1. Spirit Fanfics >
  2. Cruel Summer (Seungseok) >
  3. Goodbye

História Cruel Summer (Seungseok) - Capítulo 1


Escrita por: reddwll

Notas do Autor


oi amores 💞 voltei cedo, huh? eu só tive uma vontade imensa de transformar minhas seungseoks baseadas em lover em uma mini saga sjdjsks 💖 espero que gostem! capa temporária.

Capítulo 1 - Goodbye


"estamos na estação mais quente do ano!" exclamou o locutor, voz recheada de uma animação artificial. "aqueles que irão pegar a estrada, esta música é para vocês."

 

 

um dos estúpidos hits do verão ressoou no ambiente úmido. janela aberta, permitindo a entrada de ventos secos, onde o garoto se apoiava, observando o céu alaranjado, dezenas de nuvens ilustrando a tela anteriormente vazia. tentava cantarolar junto com o artista, buscando criar seu próprio mundo.

 

neste mundo, seu pai não estaria traindo sua mãe no andar de baixo.

 

um barulho chamou sua atenção, engrenagem que tanta esperança trazia, uma sombra se formando no gramado. pegou, com pressa, sua mochila, que estava apoiada na velha cadeira, dizendo adeus para o locutor. talvez seguisse seu conselho.

 

as escadas pelas quais descia foram colocadas ali durante sua infância. "eu irei pintar a parede, querida. não se preocupe", o homem havia dito. porém, a única cor que trouxera fora o roxo. forte, dolorido roxo. o garoto suspirou, buscando jogar suas mágoas para bem longe. sentiu seus pés alcançarem a grama alta, mal cuidada. como toda a sua vida naquela casa, pensou.

 

dirigiu-se para aquele que estava confiante e sorridente no banco do motorista, fazendo sinais bobos com a mão, animado. o veículo parecia ter sido, no passado, uma caminhonete, mas possuía hoje tantos amassados que era difícil distinguir sua real forma. talvez a cor vermelha vibrante que a entregasse. uma canção não tão conhecida quanto aquela que havia escutado mais cedo escapava de um rádio velho e falho. talvez fosse um disco, seungyoun adorava queimar seus próprios discos.

 

se aproximou dele, segurando suas mãos. ambos ansiosos, atingidos pela expectativa que os limites da cidade traziam. talvez fosse a única boa sensação que aquele local já houvesse lhe trazido.

 

"seok." chamou. "teria a honra de deixar aqui nossas últimas palavras?"

 

wooseok sorriu, abrindo sua mochila e puxando dela um pilor velho. sempre estava preparado para grafitar.

 

o vidro não era suficiente para barrar os barulhos altos que escapavam do interior da casa, trazendo-lhe desgosto. bufou, chutando a cheia lata de lixo no chão. retirou a tampa do instrumento e iniciou sua pequena obra. ao terminá-la, sentiu-se triunfante.

 

a risada de seungyoun preencheu o ambiente, incessável. wooseok olhou para ele, confuso. o outro respondeu apenas com um aceno de mãos, como se o mandasse esperar o fim de sua gargalhada. ficou frustrado, porém obedeceu. não era como se o som não fosse mil vezes mais relaxante para ele do que a música recomendada pelo locutor da rádio.

 

"'vá se foder, velho de merda'?" ainda ria, suas mãos batendo de leve na quase-caminhonete. "muito profundo, seok. belas palavras."

 

respondeu-o apenas colocando a língua para fora, sentando no banco do passageiro. sentiu como se estivesse lutando contra as correntes que o mantinham preso naquela cidade, naquele bairro, naquela casa. e, pela primeira vez, estava funcionando.

 

o motor foi iniciado e o carro começou a se mover, um leve tremor atingindo seus pés. apoiou sua cabeça na janela semi aberta, apreciando a vista que, pela primeira vez, parecia bela. os céus não estavam mais cinzentos aos seus olhos, as pessoas não pareciam mais carrancudas e infelizes. talvez a sensação fosse de fora. como se ele não fizesse mais parte daquilo.

 

sentiu-se feliz e começou a cantarolar junto ao artista, finalmente no mundo que sempre desejou criar.

 

°•✩

 

o barulho das ondas parecia uma canção. leve e sutil, porém audível. seus dedos penetraram a areia, sentindo os grãos roçarem contra eles. talvez houvesse encontrado a paz que sempre sonhou ter.

 

ao seu lado, seungyoun respirava, olhos melancólicos contrastando com o pequeno sorriso em seus lábios. wooseok deitou sua cabeça em seu peito, buscando o calor que emitia. o riso do outro aumentou, depositando um curto beijo em seus cabelos. aquela situação parecia mágica, intocável, retirada de um livro de contos. mas ele sabia que era real.

afinal, ele que estava a escrevendo.


Notas Finais


espero que tenham gostado! escrevi com carinho ❤️ talvez eu faça uma prequel~ vamos ver! beijos e até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...