História Crossed Ways - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Freya Mavor, Maggie Lindemann, Why Don't We (WDW)
Personagens Corbyn Besson, Daniel Seavey, Freya Mavor, Jack Avery, Jonah Marais, Maggie Lindemann, Personagens Originais, Zachary "Zach" Herron
Tags Corbyn Besson, Crossed Ways, Daniel Seavey, Drama, Freya Mavor, Izzy, Jack Avery, Jonah Marais, Maggie, Maggie Lindemann, Revelaçoes, Romance, Why Don't We, Zachary Herron
Visualizações 15
Palavras 1.778
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Saga, Suspense
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Helloooooooo!
Estou de volta gente!
Para as novas leitoras: bem-vindas e espero que gostem de acompanhar a história! Não se esqueçam de comentar pois ajuda muito a sentir-me inspirada para escrever todas as semanas e não gasta nem um minuto!

Foto de capa: Izzy

Boa leitura! 📖

Capítulo 25 - I said I'll be your friend


Fanfic / Fanfiction Crossed Ways - Capítulo 25 - I said I'll be your friend

Izzy ON

 

Abro os olhos lentamente para me habituar à luminosidade do quarto mas logo dou um salto na cama e fico bem desperta graças ao susto que apanhei. Não esperava encontrar um bouquet gigante pousado ao meu lado na cama. Olho para as rosas brancas que jaziam ao meu lado, verdadeiramente confusa. De quem seriam? Como sabia que rosas brancas eram a minha flores favorita? Procuro por um bilhete mas não encontro nada que indique o seu remetente. Acabo por ignorar o meu pequeno mistério sem resposta e coloco as flores num jarro com água e trato de me vestir e preparar para mais um dia na faculdade o qual eu não estava nada ansiosa e bem aborrecida por ter de ir.

-Foste tu que me deste flores? - digo ao ver Maggie na cozinha a comer

-Se eu tivesse dinheiro para flores não tas dava a ti - ela responde-me, ensonada

-Rica amiga. Então viste alguém a ir ao meu quarto?

-Vi sim, agora que falas nisso…

-Quem? - interrompo ansiosa

-Freddy Krueger - ela diz a rir, referindo-se ao filme de terror

-Parva - digo, sentando-me a comer e voltando a pensar no dono das flores. Só podia ser Daniel, certo? - Pensa bem Maggie, flores no meu quarto, ontem de manhã, o nosso pequeno-almoço estava feito…Só pode ser um dos meninos!

-Sei o que estás a pensar mas referimos isso ontem à noite quando estávamos todos juntos, se fosse um deles, reclamaria os créditos.

-Maggie, mais ninguém entra nesta casa, só podem ser eles! - reclamo o óbvio

-Seja lá quem for, sabe disfarçar! Bem, boa sorte na tua demanda, tenho que ir ou vou chegar atrasada - ela diz e dá-me um abraço frouxo antes de pegar na sua mochila e sair porta fora. Como é que eu vou descobrir quem é o remetente de todas estas surpresas? Uns dez minutos mais tarde, saio de casa sem muita vontade e sabendo que já vou chegar atrasada à primeira aula e, provavelmente, faltar à mesma. Quando passo os portões da faculdade já estou 20 minutos atrasada e não me sinto minimamente triste ou culpada por não ter corrido um pouco ou por agora ir direta à biblioteca, o que é mau sinal. Não me posso deixar desleixar.

-Por aqui? - pergunta Jake quando me sento ao lado dele. Ele tem pouca carga horária por ser o último ano então tem poucas aulas e muito para estudar pelo que passa quase o dia inteiro na biblioteca.

-Estás a estudar o quê? - pergunto antes que ele queira saber porque falto às aulas. Olho para o livro que ele tem aberto no cimo da mesa e vejo um esquema detalhado do sistema reprodutor feminino e desisto de saber o que se passa sobre aquele tópico, preferia responder em relação ao atraso.

