História "Crystals" - Myoui Mina - Capítulo 1


Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Jeongyeon, Jihyo, Mina, Momo, Nayeon, Sana, Tzuyu
Tags Chaeyoung, Chou Tzuyu, Dahyun, Hirai Momo, Im Nayeon, Jeongyeon, Jihyo, Kim Dahyun, Mina, Mina X Twice, Minatozaki Sana, Momo, Myoui Mina, Nayeon, Park Jihyo, Sana, Son Chaeyoung, Twice, Twice X Mina, Tzuyu, Yoo Jeongyeon
Visualizações 43
Palavras 1.937
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), FemmeSlash, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá anjos, como vão? Espero que bem. Bom, lançando mais uma nova fanfic aqui! >-< espero que gostem do primeiro episódio, espero que acompanhe e deem muitos favoritos e comentários, ficarei muito feliz!
Bom, deixei um mínimo avizinho na sinopse o que achei inútil KKKK, mas qualquer coisa vão lá ver :)

A capa da Fanfic está maravilhosa, e queria agradecer pela: @Popuriny <3

Boa leitura! ♥

Capítulo 1 - Capítulo 1


- Aqui está senhorita...- o garçom disse gentilmente deixando a xícara quente a mesa rendada e limpa, que tranbordava a sua fervura. Deu uma mínima referência, que a cliente retribuíu com um sorriso pequeno e doce, fez um assento claro com sua cabeça - da forma como pediu. 

- Ah, obrigada! - respondeu ao terminar de dar um pequeno gole do café fervente, sentiu sua língua queimar e sua garganta calorar, mas apenas ignorou e exclamou a resposta. Deu um sorriso de lado e fitou-se.

- Eu que lhe diga. - o garçom abriu um riso grande em seus lábios, se virando para trás e caminhando para outras mesas com rumo. A cliente se ajeitou ao banco marromzado onde se sentava e começou a deixar tomar goles. Isso de alguma forma te ajudava com o frio que sentia, o clima não estava tão congelante. Ao contrário, faz um frio até gostoso de senti-lo.

Dois goles, três goles, algumas tomadas vigorosas da xícara que se mantia com o líquido quente, Myoui Mina tentava relaxar a sua mente naquele restaurante quase vazio e vago. Era como se, apenas se senta-se para tomar um café quente e memorizar algumas coisas. Deixou suas pálpebras semirradas, enquando suspirava fundo e longo.

Estava sentada perto de uma aberta janela, deixando ainda mais o ar esfriozo entrar. Mas como eu disse, estava um frio confortável de se sentir, então permaneceu quieta ali mesmo. Se sentava sozinha ao fundo do ambiente, apenas o observando e ouvindo o seu silêncio permanecer fundo. 

Mina observava ao redor do local, com o objeto branqueado em suas mãos. Observava a entrada vaga, naquele dia, estava tão vazio que a surpreendeu. Costuma ser até cheio em finais de semana. Observou os garçoms seguindo as únicas mesas populada. Vamos dizer, observou com água na boca um preto cheio e saboroso que um garçom segurava a sua bandeja prateada. O prato de fato era bonito, qualquer um iria sentir desejo em come-lo.

Observou sem rumo, deixando alguns pensamentos fluírem em sua mente. Era como estivesse no famoso "mundo da lua", ou "viajando na maionese" como muitos por aí dizem. Estava de fato, até distraída com os pensamentos insistentes e bobos em sua cabeça. Mais um gole, dois goles, aquele café ainda não acabou. 

Aquele pode ser um momento de tentar esquecer seus problemas e aflitos. Como eu disse antes, apenas estava ali para tomar um café fervente e pensar em coisas bobas e inúteis. Se distrair por qualquer coisa, era assim que seguia nas nuvens que rodeavam sua cabeça. Fechava e abria seus olhinhos e pálpebras, apenas suspirando por relaxe.

Se expantou mínimo quando fitou-se uma mulher elegante andar para perto de si, caminhar até a mesa em sua direção. Olhou curiosa para a mesma que chegava com um olhar peiseiro ao rosto atraente e bonito, seus lábios rosados e seus cabelos escuros é o que mais chamava atenção em si.

- Q-quem é você? - Myoui perguntava sem mais nem menos, quando viu a moça se sentar-se ao banco a frente, por obviamente, atrás da mesa onde as separavam. A mulher deixou um sorriso de lado escapar, a encarou com seu olhar chavoso.

