1. Spirit Fanfics >
  2. Crônicas de colegial >
  3. Senhor Grey...

História Crônicas de colegial - Capítulo 24


Escrita por: e Alone2378


Notas do Autor


🤔❤️❤️

Capítulo 24 - Senhor Grey...


- Ai gente, ela é minha irmã também? - O garoto diz olhando para mim, sua voz é fina e suave, acho que ele não passou pela puberdade

- Não, eu sou a Rayssa Mitchell, namorada da Camila - Eu digo passando a mão em meus cabelos enquanto todos que estão presentes na sala me olham

- Nutty, esse é o meu irmão, Cameron - A Camila diz se aproximando de mim

- Bom... Prazer em conhecê-lo, Cameron - Eu digo meio sem jeito

- Então, já está tarde, preciso dormir - O Cameron diz passando a mão em seus cabelos - Boa noite para vocês

- Boa noite, filho - O pai da Camila diz normalmente e a Camila respira fundo, o Cameron sobe as escadas em direção aos corredores

- Mila, oque achou do seu irmão? - A mãe da Camila pergunta, fazendo a Camila olhar para ela com um olhar frio

- E a minha opinião importa? - Ela diz calmamente - Eu vou dormir, boa noite para vocês - Ela vai até a escada e sobe alguns degraus - Nutty, vem comigo?

- Sim, estou indo - Eu digo e ela volta a subir os degraus - Boa noite para vocês... Durmam bem - Eu sigo ela até seu quarto e fecho a porta, olho ao redor e vejo ela deitada em sua cama - Você está bem?

- Eu não sei... - Ela diz enquanto eu vou até a cama e me deito na mesma, ficando de frente para ela - Eu não consigo entender, por que eles não me contaram antes?

- Eu entendo que seja uma surpresa pra você, mas as pessoas erram, pelo menos agora você sabe toda a verdade

- Ele traiu a minha mãe, Nutty - Ela praticamente sussurra

- Mas ele é o seu pai, amor - Eu digo puxando o cobertor para me cobrir, estou com frio - Não precisa perdoar ele, só tenta compreender... Sabe, eu daria tudo para ter o meu pai de volta, você tem tanta sorte, então valoriza essa sorte

- Certo... Me desculpe por não ter pensado nisso, eu sinto muito pelo seu pai - Ela diz preocupada

- Tudo bem, só pensa nisso, tá? - Eu digo levando minha mão direita até o seu rosto e alisando o mesmo com o meu polegar

- Ok, Nutty - Ela diz e sorri - Sabe, até que o meu irmão é simpático

- Só se veste muito mal, mas não parece ser um escroto - Eu digo rindo baixinho e ela ri junto comigo - Aquele pijama foi o auge

- Realmente, foi o cúmulo do mal gosto - Ela diz e eu começo a rir mais ainda - Ai Nutty, você é tão maravilhosa, me faz rir em um momento que provavelmente eu estaria chorando

- Você também é maravilhosa, agora provavelmente eu estaria em casa sozinha ou enchendo a cara em uma balada qualquer, até que eu ficasse bêbada e perdesse a dignidade - Eu digo rindo, ainda com minha mão em seu rosto

- Perdesse a dignidade? Como assim? - Ela pergunta e sorri de canto

- Tipo, ficar muito tonta e não conseguir andar, ou sei-la, subir no palco de um pianobar para cantar "State of Grace" - Eu digo normalmente e ela começa a rir

- A parte do "State of Grace" foi o limite, Nutty - Ela diz rindo

- Eu preciso tomar um banho, já volto - Eu digo me afastando dela e me levanto da cama - Não quer tomar banho comigo? - Pergunto e ela me olha sorrindo de canto

- Ah, eu quero sim - Ela diz se levantando e me segue até o banheiro - Oque acha de usar a banheira?

- Ótimo, posso te fazer uma massagem, você precisa relaxar - Eu digo e começo a tirar minhas roupas, enquanto ela enche a banheira de água

- Vou pôr muita espuma, é bom - Ela diz enquanto põe vários produtos na banheira, que começa a encher de espuma - Prontinho, pode entrar

Eu entro vou até a banheira, ponho um pé de cada vez e entro na mesma, me sento e a água fica acima dos meus seios, a água está muito boa, na temperatura certa

- A água está ótima - Eu digo olhando para ela, que começa a tirar suas roupas, depois ela entra na banheira e se senta em minha frente, de costas para mim

- Realmente, a água está ótima - Ela diz se aconchegando em mim e eu começo a massagear suavemente suas costas - Nutty, por que você se mudou para Titusville? Você morava em Londres, certo?

