1. Spirit Fanfics >
  2. Crossroads - Amores Distantes >
  3. Destinados Ao Amor

História Crossroads - Amores Distantes - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


Enfim, essa fic chegou ao fim(até rimou kkk). Confesso que foi uma das fics que mais gostei de escrever, essa fic digamos que será o ''fim de uma era'' kkkkkk (eu não vou sair do site, se acalmem). O que me deixou bem surpreso foi o tempo que a fic durou, pela história eu pensei que fosse durar bastante. Mas não, acabou que foi bem rápido kkkk. Enfim, boa leitura.

Capítulo 13 - Destinados Ao Amor


                                                                                           P.O.V Fuli

 

Aquela bela voz trouxe tanto desespero quanto esperança ao meu ser, vê-lo nesse estado foi um tanto angustiante para mim, o sangue que escorria por boa parte de seu corpo era um horror. 

 

Makucha: Hahahahaha. - Debochava o leopardo.

 

Sua risada de escárnio trouxe o sentimento de ódio até mim, minha vontade era de cravar as garras no corpo desse maldito fazendo o mesmo que ele fez com meu amado. Porém eu não sabia se tinha condições de lutar, não nesse momento. Sou trazida de volta a realidade quando escuto sua voz fraca porém firme.

 

Azaad: Fuli, corra!

 

Eu até pensei nessa opção, mas não podia deixar meu companheiro sem maltratado desse jeito sem ao menos lutar, eu iria me sentir culpada a minha vida inteira. E além do mais, fugir nunca foi uma característica minha, ainda mais se tratando de alguém que amo.

 

Fuli: Não! Eu não vou deixar você! - Digo com extrema firmeza.

 

Makucha: Hahahahahahahaha. - Gargalhava debochado dessa vez mais forte.

 

Meu coração acelera totalmente agora, não sentia apenas preocupação, sentia medo, um medo que eu nunca esperava sentir na minha vida.

 

Makucha: Que bom, vou vai ver direitinho eu estraçalhando seu namorado. 

 

O ódio passa a me dominar totalmente, rapidamente tento pular sobre ele e neutraliza-lo. Ação totalmente falha, com apenas um ''empurrão'' ele me jogou em uma árvore, a dor passando por todo o meu corpo, inclusive... Em minha barriga.

 

Azaad: Fuli! Seu desgraçado! - Dizia fitando o leopardo com extrema raiva.

 

Abro meus olhos enxergando o horror à minha frente, sangue, patadas e mordidas. Eu estava totalmente paralisada, mais uma vez eu tinha a chance de seguir o conselho de Azaad e fugir, só que minhas patas pareciam estar presas na grama enquanto as gotas de minhas lágrimas voavam com o vento. Até que um simples som de mordida me destruiu por completo por dentro...
            Com uma mordida na jugular, eu pude ver a vida de meu doce companheiro desaparecendo em poucos segundos, eu consegui ver naqueles olhos ensanguentados que esbanjavam bravura e ódio se fecharem por completo apenas deixando uma pequena cachoeira de lágrimas e sangue.

 

Fuli: Não...

 

Essa foi a única palavra que consegui pronunciar, a dor em meus olhos e em meu coração foram as únicas que conseguiram me fazer movimentar. Caindo no chão entre a dor e as lágrimas, eu não sentia mais raiva. Somente tristeza, tristeza e dor.

 

Makucha: É, ele até que deu um pouco de trabalho, tenho que admitir. - Dizia zombadamente.

 

Volto a olhar novamente a olhar para o maldito. Dessa vez ele não me olhava com aquela arrogância, me olhava com ódio e raiva. Novamente trazendo o medo à tona.

 

Makucha: Eu fiquei exatamente desse jeito quando mataram minha Chullun. Mas não se preocupe, eu vou te mandar pro mesmo lugar que eu mandei o outro guepardo. - Dizia levantando a pata em tom ameaçador.

 

Eu não podia deixar assim, eu queria lutar, não por mim mas pelo Azaad e pelo meu bebê. Mas a única coisa que eu podia fazer era chorar, e me encolher. Uma coisa que eu aprendi foi que sendo um guepardo eu jamais deveria abaixar a cabeça pra ninguém, mas agora eu estava aqui pronta para ser aniquilado por esse assassino. Ó Azaad, eu nem tive a oportunidade de lutar por você, me perdoa meu amor.

