1. Spirit Fanfics >
  2. Cruel Sun - Hitsukarin >
  3. Capitulo Dezesseis - Jade

História Cruel Sun - Hitsukarin - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem
Boa leitura @empressstray

Capítulo 16 - Capitulo Dezesseis - Jade


Fanfic / Fanfiction Cruel Sun - Hitsukarin - Capítulo 16 - Capitulo Dezesseis - Jade



Narrador


Ninguém naquele esquadrão reconhecia Yuzu Kurosaki no momento...

Ela ainda tinha cabelos ruivos brilhantes que beiravam ao laranja e uma pele semi-bronseada e olhos castanho claro mas a garota outrora brilhante não estava mais ali

Olhos opacos encaravam fixamente a as próprias mãos banhadas pelo sangue seco de sua irmã gêmea, Yuzu não estava bem e qualquer um que conhecesse minimamente ela saberia de cara que algo estava terrivelmente errado




Yuzu Kurosaki


Faz duas horas desde que Karin chegou ao 4° Esquadrão

Faz duas horas que estamos sem notícias dela, Yamura-san já havia sido tratado e estava descansando mas ninguém falou uma palavra desde que ela entrou em uma sala cirúrgica com a Capitã Unohana, o Capitão Hitsugaya também estava aqui, ele permanecia sentado no mesmo lugar desde que chegou com os olhos fechados apenas sei que ele não está dormindo por causa de quão turbulenta era a reatsu dele apesar dele esconder muito bem eu conseguia sentir os pontos frios na sala

Fechei os olhos e respirei fundo a imagem de Karin levando o golpe por mim foi o suficiente para sentir minha cabeça doer e meu olho arder pelas lagrimas contidas

Se eu fosse mais fprte ela não precisaria se sacrificar por mim

Se eu não tivesse negligenciado os treinos do Urahara

Se eu não tivesse ignorante de mais para aceitar o poder que me foi dado...

Eu sempre invejei de certa forma a habilidade que Ichigo-nii e Karin tinham em enxergar espíritos mas quando adquiri isso eu não soube lidar muito bem. Era confuso de mais e eu já não sabia diferenciar humanos e espíritos, foi aterrorizante e eu me rebelei fingindo não ver nada disso

Foi uma época difícil, talvez se eu não fosse tão mesquinha...

- Alguém, Ajuda – Ouvi a voz agitada do meu irmão entrar, não apenas eu mas todos os que estavam na área de espera do 4° Esquadrão ele carregava o corpo inconsciente de uma garota, alguns membros do esquadrão vieram rapidamente levando a garota

- O que aconteceu com a Hinamori? – Capitão Hitsugaya falou pela primeira vez em duas horas

- Uh? Oh, Toushiro, ela bateu a cabeça e desmaiou enquanto estávamos treinando no esquadrão – Eu não podia estar menos interessada, tudo que eu queria era receber notícias de que a minha irmã está bem, pensamentos positivos estão longe de me acalmar

Minha barriga está revirando e meu pulmão arde pela respiração irregular

- Yuzu? Você está bem? – Eu não respondi a Ichigo, meu coração estava batendo dolorosamente rápido e as coisas ao meu redor pareciam desfocas de mais para notar, minha mente repetia em uma dolorosa tortura a mesma frase

Foi minha culpa

Foi minha culpa

Minha culpa

Minha culpa

Minha

Minha

Minha Culpa...