A moça permanaceu em silencio, apenas cruzando seus braços um ao outro. Umedeceu seus lábios, deixando um semblante sério escapar enquando desviava o seu olhar para a xícara quente que agora se encontrava a mesa novamente. A mulher era linda, e como eu disse, atraente. Suas roupas eram escuras, as vestes eram semelhantes com as de Mina. Apenas a calça tinha detalhes diferentes, era uma moletom preto, com alguns detalhes cinzas espelhados.

Myoui estranhou por não ter obtido resposta da mesma que se mantia parada e tranquilizada, o frio em suas empinhas e seu corpo subia. Bom, era apenas uma mulher normal e que aparentava gentil, mas... Por que ela se sentou a justamente sua mesa? Por... Nenhum motivo? Ela apenas brotou vindo em sua direção. De fato, se sentiu com medo. Mina deu mais um gole do líquido quente, vendo a mesma a encarar novamente. Mas agora, ainda mais com tensidade ao seu olhar.

- Como é seu nome? - Interrogou outra dúvida, deixando agora um semblante curioso em sua face. Ficou esperando por alguma resposta simples ou direta, mas não obteve pelo menos uma frase ou palavra da outra que se permanecia silenciosa desde então.

A moça misteriosa segurava um pequeno papel em suas mãos, minúsculo, era apenas um tirinha mínima. Estava dobrada, se encoragou e suspirou fundo e longo, erguendo a tirinha para Mina que pegou sem mais nem menos. Myoui franziu o cenho antes mesmo, mas por decidiu pegá-la mesmo assim.

Desdobrou lentamente e com cuidado o pequeno papel, e o viu com uma escrita. De começo, não entendeu o que quis dizer ali, semblou e aproximou mais o seu rosto da tirinha e tentou ler novamente qual a palavra que decifrava naquele papel minúsculo.

"Hirai Momo"

Myoui sorriu pequeno ao pelo menos saber de seu nome. Por mais que, estranhou pelo fato da mesma não ter digo nada. Deu de ombros sarridos e ergueu sua cabeça, com seu olhar incrédula e ao mesmo tempo entusiasmado, mas franziu o cenho logo depois.

Pá! Agora a moça não estava mais ali. Como o seu nome, Momo desapareceu sem mais nem menos, deixando a outra por estranhar o acontecido. Observou ao redor, indo a procura da mesma com seu olhar, mas não teve sucesso em tenta-la acha-la. Olhou novamente o papel, sem rumo.

- Onde está? - Myoui se chatiou, por enfim terminou o café que tomava com um gole fervoroso, e o deixou na mesa. Guardou a minúscula tirinha em seu bolso de sua jaqueta detalhada, assim se levantou e andou até o caixa.

Pelo caminho, olhou aos lados a procura da mulher misteriosa, mas não teve nenhuma resposta e não a achou. Deixou um semblante novamente estranho em sua face, mas apenas deu de ombros e continuou com sua cabeça baixa. Por que sumiu? Deve ter sido tão rápido que Myoui não fez conta de perceber que sua presença não estava mais ali.

.        .        . 


Mina por finalmente se jogou a sua cama macia, sentindo um alívio pelo seu inferior. Já estava noite escurecida, o seu dia por impressão acabou por rápido. Suspirou, se ajeitando sobre o móvel aconchoado. Por enfim pegou o aparelho eletronico e discou, o celular se ligava rapidamente.

Estava já com uma roupa confortavel, uma veste normal. Se sentia mais leve ao banho que avia acabado de tomar, por alguns minutos atrás. A luz de seu quarto ainda se mantia asseza, com certeza não era hora de dormir. Ela apenas se deitou em sua cama, irá ficar em horas em seu celular.

Teclava algumas coisas distraída com o aparelho eletronico, sem perceber ao seu redor. Alguns mínimos jogos ela teclava inúmera, o Instagram secreto que tinha ela "stalkeava" por alguns minutos. O Twitter era um dos apps que mais usava em seu aparelho, o abriu lendo algumas "hashtags" que bombavam. Abriu users, abriu perfis.

Era algumas imagens que a fazia rir pouco e soprado, podiam ser chamadas de "memes". Acho que, todos chamam assim. O Facebook era um aplicativo quase inútil naquele celular, não usava para nada, então apenas o excluíu da tela. Se passou o Youtube, que não o usava para tanta coisa, apenas para mínimos vídeos a quais gostava de assistir.

No Pinterest viu algumas fotos sem rumo, novamente alguns memes e alguns vídeos de culinária a qual adorava assistir de vez enquando. O aplicativo com logo vermelha era um dos que menos usava, mas o decidiu abrir por curiosidade. Tinder? Sequer nunca estalou naquele celular.