-Estou a estudar o istmo, sabias que é uma região estreita e curta, contínua com a cérvix, que corresponde, por sua vez, à parte mais externa do útero e…

-Jake…só estava a ser educada - digo com um levantar de sobrancelhas dando a indicar que não queria ouvir mais do assunto primeiro porque na verdade não quero saber o que raios se passa no meu sistema reprodutor por vergonha de falar isso com ele e segundo porque ele se entusiasma a falar de medicina e daqui a nada estará a falar para a biblioteca toda e não queremos nada disso.

-Porque não estás nas aulas? - ele pergunta

-Cheguei atrasada.

-Andas a desleixar-te! Como teu padrinho não posso deixar isso acontecer - ele diz com alguma ironia pela dramatização da frase mas depois fez cara séria como quem me dá um sermão - Ontem sempre recebeste o teste de metodologia?

-Nem vamos falar nisso - digo - Sabes bem que detesto essa disciplina!

-Quanto?

-Tirei 10

-De 0 a 20? - ele pergunta como se não fosse óbvio

-Claro! Havia de ser de 0 a 100? - digo a revirar os olhos

-É uma nota baixa Izzy!

-É positiva, basta - digo já farta. Num curso de medicina ele estava habituado a matar-se a estudar e a ter notas altas pelo que estava completamente chocado pela minha. - Ouve, eu não estou aqui como tu, que adoras estudar e adoras estudar medicina. Eu nem sei o que ando a fazer neste mundo ok? E, sinceramente, não quero saber, então não me obrigues! - digo, pego nas minhas coisas e saio da biblioteca em passo apressado optando por esperar pela próxima aula no café em frente à escola. Sento-me e logo a cadeira à minha frente é puxada e vejo Jake sentar-se, com um olhar preocupado.

-Sei que não sei nada do assunto mas, sou o teu psicólogo agora. Despeja - diz e olha-me à espera que eu fale tudo o que me vai na cabeça. Como não falo logo, ele faz sinal à empregada para trazer uma fatia de bolo e paga-lhe logo a seguir.

-Tenho inveja de vocês, tu e Maggie que tem tudo na vida definido, o que gostam, o que querem e como querem. Eu só ando perdida pela vida, não sei o que quero ou o que gosto. Não sei se escolhi o curso certo, se estou a gostar ou não, se vou sequer acabar o ano.

-Podes até perceber que não gostas do curso e que não queres seguir nada relacionado com psicologia, mas tens de acabar o ano porque se quiseres seguir e acabares por gostar já tens metade do caminho feito e se não gostares podes sempre usar os créditos das disciplinas para ajudar com o próximo curso. Entendo que estejas desmotivada mas se te começares a esforçar a sério, sem dares atenção às vozes na tua cabeça, pode ser que seja só uma dificuldade passageira e tudo se resolva.

-Impossível, já estou a ficar para trás nas disciplinas e ninguém da minha turma gosta de mim, ninguém fala comigo. Não admira que não queira ir às aulas não é?

-Isso resolve-se. Eu ajudo-te a estudar nem que para isso tenha que aprender tudo contigo para te poder ajudar. E quanto a conheceres os teus colegas, nada mais ajuda que ir a uma festa da universidade. A maioria deles conhece-se porque divide dormitórios mas como tu tens casa cá, pouco convives com eles.

-Farias isso por mim? - refiro-me à parte dos estudos

-Claro que sim! E quanto a sentires-te sozinha, vem comigo à próxima festa dos estudantes, amanhã à noite e verás que os teus problemas se resolvem.

-Tenho um bocado medo dessas festas, é muita gente. - digo e ele sabe que não sou muito social nem gosto de muita confusão

-Não te vou abandonar lá, não te preocupes. Não estás sozinha - ele diz e pega-me na mão como quem confirma o que diz

 

Maggie ON

 

-Então rapariga? - digo mal vejo Alicia de manhã e faço uma cara bem sugestiva - Como foi essa noite?