Narrador


- Yuzu, o que está acontecendo? – Ichigo perguntou enquanto sua irmã mais nova encolhia com uma respiração irregular, um olhar morto e um rosto banhado de lagrimas

- Ela está tendo uma crise de pânico – Toushiro foi o primeiro a perceber e se ajoelhou na frente já jovem, ele não sabia exatamente o que fazer mas nesse nivel a Kurosaki mais nova iria acabar desmaiando, em um movimento rápido ele colocou a mão sobre a boca e o nariz dela prendendo eficazmente a respiração da moça – Yuzu, eu preciso que me escute, vai ficar tudo bem, okay? Vai ficar tudo bem

Não foi rápido ou extremamente eficaz mas a garota parecia estar respirando corretamente depois que ele tirou a mão, seu olhar ainda estava morto mas sua respiração foi normalizada, Ichigo parecia chocado com tudo o que aconteceu e Toushiro estava silenciosamente entendendo o que se passava pela mente da irmã mais nova

“Se eu tivesse chegado mais cedo”

“ Se eu tivesse acompanhado ela”

“ Se eu não tivesse dispensado ela apenas porquê eu não sabia lidar com meus sentimentos idiotas”

Isso é minha culpa”


Embora não seja a mesma coisa os pensamentos sombrios de Toushiro e Yuzu eram semelhantes

A Culpa e a raiva pela incapacidade de proteger alguém importante para eles

Quando a Capitã Unohana finalmente saiu da sala, ela encontrou um Ichigo alheio e completamente confuso, um Capitão Hitsugaya muito sério e sombrio e uma Yuzu em pânico

Ela suspirou se aproximando deles, a tensão era palpável e ela limpou uma gota de suor, a cirurgia foi mais difícil do que ela esperava mesmo com os Kidou, ela sentia a reatsu praticamente esgotada, bem, ela estava melhor do que aqueles novatos que desmaiaram depois dos primeiros 30 minutos

- Como ela está? – Yuzu foi a primeira a perguntar e por mais que a voz dela demonstrasse estremo nervosismo ainda estava fraca e praticamente implorando por boas notícias

- Conseguimos fechar as feridas mais problemáticas, mas ela perdeu muito sangue e se não fosse pelo atendimento emergencial rápido de vocês, ela teria morrido mas...

- ONDE ESTA MINHA MENINA? – Isshin apareceu repentinamente da mesma forma escandalosa de sempre




Yuzu Kurosaki


Papai...

Olhei para o estado desgrenhado dele

- Eu vim o mais rápido que pude assim que soube – Meus olhos se arregalaram e me sentia aliviada por ter minha família aqui – Como está a Momo-Chan?

Mo...

Momo?

Ah...

Então ele não está aqui pela Karin

Engoli uma bola amarga na garganta para me impedir de chorar

- Yuzu, O que aconteceu com você?

- Não é da sua conta – Responde sombriamente, isso é irritante

Por que eles estão tentando agir como se eles se importassem? Eles não se importaram antes e tenho certeza de que o Ataque em Rukongai já se espalhou por toda sereitei, mas eles simplesmente chegam aqui preocupados de mais com alguma outra pessoa pra perceber essa merda de situação e ainda querem parecer que se importam?

- Unohana Sencho, você pode continuar? – Tenho certeza que ambos ficaram chocados com a minha resposta mal educada mas o mais importante agora é a Karin e também posso ver que o Capitão ao meu lado está ansioso por notícias

- Bem, como eu disse ela perdeu muito sangue e a ferida foi muito mais profunda do que imaginávamos, os órgãos dela foram muito prejudicados e mesmo que ela se recupere as chances de voltar a ser o que era antes são quase nulas – Ela suspirou – Conseguimos estabilizar o quadro dela mas mesmo usando Kidou’s avançados não conseguimos recuperar todos os órgãos danificados, eu poderia usar a minha Shikai mas para isso Minazuki teria que engolir ela e o corpo de Karin não aguentaria um movimento tão brusco, vamos deixar ela descansar e então amanhã veremos o que mais pode ser feito

Engoli em seco

- Hitsugaya Sencho, Você deve voltar ao seu esquadrão agora, eu vou ficar com a Karin, Obrigada...por nos salvar – Eu falei um pouco mais tremula do que eu esperava

