História Crystal Snow - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Army, Bts, Drama, Escolar, Jeon Jungkook, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Park Jimin, Romance
Visualizações 310
Palavras 1.544
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oláaa essa é a primeira fic de K-pop que eu posto aqui.

Tenham uma ótima leitura, espero que gostem!

Capítulo 1 - Capítulo - I


Fanfic / Fanfiction Crystal Snow - Capítulo 1 - Capítulo - I

 

“A neve cristalina só contém uma forma ambígua, não posso suportar minha história de amor não correspondido.” – Crystal Snow – BTS.

 

Em minha memória havia um vago, eu sentia que havia algo faltando, mesmo que todos dissessem que não havia mais nada.

Porque meu coração insistia em dizer que não estava completo?

Minha breve memória conseguia se lembrar da neve branquinha.

É... naquele dia nevava.

Eu conseguia ouvir duas risadas, mas era o máximo que minha mente me permitia lembrar naquele momento.

Bati algumas vezes na parede vazia de forma frustrada, aquilo acabava comigo. O inverno se aproximava, mas porque eu sentia que perderia algo muito importante se não descobrisse até lá?

Respirei fundo e tentei me recompor, mas sentia todas as minhas estruturas se abalarem.

Eu odiava esse sentimento.

Porque sentia meu coração disparar quando eu o via? Era demais para conseguir assimilar qualquer coisa.

Meu celular tocou alto sua tela iluminou o quarto escuro, me arrastei até lá e vi que era Jae-Hwa logo atendi fazendo a melhor voz que conseguia.

- Alô?

- Como você está? – ela perguntou parecendo alegre.

- Bem e você? – perguntei me deitando na cama.

- Estou bem também. – ela disse. – O que foi? Sua voz está estranha.

- É que eu acabei de acordar. – menti.

- Fico feliz que pelo menos você possa dormir durante a tarde. – ela riu. – O que acha de irmos ao Hoss hoje?

 - Que horas são? – perguntei.

- Exatamente sete e vinte dois da noite. – ela disse. – Vamos! Eu vou passar ai daqui dez minutos, esteja pronta. – desligou.

Eu não teria outra escolha a não ser ir. Me arrastei até o banheiro e tomei um banho demorado. Meus longos cabelos negros escorriam pelo meu quadril, eles haviam crescido bastante nos últimos dois anos e posso dizer que gosto mais deles agora do que quando batiam em meus ombros.

Ao terminar saí, sequei meu cabelo, vesti uma calça jeans rasgadas nos joelhos e um moletom grande preto que nunca soube de quem era, mas quando eu o usava sempre me sentia extremamente bem, calcei meus tênis surrados e me perfumei por fim.

Estava pronta quando Jae-Hwa apareceu em meu quarto sorridente.

- Vamos logo! – ela disse saindo me arrastando pelas escadas. – Tchau Sra. Young. – ela gritou e minha mãe acenou em resposta

A noite estava fria o que me fazia sentir um pouco melhor. Jae-Hwa estava agarrada ao meu braço firmemente olhando pelas ruas iluminadas.

- Onde achou esse moletom? – ela perguntou. Pude ver algo estranho em seu tom e em sua expressão.

- Em meu armário junto com as minhas outras roupas, por quê? – perguntei curiosa. – Eu me sinto bem usando ele, estranhamente bem... – disse baixinho.

- Não é nada. – senti que ela forçou um sorriso.

Não demorou muito para chegarmos ao Hoss onde sentamos, pedimos dois chocolates quentes, um pedaço de torta de limão e outro de cereja.

- Você nunca gostou de torta de limão. – comentou.

- Senti vontade de comer. – respondi dando um pequeno sorriso.

- Eu já disse o quanto seus olhos azuis são bonitos? – ela mudou de assunto sorrindo. – Acho os meus olhos pretos tão sem graça, queria ter olhos redondos e tão claros quanto os seus, você sempre vai me lembrar a neve com essa pele pálida e os olhos cinzentos.

- Você é linda Jae-Hwa, não tem o que mudar. – sorri.

- Só você mesmo para me animar, Las. – ela disse me fazendo rir.

- É a verdade que você não quer enxergar. – dei de ombros.

Ouvi conversar e risadas que levaram meu olhar diretamente a entrada, senti meu coração ficar tão acelerado que achei que rasgaria meu peito.

Ele estava aqui.

- Alasca! – Jae me chamou alto e eu pisquei os olhos várias vezes olhando para ela.

- O que foi? – perguntei me encolhendo na cadeira.

- Estou te chamando há dois minutos e você nem se quer olhou para mim. – ela disse, na hora que seu olhar virou para porta e a vi dar um sorrisinho. – Já entendi. – ela riu. – Ele está aqui. – ela disse e eu senti minhas bochechas corarem.

- Olá meninas! – Jimin nos cumprimentou sorridentes.

- Oi Jimin! – dissemos juntas.

- Alasca! – Taehyung disse sorrindo e beijou minha bochecha. – Oi Jae! – a cumprimentou da mesma forma calorosa.

- Tudo bem? – perguntou Jae-Hwa.

- Ótimo e ai? – perguntou ele.

- Também. – ela sorriu. – Oi Jungkook! – quando Jae-Hwa disse isso meu coração faltou pular pela boca, ele estava tão perto de mim que eu sentia até falta de ar.