- A minha mãe achou melhor, ela ama controlar a vida das pessoas ao redor dela, ela disse que era uma Cidade calma - Eu digo enquanto continuo massageando suas costas

- Entendi, mas você gostava de Londres?

- Sim, eu gostava de Londres, o único problema eram os repórteres e tal - Eu digo relembrando alguns episódios de quando eu tinha 14 anos - Alguns ficavam me perseguindo, houve uma vez em que tentaram invadir a casa da minha mãe

- Nossa, que tenso

- Então eu ter me mudado foi ótimo

- Entendi - Ela diz e eu afasto minhas mãos de suas costas - Você é boa nisso

- Sou, é? - Eu digo rindo e ela se vira na banheira para me olhar, um sorriso malicioso se forma em seus lábios, ela se encosta no lado oposto da banheira, ficando de frente para mim

- Sim, estou bem melhor agora - Ela diz e eu me aproximo dela, ficando com meu rosto muito próximo do seu e ponho minhas mãos em seus ombros, ela olha fixamente para a minha boca

Eu imediatamente grudo nossos lábios em um beijo lento, ela me puxa para mais perto, passo meus braços ao redor de seu pescoço e me sento em seu colo, eu seguro seu maxilar com a mão direita e mordo seu lábio inferior, separando nossas bocas logo em seguida

- Calma aí, que horas são? - Eu digo soltando ela e olhando meu relógio de pulso - Meu Deus, já são 02:49 - Eu tento sair de cima dela, mas ela me segura - Para, Camila

- Não, fica aqui comigo, Nutty - Ela diz e me abraça enquanto eu tento sair da banheira

- Tá, tá bom - Eu digo e paro de tentar sair da banheira, ela continua me abraçando e beija minha bochecha

- Vamos ficar aqui só mais um pouco, tá tão bom - Ela diz, quase sussurrando e volta a beijar minha bochecha

Ela desce seus beijos para o meu pescoço, suas mãos revezam entre minha cintura e minha coxa, depois de um tempo, ela afasta seu rosto do meu pescoço lentamente e me dá um selinho antes de apertar minha cintura com força, me fazendo gemer baixinho

Sinto sua mão em minha coxa, ela aperta a mesma, onde provavelmente ficou marcado, ela sobe sua mão lentamente até minha intimidade, começando a me masturbar, me fazendo arfar a cada toque seu

- Camila... - Antes que eu terminasse a frase ela me penetra com dois dedos, me fazendo gemer alto

Ela continua a me penetrar, aumentando a força e a velocidade das estocadas, enquanto eu continuo gemendo descontroladamente, ela usa sua mão livre para acariciar meu rosto

- Amor, acho que dessa vez vão ouvir o nosso show - Ela sussurra em meu ouvido, ainda com seus dedos dentro de mim e morde levemente minha bochecha

Após um tempo me penetrando, ela tira seus dedos de dentro de mim e segura minha cintura com as duas mãos, eu olho para ela ofegante

- Vamos sair daqui? - Eu pergunto e ela faz sinal de positivo com a cabeça, eu me levanto e saio da banheira, pego uma toalha e me enrolo na mesma, ela também se levanta e pega outra toalha para se enrolar, saímos do banheiro e vamos até a cama dela

- Nutty... - Ela sussurra e eu olho para ela - Vem cá, a gente dorme depois - Ela junta nossos lábios novamente, usando suas mãos livres para tirar a toalha que estava enrolada nela

Sem parar o beijo, eu tiro a toalha que estava enrolada em meu corpo e me aconchego na cama, ela se posiciona sobre mim e continua me beijando desesperadamente, quando ela menos espera, eu me viro na cama, ficando sobre ela e desgrudando nossas bocas causando um estalo que ecoa por todo o quarto

- Estou muito pesada? - Eu pergunto enquanto ela me segura pela coxa

- Não - Ela diz e sorri de canto - Rebola pra mim, amor

- Como adivinhou oque eu ia fazer? - Eu pergunto rindo e me sentando em seu colo, segurando em seus ombros

- Intuição - Ela sussurra olhando fixamente para o meu corpo - Vai, Amor, rebola gostoso pra mim, seja uma boa garota - Ela arruma sua postura e posiciona dois dedos em minha entrada, usando sua mão livre para segurar firmemente minha cintura e me ajudar nos movimentos

Eu começo a rebolar lentamente, tentando manter o máximo de contato possível com seus dedos enquanto eu arfo a cada vez que ela aperta minha cintura, com o tempo eu vou pegando o jeito e ela começa a me penetrar devagar enquanto eu rebolo, me fazendo soltar alguns gemidos baixos

- Mais forte, Camila - Eu sussurro ofegante e ela atende ao meu pedido, começando a me penetrar com força, me fazendo gemer alto

- Tá melhor assim? - Ela sussurra em meu ouvido, enquanto continua me penetrando com força e eu gemo descontroladamente

- Sim...