- Espera ai, a Karin está machucada? Por que você não nos falou Yuzu

- Não acho que seja um bom momento Kurosaki – Toushiro falou irritado

- Sinceramente Ichigo, Ishhin – Eu estou estressada de mais para ter que lidar com eles – Parem de tentar agir como se vocês se importassem, depois de 3 anos sem sequer mandar notícias vocês realmente acham que ainda somos as mesmas? Estou cansada de vocês e da sua falsa ignorância, vocês nos cobram mas nem sequer se esforçam para pedir desculpas, descobri o que há de errado ou admitir seus erros. Estou cansada de vocês então vamos apenas resolver isso de uma vez por todas, se vocês nem mesmo entendem o que fizeram para nos deixar infelizes então vamos evitar a dor coletiva e simplesmente esquecer completamente que já fomos relacionados um ao outro. Se me derem licença, eu tenho que ir ver a única família que me resta - eu não costumo ter toda essa empáfia mas não posso apenas ficar parada aqui

Toushiro se despediu avisando que estaria aqui pela manhã e eu segui com a Capitã Unohana para o quarto da Karin

- Você foi bastante dura com eles Yuzu-Chan

Suspirei

- Sinto que foi necessário – foi tudo o que eu disse e ela me deu mais um dos seus sorrisos simpáticos

- Se ela acordar você deve nos chamar imediatamente, não deixe que ela se mexa para não reabrir a ferida, há um banheiro no quarto, tome um banho e troque suas roupas ensanguentadas – ela deu tapinhas carinhosos na minha cabeça antes de me deixar para afundar no meu mar de culpa

Entrei no quarto o mais calma possível, Karin tinha uma expressão serena, todo o peito, abdômen, e ombro esquerdo enfaixados, o cabelo solto e parte dos braços e um lado do rosto com uma mancha roxa, suspirei fazendo o que a Unohana Sencho disse. Havia uma pequena muda de roupa e tomei o banho o mais rápido possível, esfregando as mãos fortemente e o cabelo para me livrar do cheiro metálico derivado do sangue

Quando voltei para o quarto, Karin ainda estava no mesmo estado sereno de anteriormente

- Rin-Chan – me sentei em uma cadeira próxima a ela e passei a mão suavemente pelos cabelos dela – Desculpa...Se eu apenas fosse mais forte, você não estaria... Você não estaria...

Não consegui completar a frase, mordi o lábio inferior com as lagrimas ardendo na borda dos meus olhos

A culpa é corrosiva, uma dor lasciva apertava meu cotação e eu me sentia um caos, muito mais complicado do que eu esperava as lagrimas escorreram livremente pelo meu rosto e eu solucei enquanto buscava por ar

Eu não deveria ter sido tão imprudente, eu não deveria ter dado as costas ao inimigo, eu não deveria deixar tudo nas costas da Karin

Desde que estávamos no mundo humano sempre foi ela, ela cuidou de mim quando eu estava doente, ela arcou com todas as dividas, ela trabalhou para me dar tudo o que eu precisava enquanto eu apenas vivia minha vida frivolamente, ela que se esforçou para nos proteger enquanto eu simplesmente negava a minha realidade e fingia ter uma vida perfeita

Eu também quero proteger aqueles ao meu redor, eu também quero proteger a Rin-Chan

Nem percebi quando minha consciência foi consumida pela escuridão, acho que dormi...

Mas...

Por que ainda estou consciente?

- Você – Uma voz rosnenta e raivosa me chamou, estava tudo escuro e a voz parecia vir de todos os lados

- Quem está ai? – Gritei, apesar do rancor empregando na voz desconhecida eu não me sentia ameaçada

Um suspiro pesado foi ouvido quando comecei a sentir gotas grossas de água na minha cabeça, o cenário havia mudado surpreendentemente, estava chovendo e agora eu estava no meio de um jardim, rodeado por grandes árvores, seria bonito se todas as flores não estivessem murchas, as arvores secas e tudo sem cor alguma além de preto e branco

Minha roupa estava encharcada e percebi que eu não usava mais a comum roupa Shinigami, agora eu usava um vestido branco e leve que estava encharcado e grudado no corpo, ao redor da cintura e no pescoço haviam correntes finas de ouro e meu cabelo estava solto com mais uma dessas correntes douradas sobre a cabeça e um pingente de jade verde descansando na testa

