História Crush Do Metrô - Sugamon - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Namjoon (RM), Min Yoongi (Suga)
Tags Namgi, Sugamon, Sugamonster, Yoonnam
Visualizações 148
Palavras 2.071
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bom, de todas as ones, essa foi a mais especial
Porque ela foi baseada no meu crush cujo eu conheci no ônibus em direção à praia

Enfim, a historia é completamente diferente, só tem algumas diferenças... Mas o final eh meio igual

Enfim, apreciem essa delícia de romance

Capítulo 1 - "ele vai voltar"


E ali começava mais um dia infeliz da vida de min yoongi. O despertador gritando as 5 da manhã e ele tendo que levantar para trabalhar sem ter. Descansado direito. 


Caminhou depressa até o banheiro e tomou um banho apressado para não perder muito do seu tempo. Saiu do banheiro já vestido com seu uniforme e pronto para tentar comer alguma coisa. Mas assim que abriu a sua pequena geladeira, teve uma grande surpresa. 


Simplesmente estava seca, só tinha água e um resto de feijão já azedo. Suspirou sentindo seu estomago roncar mas ele preferiu fechar o móvel e seguir para seu trabalho, saiu rapidamente de casa sem nem lembrar de muitas coisas que poderia ter pegado e prosseguiu correndo para pegar o metrô, mas como choveu na madrugada, as ruas estavam cheias de buracos com lama e em dua correria... Ele foi de cheio em uma das poças e pode sentir a água entrar por um dos buracos que se abriu no velho tênis surrado. 


Suspirou novamente e andou desanimado para o metrô, já podia imaginar seu chulé mas não se entristeceu tanto porque tinha um sapato a mais no armário de seu trabalho. 


 foram longos momentos de aperto dentro do trem ate que finalmente conseguiu chegar em seu destino, e andou ate seu trabalho, até mesmo aproveitou o momento livre para usar seu celular e ver se havia algo interessante


E lá estava. zero mensagens, zero ligações... Pra quê celular se ninguém lhe manda nem mesmo um oi? Os status dos seus contatos? 


Apenas ex amigos mostrando o quão felizes estavam sem você. Ele suspirou pensando em mil e umas desculpas para seu coração não se magoar 


Coisas do tipo "eles estão ocupados..." " uma hora eles vão vir me parabenizar..." "Vai ficar tudo bem..."


Largou seu celular e entrou na empresa já fingindo um falso sorriso, subiu para o vestiário e tirou os sapatos e as meias, se sentindo livre sem aquelas coisas molhadas. Mas para sua supresa, seus sapatos reservas estavam roídos por ratos... E bom. Teve de voltar a calçar o sapato, mesmo estando molhado e sujo 


E o dia prosseguiu normal... Ate que por infelicidade, ele sem querer cometeu um pequeno errinho... Mas quele levou para a sala de seu superior que praticamente berrava lhe dando sermões. 


E aquele pequeno erro lhe custou seu emprego. E ele foi para casa, péssimo e chorando bastante, agora ele não tinha mais nada... Não tinha emprego, nem dinheiro, nem nada para pagar suas contas.


E ele voltou, de sapato molhado, caixas na mão, sem amigos e sem nenhum parabéns pelo seu aniversário.


E ele saiu em direção ao metrô, esperou bastante ate poder comprar sua passagem, mas ao chegar na sua vez... Ele tateou seus bolsos... E mais uma vez naquele dia, ele estava ferrado. 


Estava totalmente sem dinheiro... E o vendedor sem o mínimo sentimento o mandou 'cair fora'... A fila atrás de si já gritava lhe expulsando e o mandando sair, mas como se fosse um raio de sol... Um homem apressado do fundo da fila já vendo o seu trem - e ocasionalmente o de yoongi também - largou seu lugar e correu até o mesmo. 


- olha só quem esta aqui... Quanto tempo meu caro - abraçou yoongi. E bom, em todos aqueles anos, min nunca tinha visto aquele homem... Nem mesmo lembrava de ter um amigo tão alto como aquele. Mas em tantos anos, ele nunca tinha recebido um abraço daquele... E aquilo pareceu lhe acalmar, era como um cobertor no inverno, com toda certeza melhorou seu dia. - venha, pagarei sua passagem - tirou sua carteira e pagou. Pegaram suas passagens e o homem saiu puxando o Branquinho e a tempo entraram - Urfa... - se apoiou em seus joelhos e respirou fundo. 


