História Crossed Destinies - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Khyara, Paulo Vitor, Vasco
Visualizações 25
Palavras 884
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Esporte, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oie amores! Trouxe mais um capitulo pra vocês. Espero que gostem, Boa leitura

Capítulo 3 - Foco no jogo, PV


Fanfic / Fanfiction Crossed Destinies - Capítulo 3 - Foco no jogo, PV

P.O.V – PAULO VITOR

Cara, que garota linda. Desde que ela se virou quando o Jean a chamou eu não consegui tirar os olhos dos olhos dela. Tão profundos e apaixonantes. Eu só queria me perder neles. Eu não consegui dizer uma só palavra enquanto ela estava por perto. Fazia tempos que eu não me sentia assim. Os meninos até brincaram, dizendo que eu havia me apaixonado à primeira vista – o Jean não segurou a língua e já chegou contando – mas não. Era apenas uma atração. Eu acho.

Será que eu a veria novamente? Teria que vir aqui se eu quisesse ver ela outra vez? Eu iria querer vê-la outra vez? “Paulo Vitor, não viaja. Foco no jogo de amanhã”. Falando em jogo, nós tínhamos um desafio importante amanhã. Estávamos em busca da primeira vitória fora de casa nesse campeonato brasileiro. Não estava sendo nada fácil, mas como ela mesma disse “Se Deus quiser vamos sair dessa”.  Me revirei na cadeira, estava pensando nela novamente. Qual é o meu problema?

- Que foi, PV? Tá pensando na Khyara? – Jean sorriu debochado. Revirei os olhos.

- Claro que não – menti. Ele balançou a cabeça em falsa acreditação. Me virei para o outro lado da poltrona, coloquei os fones de ouvido e acabei pegando no sono.

.

- Senhor? Senhor?

- PV? Acorda, cara – acordei com alguém me sacudindo. Ainda com a visão meio embaçada eu me ajeitei na poltrona. – é pra colocar o cinto, mano. A gente vai pousar. – balancei a cabeça assentindo assim que reconheci a voz como sendo de Thalles. Cocei os olhos assim que encaixei o cinto e peguei meus fones que haviam caído ao meu lado. – Tá tudo bem, irmão? – olhei para ele novamente e depois para frente.

- Tô de boa, po. Só dormi demais. – concordou.

.

Liguei pra minha mãe pra avisar que havíamos chegado bem e pra perguntar como estava minha sobrinha e filhota Antônia. Nós nos falamos por algum tempo e depois que desliguei eu fui jogar FIFA com os caras.

.

- Acorda, PV – levei um tapa na cabeça – devo confessar que o cabelo amorteceu um pouco. – Mano, você tá muito distraído hoje, tá louco.

- Foi mal, cara. Não sei o que tá acontecendo comigo.

- Vou falar o que tá acontecendo – Paulinho disse com um sorriso debochado. – como é o nome dela? Iara? Diana? Não lembro. O Jean deve saber, vou ligar pra ele. – disse pegando o celular no bolso do calção. Tomei da mão dele.

- É Khyara e não tem nada a ver com isso. – entreguei o telefone dele – a gente vai jogar ou não? – eles se entreolharam e me entregaram um controle. Eu passei a focar no jogo. Tinha que esquecer isso. Eu tô ficando louco.

P.O.V – Khyara

Cheguei em casa depois do trabalho e os meninos não haviam chegado ainda. Aproveitei que eles ainda demorariam um pouco mais e tomei um banho antes de começar a preparar o jantar. Me olhei no espelho depois de tirar toda a roupa. Eu ainda era a mesma garota de meses atrás, tanto física quanto emocionalmente. Eu só esperava ser amada desse mesmo jeito. Como eu tentei da outra vez, mas não adiantou.

Entrei embaixo do chuveiro e deixei a água gelada deslizar pelas minhas costas. Era possível sentir os músculos relaxando pouco a pouco. Lembrei que deveria ligar para meus pais e também para os meus avós que me ligaram durante o trampo. Vinte minutos depois sai do banheiro vestindo uma roupa confortável pra ficar em casa, passei no meu quarto, peguei meu computador e fui para a cozinha preparar o jantar.

.

- Seus avós te ligaram hoje? – minha mãe perguntou pelo Skype.

- Ligaram. Eles estão em casa?

- Não. Eles foram pra casa da sua tia Francisca, em Rondônia. – a olhei com os olhos semicerrados.

- Rondônia? – assentiu – desde quando eles fazem viagens tão grandes? – ela deu de ombros.

- Acho que agora eles resolveram curtir a aposentadoria. Eles tem até um plano de viajem. – me sentei na cadeira para ouvir melhor.

- Como assim “um plano”?

- Rondônia, Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul, Bahia. – a olhei sem acreditar. – parece que eles vão visitar todos os parentes. – fiquei em silêncio alguns minutos – Ah, eu tô feliz por eles.

- Também tô feliz. Só tô surpresa. – sorri. – talvez agora eles venham me visitar né? – concordou.

- Acho que esta nos planos deles. – sorri largo.

.

- Vocês não vão acreditar! – disse assim que todos nos sentamos no sofá para jantar a assistir TV. Eles me olharam com as sobrancelhas arqueadas. Eu sempre exagerava um pouquinho. – EU EMBARQUEI O TIME DO VASCO HOJE – disse empolgada.

- Aê garota, finalmente. – Jack me abraçou de lado.

- Sabia que tu não estava muito normal hoje. Estava muito agitada – gargalhei.

- Tô muito feliz. Esperei tempo demais por esse dia. Geralmente eu estava de folga ou em outro portão.  – comentei – o Jean e o Paulo Vitor até se sentaram comigo e com a Jessica para lanchar. – os três me olharam de olhos arregalados.

- Como assim? – perguntou Marcos.

Contei tudo a eles. Desde a hora que estávamos na fila da lanchonete. Sobre os meninos pedirem informação pra nós duas e até que o Jean estava bem falante enquanto o Paulo Vitor estava bem calado.


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Beijos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...