História Cruzando Os Dedos - Capítulo 63


Escrita por:

Postado
Categorias Luan Santana
Personagens Luan Santana, Personagens Originais
Visualizações 118
Palavras 388
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 63 - Você não era assim


Luan: Tudo agora é esse Gabriel, eu ja estou de saco cheio disso Júlia -vociferei-

Júlia: De saco cheio? E eu ? Você acha que eu estou como recebendo aquelas mensagens denovo Luan? A pera eu to ótima né -riu debochada- me poupe.

Luan: Você mudou muito Júlia, você não era assim -a encarei-

Júlia: Mudei mesmo Luan, mudei muito. Mudei graças a você que me traia, não ligava pra mim,  me deixava de lado e ia pra casa dela tal "M" e do fundo do meu coração Luan eu te agradeço sabe? Porque agora eu estou mais forte. E tenho quem goste de mim assim.

Luan: Você está falando do projeto de Ken?

Júlia: Sim Luan eu estou falando do Gabriel -sorriu- Se eu fosse você torcia muitooooo pra eu não encontrar outra boca, outro beijo, até mesmo outra cama que te supere Luan, porque ai vai ser tarde demais -piscou pra mim-

Luan: Você está ensinuando o que com isso? Você me traiu Júlia? -perguntei desacreditado-

Júlia: Quer saber? Vou abrir o jogo, porque ao contrário de você eu não escondo nada. Sim eu beijei o Gabriel, e quer saber mais? Foi ótimo. E eu não me arrependo de nada. E quem sabe um dia eu troco o medo de perder você pela coragem de arriscar um alguém novo?!. Luan: Eu não acredito nisso Júlia -meus olhos marejados-

Júlia: Acredite se quiser, até porque o chifre só dói se nós acreditarmos que ele existe -foi para o banheiro e trancou a porta-

Eu nunca imaginei ouvir aquilo dela, e o pior é que eu não posso nem ficar com raiva, a culpa é toda minha. Eu quem deixei ela de lado, eu quem fiz ela ficar desse jeito.

Peguei a chave do carro, liguei para Dudu e disse que não poderia passar la pela manhã então marcamos para tarde. Fui até a casa da minha mãe, precisava falar com Bruna.

Marizete: Filho, que saudade. Júlia está trabalhando? -disse ao me abraçar -

Luan: Oi mãe, está sim -a abracei- Cade a Pi?

Marizete: No quarto, vai la -eu assenti e fui-

Entrei  e Bruna estava mechendo em seu notbook.

Bruna: Pi o que faz aqui? Não vinha só a tarde?

Luan: Preciso desabafar -falei e meu coração acelerou-

Bruna: Fala -deixou o notbook de lado e me encarou-



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...