- Desculpa, mas... Eu te conheço?- min perguntou o olhando confuso e envergonhado. 


O mais alto ajeitou sua postura rindo enquanto coçava sua nuca meio envergonhado. 


- ah, não não! Me perdoe, eu estava atrasado e já havia perdido duas vezes meu trem, e bom... Fiquei no final da fila. Te vi ali desesperado sem ter como pagar sua passagem, então né... Uma mão lavando a outra - sorriu divertido, E ali min se apaixonou levemente pelo sorriso fofo e que deixou covinhas fofas a mostra, e que também fez min sorrir. 


- A-Ah... Obrigado, salvou meu dia. - fez uma leve referência de agradecimento meio desajeitada por estar segurando coisas pesadas. 


- ah, não há de quê agradecer. - riu - prazer, sou Kim Namjoon - estendeu uma de suas mãos e yoongi a cumprimentou. 


- ah. Prazer sou Min yoongi. 


- venha... Vamos procurar um lugar e conversar mais um pouco - segurou em sua mão e o puxou até o fundo do vagão, onde por sorte -e infelicidade- havia um banco livre 


Andaram calmos e namjoon sorriu oferecendo o lugar ao pequeno, que se sentou... Finalmente descansando suas pernas e largando lentamente o peso das caixas sobre suas coxas. 


- obrigado... - min o olhou todo corado apenas sendo respondido por uma risada fofa e rouca 


- não há de quê. Onde você mora Yoongi? - o olhou curioso. 


- não sei muito bem o nome do lugar pois me mudei a pouco tempo, mas fica perto do hospital aogi - o olhou vendo o maior arregalar os olhos 


- no edifício Taogarami? - perguntou e min assentiu - hahaha. Eu também, moro no terceiro andar


- Nyaa, e eu no segundo - sorriu animado e permaneceram conversando sobre suas vidas até o vagão encher e min ter que dar preferência á uma idosa. 


E por isso namjoon e min seguiram para perto das portas já que estava próximos de seu destino e ficaram ali conversando, até que por infelicidade do destino o trem ficou lotado, e por isso namjoon teve de acolher o pequeno em seus braços já que alguns homens atrevidos estavam tentando coisas impuras com ele. E até mesmo apertando sua bunda. 


- yah! Malditos tarados idiotas - esbravejou pegando seu casaco e pondo na cintura do pequeno - esses homens de hoje em dia... 


- é, pois é... - suspirou triste lembrando de quê passava aquilo quase todo dia. 


'Distrito oito. Por favor passageiros, não se apóiem nas portas, em três minutos elas se abrirão' 


Logo após, eles caminharam até as mesmas e assim que elas se abriram, eles saíram ainda conversando. 


- então namjoon, a quanto tempo você mora aqui? 


- ate perdi as contas, acho que a dois anos ou três. - acariciou os cabelos sedosos do menor - e você? Trabalha do quê? 


- de nada no momento. Eu fui demitido por causa de um maldito erro - riu baixinho e meio triste 


- ah. Seu chefe não sabe o que esta perdendo 


- é. Maldito chefe idiota - coçou sua nuca fitando o homem a sua frente. 


(...)


- então... Até mais nam, nos vemos pelos corredores. 


- até 


(...)(...)


Min descia as escadas lentamente enquanto tomava uma vitamina de morango, feita por sua irmã - sunhee - que estava em sua casa cuidando de si já que ele estava anêmico e precisando de cuidados. 


Cansado de ser saudável e descer escadas, ele chamou o elevador e o esperou 


E assim que se abriu, ele viu ali... Seu novo -e único- amigo. 


Namjoon estava com um terno todo elegante, um cabelo um pouco despenteado -o que sinalizava que o mesmo havia esquecido de o arrumar pela pressa-, uma bolsa estilo mala nos ombros todo nervoso. 


Entrou rindo baixo e apertou para o térreo. 


- vai pra um encontro, é? - riu sapeca e animado olhando o maior que riu envergonhado 


- claro... - se aproximou e abraçou o menor - vim tão arrumado... E olha só minha princesinha, vestida pra malhar - brincou assustando min que fez bico pela brincadeira. 


- nyaah... Em minha defesa, eu estou indo malhar para ficar lindo pro meus príncipe encantado - rebateu convencido, e logo caíram na gargalhada - mas enfim... Para onde você vai as três da tarde desse jeito? - o olho dos pés a cabeça 


- entrevista de emprego 


- finalmente vai trabalhar hein cara. Já tava criando teia no seu sofá - sorrio - deixa eu ajeitar seu cabelo? 