Em um ponto não muito longe de onde eu estava, estre a floresta seca uma luz esverdeada brilhava solenemente

- Garota Tola – A mesma voz de antes rosnou mas dessa vez vinha de um lugar específico, do ponto de luz esverdeado

- Quem está ai? Apareça – Quase que instantaneamente a luz brilhou mais forte e eu apertei os olhos inconscientemente dando um passo para trás, quando a luz diminuiu voltei a olhar para o local de onde a luz vinha, apesar de começar a sentir um frio por causa dos ventos fortes que balançavam as árvores eu me esforcei para permanecer firme no mesmo local

Meus olhos se arregalaram em surpresa ao finalmente ver o que estava brilhando agora menos intensamente, um dragão esverdeado, sua calda serpenteava atrás dele como um chicote e ele parecia majestosa, sublime, cercado por uma fina camada de luz verde [ Foto da Capa]

- Criança tola – Franzi o cenho por não entender o motivo do ódio dela contra mim, percebi que era ela e não ele pela voz levemente feminina mas não e como se eu pudesse ter certeza – Você destruiu esse local por causa dos seus sentimentos idiotas

Franzi o cenho, eu destrui esse local?

Notando minha confusão o dragão esverdeado voltou a falar

- Tão Tola, não posso acreditar que estou ligada a alguém tão fraco, você já deveria ter percebido que esse é o seu mundo interior – Ele se aproximou até estar cara a cara comigo, os dentes cerrados em um rosnado, mas o medo ainda não veio

- Meu mundo interior? Mas ele parece...tão triste – Franzi o cenho

- O seu mundo interior reflete seus sentimentos, raiva, medo, tristeza, frustração, felicidade, etc, cada um desses sentimentos tem um efeito diferente – O dragão rodeou ao meu redor com a sua estrutura 5 vezes maior que a minha – Faça voltar ao normal

Ele exigiu mas...

- Eu não sei como fazer isso – Falei em um chiado angustiado

- O estado crítico de sua irmã é o motivo de tanta preocupação, ela está assim porquê você foi fraca

Franzi o cenho e mordi o lábio quando a chuva se intensificou e um trovão pode ser ouvido

- Pare com a autopiedade e busque uma solução – O dragão rodopiou e voltou a ficar na minha frente – Eu vou ajudá-la a salvar sua irmã mas para isso eu quero que você volte o seu mundo interior a como ele normalmente é

- Como você vai ajudá-la? – Uma centelha de esperança se arrastou pelo meu peito

- Eu vou lhe emprestar meu poder, para cura-la – ela se afastou um pouco – Agora se apresse, sua irmã sente dor, se não se acalmar e trazer meu mundo de volta ao normal não posso fazer nada

Como posso me acalmar?

Uma lembrança curta se estende pela minha mente



FlashBack 

- Droga – Eu reclamei enquanto segurava minhas lagrimas e enfaixava o tornozelo torcido de Karin – Desculpa Karin, foi tudo culpa minha

- Are ~ are ~ Yuzuuu – ela cantarolou – Pare de se culpar tanto

- Mas...Você tem um jogo amanhã e por minha causa você torceu o tornozelo – choraminguei enquanto terminava o curativo

- Você é minha irmã, enquanto você estiver bem eu realmente não me importo de ter um tornozelo torcido ou qualquer outra lesão – Ela passou a mão pelos meus cabelos mas a culpa ainda corroía todo o meu interior – Mas se você se sente tão culpada você deveria converter essa frustração em força, guarde isso e fique mais forte, entendo seus sentimentos, fique mais forte se não quer preocupar os outros – ela riu sincera – Apesar de que eu jamais conseguiria deixar de me preocupar com a minha irmãzinha



Fim do FlashBack 



Apesar de simples eu nunca coloquei ele em pratica

Talvez essa seja a hora de começar?

