História Cross heart - (bubbline) - Capítulo 52


Escrita por:

Postado
Categorias Hora de Aventura
Personagens Ash, Beemo "BMO", Bongo, Brad, Cake, Conde de Limãograb, Finn, Fionna, Gunter, Guy, Hudson Abadder, Jake, Keila, Lady Íris, Litch, Marceline, Marshall Lee, Mordomo Menta, Personagens Originais, Princesa Café da Manhã, Princesa Caroço, Princesa De Fogo, Princesa Frozen Yogurt, Princesa Jujuba, Principe Chiclete, Príncipe de Fogo, Rainha Gelada, Rei Gelado
Tags Bubbline, Bubbline G!p, Gumlee
Visualizações 117
Palavras 1.051
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Esporte, Festa, Ficção Adolescente, Luta, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 52 - Seu tempo acabou


Fionna on

Em casa eu estava vidrada na TV comendo umas besteiras, o barulho de chaves indicou que cake chegou

- onde estava ?

- com lord - senti o sangue ferver

- cake para, isso tem que acabar, essa briga besta não tem razão, pare de procurar o pior jeito de se safar e vamos enfrentar esse problema de uma vez só, eu cansei, não gosto de te ver andando com aquele garoto

- você não tem que gostar de nada fionna, a vida é minha

- e minha também, por isso me preocupo com você

- só se preocupa por que somos irmãs

- não, me preocupo por que te amo, e não estou falando de um amor fraternal e você sabe disso

- vamos esquecer isso, somos irmãs

- na verdade não somos - murrumei em tom audível

- o que ?, como assim ?, claro que somos

- não, não de sangue

- o que está querendo dizer ?

- cake, finn e eu somos adotados

- impossível

- não é, somos e eu tenho provas, cartas do nosso pai confirmando, testes de DNA, certidões de Nascimento, comprovante de adoção - joguei os papéis - está tudo ai

- não acredito - sussurrou baixo - e-eu passei anos da minha vida me culpando por te amar, quando na verdade não tinha motivos

- acha que também não me senti mal por ter atração pela minha "irmã" você não foi a única, minha vida é uma mentira

- fionna - balbuciou

- cake eu te amo, no fundo sempre soube disso e agora que tenho certeza, foda-se o mundo ja sofri muito, pela auto culpa, e já me segurei demais pro meu gosto - me aproximei garrando sua nuca e trouxe nossos rostos pra perto

- o que está fazendo ? - perguntou entre olhando meus lábios

- o que sempre quis, e o que não terminamos outro dia - selei nossas bocas, num beijo pra lá de incrível, parecia que nossos lábios se encaixavam perfeitamente, e o toque nossas línguas se tocando era incrível, tinhamos sintonia, pareciamos estar dançando valsa, não queria separar nunca mais infelizmente o ar existe

- fionna - suspirava de respiração entre corta - agora é minha vez

Suas mãos em meu rosto me puxaram de supetão e voltamos a nós beijar um pouco mais selvagem, arrisquei carícias, apertava sua cintura, e ela rodava os braços no meu pescoço, alguns passos fizeram nós pararmos de imediato me ajeite disfarçando qual quer suspeita, era finn, tinha os olhos vermelhos como sangue uma expressão serena e ao mesmo tempo cansada

- finn ? - surpresa e aliviada pela sua aparição ja que não o via graças às suas saídas muito cedo ou muito tarde da noite - ta tudo bem ? - ele não respondeu fez uma cata irritada e iniciou a subir a escadaria - ei espera, o que você tem ?, por que tá agindo tão estranhamente ?, finn no que você tá se metendo ?

- nada que seja da sua conta - respondeu mais que friamente que a Antártida, tem algo muito errado

Gumball on

Chamei o Marshall pra sairmos e pra dormir em casa, no intuito de dar privacidade e deixa o casal bubbline a sós e aproveitaria a tarde com meu vampiro, unimos o útil ao agradável não é mesmo

- o que você acha que elas devem estar fazendo agora ? - perguntei curioso, nos dois estávamos sentados num banco de uma praça vendo as estrelas e curtindo um ao outro

- olha eu não sei, mais se forem fazer o que eu acho que vão, usaram o meu presentinho - sorriu malicioso

- Marshall Lee abadeer você não presta

- é e você sabe muito bem disso - piscou - o abadeer são irresistíveis - jogou o cabelo arrumando - revirei os olhos com tamanha infantilidade

Meu celular acendeu a tela e apitou, provavelmente uma mensagem e ao olhar constatei estar certo e mais vez era do número desconhecido que me atormenta todos os dias

Mensagem on

Desconhecido : ja é tarde demais, seu tempo acabou

Mensagen off

Engoli em seco, senti um calafrio na espinha

- tá tudo bem com você, amor ?

- tudo - sorri forçado

- gum sem essa, eu te conheço, o que tá acontecendo ?, fala pra mim príncipe

- nada Marshall confia em mim

- tudo bem se você diz mas saiba que sempre pode contar comigo, ta ?, pra qualquer coisa - entrelacou nossas mãos, como ele fofo

- eu sei marsh, obrigada - beijei o mais velho - eu te amo

- também, chiclete, ai vamo embora já tá tarde, acho melhor sairmos daqui

- tem toda razão - levantei do banco de madeira, com ele fomos até um estacionamento ali perto, onde o Moreno havia deixado a moto, tava tudo escuro um completo breu, a rua deserta, iluminada somente por uma quantidade mínima de postes de luz sujos, de iluminação baixa, tão fraca que piscavam repetidamente, latido de cachorro ao fundo

No lugar a moto só era visível atrás de penumbra, num canto de um beco em frente, a sombra de um homem quase que invisível na cena, assobiava fraco praticamente não se ouvia o som, nada de sua face perceptível

- vamos gum - Lee apareceu ja com a o motor do meio de transporte ativo, subi na garupa abraçando seu peitoral aconchegante

Em casa meu pai assistia a um jogo de basquete e Marshall o acompanhava, os dois tinha se dado bem e ficaram felizes ao saber que ele dormiria lá

- ei vocês dois venham jantar - arrumou a mesa, pondo os talheres e porcelanas - é muito bom saber que vai ficar marshall, você pode dormir na cama da bonni ou junto com gumball

- pra mim tanto faz sra bubblugum

- amanhã já terá o churrasco vai ser perfeito, só faltou a sua irmã, sabe se ela vem ?, quero muito conhece-la

- creio que ela virá amanhã sim, vão adorar conhece-la

- assim espero, e você tratou bem o meu filho, voltaram tarde

- não tem com que se preocupar, eu cuido bem dele, tem minha palavras - terminei de comer

- imagino

- acho que já vou dormir, estou um pouco cansado

- fique a vontade, sinta-se em casa

- obrigado, Boa noite

- Boa noite 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...