1. Spirit Fanfics >
  2. CROWN (Vmin) >
  3. Prólogo

História CROWN (Vmin) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Boa noite,

Estou começando minha nova fic e ela é Vmin, espero que gostem 😘

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction CROWN (Vmin) - Capítulo 1 - Prólogo

PRÓLOGO


Além do castelo de Lótus, passando pelos jardins e atravessando o grande labirinto, escondido entre árvores enormes, fica o aconchegante e delicado chalé de Lady Chungha, bisavó do rei Taehyung que recebeu essa manhã um convite para tomar um chá da tarde no chalé, isso não o animou nem um pouco, ele secretamente culpa a bisavó pela morte do pai, por isso prefere manter distância dela, porém há muitos anos eles não conversam e nas raras vezes que isso acontecia ele acabava se sentindo estranhamente entediado porque não entendia bem o objetivo por trás das frases enigmáticas dela.

Lady Chunha antiga rainha de Lótus foi presenteada com poderes únicos, ela nunca teve uma influência forte sobre a terra, porém se comunicava com ela de uma forma diferente ouvindo seus sussuros e alguns também diziam que Chungha podia ver o futuro através de sonhos. Para Taehyung tudo isso eram histórias engraçadas e sem sentido.

No convite não dizia o motivo daquele chá por isso Taehyung considerou não comparecer e teria feito isso se seu conselheiro Yoongi não tivesse insistido que isso seria uma falta de respeito e consideração com a antiga rainha de Lótus, então aqui estava ele parado no pequeno portão do chalé olhando irritado para o local.

Não havia mais nenhum parente de sangue vivo além de Lady Chungha e também não havia ninguém que Taehyung desejasse manter mais distância do que dela.

Ele abriu o pequeno portão, atravessou o belo jardim de margaridas e bateu na porta cruzando os braços enquanto esperava, não demorou muito para que sua bisavó abrisse a porta com um sorriso de orelha a orelha.

- Meu querido que surpresa – Ela o abraçou forte.

- Como surpresa? Você me mandou um convite para tomar chá – Taehyung revirou os olhos no meio do abraço.

- Claro, claro, tinha esquecido disso – Lady Chungha abriu espaço para que ele entresse no chalé com um tapinha no ombro.

Apesar de ser bisavó de Taehyung, ela é muito jovem e bela, algo que espantava todos em Lótus, porém ninguém se atrevia a perguntar o motivo disso. Taehyung também não entendia direito porque ela ainda aparentava ter a idade dele, segundo Yoongi os poderes únicos de Chungha faziam com que seu envelhecimento fosse lento.

- Venha por aqui meu querido, vou preparar nosso chá – Ela o acompanhou até a cozinha – Fico meio envergonhada de receber um rei no meu simples chalé.

- Há alguns anos te convidei para morar no castelo, foi opção sua continuar aqui – Taehyung olhou em volta para a bela decoração do chalé, havia alguns quadros nas paredes com fotos de seus pais e avós, e os móveis eram antigos e desgastados, Chungha nunca aceitou nenhuma ajuda financeira apesar de ser bisavó do rei.

- Fico confortável aqui e depois no castelo todos me olham de forma estranha – Ela acendeu o fogão enquanto Taehyung sentava na mesa tentando ao máximo disfarçar seu desconforto.

- Não pode culpa-los, muitos acreditam que a morte de meu pai é culpa sua.

- E acredito que seja uma dessas pessoas – Chungha virou para o bisneto com um sorriso gentil, seus longos cabelos pretos trançados caiam sobre um dos ombros dando um ar ainda mais jovem a ela.

- Isso já foi há muitos anos, evito pensar nessas coisas – Taehyung desviou o olhar, esse era um assunto que ele evitava ao máximo – Agora diga de uma vez porque me chamou até aqui, tenho muitas coisas pra resolver.

- Ah, sim, fiquei sabendo que pretende abrir o Festival da Primavera para todos os países – Chungha colocou a mão no queixo pensativa – É um grande passo e é perigoso também se todos souberem como funcionam suas habilidades.

