1. Spirit Fanfics >
  2. Cuidar de mim >
  3. Capítulo 27

História Cuidar de mim - Capítulo 27


Escrita por:


Capítulo 27 - Capítulo 27


Arielle 

Eu acaricio o cabelo do Benício e choro de alívio em tê-lo aqui. Eu não quero perder ele. Mesmo o meu orgulho me dizendo pra ser mais dura e não perdoá-lo facilmente, sei que isso apenas me faria sofrer ainda mais.  

Benício se mexe e eu rapidamente enxugo as minhas lágrimas. Eu me levanto e vou fazer a minha higiene matinal. Sinto náusea e me debruço na privada. Vomito e não seguro o choro.  

Quando me recupero, eu lavo o rosto e escovo os dentes. Eu vejo o Benício na porta e imagino que ele tenha visto.  

Ele não diz nada e eu pego uma escova da embalagem na gaveta e o entrego. Saio do banheiro e volto pro quarto. Eu respiro fundo e me olho no espelho. Observo o meu corpo e não posso negar que algo mudou, o meu corpo está mudado e eu sei o motivo disso.  

Eu resolvo descer e vou até a cozinha. Eu preparo um rápido café da manhã e espero pelo Benício. Ele se senta na cadeira e me puxa para os seus braços. Eu o agarro me sentindo bem e protegida.

Nós comemos em um silêncio confortável e sinto Benício depositar beijos em meu ombro e pescoço. Sinto também a sua ereção e me sinto mal por não tê-lo dado atenção, nós ainda não tivemos um tempo nosso.  

Eu me viro pra ele e encosto as nossas bocas. Eu o beijo lentamente e sinto o frio na barriga. Benício agarra a minha cintura e eu estremeço com o seu toque. Quando ele me aperta, eu sinto os meus seios sensíveis e reclamo me afastando. 

__ Está com dor? – Benício apenas coloca a mão em um dos meus seios e eu assinto – É um dos sintomas não é?  

__ É – eu sussurro e acaricio o seu rosto – Me desculpa, foi culpa minha. Eu me esqueci de tomar o... 

__ Shh, nós dois fizemos isso, nós dois. 

__ Sim, mas o maior erro foi meu por ter... 

__ Arielle, eu não quero te escutar falando isso. Eu não quero escutar você se culpando.  

__ Eu não consigo não me sentir culpada. Você sabe que não fiz de propósito, não sabe?  

__ Eu sei que você não fez, mas se fizesse, não teria problema. 

__ O que? Benício, você enlouqueceu? Olha o que está me dizendo!  

__ Contanto que seja com você, eu não vejo problema.  

__ Você está enlouquecido em dizer isso. Sorte a sua que eu não sou maluca – ele sorri e beija a minha bochecha. 

__ Você me fez um homem realizado – eu o olho e sorrio tímida – Eu sou maluco por você e vamos ter um filho!

__ Nós precisamos ter a certeza antes de afirmar que eu estou grávida. Por mais que eu esteja tendo sintomas e os testes deram positivos, eu não quero criar expectativa. 

__ Nós vamos hoje ao hospital?  

__ Hoje eu não vou conseguir ter tempo, eu preciso ir daqui á faculdade e em seguida eu vou para o estágio.  

__ Como quer fazer? 

__ Eu pensei em fazer o exame na nossa cidade, porque dependendo do resultado, eu já estaria perto do meu irmão, da Ju e do Luís para dizer – Benício assente e beija o canto da minha boca me fazendo sorrir – Você fica aqui comigo? – eu peço não querendo dar nenhuma brecha pra alguma mulher dar em cima dele.  

__ Eu não vou deixar você sozinha, ainda mais agora. 

__ Não fique criando expectativas, se der negativo você vai se decepcionar comigo.  

__ Nunca, escute bem, nunca! Se você não estiver grávida, eu te engravido – ele morde a minha orelha me fazendo estremecer e eu sinto o meu rosto queimar de vergonha.  

__ Não é bem assim. Se eu não estiver grávida, nós vamos tomar mais cuidado para isso não acontecer.  

__ Eu quero ter filhos com você – eu fico sem jeito e desvio o olhar – Eu quero você ao meu lado, pra sempre!

__ Eu penso em ter uma família, mas não agora. Se o teste der negativo, nós vamos esperar, tudo bem? – Benício nega e eu bato em seu peito – Tudo bem sim, nós estamos conversados!  

__ Eu não quero perder esse sentimento que cresceu em mim desde que vi os testes. Você não está sentindo?  

__ Eu estou tão nervosa que acho que não vou conseguir raciocinar direito. Eu mal posso acreditar que estamos passando por isso.  

__ Eu acredito! – Benício segura o meu rosto e me beija. Eu logo me afasto porque preciso ir pra aula.  

__ Você vai ficar mesmo não é? – pergunto o olhando e Benício assente me agarrando. Eu não sei o que aconteceu, mas desde que eu me mudei pra cá eu estou me sentindo mais ciumenta com o Benício e sinto receio que ele possa se interessar por outro alguém.  

