História Crystal Snow (JIKOOK) - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Gay, Jeon Jungkook, Jikook, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Mistério, Namjin, Taeyoonseok
Visualizações 323
Palavras 939
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, LGBT, Literatura Feminina, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


❄💙❄

Capítulo 26 - 26. The devil is real


Fanfic / Fanfiction Crystal Snow (JIKOOK) - Capítulo 26 - 26. The devil is real

"Antes de sair em busca de vingança, cave duas covas".

P.o.v Jimin

 Jimin: - Q-Quem é você? - Recuava, até meus cotovelos tocarem a parede.

 ?????: - Não deixe isso menos divertido... - Puxou meus fios escuros de maneira que provocou mais dor do que já sentia, colocando-me  na cama abruptamente. - É uma história... linda, eu diria. - Seu sorriso me amedrontava. - Confortável? - Gargalhou após o questionamento. - Óbvio que não está confortável, fraturou o fêmur e o ante-braço... - Sentou-se no colchão também. - Isso sem contar que teve umas queimaduras de segundo grau... - Fez uma careta de dor. - Realmente ruim.

 Jimin: - Responda a m-minha pergunta! - Gaguejar perante ao que exalava frieza e insanidade era incontrolável.

 ?????: - Henry, o verdadeiro amor da vida de Joah. - Arrumou a postura. - Exatamente. Você era traído. - Não acreditava. - E se tem duvidas, pare para lembrar dos últimos meses...Todas as vezes que Joah chegava com a roupa amassada, não ligava, dava desculpas esfarrapadas e dizia estar cansado demais para você...  - Tocou a ponta do meu nariz. - Quem o deixava cansado demais era eu, bonitinho.

 Jimin: - J-Joah não me trairia... ele me amava! - Fiz lusão ao movimento de levantar-me, mas a mão do outro pegou em meu braço mais dolorido, apertando o polegar sobre uma queimadura.

  Henry: - Sentado e engole o choro! - Cuspiu as ordens. - Temos coisas para fazer, e só levantará quando eu disser para levantar, entendeu?! - Sua unha era precionada contra meu machucado. A dor era tão insuportável que não conseguia raciocinar. - Diga se entendeu ou não, Park Jimin!

 Jimin: - E-Entendi... E-Eu entendi... - Suspirei aliviado quando seu dígito deixou-me.

 Henry: - Amar? Ele iria terminar com você aquela noite. - A sua capacidade de mudança de tom vocal era sobre-humano. - Tinhamos nos amado tanto aquele dia...ele me amou como nunca lhe amou, Jimin. Amou cada parte do corpo da pessoa que era além de suficiente a ele, diferente de você... tão inferior... - Não sabia como palavras poderiam tanto serem comparadas a espadas. - Iriamos ficar juntos. Iriamos ser o que nascemos para ser. Um do outro. - Seus olhos eram nublados. -  Mas você o fez discutir e ficar com peso na consciência, e ainda por cima o atraiu para uma armadilha mortal... - Seus dedos iam em direção ao meu pescoço, e ao toca-lo, deram início a um sufocamento. - Você o matou... - Estava irado.

 Jimin: - H-Henry... eu n-não... - Me debatia, mas ele nem se movia. - E-Está me suf... - Liberou minha passagem de ar. Comecei a tocir, e cada tosse feria meus pulmões.

 Henry: - Sabe, foi divertido brincar com você, ainda que pouco... - Comentou, não se importando com minha falta de ar recente. - Você gritando no meio da rua...lhe ver chorando...tem noção de quantas lágrimas eu derrubei após a morte de Joah? Nada comparado as que derrubou quando duvidou de sua sanidade. Devia me agradecer. - Ele acreditava mesmo na última frase? - Mas, na verdade, nem tive tanto trabalho, afinal, sua mente te culpa tanto, que  torturou a si mesmo. - Acabava por ter razão.

 Jimin: - C-Como sabia de coisas que só o Joah sabia? - Olhava para baixo.

 Henry: - Ele me contava, Jimin. Qual parte não entendeu de "ele não te amou" e "estávamos juntos"? - Enxuguei as lágrimas para que não as visse. - Se você mover um músculo, terá consequências. - Avisou saindo do cômodo, mas pouco tempo estive só, já que retornou. - Beba. - Entregou uma vitamina nada apetitosa, contudo a fome era maior, então bebi rápido. - Agora iremos fazer uma ligação, ok? - Segurava meu celular. - Desbloqueie. - Fiz o mandado. - Fale o que está no papel. - Entregou o aparelho, e do bolso lateral, tirou uma faca. - Uma palavra a mais, e nunca mais dirá nada. - Pousou o objeto afiado em minha garganta, dando-me o pedaço de folha de caderno.

 [Ligação on]

 Jimin: - Kook...

 Jungkook: - Jimin?! Jimin, é você, meu bem? Me responde, Chim! Fala, por favor! - Seu tom era desesperado e pareceu começar a chorar.

 Jimin: - Me encontre em uma hora na esquina da Rua Laverdière. Não saía do carro antes que eu entre. - Acabei não segurando, e funguei por conta do choro.

 Jungkook: - Você está chorando? Meu bem, por que está chorando? - Queria tanto falar consigo. Queria tanto estar em seu abraço.

 Jimin: - Não leve ninguém com você. - Estava prestes a desligar.

 Jungkook: - Só me diz como está... - Por que meu coração se comprimia tanto em ouvi-lo assim? - Eu achei que nunca mais te veria, só... só me diz...

 Jimin: - Estou bem, Kook... - Mesmo que mentia, sorri ao dizer seu nome.

 Jungkook: - Ji... - Não tive a chance de finalizar a chamada.

 [Ligação off]

 Um tapa me foi deferido no face, e vi o celular estilhaçar no chão.

 Henry: - Lhe avisei para não dizer uma palavra a mais. - Pensei que faria o corte, mas somente ameaçou, se afastando depois.

 Jimin: - Por que...O que vai fazer?! - Tocava a pele ardida e marcada pela sua palma.

 Henry: - Com você não farei mais nada. Porém com o pobre Jeon Jungkook... - Sorriu de lado. - Eu disse que seria uma má sorte ter você na vida dele...

Não importa se acredita em algum deus ou não, se visse o rosto do ruivo, acreditaria na existência do diabo.




Notas Finais


Espero que tenham gostado❤🧡💛💚💙💜

❄💙❄


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...