Ela morde meu ombro, me arrepiando dos pés a cabeça, a sensação me faz fechar minhas paredes internas, causando um atrito gostoso com seus dedos dentro de mim, ela arfa e fecha os olhos

- Rayssa... - Ela sussurra ofegante - Faz isso denovo

- Fazer oque? Isso? - Eu sussurro e fecho minhas paredes internas novamente, fazendo ela arfar, ainda com os olhos fechados

- Sim... Caralho, isso é muito bom

Ela continua me penetrando, até que eu finalmente gozo, ela retira seus dedos de dentro de mim e eu me jogo na cama ao lado dela, nós duas estamos suadas e ofegantes, ela chupa seus dedos com prazer e me olha

- Precisamos de um banho denovo - Eu digo rindo e ela ri também

- Certo, vamos tomar banho - Ela diz e se levanta, eu me levanto também

Pov Rayssa off

Pov Naomy on

No outro dia

Acabo de chegar da academia, me sento no sofá ao lado de Victor e respiro fundo, não consigo parar de pensar na mensagem que recebi de Ryan. Nós conversamos bastante nos últimos dias, e pegamos uma intimidade até agradável

Talvez eu não tenha tido tempo para reparar neste homem, mas parando para pensar melhor, posso me lembrar de cada detalhe dele, que exala arrogância. Sua ironia é uma parte importante dele, e seu poder sobre as mulheres se sobressaem, ao longo de nossas conversas eu percebi que Ryan é o típico homem que faz as mulheres se derreterem com um olhar

E sem nem precisar de palavras pode conquistar a mulher que quiser, mas apesar disso ele já citou que nunca se apaixonou verdadeiramente por uma mulher, o que eu acho impossível, como esse homem não conseguiu se apaixonar em dezenove anos??!

Acho que eu deveria parar de pensar nele por um segundo, apesar de ser impossível, já que a mensagem que recebi dele, era um convite para um show de hip hop. Sim, ele ama hip hop; e sim, eu amo hip hop, ironia do destino? Talvez

Sou tirada dos meus pensamentos quando Victor estala os dedos em frente ao meu rosto

- Vai almoçar, garota - Ele volta sua atenção ao celular novamente

- Ah, sim - Eu me levanto prendendo meus cabelos em um coque bagunçado - Não tô com fome - Faço menção de sair e ele continua:

- É lasanha a bolonhesa - Eu sorrio animada e corro em direção a cozinha

O cheiro maravilhoso da lasanha exala pela cozinha, Rosa está colocando algo na geladeira e reclama comigo ao me ver correndo:

- Não corra dentro de casa, Naomy! - Eu paro de correr e sorrio para ela que sorri de volta

Rosa é uma mulher de 39 anos de idade, ela preenche a ausência da nossa mãe em nossas vidas, sim, com isso quero dizer que ela trabalha na nossa casa há 23 anos, desde os seus 16 anos de idade quando Gabriel nasceu, até hoje

Ela tem a pele morena e seus cabelos (castanhos e cacheados) vão até um pouco abaixo do seus ombros, e nós já conhecemos sem dúvidas seu perfume de amêndoas

- Desculpe, Rosa - Eu me desculpo enquanto pego um prato - Essa lasanha está com um cheiro maravilhoso

- Saia já daí - Ela passa em minha frente me servindo um pedaço caprichado de lasanha - Vá lavar as mãos, ande, antes que esfrie

Apesar de parecer ser chata e mandona, Rosa é muito carinhosa e atenciosa conosco, principalmente comigo, já que Gabriel já tem sua casa junto com sua namorada, e Victor passa boa parte do seu tempo na casa de seu namorado, então eu sempre tive um apego maior a ela

Lavo minhas mãos e volto pegando o prato e o garfo que Rosa acabou de me entregar

- Obrigada, Rosa - Sorrio e vou até a sala de jantar

Me sento e pego um pedaço da lasanha, levo ele até minha boca e posso sentir o sabor incrível, ela sempre foi boa cozinheira, não é querendo puxar saco, mas ela é um anjo em nossas vidas

Pego meu celular e verifico as mensagens, das quais no meio de muitas, se destaca a mensagem de Ryan

Mensagens on

Ryan: Você ainda não me deu sua resposta, meu bem

Ryan: Não se faça de má, princesa.

