aproveitei pra ficar com os pés pra cima enquanto via TV, depois de jantarmos fomos pra cama, e como sempre fazia, Derek conversou com o Sammy.

Eram 22:00 da noite quando senti uma pontada na barriga, me sentei na cama e coloquei a mão na barriga na esperança de que a dor tinha ido embora, mas parecia estar piorando a cada minuto, passei a mão pela cama procurando pelo Derek, mas ele não estava ali.

Derek! – choraminguei alto quando senti uma nova pontada

O que foi? Aconteceu alguma coisa? – ele apareceu sem folego na porta do quarto

Parecia que tinha corrido uma maratona, eu ate poderia rir se não estivesse com tanta dor.

Acho que a bolsa estouro – o olhei preocupada já que o bebê só estava pra vim no mês que vem

Mas ainda não esta na hora – ele deu voz aos meus pensamentos – tem certeza?

Ele me olhou assustado enquanto se aproximava.

Ahhh – o olhei assustada, pois era, mas dor do que eu senti com os gêmeos – tenho certeza.

Ele me ajudou a trocar de roupa, pegou a bolsa do Sam e me ajudou a ir pro carro, eu tentei não gritar ou reclamar de dor, pois estava nítido que isso estava deixando o Derek nervoso, mas o que foi dez a vinte minutos de carro pro hospital, pra mim pareceu durar horas.

Então quando atravessamos as porta eu não consegui, mas me segura,  à dor era tanta que me deixava tonta.

Ahhhh – gritei novamente enquanto era levada por uma maca.

Derek ficou pra fazer minha ficha e avisar aos outros. Eu estava suado com dor e nervosa, quando ele apareceu do meu lado com roupa de hospital.

Calma, eu estou aqui, vamos passar por isso juntos, assim como foi com os gêmeos – ele sussurrou e me beijou.

Derek segurou minha mão e acariciou minha cabeça pra me passar conforto, mas parecia que não estava fazendo efeito, já que eu me sentia cada vez, mas fraca.

Eu te amo – olhei em seus olhos

Eu também te amo – ele sorriu

Eu estava sedada, mas parecia que não tinha feito efeito, pois a dor era muito grande, e aumentou ainda, mas quando a médica teve que virar o Sammy já que ele ainda não estava na direção certa.

Chegou a hora faz força - a medica anunciou 

Derek segurou minha mão, assim como eu, ele estava muito nervoso.

A cada vez que eu fazia força, mas fraca eu ia me sentido, foi quando a médica me olhou, ela estava nervosa, pois tinha chego a hora, e eu teria que escolher.

Sinto muito. Não conseguiremos salvar os dois. – ela se virou para nós 

Antes que o Derek pudesse dizer alguma coisa, eu me pronuncie.

Salve o nosso filho Dra. – olhei pra médica e apertei a mão do Derek

O quê. Alicia você não pode fazer isso. Você vai morrer – Derek exclamou desesperado

Pelo menos o Sammy vai sobreviver – levei a mão até seu rosto o acariciando - eu não conseguiria viver sabendo que tive a chance de salvar o nosso filho e não salvei.

Eu não quero te perder – ele me olhou com os olhos marejados

Você não vai me perde. Eu vou sempre estar no brilho dos olhos da Hope, na alegria dos sorrisos do Oliver, no jeito tímido do Sammy e no seu coração. Eu nunca vou deixa vocês, eu sempre os amarei – sorri pra ele enquanto meus olhos marejavam.

Enquanto falávamos, a médica começo uma cesariana de emergência, e o momento que um choro de bebê foi ouvido pelo quarto, foi como se tudo tivesse parado e nada mais importava.

Ele é lindo – Derek olhou pra enfermeira estava trazendo o Sam

Eu comecei a me sentir fraca, sabia que estava morrendo, mas consegui sorri quando Derek colocou o Sam na minha frente, ele era muito lindo, os poucos cabelos que tinham eram loiros, diferentes dos gêmeos, Sammy puxou a parte da família do meu pai, dei um beijo em sua testa, enquanto acariciava sua cabecinha.

Minha vista começou a escurecer, eu me sentia cada vez, mas fraca, quanto, mas eu tentava ficar acordada, mas inconsciente ia ficando. Ouvi Derek me chamar, mas sua voz parecia distante, meus olhos começaram a se fechar, quando consegui olhar em sua direção.

Cuide bem deles, Derek. Eu te amo... – meus olhos se fecharam enquanto uma lagrima descia pela lateral do meu olho.

