História Cuidado com a joaninha. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Lila Rossi (Volpina), Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain
Visualizações 44
Palavras 1.138
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor



Capítulo 1 - Prólogo.


Adrien dirigia pela ruas de Paris enquanto ouvia uma música qualquer em seu rádio o Agreste tinha em seu rosto uma expressão seria e ao mesmo tempo preocupada Adrien encarava o horizonte e tentava respirar fundo para se acalmar um pouco, mais não seria fácil afinal o menino havia recebido uma das piores noticias que um empresário possa receber, Luka Couffaine seu maior rival no mundo da moda havia conseguido uma modela, não uma modelo qualquer era simplesmente Chloé Bourgeois filha do prefeito de Paris e da segunda maior estilista de toda à França, perdendo apenas para Gabriel Agreste. 

A garota não possui apenas o sobrenome ela também é dona de uma beleza de dar inveja loira, alta, magra e dos olhos azuis Chloé é um tesouro em forma de mulher um tesouro que Adrien havia deixado escapar, o loiro colocou seu dedo indicador entre os seus lábios e suspirou lentamente o Agreste encarou o céu que pouco a pouco ia se tornando azul e acabou abrindo um pouco a janela de seu carro para sentir a leve brisa tocar seu rosto o loiro estava tão distraído sentindo a brisa beija-lo que acabou se assustando com o toque de céu celular, Adrien rapidamente desligou o rádio e conectou seu celular no tablet que fica preso logo acima do rádio. 

Adrien: Bom dia não estou num humor muito agradável. -O garoto bufou fazendo a pessoa rir. -Não é engraçado Nino.

Nino: Desculpa só que ficar de mal humor não adiantará. 

Adrien: Deixa eu testar se não funcionar eu te conto. 

Nino: Adrien fique calmo.

Adrien: Você está brincando? Diz que está brincando. 

Nino: Olha eu sei que você está preocupado com a próxima coleção de...

Adrien: NINO PRESTA ATENÇÃO! -O loiro parou em um semáforo e bufou. -E a Chloé minha melhor amiga desde quando me lembro, ela me traiu. 

Nino: Adrien...

Adrien: Eu estou nessa empresa a um mês e já irei falir eu tô enlouquecendo.

Nino: Adrien...

Adrien: Cala e escuta, o Luka irá rir de mim por anos ele é o meu maior rival e está prestes a me fazer chorar.

Nino: Cara...

Adrien: Nino eu tô surtando. -O garoto voltou a dirigir seguindo pra empresa. -Essa palavra existe? Viu eu tô com os parafusos solto.

Nino: ADRIEN! Existe outras mulheres no mundo.

Adrien: Desculpa é que não é fácil eu só quero que os meus pais tenham orgulho de mim.

Nino: Eu sei meu amigo, você irá conseguir é só ter fé.

Adrien: Eu tenho fé tenho fé que o Luka irá pisar em mim como uma joaninha.

Nino: Não irá não, aliás, joaninhas dão sorte. 

Adrien: Quem mentiu pra você? 

Nino: Os japoneses acreditam que as joaninhas trazem felicidade e boa sorte. 

Adrien: Eu estou precisando de uma joaninha neste exato momento.

De repente o loiro foi surpreendido por uma pequena batida em sua janela rapidamente o Agreste encarou o objeto para ver a origem daquelas batidas para a sorte de Adrien era apenas uma menina com um buque de flores lentamente o Agreste foi descendo seu vidro e quando o vidro se abaixou por completo o loiro teve a visão mais linda de toda sua vida era a combinação perfeita olhos azuis e cabelos da mesma cor uma pele branca como a neve e o sorriso mais doce que alguém poderia ter, e mesmo estando coberta com lama à menina conseguia ser linda seus olhos brilhavam intensamente e a leve brisa só deu a Adrien a certeza de estar olhando para um anjo o garoto encarou o buquê e sorriu.