Naomy: Se eu disser um "não" vai fazer diferença? Kkk

Ryan: Claramente não kk

Naomy: Então que horas?

Ryan: Às 18:00

Naomy: Pra um show até que tá cedo

Ryan: É que quero te levar em um lugar depois

Naomy: Não me sequestrando, tá de boa

Ryan: Ótima ideia Kkk

Naomy: Idiota Kkk

Mensagens off

Eu não tenho escolha, eu vou ter que ir ao show com ele, e eu quero ir, apesar de minha consciência dizer que não

[...]

De acordo com meu celular são 15h, quase 16h. Eu estou na piscina a um tempinho, então decido sair. Me enrolo na toalha que trouxe comigo e pego meu celular, entro para dentro de casa e subo direto para o meu banheiro

Tomo um banho fresco e me deito em minha cama, inspiro devagar os lençóis e endredons na cama e imediatamente eu já sabia que momentos antes alguma das empregadas havia trocado os lençóis e endredons por outros

Ligo a televisão e coloco uma série aleatória na Netflix para assistir, me levanto e pego um pote de sorvete de napolitano no meu frigobar, junto com uma colher que deixei em cima do pote

Me deito novamente e começo a comer do sorvete enquanto foco minha atenção na série.

Já se passaram alguns episódios e eu já deixei o sorvete de lado, agora estou com um pacote de Doritos em mãos enquanto vasculho meu Instagram. Nada de novo, nada de interessante

Deixo agora o pacote do Doritos vazio de lado e vou até minha penteadeira, abro a segunda gaveta e pego uma máscara facial, já que não tenho nada para fazer, vou cuidar da pele para hoje a noite

Vou ao banheiro e limpo minha pele antes de colocar a máscara, pego algumas outras coisas e volto para a minha cama, agora para fazer minha unhas

Terminei minhas unhas e esperei uns vinte minutos para elas secarem, vou até o banheiro e tiro a mascara, limpando a pele com um pouco de água e enxugando

Olho meu relógio que marca 17h e respiro profundamente, pensar na ideia de me encontrar com Ryan me deixa nervosa. Tomo um banho quente, calmo e relaxante, e sigo para o closet onde eu me visto com uma curta saia preta de couro

Um cropped de alcinhas preto, uma meia arrastão preta , calço um salto alto preto e faço baby liss em meus cabelos para deixá-los ondulados

Me sento em frente a minha penteadeira e faço uma maquiagem básica, a que todos conhecem, rímel, base e um incrível gloss que deixa meus lábios brilhosos. Passo o meu perfume favorito, não era um perfume doce e delicado como o da maioria das mulheres, era um perfume forte, com um cheiro maravilhoso

Me olho no espelho e gosto do que vejo, dou uma voltinha e sorrio para mim mesma, pego uma pequena bolsa da Gucci, onde ponho meu celular, minha carteira, gloss, alguns chicletes, coisas do tipo

Saio do quarto e desço as escadas, encontrando meu irmão mais velho e Luna, minha cunhada

- Oi Luna, oi Gabriel - Cumprimento eles enquanto saio me esbarrando em Jorge, nosso motorista - Ótimo momento pra te encontrar, Jorge - Eu sorrio

- Qual o seu destino hoje? - Ele pergunta dando um sorriso simpático

- Esse aqui - Mostro o endereço pra ele que confirma com a cabeça

Depois de aproximadamente dez minutos chegamos a balada, eu desço do carro e agradeço a Jorge, entrando então na balada

Passo pela multidão indo em direção ao bar da balada, onde encontro Ryan que ainda não notou minha presença, ele usa uma jaqueta preta de couro por cima de uma camisa branca, uma calça preta e um tênis também preto, junto a duas correntes prata em seu pescoço

Ele parece estar bebendo bourbon e a medida que eu me aproximo ele percebe minha presença

- Senhorita Cooper... - Ele fala devagar se levantando e beijando minha mão direita.

