1. Spirit Fanfics >
  2. Crossed Ways >
  3. All you do is run back to the one who breaks your heart

História Crossed Ways - Capítulo 30


Escrita por:


Notas do Autor


Olá! Estou de volta e, desta vez, para ficar!
Vou aproveitar a quarentena para escrever mais e haverá novamente capitulo todos os sábados!
Espero não ter perdido os meus leitores todos e que gostem do capitulo! Comentem para que eu possa saber quem ainda está por cá e se estão a gostar! Contem também como está a ser a vossa quarentena e se estão bem!

Boa leitura!

Capítulo 30 - All you do is run back to the one who breaks your heart


Fanfic / Fanfiction Crossed Ways - Capítulo 30 - All you do is run back to the one who breaks your heart

Jonah ON


A Maggie tinha-me beijado e, não vou negar, tive saudades dos nossos beijos e de estarmos juntos afinal de contas, eu não a tinha esquecido e doía saber que ela estava com o Zach. Doía também saber que este beijo não era sincero.

-Já sabia que farias isso - digo quando nos separamos e ela encara-me, confusa

-Como, se nem eu sabia que o faria?

-Porque eu estou a sofrer. E tu tens tendência a tentar compensar o sofrimento das pessoas, tentas ajudar.

-Mas… - ela começa mas é interrompida

-Posso saber o que se passa aqui? - diz Zach de lágrima no canto do olho e percebo que ele deve ter visto mais do que devia.

-Zach, eu… - Maggie começa e pelo tom de voz dela sinto que está verdadeiramente magoada pelo que fez e por ver Zach de coração partido

-Fui eu, Zach. Eu beijei-a. A culpa é minha, desculpa, não sei onde estava com a cabeça - digo para a salvar da culpa. Eu não tinha nada a perder, a minha amizade com o Zach já não era a mesma de antes e não, portanto mais uma discussão não ia ser o fim do mundo. Mas não queria que a Maggie sofresse por um erro comigo. Ao ver que o Zach não tem reação, acrescento: - Vou-vos deixar sozinhos.

Desço as escadas e vejo todos juntos no jardim, agarrados uns aos outros, felizes, a rir a alto e bom som, despreocupados e ansiosos para ver o que o novo ano lhes traz. Passo pela saída para o jardim e vou direto à porta de saída da casa e vou andando, sem destino aparente.


Maggie ON


Assim que Jonah saiu do quarto, abracei o Zach, arrependida do que tinha feito e, pela primeira vez, com um medo genuíno de o perder. Ele continuava sério e só passado um tempo de eu o abraçar é que ele me abraçou de volta. Sentia os seus músculos, rígidos, relaxarem ao longo do tempo que estivemos abraçados, ele começava, finalmente, a acalmar.

-Porque é que não recusaste o beijo? - ele pergunta num sussurro após um longo período de silêncio

-Eu…não sei Zach. Acho que fiquei desnorteada. Desculpa - digo-lhe e desfaço o abraço para o olhar nos olhos. - Mas posso-te garantir que não significou absolutamente nada!

-Queria ter sido eu o teu primeiro beijo do ano! - ele diz e faz beicinho, eu aproveito e beijo-o.

À medida que o tempo passa, percebo que ele já não está chateado como antes e começa a regressar ao seu humor normal. Decidimos até ir ao terraço ver as estrelas no céu antes de nos dar o sono e decidirmos ir para a cama, desta vez, sem precisar de ver uma série pois já era muito tarde e estávamos cansados. No entanto, antes de irmos dormir tinha ido desejar boa noite aos restantes que ainda estavam acordados na altura e soube que o Jonah tinha saído. Há medida que a noite avançou, o Zach adormeceu, ouvi a casa gradualmente a cair no silêncio mas não cheguei a ouvir o Jonah a regressar. Quando já eram cinco da manhã e eu, sem conseguir dormir, preocupada com o Jonah, decido levantar da cama e verificar se ele está no seu quarto. Abro a porta devagar e encontro a cama dele vazia e intocada acusando que ele ainda não tinha voltado. Sendo as horas que são, volto ao meu quarto em silêncio e pego numa roupa aleatória, a qual visto sem acordar o Zach, pego nas chaves do carro e saio de casa para ir procurar o Jonah. Segundo Izzy, que tinha visto o irmão a sair de casa, ele tinha saído logo após me ter deixado com o Zach no quarto, ou seja, há umas cinco horas. Não sei fazia ideia onde ele estaria mas entrei no carro e fui a conduzir pelas ruas, na esperança de o ver a deambular. A esta hora, já nada estava aberto e pensei na hipótese de ele ter ido para casa da Tate mas espantei essa possibilidade pois não queria, sem dúvida, dar de caras com ela, só iria até lá no caso de não o encontrar em mais lado nenhum.

