História Crystal Snow (JIKOOK) - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Gay, Jeon Jungkook, Jikook, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Mistério, Namjin, Taeyoonseok
Visualizações 189
Palavras 741
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, LGBT, Literatura Feminina, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


❄💙❄

Capítulo 25 - 25. It wasn't him


Fanfic / Fanfiction Crystal Snow (JIKOOK) - Capítulo 25 - 25. It wasn't him

"O amor e o ódio são separados por dois próximos extremos".


P.o.v Jimin

 Um cheiro embolorado invadiu minhas narinas, e com o retorno auditivo gradual, barulhos de carros eram ouvidos. Como se tivesse sido espancado, iniciou a sensação em meu pescoço e foi espalhando-se pela meu tórax, braços e pernas, e ao abrir os lumes, pouco vi, já que a única luz entrava por uma janela com grades e persianas, entretando, algumas queimaduras não precisaram serem vistas para serem sentidas.

 Minha mente foi a cobertura.

 A última imagem que presenciei fôra explosivos rolando pelo chão e por mais que soubesse que deixar o lugar era o que tinha que ser feito, não conseguia, da mesma maneira que não consigo levantar-me da cama dura.

 Tentei ir até o vidro que possibilitava uma visão miserável do lado exterior, mas a dor não permitiu. Com certeza algum osso estava quebrado e somando a pele queimada em algumas partes, cada movimento era torturante, na forma mais literal da palavra.

 Alcançando a janela, depois de rastejar pelo chão, vi a neva cair e desenhar pontos claros na rua escura e vazia. Reconheci o bairro como o que era cenário de diversas notícias sobre apreensão de drogas nos jornais. Ninguém se atreveria a percorrer suas entranhas sem uma arma.

 O barulho da maçaneta seguido da porta sendo escancarada, fez me virar-me sem facilidade alguma. A silhueta escura, a mesma que vi em todos os momentos anteriores onde duvidei de minha sanidade, veio em passos lentos.

 Jimin: - Por que você está fazendo isso, Joah? - A dor física misturada a emocinal dominavam-me. - Por que me odeia tanto?! - Voz baixa, que ao ser forçada a aumentar alguns decibéis, saiu falhada e arranhada.

 O personagem, que parecia mais fazer parte de um pesadelo onde a cada momento estava mais imerso, se assemelhando as ondas de uma mar tempestuoso engolindo um marinheiro jogado do barco que conduzia, refletiu a luz dos postes em sua face.

 Minha mente embaralhou-se.

 Meu coração descompassou.

 Não era Joah.

 Não era um rosto já conhecido, pelo menos assim pensava.

 ?????: - Joah está morto, Park Jimin. Eu sou quem lhe fará pagar pela morte dele.

 [...]

         P.o.v Jungkook

 Passaram-se 65 horas e as informações sobre o incidente, o qual acreditava não ter sido tão acidental assim, eram pouquíssimas, contudo, minhas esperanças em ao menos o corpo de Jimin ser encontrado, permaneciam.

 Policial: - Sr. Jeon Jungkook? - Acompanhava toda a movimentação desde o amanhecer até o anoitecer, na quadra isolada.

 Jungkook: - Sim, policial. - O que queria ouvir de sua boca era apenas " O senhor Park foi encontrado vivo e está a caminho do hospital fora da área de risco.", mas sabia que as chances de me dizerem isso eram quase nulas.

 Policial: - As buscas pelo Sr. Park Jimin serão encerradas ao fim da tarde. Em meio a tantos destroços, nada foi encontrado, e acreditamos que o corpo possa ter sido carbonizado. Lamentamos a sua perda.

 Jungkook: - Encerradas? As buscas não podem ser encerradas! E se ele estiver lá?! Não podem deixa-lo morrer pela negligência de vocês! - Gritava indignado.

 Policial: - Peço que tenha calma, Sr. Jeon. - Diz isso por que não é a pessoa que você ama que está nessa situação.

 Esse tempo foi suficiente para analisar e descobrir que o carinho que tenho por Jimin transcende um mero afeto, porém agora, talvez, seja tarde demais.

 Jungkook: - Vocês não irão encerrar as buscas. - Decretei. - Está vendo a merda da farda que está usando e o distintivo que carrega?! - Olhava no fundo dos olhos alheios. - Se as buscas foram suspendidas não terá mais nada disso e garanto que farei o possível e impossível para que não consiga emprengo em lugar algum, entendeu? - Meu tom era controlado, ainda que ameaçador.

 Policial: - Eh...tentaramos retomar as buscas... - Desviei minhas íris escuras, concordando.

 Hoseok: - Jungkook, o que foi isso? - Apareceu ao meu lado com o copo de café que disse que compraria.

 Jungkook: - Eles iriam parar de procurá-lo, Hoseok. - Bebi um gole da bebida quente e amarga, por não ter açúcar.

Hoseok: - São muitos escombros, Jungkook... e foi uma explosão... - Cansei de ouvir palavras negativas.

 Jungkook: - Já que estamos a falar fatos óbvios, direi um também... - Finalizei com o líquido. - Eu não irei desistir de Park Jimin.





Notas Finais


Enquanto alguns pensam que Jimin está em meio aos escombros ou até mesmo morto, ele está bem longe da antiga cobertura...
E se Joah está realmente morto, quem é que fez tudo isso?
Pergunta que será respondida no próximo capítulo😊💙

Espero que tenham gostado❤🧡💛💚💙💜

❄💙❄


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...