- Senhor Grey... - Eu também digo devagar enquanto me sento ao seu lado

Posso então sentir o seu perfume, um cheiro único, intenso, selvagem e perigoso, e eu amava isso. Algo nele me fazia querer pular da cadeira e beija-lo, sua arrogância, e seu charme realmente derretem qualquer mulher

Peço uma dose de Whisky que logo é entregue. Ryan me encarava com um olhar intenso, bebendo seu Bourbon e eu o encaro dando um sorriso, bebendo um gole de Whisky em seguida

Pov Naomy off

Pov Ryan on

Naomy estava usando uma saia de couro preta explicitamente curta, um cropped também preto, uma meia arrastão e um salto alto, sinto o perfume dela e sorrio ao perceber que ela adorava perfumes masculinos

Ela então me abre um sorriso para mim e eu retribuo com um sorriso de canto. Quando menos espero escuto a voz de uma pessoa conhecida

- Ryan! - Ele fala surpreso

- Joe! Quanto tempo, ein - Eu dou uma risada irônica

- Ow - Ele revira os olhos - Não me diga - Ele pigarreia e continua - Não vai me apresentar a sua amiga?

- Naomy, esse é o Joe. Joe, essa é a Naomy - Eu peço outra dose de bourbon

- Prazer, gatinha - Ele beija a mão da Naomy que o cumprimenta de volta

- O prazer é todo meu - O barman me entrega minha dose que eu trato de tomar mais um gole - Se me dão licença por um minutinho, rapazes - A Naomy se levanta e sai no meio da multidão

- Cara... - Joe se senta surpreso

- Eu sei - Bebo outro gole da bebida - Essa garota é incrível

- Você sabe que essa garota não é santa, não é? Dá pra ver nos olhos dela - Ele pede uma bebida

- Essa é a melhor parte - Foco na multidão

- Você tá parecendo mais interessado que o normal - Ele vira sua bebida de vez

- Sim, eu sei - Deixo o copo no balcão - Não dá pra evitar

- Cara, eu sou seu amigo - Ele põe sua mão em meu ombro esquerdo - Ela não é muito diferente das outras, saia curta e cropped - Ele fala como se fosse óbvio

- Não pense assim meu amigo - Dou um sorriso irônico

- Vai se aproveitar dela? - Ele pergunta um pouco confuso

- Eu não vou - Jogo minha cabeça para trás e fecho os olhos. Uma confusão está se formando em minha mente - Ela não merece isso - Foco novamente na multidão

- Não sei, ainda não confio nela - Uma mulher se aproxima e Joe se levanta - Preciso ir, juízo!

Ele desaparece na multidão e eu bebo o resto do líquido em meu copo, até a Naomy aparecer novamente se sentando 

Começamos a conversar enquanto bebemos algumas doses e o tempo passa mais rápido do que o esperado

- [...] Então eu raramente vejo meus pais - Ela termina

- Então fica a maior parte do tempo sozinha?

- Isso - Ela confirma

Um silêncio se forma por alguns minutos até eu quebrar o mesmo

- Eu não consigo aceitar a ideia de que somos apenas amigos - Dou um sorriso de canto

- Sério? Melhor se conformar - Ela ri baixinho

- Ah é? - Eu pergunto ironicamente

- Uhum, será que é tão complicado assim aprender? - Ela sussurra próximo ao meu rosto

- Eu sempre aprendi melhor com as minhas mãos - Eu sussurro em seu ouvido - Se você entende o que eu falo...

- Uh, sério? - Ela também sussurra

- Sério - Ponho minha mão na maçã de seu rosto deixando nossa boca a poucos centímetros uma da outra

Ela então se afasta e um sorriso se forma em seus lábios. Então é verdade, ela não é fácil, é realmente complicada, mas isso só faz dela melhor. E eu nunca sou do tipo que espera, eu nunca hestiei, mas ela me mantém atraído. Então eu vou jogar esse jogo...

- Ouvi dizer que você gosta de ficar fora até tarde - Falo bebendo um gole da minha quinta dose

- É verdade - Ela ri e levanta sua sobrancelha

- E ouvi dizer que só teve dois namorados - Deixo a dúvida no ar que ela simplesmente responde normalmente

- Hm... É verdade, nunca fui de me amarrar com ninguém, já você nunca se amarrou a alguém não é mesmo?

- Não - Dou uma risada irônica

Ouvi várias coisas sobre elas, sem perceber mordo meus lábios enquanto pensamentos sobre ela invadem minha mente. Todos os caras que me falaram dela disseram que ela é um anjo, mas eu não tenho tanta certeza que essa garota é uma benção, ela tem olhos diabólicos e vão lhe cortar como uma arma, e está presa na minha cabeça como uma má ideia

Pov Ryan off

Pov Naomy on

Eu estou bebendo a minha quarta dose, dessa vez de Jack Daniel's, enquanto Ryan me pergunta:

- Você não tem medo de lhe acontecer alguma coisa quando você sai?

