1. Spirit Fanfics >
  2. Cromossomo do Amor >
  3. Capítulo X

História Cromossomo do Amor - Capítulo 12


Escrita por: TiaJ

Notas do Autor


Cof, cof, tirando a poeira e toda teia de aranha que estão por aqui kakakakakkaka

Como é que vocês estão, gafanhotos? Todos bem? Muito tempo sem atualizar, eu sei, eu sei. Estou em uma correria louca, trabalho como fisioterapeuta e sou responsável justamente pela área de reabilitação pulmonar. Fora isso, a inspiração deu uma bela de uma fugida, porém, estou tentando retornar aos poucos.

SOBRE O CAPÍTULO

Esse foi o capítulo que menos gostei. Preciso finalizar essa fic para assim poder rescrever cada pedacinho dela. Esse capítulo não ficou tão bom, e peço desculpas por isso, mas foi o que consegui fazer para dar continuidade a estória.

*Capítulo narrado pela Camila

*Perdoem qualquer erro

Capítulo 12 - Capítulo X


Termino de arrumar, pela décima vez, a saída maternidade de Sophia. Com sete meses e meio de gestação, minha menina demonstra que será uma criança agitada, já que está sempre fazendo estripulias e causando falta de ar. Me ajeito na poltrona, tentando encontrar uma posição mais confortável. 

— Você está muito animada, mocinha. -Coloco a pequena mala que tenho em mãos no chão e passo a acariciar meu ventre, mania que está cada vez mais presente. - Está com saudade da sua outra mãe? -Mais um chute. - Uhh já entendi, está com saudades. 

Por falar nela, Lauren tem sido, não há outra palavra para definir, espetacular. Ela realmente não foi embora e após a ligação, com muito respeito e carinho, Laur voltou a fazer parte da rotina. Ela sempre vai as consultas, o que gerou uma confusão entre Dinah e ela, algumas vezes por semana me leva para uma pequena caminhada ao final da tarde e sempre pergunta sobre Sophia. Pergunta de uma forma que demonstra o quanto está de fato interessada em tudo, como se quisesse recuperar o tempo que foi uma escrota e idiota.  

No entanto, nem tudo são flores. Papai, Dinah e Shawn estão sempre menosprezando, difamando e enchendo minha cabeça de palavras negativas sobre Lauren. Não posso julga-los, eles viram o quanto passei por um período infernal, mas do outro lado da moeda tem minha esposa. Alguém que amo e, nas últimas semanas, tem me intrigado bastante.  

Apesar de tudo, Lauren e eu estabelecemos uma linha. Ela vem, pergunta sobre Sophia e sobre mim, vê se preciso de algo, se faz presente de várias formas, entretanto não conversamos. Ela não diz o que minha mãe lhe disse e eu também não pergunto. Ela não diz como as coisas em sua vida particular estão, eu também não pergunto e seguimos assim, neste silêncio ensurdecedor. Mesmo sabendo que algo grave acontece, até porque Lauren parece a ponto de desmoronar a qualquer momento, sua aparência cansada deixa isso claro, porém, mesmo assim, mantenho-me quieta e finjo que nada está acontecendo. 

— Também estou com saudades. -Murmuro. - Saudades do meu lar. 

Apesar da casa de meus pais ser extremamente confortável, não me sinto completamente em casa. Quero voltar para o lugar que chamo de lar, o lugar onde construí meu relacionamento, o lugar onde está o quartinho de Sophia...o lugar que você tanto sofreu, minha mente traíra lembra. 

Saio das lembranças quando dois toques na porta chamam atenção 

— Filha? – Mamãe abre a porta, um sorriso gentil. - Lauren está aqui, posso deixa-la entrar? 

Respiro fundo ao levantar da poltrona, Sophia está cada vez mais pesada e pequenos esforços me causam um grande cansaço. 

— Pode. 

Mamãe me analisa por alguns segundos, então fecha a porta, se aproxima e senta na cama. 

— Sente aqui, Kaki. -O faço, encarando seus olhos de forma profunda. - Não acha que é o momento de perdoa-la?  

— Mamãe... 

— Não adianta ficar nessa angustia, Camila. Não importa o que seu pai ou Dinah achem ser correto, o importante aqui é você. É Sophia. Lauren já provou por A + B que está arrependida e quer mudar, todos nós já cometemos erros, alguns mais graves que outros, mas a partir do momento que decidimos mudar e aprender com eles, isso muda tudo. -Mamãe se levanta, beija minha testa e sorri em seguida. - Pense nisso, minha filha. Vou descer e chamar Lauren. 

Não tenho muito tempo para refletir sobre as palavras de Dona Sinuhe, pois logo a porta do quarto é aberta novamente e por ela passa uma Lauren acabada. Aliás, acabada é eufemismo para definir minha esposa. Lauren parece esgotada, o cabelo está preso em um rabo de cavalo, sua pele parece sem brilho e vivacidade, as olheiras escuras lhe dando um ar ainda mais velho. É impossível não me sentir mal ao vê-la assim. 

— Tudo bem, Camz? 

— Sim e você? 

— Estou bem. Como está nossa pequena? 

— Cada vez mais pesada. -Faço uma careta. Laur parece deslocada, ela olha ao redor, acredito que tentando encontrar algum assunto. - Lauren? 

— Hum?  

— Deite aqui. -Indico a cama. Lauren parece extremamente surpresa, seus olhos se arregalam e a boca se abre totalmente incrédula. - 

— O-o quê? 

— Tire os sapatos e se deite aqui. 

Um pouco tensa, e desconfiada, Lauren faz exatamente o que pedi. Me deito ao seu lado, apesar da barriga enorme, consigo ficar em uma posição confortável e que me permite abraçar minha mulher. No começo, Laur parece com medo de fazer qualquer movimento, porém logo a sinto espalmar ambas as mãos sobre meu ventre e esconder seu rosto na curvatura de meu pescoço. Aproveito para soltar seus cabelos, a livrando daquele penteado e me permitindo acariciar os fios antes tão sedosos.  

Ficamos no silêncio por longos segundos, até que sinto meu pescoço molhar. É exatamente o que eu queria.  

— Não segure, Laur, você já está segurando esse peso há muito tempo. 

É o necessário para que Lauren desabe. Seu choro sofrido, os soluços altos, o corpo tremendo. Ela expulsa toda a dor, todo medo, toda angústia, toda estupidez, todo preconceito, ela se quebra em mil pedaços, enquanto chora alto e murmura pedidos infinitos de perdão, pedidos estes que são interrompidos pelos seus soluços.  

Controlando as lágrimas e voz trêmula, respiro fundo ao dizer: 

— Você é minha luz quando estou gritando em um quarto escuro. O sol voltou a nascer, carinho. Sol e lua voltaram a se encontrar.  

É o nosso modo antigo de dizer que está tudo bem, que o perdão chegou e que finalmente podemos recomeçar.  


Notas Finais


O que acharam? Vou responder a cada lindo e incrível comentário. Prometo! Próximo capítulo teremos uma conversa colocando todas as cartas na mesa e logo em seguida estaremos nos encaminhando para o fim. PORÉM, MANDEM A TRISTEZA EMBORA POOOOOISSS TEM FIC NOVA POR AQUI. Se chama " Fear (Of The Unknown)" passem por lá e me falem o que acharam, por favor ;)

Nos vemos em breve :)

Deixe um comentário e faça uma autora feliz.

Um beijo enorme

Tia J sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...