História Cruel Love - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Agustín Bernasconi, Candelaria Molfese, Carolina Kopelioff, Karol Sevilla, Michael Ronda, Ruggero Pasquarelli, Sou Luna, Valentina Zenere
Personagens Karol Sevilla, Ruggero Pasquarelli
Tags Ruggarol
Visualizações 108
Palavras 591
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - I can not anything to do with you!


Karol já estava praticamente, em seu pequeno quarto na mansão de Ruggero, tentando entender o que estava acontecendo entre ela e o moreno, que tem pertubado seu sono. Tudo parecia ir tão bem, e do nada, isso acontece. A mexicana não queria ter se aproximado dele, ou melhor, ele que se aproximou e ela não deveria ter feito o mesmo, sabia que não ia dá certo essa aproximação. No fim, ela realmente estava certa. Um sentimento desconhecido, estava começando à surgir, e ela, não queria nutrir sentimento pelo seu chefe, mas... não estava conseguindo evitar. Toda vez que ele se aproxima, ela se sente segura com ele, é uma coisa que ela não sabe como explicar.

A mesma balançou a cabeça, afastando esses pensamentos, e seguiu para a cama. Deitando logo em seguida. As dúvidas rodavam sua cabeça; "Por que ele me beijou?" "Não posso ter nada com ele, ou posso?" "Será que ele só quer sexo?" "Ou quer brincar com meus sentimentos?". Ignorando isso, a mexicana, logo caiu no sono.

   ***

O lugar escuro, era iluminado apenas pela lua, a janela se encontrava aberta, deixando uma brisa gelada entrar na mansão. Ruggero estava sentado no sofá, com o rosto entre as mãos, pensando no que havia feito. Beijou a Karol. Beijou à sua empregada. Ele estava errado, por ter beijado ela? Isso não saia de sua cabeça. Ergueu a cabeça, pegou o copo com wisk que estava em cima da pequena mesa de centro, e tomou um longo gole, sentindo o líquido descer queimando sua garganta. O efeito do álcool se fazia presente, mais ainda estava um pouco sóbrio. Um barulho foi ouvido, e logo viu, a figura da mulher que havia beijado à poucas horas atrás. A mexicana vestia um conjunto de pijama, extremamente curto, e isso o deixou excitado. Se só de vê-la de pijama curto já fica excitado, imagina vê la seminua?

Karol não notou a presença de Ruggero, e caminhou em direção a cozinha. Estava com sede, e também, não conseguia pregar os olhos. O italiano seguiu a jovem, e a vistou, enconstada na pia, com um copo de água na mão. 

- Não conseguiu dormi? - Diz, roubo e perto do ouvido da morena. Karol se assustou, se afastou do moreno, e colocou a mão no peito tentando acalmar as batidas aceleradas do coração. Ele não devia estar dormindo? Se perguntava ela.

- Que susto! - Diz, e coloca o copo na pia. - E respondendo sua pergunta, não. Não estou conseguindo dormi. - Disse fitando os olhos negros do moreno. - E você? O que faz até agora acordado?

- O mesmo problema que o seu. - Se aproximou da mexicana, que dava passos para trás.Porém, Karol não tinha mais para trás, acabou ficando entre a pia e Ruggero. Ruggero colocou as mãos na cintura da mexicana, e se aproximou mais perto dos lábios de Karol. - Seja minha? Só essa noite? - Essa pergunta pegou a jovem de surpresa. Ele queria fazê-la sua? 

- Não. - Diz. Ela queria ser dele, mas não poderia ser. - Não posso ter nada com você. Você é me... - Karol foi interrompida pelos lábios de Ruggero, que a beijou intensamente. O gosto de wisk, se fazia presente nos beijo. A língua de ambos, lutavam por espaço. A mexicana entrelaçou seus braços no pescoço de Ruggero, e moreno colocou a mão livro na nuca da garota, aprofundando o beijo.

Ela não sabia mais o que fazer, a cada dia que passa, está difícil de evitar esse novo sentimento que está nutrindo pelo moreno.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...