- Sempre dizem que há perigo quando eu saio, mas eu não tenho medo do mal - Dou de ombros

- Sua alma deve ser bondosa demais pra isso - Ele sorri

- Não se confunda que não sou nada de bom, você pode ver o mal nos meus olhos - Eu abro um sorriso de canto

- Então você é má? - Ele pergunta ironicamente

- Eu não sou má e nem santa - Bebo mais um gole da minha bebida assim como Ryan

- Já conheci garotas como você - Ele sorri

- Não como eu - Eu sorrio ironicamente - Eu sou quieta, caladinha, aparentemente frágil, mas às vezes sou ruim, eu começo e não quero parar - Rio ironicamente

- Gosto do seu jeito - Ele sorri

A música então para e o toque de uma das músicas principais começa a tocar

- O show vai começar, vamos - Pego na mão dele e puxo ele pela multidão

[...]

Estamos saindo da balada agora, nos aproximamos de sua moto e colocamos os capacetes

- Deixa eu pilotar sua moto? - Eu peço com uma carinha fofa

- Você vai matar nós dois, tá doida? - Ele ri

- Se eu quisesse te matar tinha colocado veneno no seu Bourbon, me dá essa chave - Eu pego as chaves da mão dele e coloco a chave na moto

- Espera, você sabe como pilotar uma moto? - Ele pergunta apreensivo

- Hm, não - Eu começo a rir junto a ele - Esquece - Ele sobe na moto e eu também

- Pronta? - Ele pergunta ligando a moto

- Uhum - Confirmo e ele dá partida

A rua está com pouco movimento, o que permite a Ryan de aumentar a velocidade. Ele não me contou aonde iríamos, então eu estou curiosa para saber

Ele estaciona a moto e nós descemos, estamos em frente a um colégio que nunca vi na vida, ele está com as luzes apagadas e sem vigilância, isso é bem estranho

- Onde estamos? - Eu pergunto olhando ao redor

- Você vai entender logo - Ele guarda suas chaves em seu bolso e me puxa pela mão até um certo lado do muro

Ele então pula e agarra suas mãos na parte superior do muro, e com o apoio dos pés ele consegue subir em cima do mesmo. Ele então estende sua mão para mim, eu vou ter que subir? Eu não tenho altura pra isso, não vou conseguir

- Eu não sou alta, e estou de saltos - Eu falo baixinho

- Tira seus saltos e joga eles pra mim - Eu tiro meus saltos e jogo junto com minha bolsa que ele agarra e deixa ao seu lado - Agora pula o mais alto possível e segura em minhas mãos

Tá - Respiro fundo e fecho meus olhos

Dou dois passos para trás e volto pulando o mais alto possível enquanto estendo minhas mãos, eu tenho a sensação de que vou cair e destruir meu rosto inteirinho nesse chão

Mas não...

Ele agarra minhas mãos e me ajuda a subir, com cuidado eu me equilibro também em cima do muro, enquanto ele pula para dentro

- Vem - Ele estende seus braços para cima fazendo sinal para eu pular

Jogo meus saltos, minha bolsa e respiro fundo, por mais que eu tente eu não consigo

- Eu não consigo - Digo baixinho

- Consegue sim, eu vou te segurar, relaxa - Ele faz novamente o sinal com as mãos - Qual o problema?

- É muito alto - Eu murmuro fazendo uma expressão que o faz rir

- Não é muito alto, querida - Ele tenta me confortar

- Eu sei! É muito alto para pular - Eu olho para baixo assustada

- Só fecha os olhos e pula - Okay, ele me concenceu, mas ainda assim

- Fecha os olhos - Eu levanto uma sobrancelha

- Por que? - Ele pergunta literalmente sem entender

- Dã - Aponto para minha saia

- Como vou te segurar de olhos fechados? - Ele pergunta levantando uma sobrancelha

- Eu ainda soco sua cara - Eu fecho meus olhos e pulo

Sinto suas mãos em minha cintura enquanto ainda estou erguida, abro meus olhos que se encontram com os seus, e novamente sinto seu perfume maravilhoso. Ele me põe no chão e eu pego meus saltos e arrumo um pouco minha saia enquanto ele me puxa até algum local ali

Era uma sala de aula, estava com um cheiro maravilhoso de limpeza e era organizada

- Eu estudava aqui no ensino fundamental - Ele se senta na cadeira do professor

- É bem organizado - Vou até ele e me sento na mesa do professor, enquanto o observo

- Eu adorava esse lugar - Ele ri ironicamente - E você? Tem algum lugar especial?

