História Crossed Destinies - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren, Normila, Norminah
Visualizações 6
Palavras 3.584
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, LGBT, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura
😉🖤🖤🖤🖤🖤

Capítulo 2 - They are back


Londres, 2017- Dez anos depois

É engraçado olhar para o passado e ter uma nova visão dele, um ponto de vista que, antes, nunca tinha sido estudado. E ás vezes, quando olhamos para o nosso passado pensamos em como poderia ter sido se tivéssemas feito de uma forma diferente. E esse arrependimento segue a vida de Lauren Jauregui até os dias de hoje. Mesmo após dez anos desde que tudo aconteceu, uma parte dela se perguntava como a sua vida poderia ter sido se ela tivesse contado a verdade para Camila. Porém, todas essas perguntas possuem um motivo muito claro: a sua atual vida amorosa.
Quando Lauren e sua família se mudaram para Londres, ela era jovem e estava prestes a ingressar na universidade e foi lá onde ela conheceu Veronica Iglesias, sua atual esposa. As duas se aproximaram rapidamente e se tonaram amigas, mas, ninguém ficou mais práximo de Vero do que Cris. O Jauregui e a morena ficaram muito próximos e se tornaram melhores amigos, o que deixou Lauren com um pouco de ciúmes no início, mas, isso se resolveu quando ela e Vero começaram um relacionamento. No inicio tudo era perfeito, elas eram jovens, imprudentes e sonhadoras, estavam começando uma nova fase de suas vidas e tudo parecia perfeito e realmente estava. Após algum tempo, as duas decidiram se casar enquanto ainda estavam na faculdade. As famílias delas não concordaram com a ideia, mas sabiam que elas não iriam parar até conseguirem o que queriam e, sendo assim, elas acabaram se casando. Nos primeiros anos, tudo era perfeito, como um conto de fadas, Lauren conseguiu curar uma parte da saudade que sentia de Camila. Mas, as estações foram se passando e o tempo também e, toda a paixão que o casal tinha foi se apagando e com o tempo, o casal foi se distanciando ainda mais.
Depois de seis anos de relacionamento, Lauren decidiu que iria reconquistar sua esposa, que faria aquele casamento dar certo, mas ela acabou chegando tarde demais. Vero tinha se envolvido com Lucy, uma das melhores amigas de Lauren, e aquilo foi o motivo da destruição do casal Com a traição, tudo o que já não estava bem, acabou ficando pior já que Lucy e Lauren brigaram e desfizeram a amizade e, Vero tentou com todas as suas forças reconquistar a esposa, mas, como ela já imaginava seus esforços não foram o suficiente para que o seu casamento pudesse ser salvo. Quando as pessoas olham a situação de Lauren e Veronica, tudo em que elas pensam é no divórcio, já que ele seria a solução daquele casamento frustrado. Porém, o divórcio é uma questão muito delicada e complicada quando o assunto é Vero e Lauren. Não existe sentimento envolvido, muito menos existe a negação de alguma delas para assinar os papéis, é muito mais complicado do que isso. E quando a palavra complicada é usada isso que dizer que há dinheiro envolvido. A familia de Iglesias e a familia Jauregui além de próximos são parceiros de negócios, o que torna o processo do divórcio algo muito complicado ainda mais quando há em jogo o futuro de duas empresas e muito dinheiro. Sendo assim, as duas vivem um casamento falso há pelo menos um ano. Elas fingem na frente de suas famílias e fingem para todos os seus amigos, fazem um belo teatro de casal feliz e apaixonado que sempre foram. Mas, quando as duas estão sozinhas, elas nem mesmo trocam olhares, só conversam o básico e ainda con muita má vontade.

  -Cris confirmou o nosso voo para Seattle, está pronta?

Vero estava parada na porta do quarto de Lauren- elas nem mesmo conseguiam dormir no mesmo quarto. Ela estava ali, quieta e de cabeça baixa, nem mesmo conseguia encarar a própria esposa.
Lauren arrumava algumas coisas antes de viajar, ela tinha a mania de conferir tudo para se certificar que tudo estava certo. Mas, ao ouvir a voz de Vero, ela nem sequer olhou para ela.

- Estou, e eu espero que você também esteja. _ Lauren se manteve firme. _Sabe que eu não gosto dos seus atrasos.

-Eu estou pronta, vamos? _A Iglesias  perguntou para a esposa, mas Lauren nem  sequer a respondeu.

