História CrossFire - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony, NOW UNITED, Tom Holland
Personagens Any Gabrielly, Bailey May, Heyoon Jeong, Hina Yoshihara, Josh Beauchamp, Krystian Wang, Lamar Morris, Noah Urrea, Personagens Originais, Sabina Hidalgo, Sina Deinert
Visualizações 81
Palavras 1.273
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - "Ele não sabia dela." - A.G


Fanfic / Fanfiction CrossFire - Capítulo 9 - "Ele não sabia dela." - A.G

Any’s POV

Já estávamos a uma grande quantidade de tempo na casa das meninas, e nada da Hina.

 

Any: Yoon, traga a pipoca. – pedi enquanto colocava o filme.

Heyoon: Já estou indo. – ela respondeu.

Sina: Eu vou buscar o refrigerante. Sabi, me ajuda a levar os copos? - pediu.

Sabina: Tá. – se levantou.

Heyoon: A Hina não mandou mensagem ou ligou pra nem uma de vocês? – pareceu preocupada.

Any/Hina/Sabi/Sina: Não. – negamos.

Sina: Ela saiu mais ou menos que horas? – questionou.

Heyoon:  Pela manhã, mas que eu saiba só ia até a livraria que ela vai sempre e ficaria lendo um pouco no Starbucks lá perto, como ela faz sempre, porém, há essa altura, já deveria ter voltado.

Sabina: Ela deve ter ido ficar com o Alec. – sorriu maliciosa.

Any: Só tem um jeito de saber. – peguei meu celular. – Ligando pra ele.

 

Ligação On

Any: Alec?

Alec: É ele, quem fala?

Any: É a Moany, amiga da Hina.

Alec: Sim... Oi, Moany, em que posso ajudar?

Any: A Hina por acaso não estaria com você, não é?

Alec: Não, não a vejo faz um tempo, estou muito ocupado com o trabalho. Por quê? Aconteceu algo com ela? – ele se preocupou.

Any: Não, não. É só que ela foi ao mercado e ainda não voltou mais... Olha aí, ela chegou. Desculpa o incômodo. Tchau.

Ligação Of

 

Sabina/Sina: O que foi isso? – elas me olharam.

Any: Ele não sabia dela. Não podia preocupá-lo, vai que não aconteceu nada?

Heyoon: Any... E agora?

Any: Você acha que eu sei, Yoon? Liga de novo, vai que dá certo dessa vez. - ela tentou novamente.

Heyoon: Só chama. – ela nos olhou.

Sabina: Vamos ver o lado positivo, notícia ruim chega logo.

Sina: Sabina, não brinca, isso é serio. – ela a repreendeu.

Any: Já, já ela aparece. Vocês vão ver. – me sentei no sofá.

Heyoon: Espero que esteja certa. – ela pareceu triste. Eu também estou.

 

(...)

 

 Não passou mais de três horas e o filme já havia acabado.

 

Any: Meninas, vou ter que ir, minha mãe já deve esta louca atrás de mim. – peguei minha bolsa. – Qualquer coisa, podem ligar pra mim. E se a Hina aparecer, mandem notícia.

Heyoon: Pode deixar. – concordou.

Any: Relaxa, ela só deve estar se divertindo um pouco. – abracei-a.

 

 Ela estava de verdade preocupada.

 

Any: O BO só pode ser feito depois das 24:00h, então se ela não aparecer até lá, nós vamos até a delegacia. - ela assentiu. – Tchau, qualquer coisa que marcarem amanhã, liguem pra mim.

Heyoon: Ligamos qualquer coisa.

 

Saí do apartamento das meninas e segui pelo caminho da minha casa. Hoje, pelo incrível que pareça, só que não, Londres estava em um terrível engarrafamento, que levaria mais ou menos duas horas para que pudesse finalmente sair dele. Para fechar meu dia com chave de ouro, mais essa. Peguei meu celular e coloquei minha playlist em aleatório, já que iria ficar ali por algum tempo, pelo menos me divertiria um pouco. Enquanto escutava música, olhei meu Twitter, Facebook, Instagram, meu Email (para saber se não tinha chegado algo importante), respondi minhas mensagens e meu Whatsapp e nada do engarrafamento melhorar. Resolvi então voltar à internet para dar uma olhada em como era o meu curso e, enquanto isso, finalmente pude sair daquele engarrafamento infernal. Segui por mais algum tempo e para completar... Escutei um estouro vindo do carro. Imediatamente o parei, e quando saí para olhar o que era...