- Eu? - Dou uma risada - Talvez a minha cama - Falo de modo brincalhão

- Por que você não me leva pra conhecer ela? - Ele diz também em tom brincalhão

- Eu vou pensar no seu caso, mocinho - Falo como uma mãe com seu filho e caímos na risada

[...]

Estamos ali a um bom tempo conversando, agora estamos sentados no chão, eu estou com minha cabeça apoiada ao peito de Ryan e ele faz carinho em meus cabelos. Após alguns minutos de silêncio Ryan diz:

- Adoro seu cabelo - Posso vê-lo sorrir

- Adoro seu perfume - Eu sorrio

Continuamos em silêncio por um tempo, até que eu arrumo minha postura ao seu lado e começo a olhar fixamente para uma cadeira específica

- Com o que você está preocupada? - Ele passa seu braço direito por meus ombros

- Com nada - Viro meu rosto para ele - Ao seu lado eu não consigo me preocupar com nada - Sorrio

- Sério? - Ele levanta uma sobrancelha com um sorriso de canto

Rio baixinho enquanto olho para baixo, levanto minha cabeça e arrumo uma mecha do meu cabelo, e o respondo

- Sim - Olho para o nada - Criei um apego em você

- Eu também, mas eu não queria - Ele sussurra quase como um murmuro

- É o que seu filho da puta? - Me viro para ele tentando fingir estar brava

- Você vai xingar sua sogra? - Ele ri e levanta uma sobrancelha

- Sogra nenhuma - Me viro para ele e lhe dou língua

Nós rimos e continuamos nos encarando por alguns minutos. Ele acaricia levemente minha bochecha enquanto continuamos em silêncio. Eu fecho meus olhos e encosto minha cabeça em seu peito enquanto ele acaricia meus cabelos cuidadosamente

[...]

- [...] Então vamos, querida?

O pai do Ryan ligou para ele ir para casa pra aproveitar a festa que estava rolando, Ryan me pediu demais pra ir com ele e então eu vou. Nós entramos em sua casa, mais especificamente no jardim, onde fica a piscina, essas coisas

Tem bastante pessoas por aqui, e me parece que Ryan é bem famoso entre as garotas já que desde que sentamos no mini barzinho, uma loira e uma ruiva estão em cima dele, e outra loira está praticamente rebolando em sua cara

Ponho o copo de whisky vazio no balcão e me assusto quando Ryan pega minha mão me puxando em direção a piscina

- Para, Ryan!!! - Eu grito quando ele tenta me jogar na piscina

- Tá, querida - Ele me puxa pra perto e me abraça - Desculpa, princesa - ele beija minha testa e quando menos espero ele me empurra dentro da piscina

Minha primeira reação foi segurar em seu braço, fazendo ele cair junto a mim na piscina. Passo minha mão em meus cabelos molhados enquanto rio, e Ryan sacode seus cabelos molhados, deixando-os bagunçados e deixando-o mais sexy. Ele então começa a rir comigo

- Como vou voltar pra casa desse jeito, senhor Grey? - Pergunto ironicamente

- Simples, você não vai pra casa - Ele dá de ombros

- Eu não posso dormir aqui, preciso ir pra casa - Eu resmungo

- Tem certeza? - Ele levanta uma sobrancelha

- Tenho, eu tô muito cansada - Faço uma expressão de séria

- Tá, vem - Ele vai até a borda e sai da piscina assim como eu

Ele então me pega pela cintura e me carrega sobre seu ombro direito enquanto tenta passar pelas pessoas

- Me põe no chão, Ryan! - Eu bato nele e desisto depois de alguns segundos

- Amorzinho... - A ruiva que estava em cima dele se aproxima

- Agora não, Mariana - Ele continua andando até dentro de casa

Ele sobe as escadas até um quarto, provavelmente o dele, onde ele me põe no chão

- Eu vou te matar! - Tento agarrar o pescoço dele mas ele desvia

- Calma, querida - Ele ri e dá um sorriso irônico - Pega uma toalha limpa, toma um banho, pode usar alguma camisa minha e pode dormir

- Eu não vou dormir aqui - Cruzo meus braços

- Anda logo, não vai dormir na minha cama suja não - Ele me guia pelos ombros até o banheiro

- Ryan... - Digo lentamente como uma ameaça

- Não se preocupe - Eu entro no banheiro e tranco a porta

Reviro meus olhos, tiro minhas roupas e entro no box, ligo o chuveiro e relaxo com a água morna caindo pelo meu corpo