Eu devo parar de sentir pena de mim mesma, de dar desculpas ou me culpar

Eu vou ficar forte

E mesmo que Karin se machuque de novo eu vou ter a certeza de que não foi apenas uma pedra no caminha e fiz tudo ao meu alcance para ajudá-la

De volta a escola, todos me conheciam, A irmã fofa da Capitã do time de futebol. Enquanto eu as pessoas pensavam em mim como alguém que eles querem e devem proteger eles viam Karin como alguém em quem eles podiam contar e lutar lado a lado

Eu não quero mais ser a garota prptegida

Eu não quero ser conhecida como a Irmã do delinquente Ichigo Kurosaki ou o Heroi da Soul Society

Eu não quero me acomodar atrás da Karin e ser sua eterna protegida

Eu não quero viver a sombra dos meus irmãos

Eu quero poder lutar ao lado deles (mesmo que atualmente eu não esteja em boas condições com ichigo)

Eu quero Proteger e não ser Protegida

Eu quero Proteger tudo e todos que são importantes para mim e por isso eu me decidi

A PARTIR DE AGORA EU ESTOU ME TORNANDO MAIS FORTE




Abri os olhos que eu nem havia percebido que estavam fechados

O vento frio e forte de antes se tornou uma suave brisa de primavera, a chuva havia se transformado em um sol radiante mas com pouca intensidade, como o sol das 6 da manhã, o som de pássaros e do farfalhar das arvores que agora ostentavam todos os tipos de frutas envoltos por folhas verdes cintilantes assim como a grama baixa e as flores dos mais diversos tipos intensificavam a beleza do local.

O dragão esverdeado se enroscou brilhando novamente e dessa vez tomando a aparência de uma jovem mulher de no máximo 25 anos ela usava um longo vestido branco com uma manta verde escuro em contra parte, ela tinha uma pele pálida com unhas pintadas de preto, uma pulseira dourada no pulso esquerdo e outra no biceps direito, ela também tinha uma calda verde que descia magicamente do fim de sua coluna e descansava no chão ao lado dela, as orelhas elficas estavam enfeiradas com uma correntinha semelhante a que eu usava e também descansavam graciosamente sobre os cabelos dela, talvez os cabelos dela sejam sua característica mais confusa ele era verde e descia pelas costas dela ficando cada vez mais escuro e se transformando em o que eu suponho serrem assas, ela também tinha um chifre em verde escuro saindo do meio da testa [ Foto explicativa no instagram @empressstray]

Ela usava uma Expresso séria e quase irritada quando se sentou na grama, uma mesa de madeira apareceu subitamente na frente dela juntamente com um conjunto que chá que ela apreciou calmamente ignorando minha presença

- Então você é a minha Zampakutou?

- Certamente – Ela nem mesmo levantou os olhos da xícara – Como eu fiz um acordo com você iriei lhe emprestar meus poderes para que salve sua irmã

Um sorriso cresceu no meu rosto, ela abriu a palma da mão e nela se materializou uma adaga de prata, a bainha era preta com o uma pedra de jade e um dragão semelhante a forma anterior dela da mesma cor que a pedra, o cabo da adaga era inteiramente feito de jade com uma extensão de prata no final, simplesmente linda

- Você é fraca – ela falou – por isso eu não vou entregar a você nada além do meu poder de cura

- E se eu ficar mais forte? – falei determinada

- Então nós conversamos, mas até lá alguém que nem pode empunhar uma espada não é digno do meu poder – Ela continuava tomando tranquilamente o chá – A forma original da sua espada também irá mudar e você vai poder usar a primeira configuração da Shikai

Inclinei a cabeça em confusão crescente

Existem outras configurações? Balancei a cabeça, outra hora eu penso nisso, agora eu preciso voltar para Karin

- Feche os olhos e Diga...




