1. Spirit Fanfics >
  2. Crossing Soul Book 1: TRAVIS >
  3. Luana Blevins

História Crossing Soul Book 1: TRAVIS - Capítulo 7


Escrita por:


Capítulo 7 - Luana Blevins


A porta da sala do diretor estava fechada enquanto ele conversava com o garoto que estava com a minha irmã mais cedo. Agora eu sabia o nome dele, Greg, o que não diminuía a tensão do momento. Já tinha uns dez minutos que ele entrou com a mãe e o diretor Hans. Eu sabia que isso não iria dar em coisa boa. Respirei fundo tentando me acalmar. Eu não podia invadir a sala e muito menos sair correndo daqui. 

Finalmente a porta se abriu e o diretor Hans apareceu. Me levantei quando ele me olhou.

- Bom, senhora Donovan, como eu havia lhe dito - o diretor Hans diz quando uma mulher em saltos altos, vestido preto e rendado, passa pela porta acompanhada pelo garoto - nó0s vamos tomar as medidas necessárias com relação a esse caso. Como sabe, não toleramos esse tipo de comportamento em nosso meio. 

 O rosto dela está protegido por um enorme chapéu também preto. Tudo nela gritava dinheiro e eu sei que estávamos mais que encrencadas. Mer.da. Observo o garoto próximo a mulher e seu rosto, agora limpo, tinha apenas um pequeno corte na boca e algodão no buraco do nariz esquerdo, a blusa parecia ter sido trocada. A pose de menino mimado e riquinho estava lá quando ele sorriu pra mim. 

- Espero que sim, diretor Hans. - a mulher que agora tenho certeza ser a mãe do Greg diz erguendo o rosto e me olhando com desdém - Eu e meu marido investimos muito dinheiro nessa Instituição para que nosso filho seja atacado por seres irracionais

Calma, Luana. Ignore.

Cravo minhas unhas na palma da mão para não perder o controle e piorar ainda mais as coisas. O diretor responde alguma coisa que não me preocupei em escutar e a mulher se vai com o garoto magricela no seu encalço. Felizmente minha irmã não está aqui senão poderia ser muito pior e, talvez, eu não conseguisse me controlar.

O diretor Hans finalmente olha pra mim e consigo ver  raiva no seu olhar. Bom, é mútuo. 

- Senhorita Blevins, por favor, entre. 

*****

Observo minha irmã a alguns metros de distância brincando sozinha no balanço do pátio do colégio. A gente poderia estar seguindo os planos de hoje: assistindo série, comendo pipoca e falando sobre qualquer coisa. Mas não. As coisas estavam muito boas pra ser verdade. 

Solto a fumaça rezando pra que tudo de ruim saia também. 

Trago mais um pouco do cigarro entre meus dedos sentindo aos poucos meu corpo relaxar. Meu celular vibra mais uma vez e eu sei que a Cristal já deve ter me mandado umas quinze mensagens por eu não ter aparecido até agora.  

Amasso o papel em minha mão e jogo dentro da minha bolsa. Eu não vou entregar aquilo pra nenhum dos meus pais. Érica Blevins mal se importa se as filhas comem, com certeza não quer saber se alguém andou irritando tanto a filha mais nova a ponto de fazer ela bater em alguém. Jogo a fumaça pra cima outra vez e pego meu celular. Antes de desbloquear a tela vejo a notificação do Whatsapp: 19 mensagens não lidas de Melhor amiga do mundo.

Melhor amiga do mundo      11:25

Ei, cadê vc? 


Melhor amiga do mundo      11:45

Aconteceu alguma coisa?


Melhor amiga do mundo       12:00

Pq estão falando que a Jojô se meteu numa briga?


Melhor amiga do mundo        12:01

LUANA SUA FILHA DA PUTA

EU TO PREOCUPADA

CADÊ VOCÊ?!

LUANA QUANDO EU TE ENCONTRAR

EU VOU COMER O SEU FÍGADO!


Melhor amiga do mundo       1 min

LUAAAANAAAAAAAA

ONDE

VC

COM

A

JOJÔ

!!!!????


Melhor amiga do mundo     agora

INFEEERNOOOOOO

ME RESPONDA!POR.RA!