- meu cabelo? Por que? - o olho meio confuso mas se virou para trás pra se olhar no espelho... E soltou um gritinho que arrancou risadas do min - puta merda. 


- ai ai garoto - ficou na ponta do pé a sua frente e começou a -tentar- arrumar as madeixas platinadas. Mas se desconcentrou com a aproximação de seus rostos, tentou não ligar mas namjoon pegou em sua cintura e a apertou... Estavam quase se beijando quando o elevador abriu e tiveram que descer. Foi de fato embaraçoso. 



(...)meses depois(...)


- Meu maior sonho é voltar para minha terra - suspirou olhando as estrelas. 


- meu futuro objetivo é não te deixar voltar para sua terra - riram. 


O céu cheio de estrelas visto pelos dois que estavam deitados no telhado do prédio ressaltava o ar romântico que rolava entre eles... Aquilo estava muito estranho, mas não um estranho ruim... Um estranho bom e incrível, daqueles que nos dá calafrios na espinha e borboletas no estômago. 


O mundo estava desabando e mesmo assim os dois ainda tinham 1% de felicidade quando se viam. 


Era como se fosse uma amizade entre um antidepressivo e um remédio de ansiedade(N\A: É

Foi o pior exemplo do mundo. )


- sabe... As vezes eu te acho um sereia - brincou ferindo o lado "másculo" de namjoon - tão delicada. 


- É você! - falou rindo 


- eu não... Sereias são bonitas - suspirou Yoongi sentindo namjoon se aproximar e lhe abraçar. 


- E você não é? - falou cada vez mais perto do pescoço do Branquinho. 


- não. - se arrepiou sentindo namjoon praticamente colar seus lábios em sua orelha e falar da forma mais suave e doce. Pareceu acalmar todo o estresse de min, so com o que disse a seguir. 


- É sim - arrancou um sorriso enorme de min. Que se derreteu com as palavras e por milésimos de segundos sentiu seu coração esquentar. 



(...)



Min dormia calmamente enquanto em seu sonho, Namjoon planejava lhe pedir em namoro da forma mais fofa possível. 


Estava quase na melhor parte quando foi interrompido com batidas suaves em sua porta. Levantou resmungando e se preparando para matar o sujeito que lhe incomodava as nove da noite, e ainda mais lhe interromper de seu sono maravilhoso. 

E assim que abriu a porta, viu ali namjoon. Com um sorriso triste no rosto, parecia magoado. 


- yoongi... Eu não tenho tempo de explicar mas... Eu vou resumir. Eu fui aceito naquela universidade no estados unidos. - suspirou. - e eu finalmente ganhei uma bolsa com tudo pago para estudar medicina... - acariciou os cabelos pretos do menor que no mesmo instante desistiu De xingar o seu grandão. - me desculpa, me desculpa mesmo por ter que te deixar aqui sozinho, mas eu prometo voltar para vir te ver sempre que eu puder. Se quiser falar comigo, é só chamar meu primo e ele vai te dar meu novo numero - o abraçou fortemente 


Min ainda estava estático, e naquele momento, ele simplesmente só pensou consigo mesmo "ele vai voltar... Não vai demorar para nos vermos novamente" 


E foi assim, além do abraço... Eles só puderam se despedir com um único toque de mão demorada, que para eles passou tão rápido. 





(...)9 meses depois(...)


Min sorria enquanto brincava com seus amigos de um jogo bobo qualquer. Seus últimos meses haviam sido tão bons, e claro... Ele nunca se esqueceu de namjoon, mas devido a um distúrbio ele tinha uma mente muito fraca... E gravou tantos momentos deles juntos... Que esqueceu da parte mais importante... Ele não gravou o rosto de namjoon. 


Ele só lembrava de suas covinhas, seu cabelos fofinho todo enrolado, sua altura, seu jeito desastrado e seu jeito carinhoso. Não conseguia passar duas semanas sem praticamente imaginar detalhadamente cada passo de sua futura vida com Namjoon. 


Sua vida corria bem, mas Era tudo graças a Kim namjoon que lhe manteve forte e confiante para não desistir... 


E um ano depois, no dia de seu aniversário ele ainda tinha esperanças de ver seu hyung ali, ainda tinha esperanças da vida ser generosa consigo e lhe dar logo seu amor de volta. 





Era seu único desejo... 


💫


Notas Finais


amo vocês


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...