Tudo o que Lauren fez foi pegar a mala que estava em cima de sua cama e caminhar em direção a porta de seu quarto, e logo depois passou por Vero como se ela nem estivesse ali, a Jauregui caminhou pelo corredor e desceu as escadas, sem ao olhar para sua esposa, nem mesmo por um segundo. Vero olhou para trás e viu que a Jauregui caminhava rapidamente e ela entendeu o recado, Lauren não esperaria por ela. Sendo assim, ela respirou fundo e começou a andar logo atrás dela, tentando evitar qualquer briga no meio do caminho da sua casa até o carro de Lauren. As duas estraram no carro e elas deixaram aquela casa no mesmo segundo. O caminho estava sendo no completo silêncio, tudo o que elas ouviam era a rádio que tocava uma música qualquer em um volume baixo. E por mais que Vero entenda que seu casamento esteja acabado, ela ainda queria ter algo com Lauren: uma amizade, um entendimento. Pelo menos, Vero esperava que elas viveriam as suas vidas sem que brigassem o tempo inteiro até que uma delas tivessem coragem e pedissem o divórcio.

-Cris me disse que vocês estão felizes por voltar a morar em Seattle, algum motivo em especial?_ Vero perguntou tentando quebrar o silêncio constrangedor que estava naquele carro.

- Não, nós moramos lá por anos, é normal sentir saudades de casa.

-Cris disse que ele está feliz porque vocês tinham amigas lá, ainda fala com alguma delas?

- É claro que nós falamos com elas, você as conhece.

- Conheço?

- Dinah, Normani e Ally.

-Ah, sim! Eu as conheci no nosso casamento..Eu sempre achei que elas não apoiavam o nosso casamento

-Elas não apoiam e estão certos, olhe para esse casamento de merda.

- LAUREN! Não vamos começar a brigar, ok? Eu estou cansada de você sempre me tratar desse jeito estúpido, chega! Eu sei o que eu fiz, e eu sinto muito se eu te coloquei um belo par de chifres, mas, se vamos passar o resto de nossas vidas juntas, pelo menos vamos nos respeitar e termos o mínimo que uma amizade exige?

-Depois de tudo, você quer que eu seja sua amiga?

- Estamos vivendo essa mentira por um ano, Lauren. Eu entendo os nossos motivos, mas, uma hora ou outra, vamos ter que encarar a realidade.

-Que realidade, Vero?

-A realidade que o nosso casamento acabou, Lauren!O que vai acontecer se eu me apaixonar por alguém? Ou se você se apaixonar por alguém?

- Eu não sei, mas, a nossa família ainda não está pronta para saber a verdade.

- Nossa família pode nunca estar pronta, Lauren.

As palavras de Vero silenciaram aquele carro novamente. Por mais que a Jauregui  não quisesse admitir, Vero tinha razão. Uma hora ou outra elas terão que aceitar a realidade em que elas vivem, teriarn que aceitar que elas tiveram um bom relacionamento, mas, ele acabou.

Quando as duas chegaram até o aeroporto, elas encontraram com Cris e Clara e como de costume, fingiram ser o melhor casal de todos, mesmo que a verdade esteja bem longe de ser essa. Elas conversaram e riram e fingiram ser o casal perfeito, e quando a hora chegou Lauren, Cris, Vero e Clara embarcaram em destino a Seattle.
     
[...]
Seattle 2017 - 10 anos depois
Durante anos, Camila viu os seus pais morrerem e seus tios assumirem o papel deles, e depois Sofia e seus tios irem para a Austrália, enquanto ela ainda estava na faculdade. Sendo assim, Seattle é um símbolo de estabilidade para Camila, como se tudo em sua vida tivesse mudado e pessoas partido, mas, Seattle sempre esteve ali e sempre foi a mesma.
Camila andava por aquela multidão cheia pessoas apressadas para fazer algo importante do seu dia e turistas perdidos, mas ela nunca tirava o sorriso do rosto. Era uma sexta feira, eram nove horas da manhã e tudo o que Camila queria fazer era chegar o mais rápido possivel no seu consultório já que estava atrasada um fato do qual ela não se orgulhava, ela simplesmente odeia atrasos. Mas, na noite anterior, Dinah fez com que ela escolhesse milhares de coisas para o seu casamento que acontecerá daqui alguns meses e todo esse lance de organização está tirando as noites de sono de Camila. Porém com um café em uma de suas mãos e o celular na outra, ela caminhava pelas ruas de Seattle, com um pouco de pressa, claro. Ela escutava pessoas falando ao teleforne, e pessoas xingando as outras por simplesmente andarem mais devagar, mas, a latina não ligava com essas atitudes, afinal, era Seattle apenas sendo Seattle.