 

Kion: Se encostar uma garra nela eu juro que te aniquilo!

 

Fuli: Kion! - Dizia desesperada.

 

Makucha: Ah, mas um.

 

Pela primeira vez eu consigo estampar um sorriso em minha face, um pequenino sentimento de esperança se une ao medo e a dor em mim. Noto que o leopardo se afasta de mim e já se prepara para seu combate com Kion. Com esforço fico de pé e percebo que a atenção do ruivo se concentrava totalmente em Makucha. Olhos avermelhados fitavam o leopardo com total ódio e desprezo, para sorte de Kion Makucha já demonstrava alguns ferimentos, o que podia ser uma vantagem a mais.
           Quando eu menos esperava a luta começou, meus olhos alternavam entre o leão e o leopardo, rugidos e gemidos de dor eram escutados por toda área. Me desespero de novo quando Kion leva uma patada na lateral do rosto, sendo arremessado.

 

Fuli: Kion!

 

Rapidamente, o ruivo se levanta, eu podia notar o olhar que compunha seu rosto. Confesso que até me senti intimidada, e me senti ainda mais com o que vi a seguir. Pulando sobre Makucha. O leão crava seus dentes no pescoço do desgraçado, me senti tão aterrorizada que fechei meus olhos virei o rosto. A partir daí o silêncio reinou por alguns segundos. Até que senti braços em volta de mim e um leve líquido molhando meu pelo. 

 

Kion: V-Você e-está bem? - Dizia com extrema dificuldade.

 

Fuli: Kion! - Foi a única coisa que eu consegui dizer antes de vê-lo desmaiar.

 

                                                                                            Três Anos Depois...

 

                                                                                             P.O.V Kion

 

Me recordo de cada momento daquele dia, cada arranhão e cada sangue que eu dava e escorria valeu a pena, claro, não foi fácil. Mas eu tinha certeza que poderia vencer, pela Fuli eu era capaz de qualquer coisa.
            A observo da entrada da montanha o diálogo entre os dois guepardos.

 

Azaad: Mamãe, por que meu nome é Azaad?

 

Fuli: Um dia você vai entender. - Dizia docemente.

 

Um leve sorriso se forma em minha face após meus olhos se encontrarem com os olhos do filhotinho. Vejo ele correr rapidamente até mim abraçando minha perna, por mais diferente que ele seja, de alguma forma eu conseguia me enxergar quando eu era da idade dele. Meu sorriso passa a ser um sorriso travesso quando o vejo bocejar.

 

Kion: Alguém está cansado? - Pergunte de um jeito brincalhão.

 

Azaad: O que? Eu sou um guepardo! Guepardos não se cansam...

 

Kion: Deixe disso. Vá para sua cama. - Afirmo em um tom mais firme.

 

Minha atenção muda para a guepardo em minha frente observando as estrelas. Sempre que a vejo assim eu percebo que as palavras que meu avô dissera a alguns anos atrás fazia sentido.

 

"Amar não é somente proteger, é colocar as obrigações dessa pessoa acima da sua".

 

Essa frase fazia total sentido para mim. Por mais que eu desse amor, por mais que eu cuidasse, eu sabia que o coração de Fuli sempre pertencerá a Azaad. E não importa o lugar, Azaad sempre estará nas estrelas para guiá-la. Eu particularmente acabei aprendendo diversas coisas com esse guepardo, mesmo conhecendo Fuli, eu percebia que o guepardo revelava alguns lados dela que nem eu conseguia encontrar. Silenciosamente eu me aproximo da guepardo, me sentando ao lado dela observando o céu estrelado. Reverenciando aquele que nos ajudou a ser quem nós somos agora, e quem seremos pelo resto de nossas vidas.


Notas Finais


Primeiramente, agradeço a todos que acompanharam esse fic maravilhosa. Ah, mas uma coisa, também queria agradecer pelos vinte favoritos(não que isso seja grande coisa, mas pra mim, significa demais).
Sobre a minha outra fic(Irmandade) Eu ainda estou resolvendo alguns detalhes a respeito, já que essa será a fic que eu mais estou com vontade de escrever.
E sobre as outras fics, não se preocupem, já tenho mais umas duas em mente, em especial teremos um outro trio amoroso hehe. Enfim, mais uma vez obrigado por tudo e tenham uma boa noite!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...