-Ora, está calada Mag! - ela diz com um sorrisinho e olha-me a rir-se até se desmanchar - Beijamo-nos - conclui e eu quase que salto para cima dela de tanta felicidade pois shippo muito ela com o Corbyn

-Sou a madrinha do casamento - digo ficando basicamente histérica. Às vezes acho que fico mais feliz com as coisas que acontecem aos meus amigos do que as que me acontecem a mim. Após mais um dia de aulas exaustivo, separo-me de Alicia que vai para casa para se arranjar pois vai sair com o Corbyn mais tarde e eu vou para casa, preparar-me para dormir pois ando exausta de tantas noites que tenho ficado acordada a ver séries.

-Oi - Izzy diz mal chego a casa e passa-me o pacote de bolachas que está a comer e eu sento-me ao lado dela no sofá para conviver um pouco com ela pois ultimamente não temos tido tempo para conversas sérias. - Vamos aproveitar que não está ninguém em casa e diz-me, o que me querias contar sobre o Zach no outro dia?

-Nós beijamo-nos. Duas vezes, até. E uma delas foi ontem à noite. - digo com um sorrisinho bobo

-E é isso que tu queres? - ela diz referindo-se ao facto de eu estar ainda na corda bamba com o Jonah

-Sinceramente não sei. Mas eu gosto quando estamos juntos, do tempo que passamos, de como ele me ouve e me compreende e me faz sentir bem. Eu sei que sempre me empurras-te para o Jonah e não deves estar a gostar da conversa mas… - sou interrompida

-Muito pelo contrário. Eu sei que sou irmã do Jonah e adorava que, para além de amigas, fôssemos também cunhadas mas acima de tudo está a vossa felicidade e o vosso relacionamento é bastante tóxico e duvido que vos faça bem algum. Se for o Zach a fazer-te feliz, vou sempre apoiar.

-Adoro-te - acabo por dizer pois não tenho palavras para lhe agradecer aquilo que ouvi e que era o que eu precisava para não me sentir culpada por estar a passar tempo com Zach. Ainda  não sabia bem se o meu coração lhe correspondia totalmente pois parte ainda pertence ao Jonah, mas creio que me apaixono cada vez mais por aquele rapaz.

 

NO DIA SEGUINTE:

 

Izzy tinha-me contado que ia a uma festa da universidade com o Jake para que pudesse conhecer mais pessoas e fiquei verdadeiramente feliz por ver que ela ia sair de casa e divertir-se sem ser por querer esquecer algo. Fico preocupada por ser com Jake, já que da ultima vez ela só voltou para casa no dia seguinte mas desta vez, confio que ela não fará nenhuma estupidez, ou assim espero. Ela passou três horas a mudar de roupa por achar que estava pouco arranjada ou produzida demais para depois acabar com um vestido na altura do joelho e simples.

-Eu abro - digo tento um déjà-vu da última vez que abri a porta a Jake e disse exatamente o mesmo dado que ela ainda se estava a acabar de arranjar. Desta vez, ela estava a acabar de petiscar pois achava que ia passar fome na festa.

-Até logo! - Izzy diz a passar por mim ainda a acabar de comer as bolachas que estava a devorar antes e vai ter com Jake.

-Nem que ela esteja literalmente a morrer, trá-la para casa antes de amanhecer, sim? - digo a Jake, ameaçadoramente pois não quero passar a mesma preocupação que passei da ultima vez - E tens aqui o meu número caso seja preciso algo e ela fique sem o telemóvel.

-Sim, mamã - Izzy responde a revirar os olhos mas sorri de seguida. 


Notas Finais


Música do título do capítulo anterior:
https://youtu.be/sU58i7Fg8nE

🔦 Quem será que anda a fazer todas as surpresas a Izzy? Alguma ideia?
🔦 Jake foi fofo com a Izzy, sim ou não?
🔦 Nome de shipp para Alicia e Corbyn, ideias?
🔦 Como será que vai correr essa festa? Ahahah
🔦 Izzy apoia Zaggie e nós?


Continuarei em breve!

Beijo ❤️


🔦Todos os títulos dos capítulos serão a letra de uma música. Quem souber de que música é, deixe nos comentários!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...