Após alguns minutos de caminhada, ela finalmente chegou ao consultório, que por sinal era um dos melhores da cidade. Ao chegar, ela foi recebida com sorrisos e cumprimentos, ela era muito querida por ali. Ela continuou a caminhar em direção a sua sala, com um pouco de pressa já que estava atrasada e estava preocupada com o paciente que ela deveria atender, mas, antes que ela pudesse chegar até a sua sala, ela ouviu a recepcionista, Amy Smith, chama-la e sendo assim ela caminhou em direção a ela.

-Camila!

-Oi, Amy! Bom dia.

-Matt está te esperando na sua sala.

-Matt? o que ele está fazendo na minha sala? Achei que meu paciente das nove horas estivesse me esperando.

- Oh, não recebeu o meu recado? _Ela perguntou e Camila negou na mesma hora. _Desculpe, ele desmarcou.

-Então, eu acho que todo o meu esforço para chegar cedo não valeu a pena. _Camila disse e sorriu para Amy.

-Vou falar com o Matt, obrigada por avisar, Amy. _ Amy sorriu gentilmente para a latina e voltou a olhar o computador deixando Camila seguir a seu caninho para a sua sala, e assim ela fez.

Quando Camila entrou em sua sala, ela encontrou Matt sentado em seu sofá enquanto mexia em seu celular, provavelmente fazendo algo relacionado ao seu trabalho. A latina o ignorou por um segundo e caminhou até a sua mesa, onde ela colocou sua bolsa, o café e o seu celular. Logo depois, ela tirou o sobretudo que usava e o pendurou e um gancho da lado da porta. Ela respirou fundo, e caminhou até Matt, ficando de frente para ele.

-Ei! Bom dia, amor _Camila caminhou até Matt e o cumprimentou.

- Bom dia, querida.

- Achei que você estava trabalhando, não tem criminosos para prender hoje?

- Sempre temos, mas como detetive eu consegui um breve tempo para falar com a minha adorável noiva.

-E eu posso saber o motivo dessa visita?_Ela colocou suas mãos em volta do pescoço de Matt

-Estou aqui para lembrar você que combinamos que jantariamos com Dinah, Ally, Normani e o Tyler.

- Tyler vai? _Camila perguntou e logo fez cara de nojo. _ Eu tentei, mas eu oficialmente não suporto aquele canalha.

- Não fale desse jeito do marido da sua melhor amiga.

- Minha melhor amiga tem um péssimo gosto para homens, isso é um fato._Ela tirou suas mãos do pescoço de Matt e sentou ao seu lado.

-E, aliás, você sabe que eu sou leal ao time Norminah.

-O que? Time Norminah? Eu não faço a mínima ideia do que é isso.

- Você não sabe o que significa?_ Ela perguntou e ele negou, indignado.

- Quando eu e a Ally éramos crianças, nós fizemos um juramento onde só apoiaríamos os romances de Normani e Dinah se elas namorassem, o que nunca aconteceu

- Tá, mas e esse nome? Norminah?

- Isso veio depois quando nós descobrimos que a Mani tinha uma queda pela Dinah. Para irritá-la, nos criamos o nome Norminah, que nada mais é que a combinação dos nomes deles.

- Normani e Dinah? Norminah? Você e a Ally realmente não tinham nada melhor para fazer?

- Tínhamos quinze anos, não tínhamos nada para fazer. E Mani foi a primeira do grupo por se apaixonar por alguém, você sabe... Do nosso grupo.

-Normani e Dinah foram as primeiras? Eu achei que tinha sido você e aquela... Qual é o nome dela mesmo?

- Lauren.

Camila tentou não demostrar incômodo ao falar aquele nome depois de tanto tempo, mas era quase impossível.

- É, esse mesmo! Não foram vocês as primeiras a se envolverem?

- Lauren e eu fomos as primeiras a ter um relacionamento, mas não fomos as primeiras a nos apaixonar. Mani sempre gostou da Dinah, mesmo ela gostando mais de garotos. Eu e a Ally desconfiávamos, mas não tínhamos certeza. Pelo menos, não tínhamos até Mani nos dizer a verdade. E quando ela contou, nós tentamos levar isso até a Dinah, mas, um tempo depois ela conheceu o Tyler e eles se apaixonaram...

- Deixe-me adivinhar... Você, Ally e Normani acharam que era melhor esquecer e desde então não tocaran mais no assunto?

-Quase isso. Na verdade o que aconteceu foi que Mani viu o quanto ela estava feliz com Tyler e então, ela desistiu. Mani nunca disse o que ela sentia e, com o tempo, nós deixamos esse assunto de lado já que estávamos na faculdade e ela estava namorando a Cristina, lembra?