Eita. Sorrio das ameaças feitas por Cristal e do seu nome alterado no meu celular, enquanto digito "Pátio do fundo do colégio" e envio. Os acordes da próxima musica preenchem meus ouvidos e, eu sinto como se a ironia estivesse sorrindo para mim agora. Jogo o resto do cigarro no chão e piso em cima quando vejo Joslin correndo na minha direção. 

Reckless behavior

Is Looking at a man

Like he was a savior

Não consigo me lembrar a última vez que alguém, além de Cristal, foi tão legal com a minha irmã. Pelo visto ele não é só mais um troglodita que pensa com o p.au. Ele não precisava ter se metido na situação e muito menos conversado com a Jojo. Confesso que no início, quando ele começou com aquele papo de lenda escocesa ou sei lá o quê, eu quis mandar ele se fo.der  por se intrometer onde não era chamado, mas ele tinha me feito sair de uma saia justa.

Blind leading blind 
Everything looks darker
When you close your eyes

When you close your eyes

Eu não sabia o que responder à minha irmã quando as memórias apareceram e o pânico começou a se instalar em mim. 

- Se você não for, a gente pode chamar o monstrinho dormindo ali, mas acho que você prefere ir no lugar dela, né?

Me obrigo a focar no presente, com a minha irmã sorrindo pra mim enquanto me abraça. Os cabelos sendo esvoaçados pelo vendo e a felicidade no seu sorriso por ter um novo amigo chamado Travis que também gosta de séries como ela e conhece histórias legais. 

- Eu já falei que amo você hoje? - pergunto apertando ela em meus braços.

- Você fala isso todos os dia, Luana - Joslin revira os olhos sorrindo - Eu também amo você. 

- Que bonito, eim? - a voz de Cristal soa muito próximo e eu tomo um susto. Tinha me esquecido que ela estava vindo. 

- Tia Cristal! - Joslin me solta e vai correndo em direção a minha melhor amiga que vem acompanhada de duas pessoas inesperadas. 

O que ta acontecendo aqui? 

Ergo uma sobrancelha seguido de um olhar irritado e ela simplesmente me ignora. 

- Bom saber que a senhorita não esqueceu que eu existo. - Cristal diz se abaixando na altura da Joslin e beijando seu rosto - Que história é essa de bater no coleguinha?

Minha irmã fica com vergonha, mas conta o que houve para Cristal que me olha puta da vida. Enquanto as duas interagem, BigBenny e Travis caminham em minha direção parando ao meu lado. Por um momento ninguém diz nada, apenas fica observando a interação entre as duas crianças, porque sinceramente a Cristal parece outra criança quando está com a Jojo.

- Ela tá bem? - Benjamim quebra o silêncio. 

Suspiro. 

- Está sim. Parece que nada aconteceu, mas eu sei que ela ainda está chateada com o que aconteceu. - respondo - A Jojo é a pessoa mais doce no mundo, então se ela bateu nele, deve ter merecido. 

- Por que ninguém sabe que você tem uma irmã? - Benjamin pergunta outra vez. 

- Porque não é da conta de ninguém. Não quero nenhum idiota próximo da minha irmã, ela já tem o suficiente de chateação na vida pra aguentar adolescentes inúteis falando merda pra ela. - vejo pelo canto do olho Travis pega a caixinha de cigarro no bolso - E porque se essas pessoas falassem merda pra ela, eu não ficaria sem fazer nada.

Ele pega um cigarro e acende. 

- Quer? - o moreno diz sem me encarar, tragando o cigarro e soltando a fumaça em direção ao céu. 

Eu gostaria de dividir com ele? Por a minha boca no mesmo lugar que a dele esteve? 

- Obrigada. - digo aceitando o cigarro  e dando uma tragada também. 

Depois disso, ninguém fala mais nada. Apenas aguardamos a conversa entre as duas terminar e o suposto treinamento de defesa e ataque de Cristal com a minha irmã. Como se ela precisasse... A Jojo com certeza bate melhor que a Cristal. 

Passado alguns minutos, a pentelha da minha irmã olha para o Travis e se lembra da promessa dos dois de assistirem juntos Outlander. Cristal me olha de uma forma assustadora, que eu sei que vou correr dela pelo resto do dia, mas como nada é perfeito, a bruxa sugere irmos todos assistir na casa dela. E assim, eu sei que tô fodida com essa garota.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...