O aplicativo de mensagens se mantia vago e quase vazio, com poucas mensagens vazando pela sua tela. Bom, eram mensagens simples, como sempre foram. Mensagens ou vídeos de seus parentes, normalmente para pedirem algo, ou para critica-la de alguma forma.

Bom, vamos dizer, pode ter alguns contados consideráveis "colegas" o qual nunca conversa. É horrível se sentir sozinha, é um peso por não ter amigos ou pessoas que normalmente possam apoia-las em suas decisões e em seus problemas. É horrível sentir um vazio dentro de si, um vazio que apenas guarda paga si mesma. 

Não tinha nenhuma amizade verdadeira, vamos dizer... Uma amizade que você pode falar "Cara, eu confio em você", não tinha nenhum companheiro ou companheira para perto de si. Isso a deixava com uma solidão extrema em seu peito, mas novamente, guardava apenas para si. Se sentir sozinha é ruim, ainda mais, você ser considerada um erro para seus pais.

Myoui desligou o celular e o colocou debaixo do travesseiro, olhando para o teto e deixando aquela ansiedade novamente acolher e se fluir. Bom, vamos dizer, suas inúmeras noites podem ser assim. O peso de se sentir sozinha e o peso de se sentir um erro para seus familiares.

Ela pensa em seus problemas e situações, não é fácil fingir que está tudo bem o tempo todo. Seja para a pessoa que for, não sei para quais pessoas na verdade. Isso afunda a sua cabeça por extremo, o seu peito se esfria cada vez mais que deixa algumas lembranças ruins fluírem em suas memórias.

Todos tem inseguranças ou algum medo, todos tem memórias ou lembranças ruins, problemas e situações são inevitáveis, é o que se passa. O seu coração se aperta toda vez que isso a atinge, e prefere olhar para o teto e continuar sem fazer nada.

Apenas pensava, pensava, e pensava. Brincava com seus dedos, deixando a tristeza fluirsse pelo seu interior. Pensar que é criticada pelo seus próprios familiares e que mora sozinha por isso dói, e não é pouco. Parece que ela sempre faz questão de se lembrar, parece que aquela ansiedade sempre aparece.

Ela suspirou mínimo, fechando os ambos olhinhos, agora, inquieta sobre a cama, ajeitava para o lado, ajeitava para o outro. Apenas pensando, pensando, e pensando. Deixava algumas nuvens girarem por sua cabeça, nuvens agora de grandes tempestades e escuras.

- ah... Se sentir sozinha é horrível, eu apenas queria libertar esse sentimento de mim mesma - resmungou entre murmuros intristecidos, pegando e forçando o seu travesseiro contra o seu próprio rosto, resistindo a certa vontade de soltar lágrimas naquele momento.

- o por que se sente sozinha, Myoui Mina?

Myoui se assustou intensamente quando ouviu uma voz arrastada, ainda ao quarto. Um calafrio na sua espinha subiu quando arregalhou os olhos e olhou ao redor, antes mesmo tirando o travesseiro de seu rosto. Se afastou, indo para a parede de sua cama.

- QUEM É VOCÊ? - ela perguntou com extremo expanto, quando observou uma mulher atraente em pés em frente ao seu guarda roupa. O seu medo fluiu, e aumentou, apertando o travesseiro com força.

- Ei, calma, calma! Não precisa se assustar. Eu apenas sou uma criaturinha de cabelos rosas, hum... - A moça esclareceu, tentando acalmar a mesma que se mantia ainda afastada e medrosa. Aproximou-se da cama, fazendo um pequeno bico fingido triste, mas logo depois soltou um sorriso brilhante - Você não me respondeu, o por que se sente sozinha? - cruzou os braços.

- Q-q-quem é você? - Mina perguntou novamente, gaguejando mais que o normal, se afastando cada vez mais. Aquela moça apareceu sem mais nem menos, os seus cabelos eram realmente de cores rosas. Myoui a observava, enquanto se permanecia parada e inclinando pouco sua cabeça para o lado. 

- Eu sou... - ela por literalmente se teletransportou para o seu lado, logo depois tentando formular a frase de apresentação. Mas logo viu o que tinha acontecido, e olhou com expanto - Mina? Você está bem? 



Notas Finais


Gostou? Deixem favorito e pelo menos um comentário! >-< não sejam leitores invisíveis! Por favor... Deixem pelo menos um comentário falando do que achou, novamente, eu ficarei muito feliz pelo feedback que você dá.

Até mais... ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...