*Derek*

Estávamos na sala de cirurgia, quando o Dra. disse que não iria conseguir salvar a vida da Alicia e do nosso filho, eu fiquei sem reação sem saber o que fazer, que decisão tomar, e antes que conseguisse dizer alguma coisa ela tomou a decisão, a mesma decisão que faria de olhos fechado e sem pensar, se estivesse no lugar dela.

Por mas que eu soubesse que era o certo a se fazer e que eu faria a mesma coisa se estivesse no lugar dela, eu não estava preparado pra perdê-la, eu nunca estaria. Então quando a vi fechar os olhos pela ultima vez, e ouvi o seu ultimo eu te amo, meu mundo desabou.

Ainda com o Sammy nos braços vi os médicos fazerem de tudo para trazê-la de volta, mas a maquina que monitorava seu coração continuava com aquele barulho constante mostrando que não tinha, mas batimentos, nesse momento com meu filho no colo chorei como nunca havia chorado antes.

Sinto muito pela perda – a médica parou na minha frete depois de anunciar a hora da morte

Uma enfermeira pegou o Sammy, para poder limpar e fazer alguns exames, pra saber se ele estava bem, antes de levá-lo para o berçário.

Sequei as lagrimas e sai de lá, indo em direção à sala de espera, onde Rossi, Emily, Spencer, JJ, Will, Penélope, Ammy, Hope e o Oliver estavam, os gêmeos dormiam nas cadeiras e o pessoal estava sentado esperando por noticias. Quando entrei na sala todos vieram em minha direção, mas só pela minha aparecia já dizia o que aconteceu, quando contei o que tinha acontecido todos estavam chorando.

A pior parte seria explicar o que tinha acontecido pro gêmeos, que por conta da movimentação acabaram acordando, a pior parte foi ter que dizer que a mãe deles nunca mas voltaria.

(...)

Uma semana depois do enterro...

Isso é pra você – Ammy apareceu atrás de mim

Me virei pra olhá-la, e a mesma tinha uma carta nas mãos.

Alicia me pediu para te entregar se algo acontecesse – ela olhou pra carta – não sabia sobre o que ela estava falando ate aquele dia no hospital.

Pode olhar as crianças, por favor? – peguei a carta e fui em direção à sala

Claro – ela sorriu antes de ir pra varanda brinca com os gêmeos já que o Sammy estava dormindo

Abri a carta, me sentei no sofá, e respirei fundo antes de começar a ler:

26 de abril.

Derek, se você esta lendo isso, é porque eu fiz uma escolha, que eu sabia que se você estivesse no meu lugar também escolheria.

Às vezes temos que tomar decisões difíceis, que nem sempre é fácil, percorrer o caminho que estamos destinados a cumprir. Eu sei que não foi fácil a nossa despedia, eu queria ter tido, mas tempo pra poder te dizer o que estava acontecendo.

Algumas semanas antes de completar seis meses, a médica disse que a gravidez era de risco, e que se as coisas não desse certo, que eu teria que fazer uma escolha. A minha vida pela do Sammy.

Eu não contei nada porque não queria que se preocupasse, sofri por deixá-los, mas sei que com a ajuda do pessoal você ira conseguir cuidar deles.

Diga pra equipe, que eles foram a melhor família que eu poderia ter.

Só não deixe que as crianças se esqueçam de mim, conte de como nos conhecemos, como você fez pra me conquistar, de como salvei sua vida varias vezes, conte de todas as nossas aventuras. Eu também quero que me prometa que vai seguir em frente, e encontra outra pessoa, pra te fazer sorrir ate nos piores momentos.

Diga a minha irmã que a amo muito, apesar de todas as nossas brigas e desentendimentos, que ela possa ser a mãe que eu não consegui ser pros meus filhos.

E eu quero que saiba que eu te amo muito, e que sempre vou te amar, Derek Morgan. Mas que tudo no mundo.

 Com amor Alícia Hale Morgan

Senti as lagrimas molharem minhas bochechas, e guardei a carta, antes de segui os sons de risadas, assim eu passei pela porta da varanda dois mini furacões, pularam pro meu colo.

Te amamos papai – eles disseram juntos

Os abracei, e ali soube, por, mas que eu tivesse perdido grande amor, ela tinha me deixado as três melhores coisas da minha vida. Os meus filhos.

Fim.


Notas Finais


bom espero que tenham gostado. estou postando um livro de imagines no wattapad, caso alguém esteja interessado, e só procurar o nome que esta do meu perfil ai no Wattapad, pois e o mesmo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...