O pneu. Para melhorar o meu dia... A porcaria do pneu havia estourado. Pelo menos eu ainda tinha um... Como se chama mesmo? Um estepe. Isso mesmo, mas enfim, só tinha um problema, mais um: eu não sabia como o trocar. Até tentei, mas nada, o máximo que consegui foi sujar minhas roupas de graxa de pneu. Peguei meu celular, mas estava descarregado após passar tanto tempo escutando música e mexendo. E agora? O que faria? Só teria uma forma. Levantei-me da calçada e fui até a casa que meu carro estava estacionado na frente. Tentei dar uma arrumadinha em minha roupa, para que assim que o dono da casa abrisse a porta, não tivesse um susto. Tudo bem, o que eu estava fazendo poderia me acarretar problemas, só que de que outro modo sairia dali? Toquei a companhia e, em pouco tempo, vi a porta se abri, deixando que eu encontrasse um rosto já reconhecido por mim, (nem tanto). Com aquele cabelo loiro e olhos azuis, que já havia visto antes. Ele me olhou e sei que me reconheceu, pois vi um sorriso que poderia se transformar em um sorriso escandaloso em segundos.

 

Any: Se você rir, não vai poder mais ter filhos. – sorri amarelo.

Josh: Desculpe, mas... – ele começou a rir escandalosamente.

Bailey: Josh, o quê... – ele apareceu na porta. – Nossa! – pareceu admirado.

Any: Não sabia que minhas condições estavam tão ruins assim.

Josh: Por que você está assim? – perguntou, ainda rindo.

Any: Meu carro quebrou e eu estou sem bateria.

Bailey: Mostra pra gente. – pediu. Levei-os até lá.

Josh: Você não disse que o carro havia quebrado? – ele olhou para o pneu.

Any: Na verdade, é o pneu mesmo.

Bailey: E você tentou trocar, não é? – ele me olhou de cima a baixo. Assenti.

Josh: Então nós vamos trocar e você pode tomar um banho lá em casa. Se quiser, pode pegar uma roupa em meu guarda roupa, pra não ficar com essa toda suja.

Any: Tá, você me acompanha pra me mostrar onde fica as coisas? – estava parecendo muito na defensiva.

Josh: Claro. May, já volto pra te ajudar.

 

Fui com o canadense até a casa.

 

Josh: Você pode tomar banho em meu quarto, não tem ninguém lá. - olhei-o.

Any: Cadê os outros meninos? – quis saber.

Josh: O Krystian ninguém sabe. O Noah está no quarto, o Lamar também e o Bailey, você sabe. – falou, abrindo a porta do quarto. - Quando estiver pronta, pode ir lá pra fora. – disse, saindo.

 

Entrei, tranquei a porta e fiquei admirando o quarto. Das duas, uma: ou ele tinha alguém que arrumava o quarto todo dia, ou ele o conservava muito bem. Fui até o banheiro, me despi e tomei um banho, que verdadeiramente estava precisando. Enxuguei-me e fui de toalha até o guarda-roupa do Josh. Abri-o e procurei alguma coisa que pudesse usar, mas assim que encontrei uma camisa vermelha, com a manga dobrada, da marca Ralph Lauren, a peguei. Tinha certeza de que já havia visto antes em algum lugar. Peguei meu short que não estava muito sujo e o vesti. Penteei meu cabelo e me olhei no espelho. É, estava pronta para sair. Abri a porta e foi quando tomei um susto.

 

Lamar: Nossa, o Joshua já está assim? Até com a blusa dele já está, Any? – brincou.

Any: Cala a boca, Lamar.

Lamar: O que você está fazendo aqui uma hora dessa e com a blusa que o canadense usou em How We Do It?  - então era daí que conhecia essa blusa. Não que eu tivesse assistido o videoclipe, é só que a irmã da Yoon sempre o via.

Any: Meu carro quebrou e eu estava toda melada de graxa, aí ele deixou que eu pegasse emprestado uma roupa.

Lamar: As outras meninas estão aí? – seu sorriso mudou.

Any: Não, a Heyoon não está aqui, só eu. Não sei como, mas tive a sorte de meu carro quebrar na frente da sua casa.

Lamar: Não estou perguntando sobre a Yoon.

Any: Morris, eu sei, tá?! Eu estava com ela no dia, mas fica tranquilo, não pretendemos contar a ninguém, só perturba-los um pouco.

Lamar: Você é tão engraçada. – sorriu amarelo.

Any: Sempre. – mandei um beijo.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...