Ele não respondeu, mas podia apostar que deu um aceno de cabeça.

- Vou buscar nossos pedidos. – disse dando a pior desculpa do mundo e me levantei.

Por ilusão do destino acabei tropeçando e iria de cara com o chão se uma mão forte não tivesse me segurado.

- Olha por onde anda! – a voz de Jungkook disse em um tom grosso e arrogante. Eu sentia que explodiria a qualquer momento de vergonha.

- Desculpe. – disse baixo. – Hm... Obrigada por não ter me deixado cair. – agradeci e ele revirou os olhos dando de ombros.

Por algum motivo senti que choraria e saí dali o mais rápido que eu consegui para o banheiro. Me olhei no espelho percebendo que estava ofegante, meu rosto estava vermelho e meus cabelos estavam um pouco bagunçados.

Quando me lembrei do toque da mão de Jungkook em mim senti um arrepio imenso percorrer meu corpo.

Jae-Hwa sabia do quanto eu era perdidamente apaixonada por Jungkook desde que o vi pela primeira vez quando voltei para a cidade no ano passado, mas ele sempre foi grosso e idiota todas às vezes que sua palavra se dirigiu a mim. Quando eu via aquele sorriso mesmo que por relance quando ele estava com seus amigos, quando ele ria alto mostrando aquela pintinha maravilhosa em baixo do lábio inferior, quando seus olhinhos se fechavam quando ele sorria, como se eles também sorrissem, eu sentia como se ele não fosse ruim e sim um garoto doce aquilo fazia meu coração disparar como um louco.

Voltei para a mesa vendo Jae-Hwa sozinha que parecia preocupada, logo avistei a mesa dos meninos mais ao fundo vendo os olhos de Jungkook grudados em mim.

Eu daria tudo para saber o que ele estava pensando naquele momento.

- O que deu em você? – Jae-Hwa perguntou em um quase sussurro.

- Não sei. – ri de nervosismo me sentando a mesa. – Fui pegar um ar, talvez?

- Você é louca. – ela riu e tomou um gole de seu chocolate quente.

- Completamente. – sorri e fiz o mesmo.

 

(...)

 

- Se divertiu? – minha mãe perguntou.

- É... foi legal. – forcei um sorriso e subi as escadas correndo.

Tirei a calça e me deitei apenas com o moletom em minha cama. Peguei meus fones de ouvido, meu caderno de desenho, comecei a desenhar enquanto revivia aquela cena em minha cabeça várias vezes como se quisesse desvendar algo inexistente.

Fiz alguns rabiscos até perceber que desenhava os olhos intensos de Jungkook, havia algo tão inexplicável neles, tão familiar que meu corpo se aquecia.

Larguei o caderno de lado, peguei o violão e comecei a dedilhar a melodia calma que tocava em meus fones de ouvido enquanto pensava.

Será que algum dia ele repararia em mim?

Aquela maldita pergunta me deixou chateada, me fazia sentir impotente como se eu nunca fosse o bastante para ninguém, muito menos para ele.

Guardei o violão, me deitei com aqueles pensamentos pairando em minha mente e acabei adormecendo.

No dia seguinte a escola parecia cinzenta, não era como os outros dias, talvez até fosse, mas não era a mesma coisa para mim. Jae pulou em minhas costas me assustando.

- Bom dia! – ela disse parecendo estar animada.

- Bom dia. – disse rindo. – Parece que dormiu muito bem hoje.

- Por incrível que pareça sim. – ela disse me fazendo sorrir.

- Ótima noticia que pelo menos uma de nós conseguiu dormir.

- Porque não dormiu? – perguntou curiosa.

- Meus pensamentos não permitiram esse belo feito. – disse irônica e assim que vi Jungkook no corredor comecei a tossir feito uma louca.

- Você está bem? – Jae-Hwa perguntou preocupada me segurando.

- Sim. – disse com dificuldade e então respirei fundo.

Ao levantar meus olhos ele já não estava mais lá.

- Vamos para sala?

- Pode ir, tenho que ir a outro lugar antes. – respondi e ela arqueou as sobrancelhas.

- Não vá se atrasar. – me alertou.

- Guarde o meu lugar. – disse e a vi assentir.

Estava a caminho do banheiro quando escutei uma voz bastante conhecia em uma das salas vazias.

- O que você está pensando em fazer? – era Jimin.

- Não sei. – Jungkook respondeu. – Estou totalmente perdido.

- Você tem que decidir antes que isso acabe te destruindo. – Jimin disse e meu coração apertou.

- Eu já estou destruído, isso não é nenhuma novidade. – ele respondeu em tom triste e acabei fazendo um barulho. – QUEM É? – Jungkook gritou e me afastei entrando no banheiro do corredor.

- Vamos para sala, a aula já vai começar. – ouvi a voz de Jimin baixa e logo ouvi passos se afastando pelo corredor.

Me deixei respirar novamente e logo minhas pernas falharam me fazendo cair sentada no chão.

O que eu havia acabado de escutar?

Porque Jeon Jungkook estava destruído internamente?


Notas Finais


Oláaa, o que acharam? Me conta aqui nos comentários?

Espero que tenham gostado, deem bastante favoritos e comentem, por favor.

Até o próximo capitulo.

Beijos.

- Najumoon.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...