Mari: Com licença. -A mestiça tirou uma rosa do buquê fazendo Adrien notar o colar em seu pescoço. -Quer comprar uma rosa? Eu e minha amiga que plantamos. 

Adrien: Joaninha. -A garota tinha um lindo pingente de joaninha e uma tatuagem na mão também de joaninha. -Que lindas.

Mari: Obrigado eu amo joaninhas.

Adrien: São insetos fofos tão pequenas e inofensivas.

Mari: Não só por serem fofas. -A garota pegou uma flor e a cheirou. -Porque elas nos dão sorte e felicidade no Japão as joaninhas são vistas como um símbolo de boa sorte.

Adrien: É mesmo?

Mari: Sim boa sorte e felicidade.  

Adrien: Que coincidência. -O Agreste sorriu de canto enquanto se lembrava das palavras de seu amigo.

Mari: O que?

Adrien: Não nada.

Mari: E você gosta de joaninhas? 

Adrien: Acho que estou começando a gostar delas.

Mari: Sério que ótimo ela são lindas.

Adrien: São sim.  

Para o azar dos dois o sinal abriu fazendo os carros que estavam atrás do corolla preto de Adrien buzinar desesperadamente, e antes que Marinette pudesse lhe estragar a rosa algumas motos começaram a se aproximar indo na direção da menina que teve que correr para o passeio, Marinette saiu correndo deixando para trás deu colar que se soltou de seu pescoço a garota foi na direção da Torre e sumiu entre a multidão que ia pegar o metro para o azar de Adrien tudo aconteceu tão rápido que ele só conseguiu ver o colar cair no chão rapidamente o Agreste abriu a porta de seu carro e pegou o pequeno colar Adrien o encarou e sorriu de canto.

Adrien: Joaninha. 

Nino: Oh Adrien. -O garoto levou o terceiro susto do dia. -Você na está chegando?

Adrien: Nino você ainda está aí? 

Nino: Não é sua consciência falando.

Adrien: Cara aconteceu a maior loucura. -O Agreste ligou o carro e seguiu indo na direção da empresa. -Aí ela saiu correndo mas deixou seu colar de joaninha para trás. 

Nino: Vai ver o seu destino e o dela estão conectados.

Adrien: E muita coincidência.

Nino: Eu disse que joaninhas dão sorte.

Adrien: Tudo aconteceu tão rápido que eu nem pude impedi-la.

Nino: Não fique assim vem pra empresa que nos conversamos aqui.

Adrien: Tá bom.

O loiro procurou mais uma vez pela linda vendedora de rosas mas infelizmente ela havia sumido entre a multidão, não demorou muito para o Agreste chegar na empresa o loiro colocou seu carro na garagem e subiu até a recepção aonde encontrou Hana sua recepcionista e como de costume Adrien a cumprimentou pegou o elevador e seguiu para o último andar, assim que a porta do elevador abriu o garoto saiu e seguiu para a sua poltrona o loiro se sentou sobre a mesa e suspirou ao ver o moreno sentado na cadeira na sua frente.

Nino: Oi.

Adrien: Oi. -O menino jogou sua cabeça encima da mesa e suspirou. -Eu tô tão desanimado.

Nino: Não fique assim meu amigo.

Adrien: Não consigo. -O loiro pegou o pequeno colar e sorriu. -Que coincidência.

Nino: É o destino.

Adrien: Será que eu irei vê-la de novo?

Nino: Você está com o colar de joaninha dela e ela tem uma tatto de joaninha então a sorte está ao seu lado.

Adrien: Tomara só de pensar no Luka indo para o festival em Cannes meu coração já se parte. 

Nino: Vamos trabalhar e tentar esquecer isso. 

Adrien: Estou tão desanimado. 

Nino: Vamos senhor empresário. 

Adrien: Tá, tá chame a Tikki.

Nino: E assim que se começa. 




Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...