Pego uma toalha limpa e me enrolo, pego outra toalha e passo de qualquer modo em meus cabelos, deixando eles úmidos e mal secados. Saio do banheiro e dou de cara com Ryan deitado na cama apenas com uma calça de moletom com seu celular em mãos

- O que você tá fazendo aqui?! - Seguro firmemente a toalha

- O quarto é meu - Ele responde como se fosse óbvio

- Sai daqui, agora - Eu falo devagar

- Mas o quarto é meu, querida - Ele olha para mim e eu aponto furiosa para a porta

Ele revira os olhos e sai do quarto, vou até a porta e tranco a mesma, entro no closet e olho as roupas de Ryan, várias roupas pretas e outras brancas, visto uma camisa preta com um símbolo de uma caveira mexicana estampada. Perfeita! Ele cobre abaixo da minha cintura

Vou até a porta e destranco a mesma, indo até a cama e me deitando enrolada em todas aquelas cobertas macias. Não demorou muito e eu adormeci

Pov Naomy Off 

Pov Rayssa On

- Uau, que figura - Eu digo me olhando no espelho do banheiro enquanto me arrumo, estou vestindo uma calça jeans muito rasgada nos joelhos, uma camisa branca qualquer, um casaco rosa e um tênis rosa, meus cabelos ainda estão molhados e ainda não fiz a maquiagem

A Camila me trouxe até em casa hoje de manhã, ela precisava buscar algumas coisas para ajudar no aniversário do primo dela, vamos nos encontrar lá 

- Rayssaaaa! - Ouço a voz da Jane enquanto ela bate na porta do meu quarto 

- Estou indo - Eu digo e vou até a porta para abrir a mesma, abro a porta e a Jane começa a falar:

- A mãe quer que você faça esses cálculos aqui - Ela diz me entregando uma pilha de papéis, mas para de falar quando me olha - Pra onde você vai? 

- Eu vou sair, os cálculos podem ficar pra depois - Eu digo colocando a pilha de papéis na minha cama e voltando para o banheiro - Você já conversou com ela sobre você assumir a empresa? - Pego o secador e a escova 

- Não, ela anda ocupada esses dias - Ela diz indo até o meu banheiro e se encostando na porta 

- Entendi - Eu começo a secar meus cabelos e ela sai do meu quarto, fechando a porta logo em seguida, após alguns minutos, eu termino de secar meus cabelos e decido deixá-los soltos 

Faço uma maquiagem básica e uso o perfume que a Camila me deu, saio do banheiro e me sento na cama, pego meu celular para mandar uma mensagem pra ela 

Mensagem On

Rayssa: Ei, tô pronta 

Camila: Oi amor, tô chegando aí 

Rayssa: Certo, beijos ❤️

Camila: Beijos, coisa linda ❤️

Mensagem Off

Me levanto da cama, vou até o closet para pegar o presente do Ron e ponho meu celular no bolso para sair do quarto, ando pelos corredores e desço as escadas, chegando na sala, olho meu relógio de pulso e são 19:37 , uma das empregadas vem em minha direção e diz:

- Senhorita Mitchell, a Camila chegou 

- Obrigada, pode me chamar de Rayssa mesmo - Eu digo sorrindo e ela faz sinal de positivo com a cabeça, eu saio andando em direção ao lado de fora 

Abro o portão, revelando a Camila encostada em sua moto, ela está usando uma calça jeans preta um pouco rasgada nos joelhos e na coxa, uma blusa branca, um casaco de couro preto e um tênis da Vans 

- Oi, Nutty - Ela diz sorrindo e eu vou até ela para abraça-la - Você está perfeita 

- Obrigada, você também está simplesmente maravilhosa - Eu digo e ela sorri de canto, deposita um selinho em meus lábios e me olha 

- Vamos? - Ela pergunta e eu faço sinal de positivo com a cabeça 

- Deixa eu pilotar dessa vez? - Eu pergunto com o capacete nas mãos e ela me olha confusa - Oque foi? Eu quero aprender coisas novas 

- Eu não confio em você, vai nos matar, com certeza - Ela diz rindo e eu reviro os olhos - Desculpa, Nutty, eu posso te ensinar depois, prometo

- Certo, vamos então - Eu digo colocando o capacete enquanto ela faz o mesmo e sobe na moto, ligando a mesma, eu subo na moto e ela dá partida






Continua...


Notas Finais


É hora de dar tchau 😂😂😂❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...