Conduzi até à praia, pois sei que é o lugar que mais o acalma, já em Glasgow, quando discutia com o pai, sabia que o podia encontrar sentado na areia, a olhar para o mar. A minha memória não me desiludiu e quando cheguei à praia que ficava mais perto da mansão, mas ainda assim a uma meia hora a pé, vi a sua silhueta na areia. Tirei da mala do carro uma manta que trazia sempre comigo caso quisesse fazer um piquenique espontâneo e pus os pés na areia, indo ao seu encontro. Assim que me aproximei dele, sentei-me ao seu lado e coloquei a manta sobre os nossos ombros.

-Como me encontraste? - pergunta sem me olhar ainda

-Instinto - respondo - Fiquei preocupada quando não voltaste para casa.

-Devias estar a dormir, não aqui preocupada comigo - ele responde finalmente olhando-me

-Já devias saber que nem sempre faço o que devia - digo referindo-me ao beijo anterior e ele ri-se

-Como está o Zach?

-Inicialmente perturbado mas já perdoou o sucedido, acho. E obrigada por teres assumido a culpa por mim.

-Não vai ficar contente quando não te encontrar em casa quando acordar.

-Não tem que acordar sem mim. Se formos já para casa, estamos de volta às nossas camas antes do nascer do sol - digo vendo as horas que são

-Como queiras mas eu vou ficar até ver o sol nascer. Se é para desperdiçar uma noite que seja para aproveitar todas as regalias que há em estar acordado enquanto todos dormem

-Bem, sozinho não ficas por isso vais ter que me aturar porque não te posso deixar voltar para casa sozinho, a tua irmã até me matava se soubesse que te tinha deixado aqui de madrugada. - digo e rimos. Encosto-me a ele e ele abraça-me. Estou cansada e falta mais de uma hora para o nascer do sol, sei que vou adormecer no ombro dele mas não me importo, sinto-me confortável e protegida.

Quando já são quase sete da manhã ele acorda-me e vemos o sol a subir ao céu, juntos. Após isso, arrumamos a manta no carro e conduzo de volta. Antes de chegarmos a casa, decido parar numa pastelaria que fica perto da faculdade e que acabou de abrir e saímos para comer algo como pequeno-almoço, dado que o Jonah não comia nada há quase doze horas e eu porque estou com constante fome. Comer melhorou logo o nosso humor e voltamos a casa, desta vez a conversar animadamente ao invés do silêncio que anteriormente estava instalado entre nós.


Zach ON


Acordo com o sol a entrar pelas janelas que não fechamos e a Maggie não está ao meu lado. Vejo as horas e são sete horas da manhã, ela sempre foi madrugadora mas visto que se deitou tão tarde não achei que já fosse estar levantada. Desço para tomar o pequeno-almoço e fico espantado quando não vejo a mesa posta, comida feita, ou a Maggie em lugar algum. Sou desconfiado então começo por ver se os outros estão a dormir e qual é o meu espanto ao ver todos nas respetivas camas exceto o Jonah. Ou seja, a Maggie e o Jonah estão convenientemente e misteriosamente desaparecidos, quem diria. Faço uma torrada para mim e aqueço um chá, sentando-me na cozinha à espera de ver quando é que o feliz casal retorna a casa e que explicação têm. Mais de meia hora depois, ouço a porta de casa a abrir e fechar e pouco depois surge o Jonah na sala a rir e a Maggie logo atrás dele. Demoram uns segundos a perceber a minha presença e depois param de rir a olhar-me.

-Bom dia - digo - Foram dar uma corrida matinal?

-Foi…. - começa Jonah

-Não tentes. Não tenho cara de parvo. - digo e levanto-me indo isolar-me no meu quarto.

-Zach! - a Maggie chama através da porta fechada - Ele ainda não tinha voltado para casa desde ontem, estava preocupada e fui buscá-lo!

Não me interessa o quão egoísta posso estar a ser, se ela tem razão ou não, mas não lhe respondi e ela acabou por desistir. Ela pode ainda não ter percebido mas eu já percebi por ela que ela ainda o ama. E não estou a fazer o papel de namorado ciumento a achar que a namorada ainda gosta do ex a partir de suposições e ciúmes. Não, eu tenho a certeza que ela ainda o ama. Ela não o sabe mas eu vejo-o nos olhos dela quando está com ele. E vê-los a regressarem a casa esta manhã tirou-me as duvidas todas.


Notas Finais


Música do título do capítulo anterior:
https://youtu.be/wTdZbbx53uk

🔦 Jonah assumiu a culpa do beijo para tudo ficar bem com Zaggie. Quem achou isso fofo?
🔦 Zach está com ciúmes, terá motivos?
🔦 Jonah desapareceu e a Maggie foi encontrá-lo para o trazer de volta. Foi muito fofo sim ou claro?
🔦 Próximo capítulo teremos mais de Dizzie e sobre os pais de Maggie estarem na cidade!
🔦 Será que Zaggie acabou?


Continuarei em breve!

Beijo ❤️


🔦Todos os títulos dos capítulos serão a letra de uma música. Quem souber de que música é, deixe nos comentários!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...