Narrador


Karin se contorcia em dor enquanto o suor escorria pelo rosto, Yuzu estava aparentemente dormindo com uma feição pacifica

Foi rápido, quando a sala silenciosa foi preenchida com uma voz suave, os olhos de Yuzu se abriram rapidamente com sua íris brilhando em verde, sua voz automaticamente repetindo a frase que rodava em sua cabeça enquanto ela estava com a Asauchi na mão, a espada brilhou em verde ganhando uma nova forma a bainha verde levemente brilhante com detalhes em dourado e a empunhadura de jade com uma extensão de ouro

Era como se ela estivesse sonâmbula, ou agindo inconscientemente enquanto se levantava, as palavras finalmente saindo de sua boca

-   清める  Kiyomeru, Jade (Purifique, Jade) – O nome da Zampakutou escorrendo pelos lábios dela de forma tão natural enquanto ela mantinha uma expressão estoica -最初の構成、修復  Saicho no Kousei, Suufuku ( Primeira Configuração, Cura)


Yuzu não tinba certeza do que estava fazendo, ela tinha o corpo entorpecido e ele parecia agir por conta própria quando logo depois de liberar sua Shikai a longa espada se transformou em uma adaga, a íris dela brilhou em um verde mais intenso

A porta se abriu, Unohana, Ishin e Ichigo apareceram

Depois de muita conversa, Unohana havia aceitado levar os dois para ver brevemente Karin depois que um de seus subordinados confirmou que Yuzu estava dormindo

Mas quando chegaram lá eles ficaram paralisados, Yuzu estava com uma expressão em branco enquanto se aproximava da cama da irmã

Ela não falava nada e não emitia nenhum som e seus olhos estavam tão semicerrados que pareciam estar fechados, no entanto eles ainda perceberam o brilho verde nos olhos e a reatsu potente que acompanhava, ela levantou as mãos e então eles perceberam como ela segurava firmemente o cabo de uma adaga de prata, a bainha perdida no chão

De olhos arregalado enquanto ela levava a adaga que ela segurava firmemente com as duas mãos até um pouco acima de sua cabeça

- YUZU – Os três gritaram em um pânico absurdo, haviam mais pessoas em volta da porta, todos chocados, Ichigo usou o shumpo para tentar para-la mas já era tarde de mais


A adaga perfurou o peito de Karin que buscou por ar como se houvesse acabado de ser regatada de um mar frio enquanto se afogava, os olhos dela se abriram, não em dor mas em surpresa

Veias em verde brilhante como as raízes de uma arvore se estenderam por todo o corpo machucado da gêmea mais velha e a mesma sentiu uma grande porção de bem estar. Qualquer desconforto anterior sumindo por completo quando Karin por um momento pensou ter visto um lindo Jardim com uma mulher desconhecida dizendo

- Minha missão está cumprida

Yuzu retirou a adaga do peito de Karin, sentindo toda a sua energia se esgotar ela caiu de joelhos, o brilho verde de seus olhos sumiu deixando sua íris mais uma vez com a linda cor castanha e brilhante de sempre

Todos os presentes no local estavam extasiado sem entender o que aconteceu

Karin , em um flash reconhecendo a reatsu calma e doce daquele jardim, fechando os olhos para descansar novamente, dessa vez com um sorriso calmo ela proferiu as seguintes palavras antes de ser levada ao estado inconsciente

- Obrigada, Yuzu

Assim que as duas acabaram inconscientes a capitã Unohana se aproximou de Karin, olhos arregalados quando um sorriso carinhoso voltou ao seu rosto

- Não há feridas, Karin- San está completamente curada, ela apenas desmaiou de exaustão assim como Yuzu.




Notas Finais


O nome em Japonês para Jade é Hisui, mas eu vou usar apenas Jade porquê eu acho que fica fofo

espero que tenham gostado, tentei explicar as coisas da melhor forma possivel

Mas se ainda estiver confuso você pode visitar o instagram @empressstray para conseguir ter uma visualização melhor


amo vocês

Triz.M, Sua Imperatriz Perdida 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...