- Eles só vão ver o que eu quero que vejam, não se preocupe com isso!

- Você tem o temperamento da sua mãe – Ela escondeu uma risada com a mão arrumando as xícaras na mesa – Vocês são determinados.

Taehyung não respondeu já era difícil pra ele estar ali com a mulher que causou a morte de seu pai, e falar sobre sua mãe trazia sentimentos amargos que ele preferia esquecer.

- Te chamei aqui meu querido porque quero te contar algumas histórias interessantes – Chungha colocou água nas xícaras com o chá e serviu sentando de frente para Taehyung – Acredito que nunca tenha contado como conheci seu bisavô.

- Não, não contou!

- Era inverno, estava muito frio e como havia brigado com meus pais resolvi fugir do palácio, corri e chorei até chegar na praia e lá estava ele jogando bola com seus amigos, o sorriso era lindo e mesmo que não o conhecesse me apaixonei completamente, foi tão estranho e naquela época ainda não controlava minhas habilidades para saber o que eu sei hoje – Ela deu um gole no chá com um meio sorriso – Acredita em destino TaeTae?

- Sinto muito, mas não acredito que algo já esteja traçado assim – Taehyung sorriu debochado – Sinceramente pra mim é bobagem acreditar em destino.

- Mesmo se eu disser que aconteceu a mesma coisa com seus avós anos depois? Eles se conheceram no Festival de Primavera  daquela época e no momento em que se olharam se apaixonaram completamente – Ela suspirou com um olhar misterioso que fez Taehyung ficar desconfiado – E com seus pais foi igual!

- Me chamou aqui então pra dizer que vou me apaixonar magicamente como todos da nossa família? – Ele não conseguiu evitar rir muito disso, toda aquela história parecia ridícula, principalmente no meio de todas as coisas que Taehyung precisava pensar para o Festival de Primavera que iria acontecer daqui há 6 meses.

- Não querido, isso é algo certo em seu destino – Lady Chungha puxou um colar do pescoço, havia uma flor roxa de vidro como pingente e ela segurou forte fechando os olhos – Você irá se apaixonar pelo fogo, uma pessoa tão intensa e implacável como o fogo, irá desafiar você e colocar a prova todos os seus sentimentos.

- Espero sinceramente que essa pessoa seja minha noiva – Taehyung precisou se controlar para não gargalhar.

- Queria poder te proteger de toda a dor  que está por vir meu querido – Ela abriu os olhos com uma expressão triste.

- Porque? Vou me queimar nesse fogo apaixonante? - Ele revirou os olhos.

Taehyung pousou a xícara vazia na mesa lutando contra as risadas, desde muito novo ele precisou tomar as rédias de sua vida e cuidar de todo seu país, não houve tempo para sonhar, havia apenas as responsabilidades. Agora ouvindo essas previsões sem sentido de sua bisavó Taehyung sentia que estava perdendo tempo.

- Vejo que não acredita nas minhas palavras.

- Tudo que eu sei é que foram suas palavras que levaram meu pai a morte certa – Ele levantou irritado, seu manto azul escuro arrastou no chão quando caminhou para a saída da cozinha – E de forma alguma pretendo dar ouvidos ao que diz.

Passando pela pequena porta do chalé e chegando ao jardim Taehyung finalmente sentiu o arrependimento que sabia que chegaria ao final da conversa, Chungha veio atrás dele com um olhar preocupado.

- TaeTae o fogo pode ser fascinante, mas ele também causará sua morte – Ela gritou da porta do chalé ainda com o pingente nas mãos.

O rei de Lótus olhou a bisavó uma última vez com ódio antes de continuar seu caminho de volta ao castelo, em 2 meses se esqueceria totalmente dessa conversa e em mais 4 meses o Festival de Primavera iria acontecer.

~~

6 meses depois há alguns quilômetros de distância dali no reino dos vulcões, onde a terra havia morrido pelas inúmeras guerras, em um castelo prejudicado pelas chamas, um jovem príncipe olha para o céu noturno e acinzentado com um olhar triste e sonhador.


Notas Finais


🌙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...