__ Eu vou te levar pra faculdade – ele diz e assinto. Eu termino de me arrumar e saímos do meu apartamento. Quando chegamos, eu desço da moto e me sinto tonta. Benício segura em minha cintura me impedindo de cair e eu respiro fundo – Você não está bem! 

__ Eu estou! Isso é passageiro, eu estou bem – digo tentando convencê-lo.  

__ Se sentir qualquer coisa você me liga e eu quero que você faça realmente isso. Não é apenas você – ele acaricia a lateral da minha barriga se referindo a minha possível gravidez.  

__ Sem criar expectativa, lembra? – eu o advirto e ele nega me fazendo suspirar – Eu já vou indo – eu encosto a minha boca na sua e o beijo – Tchau – sussurro o olhando pela última vez e entro na faculdade. Eu vou pra minha sala e encaro mais um dia cheio.  

Quando dá o horário pra eu sair do trabalho eu me despeço dos poucos funcionários e saio. Eu me sinto extremamente exausta e tudo o que quero são alguns segundos para descansar. 

Mesmo depois de meses aqui, eu não me acostumei. Eu passo a manhã na faculdade e, trabalho até ás nove da noite. Muitas noites eu passei em claro estudando ou fazendo trabalho, e de alguma forma, sinto que está afetando a minha saúde.  

Eu vejo o Benício encostado em sua moto e há uma mulher conversando com ele. Antes de surtar eu observo detalhadamente a cena.  

O meu Benício está afastado e nem mesmo olha para mulher. Mas ela está claramente interessada nele e eu vou descobrir o que ela tanto fala.  

Eu me aproximo e vou na direção do Benício. Eu o abraço e o dou um longo selinho. Olho para a mulher e ela me olha assustada. 

__ Oi – eu digo sem expressão alguma. 

__ Oi, eu já estava de saída – ela diz visivelmente sem graça e eu a espero sair. Benício permanece em silêncio e me arrepio quando ele beija o meu pescoço.  

__ O que ela queria? – pergunto pegando o capacete de sua mão. 

__ Que eu a levasse até a casa dela. 

__ Você a conhece? – ele nega e eu suspiro irritada. Benício me ajuda a subir na moto e logo estamos no meu apartamento.  

Eu paraliso e sorrio toda boba ao ver a mesa de centro toda decorada. Benício me agarra por trás e descansa as mãos em minha barriga. 

__ Você arrumou tudo isso? – pergunto e ele assente beijando a minha cabeça.  

__ Eu pedi pizza e deve levar alguns minutos pra chegar. 

__ Enquanto isso eu vou tomar banho – falo dando um rápido beijo em sua boca e caminho até o banheiro.  

Eu não demoro no banho e rapidamente me troco. Volto pra sala e vejo o Benício encostado na janela olhando a vista da cidade.  

Eu me aproximo dele e sorrio quando ele me agarra pela cintura do jeito que somente ele sabe fazer.  

__ Você está feliz aqui? – a sua pergunta me pega de surpresa. 

__ Eu ainda estou me acostumando.  

__ Não foi isso que perguntei – suspiro o olhando e Benício nos guia até o sofá – Você me parece cansada pra caralho e nem um pouco feliz.  

__ Eu preciso estudar e trabalhar.  

__ Não há outros horários no estágio?  

__ No momento não, a gerente me disse que haverá mudanças, mas não por agora.  

__ Você tem trabalho pra fazer? – eu assinto me encostando em seu corpo – Eu vou fazer pra você, a partir de hoje. 

__ Benício, nem pense... 

__ Eu quero você bem, eu preciso ver a minha mulher bem!  

__ Eu estou bem, apenas preciso de mais algumas horas de sono, apenas isso – murmuro dizendo a verdade. Eu me alimento bem e estou saudável, é apenas o sono que preciso colocar em dia. 

__ Eu estou pensando mais além Arielle, se você estiver grávida, você sabe que não poderá continuar nessa rotina.  

__ Eu preciso trabalhar, e se eu estiver grávida, você sabe dos gastos.  

__ Você não vai se preocupar com isso. 

__ Como não vou?  

__ Pare de ser teimosa caralho! Eu estou dizendo que você não vai precisar trabalhar. 

__ Eu vou fingir que não escutei isso! – digo balançando a cabeça. 

__ Até o nosso filho crescer o suficiente. Depois disso, você continua com o que quiser fazer. Eu não vou mandar na sua vida, apenas quero que não se preocupe com nada porque eu vou cuidar de tudo. 

__ Podemos falar disso depois? Eu quero ficar com você – digo encostando as nossas bocas e eu início um beijo lento. Benício agarra a minha bunda e esfrega a sua ereção em minha intimidade me fazendo suspirar.  

__ Porra! – ele diz rouco me fazendo sorrir.  

Escuto a campainha tocar e reviro os olhos por sermos interrompidos. Benício me dá um beijo avassalador e se levanta indo atender a porta.

O meu Benício me enlouquece!  


Notas Finais


AAAOOOOO SEMANA QUE COMEÇOU BEM!!! HAHAHAHAH

Momento de paz não é mesmo?
Parece que está tudo tranquilo com o casal e pelo jeito, vem bebê ou não?

Até <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...