- Ah, disso eu me lembro

- Então, nós deixamos esse assunto quieto e nunca mais voltamos a conversar sobre isso

- Nem mesmo quando descobriram que Dinah iria se casar com Tyler?

- Nem mesmo quando descobrimos.

-E por que não?

- Dinah e Tyler namoram desde que ela tinha dezesseis anos, são dez anos de relacionamento e se não dissemos nada quando eles namoram, não iriamos dizer nada quando eles decidiram se casar

- Você ainda tem esperanças que as duas ainda possam ficar juntas? Normani e Dinah?

- Quer saber a verdade? _Camila perguntou e ela assentiu. - Não, eu não acredito que há esperanças para as duas.

- E por que você não acredita isso?

- Mani era apaixonada pela Dinah quando ela era jovem, sentimentos mudam. Muitos anos se passaram desde então, as duas sempre foram melhores amigas e nunca passaram disso. Eu sei que as duas podem ter amadurecido, mas vamos aos fatos, ok? Mani e Cristina são casadas há dois anos, e eu perdi as contas de quantas vezes a vadia da Cristina já ameaçou pedir o divórcio.

- Eu sei, Normani e Cristina podem ter uma relação complicada, mas se ainda estão juntas porque deve haver algum sentimento incluído.

-Matt, Mani é a minha melhor amiga, eu já a vi apaixonada antes... E posso afirmar que ela não está agora e muito menos feliz com a Cristina.

- Você parece não gostar da Cristina.

É claro, eu, Dinah e Ally odiamos a Cristina desde o dia em que a Mani a apresentou. Não é minha culpa se ela é uma completa vadia

- Tudo bem, chega de falar de Normani e Dimah? _Ele perguntou ignorando o insulto da latina.

- Eu tenho que ir, tudo bem?

- Tudo bem, eu tenho que me preparar para o paciente das dez horas.

- Vejo você no jantar?

-Claro, estarei lá. _Ela fez cara de nojo, mas mesmo não querendo ver a cara de Cristina, ela iria estar lá. - Amo você, Matt.

- Eu também, Mila. Não se atrase, tudo bem? _Ele levantou do sofá e beijou a bochecha da latina.

-Engraçadinho _Ela tentou parecer brava, mas era quase impossível.

- Va logo, Matt!

- Está me expulsando?

- Estou, você já foi engraçadinho demais por hoje. _Ela disse brava

- Sai da minha sala, Detetive.

Os dois sorriram e Matt deixou a sala da Cabello, fazendo com que ela finalmente pudesse começar a trabalhar.

[...]

Dinah Jane é diretora de uma grande revista, ela é uma pessoa completamente detalhista e controladora, sempre no comando de sua vida e dos seus empregados. Porém, fora daquele escritório, ela era uma pessoa risonha e gentil, sempre disposta a ajudar seus amigos e aqueles que mais precisam. Ela era conhecida por ser uma pessoa muito prestativa e gentil, até mesmo com as pessoas que ela menos gosta, como por exemplo, a mulher da sua melhor amiga: Cristina. As duas nunca tiveram um bom relacionamento, mas mesmo com todas as diferenças entre elas, Dinah tentava manter uma boa relação com Cristina, só para deixar Mani um pouco mais feliz. Sendo assim, pelo menos uma vez ao mês, Dinah marcava um jantar ou um cinema com seus amigos e seus parceiros, como uma forma de ver seus melhores amigos e ainda ganhar alguns pontos positivos por aguentar a pessoa que ela mais odeia no mundo. Tudo incluso em um único dia, o que tornava tudo mais fácil para a Jane. Então, quando anoiteceu, Dinah saiu um pouco mais cedo do escritório e pegou o primeiro táxi que apareceu que por sorte, não demorou muito.
Ela até mesmo pensou em passar em sua casa e tomar um banho, mas ela sabia que Ally e Mila iram mata-la se elas fossem obrigadas a aguentar Cristina por tanto tempo. E então, ela desistiu da ideia e pediu para que o taxista a levasse para o restaurante onde o jantar aconteceria. Quando ela finalmente chegou lá, ela entrou no restaurante e conversou com o recepcionista que a acompanhou até a mesa onde Camila, Ally e Matt estavam.

-Desculpe o atraso, eu até saí mais cedo, mas...

Dinah sentou-se ao lado de Ally, que naquele momento nem percebeu a presença da amiga porque estava mexendo no celular, ( provavelmente conversando com alguém, concluiu a Jane.

- Tudo bem, Dinah! Pelo menos não tivemos que ficar ouvindo a vaca da Cristina falar por mais de meia hora. Mila sorriu gentilmente para a amiga, que por sinal, retribuiu o sorriso.

- Eu sei, eu realmente não queria ver a cara da Cristina hoje. _ Dinah confessou, concordando com o desanimo de Mila.

- É, nenhuma de nós quer ver a Cristina hoje. _Ally se pronunciou pela primeira vez. - Mani deveria ser proibido de ter qualquer relacionamento.

- Por que? Perguntou Camila, um pouco intrigada.

- Primeiro ela namorou por anos o Khalid, nada contra ele, mas... Quando ele abria a boca me dava sono.

- Eu adorava o Khalid! _Caroline o defendeu. - Ele foi o melhor namorado da Normani.

- Eu concordo. A latina se pronunciou. _Mani e Khalid não eram o melhor casal do mundo, mas eu gostava dos dois juntos.

- Tudo bem, ele não era tão ruim Ally concordou com as amigas. -Mas, vamos admitir que ela não tem um dedo bom para escolher as pessoas com quem namora.

- Voce é uma pessoa muito má, Ally _Dinah comentou, fazendo com Mila e Ally rirem.

- Talvez isso seja falta de sexo já que ela não sai com ninguém há quatro meses. Mila olhou diretamente para Dinah, provocando Ally

- Você é uma pessoa muito má, Camila! Ally respondeu a provocação, tentando parecer brava.

- Eu não sou má, sou realista. _ A latina se defendeu. _Você só está atacando a Mani porque você não tem mais ninguém para se preocupar! Cuidado com a falta de sexo, está afetando o seu cérebro.

- Eu juro que eu vou. -Ally iria continuar, mas foi interrompida por Dinah.

- Calem a boca que a cobra está se aproximando! - Alertou Dinah enquanto ela observava Normani e Cristina se aproximarem.

-Oi meninas, tudo bom? _Cristina olhou para as três, tentando parecer o mais simpática possível, mas, foi inútil.

- Tudo bom com você, querida? _Camila perguntou

- Eu estou ótima, e você? Ainda está ocupada com as coisas do casamento? _ Ela perguntou fingindo interesse.

- É, eu ainda estou arrumando todos os detalhes. _ Camila respondeu sem dar muitos detalhes.

-Eu acho que você está demorando demais... Matt te pediu em casamento há um ano e vocês estão desde então organizando o casamento.

- Nem todas de nós conseguimos organizar um casamento em três semanas Cristina.
_Dinah manteve o seu tom de voz firme, indicando uma provocação.

- É, Camila não está desesperada para casar como você estava. _Ally completou

- Eu só estou dando a minha opinião. _Cristina  tentou se defender, mas os alhares raivosos de Dinah, Ally e Camila não deixaria isso acontecer.

- Uma opinião que eu não pedi. _A latina falou rapidamente, como se aquelas palavras estivessem escapado de sua boca.

- CAMILA! Mani se tomou uma posição pela primeira vez, deixando a situação ainda mais desconfortável

- Vamos pedir a conida?Por favor _Matt se pronunciou, tentando disfarçar o péssimo clima que havia se instalado entre eles.

-É, vamos pedir. _Dinah concordou, e indicou para Mani e Cristina para sentarem e assim elas fizeram. Após escolherem o que queriam, eles chamaram o garçom e fizeram o pedido. Nesse meio tempo, eles conversaram sobre algumas coisas sobre o casamento, coisas de trabalho e outras coisas aleatórias. Quando a comida finalmente chegou, as meninas comeram em silêncio, deixando claro que não estavam nem um pouco dispostas a interagir com Cristina. Durante a sobremesa, Mani e Dinah conversavam animadamente sobre o filme que viram mês passado, até que o celular de Mani vibrou e ao olhou no visor, tentando não dar muita atenção para o celular porque provavelmente iria receber uma bronca de Dinah. Mas, quando ela viu de quem era a mensagem, tudo mudou. Primeiramente ela estranhou, o que deixou todos curiosos, e logo depois, ela resolveu ler a mensagem.

O olhar de Normani era difícil de ser interpretado, existia alegria, mas ao mesmo tenho existia um choque, como se ela não tivesse acreditado no que havia lido. Mas, o suspense terminou quando ela olhou para Dinah, Ally e Camila e disse:

- Cris e Lauren estão em Seattle, eles voltaram.


Notas Finais


Vcs estão gostando?


Comentem o que vcs acham e o que vai acontecer, isso é muito importante.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...