1. Spirit Fanfics >
  2. Culpidos e Detetives - Jayseung ou Heejay - Enhypen >
  3. -- Querendo explicação.

História Culpidos e Detetives - Jayseung ou Heejay - Enhypen - Capítulo 2


Escrita por: heezyx

Notas do Autor


Oi, como vocês vão? Eu, vou bem!

Hoje eu vim atualizar a fic! E dizer que achou que ficou BEM aleatória mais tem todo o contexto de tudo e afins.

Recomendo que vocês voltem no capítulo anterior porque, a burra da autora, esqueceu a última fala e ela é importante!!!

Desculpa pelo os erros ortográficos e boa leitura, seus boiolas! 😽

!!! LEIAM AS NOTAS FINAIS !!!

Capítulo 2 - -- Querendo explicação.


Fanfic / Fanfiction Culpidos e Detetives - Jayseung ou Heejay - Enhypen - Capítulo 2 - -- Querendo explicação.




-- Conversar? Aconteceu alguma coisa Hyung?


-- Se aconteceu alguma coisa? É aconteceu! -- disse raivoso. 


Algumas horas depois eu descidi ligar para o Shim. Talvez querendo algumas explicação. 


Andando de um lado para o outro no quarto, quase abrindo um buraco no chão e cair no andar de baixo, nervoso e com raiva. Isso está me definindo no momento. 


-- Jay. -- riu baixo -- Não estou te entendendo. -- ouvi barulho de tecido sendo amassado. 


-- Conversei com Heeseung hoje!. 


-- Wow! E aí, oque roulou?


-- Roulou que ele, me contou sobre você e o Sunghoon, tipo... Tudo! Jake, porquê está evitando o garoto? -- me sentei no carpete do quarto, apenas escutando a respiração do outro -- Jaeyun?. 


-- Ahn? Err... Hyung, eu não sei se posso te explicar.


-- Yah! Fale logo. -- impaciente, sentindo vontade de jogar o celular do outro lado do quarto. 


-- A-a minha mãe está me chamando, nós nos vemos amanhã!  -- senti um tão nervosa sair em sua frase. 


-- Não se atreva a desligar na minha cara. 


-- Tchau. -- encerrou a ligação. 


-- A SEU MOLEQUE. -- gritei impaciente. 


-- PARE DE GRITAR. -- dessa vez foi minha mãe. 


-- Desculpinha! -- disse em tão alto. 


Me deitei alí mesmo, no chão gelado, pouco me importando se pegaria um resfriado. 


-- 'Tá doente? -- a porta foi aberta. 


Apenas fechei os olhos, tentando ignorar a voz. 


Mas, a luz do teto do ambiente foi apagada e a porta fechada. Escutei risos do lado de fora. 


-- Park Seonmin! Abra essa porta. 


-- Não posso nem mais brincar, chato. -- chutou a porta com força, ouvi seus passos na escada correndo. 


Seonmin é o filho da minha irmã mais velha. Um pirralho de 5 anos e uma miniatura de mim. 


Me levantei e saí do quarto, dando de cara com meu pai entrando chegando do trabalho. 


-- Estáva dormindo Jongseong? -- me olhou raivoso. 


-- Não, eu estava conversando com Jake, pai... -- suspirei ao ver o mesmo vindo até mim. 


-- Bom mesmo, e vê se para de andar um pouco com esse garoto. -- subiu as escadas atrás de mim -- Ele vai te levar para um mal caminho! -- disse ao subir todos os degraus. 


Nem ao menos respondeu o "já chegou em casa querido?" dá minha mãe ou o "oi vovô" de Seonmin. 


Depois que Jake se assumiu gay para todos do mundo, meu pai - homofóbico - desconfia da minha sexualidade. Apenas minha mãe, minha irmã e o Jake, sabendo da minha real sexualidade. 


-- Jay... -- uma voz doce feminina correu em meus ouvidos. 


-- Sim? -- olhei para a mais velha ao meu lado. 


-- Não acha que está na hora?. 


-- Ser despejado de casa e deserdado pelo o meu pai, não, não mesmo! -- a senhora riu, enquanto olhava o neto vindo até nós. 


-- Oque aconteceu? -- aqueles olhos inocentes grandes causados pela as curiosidades do mundo, nos olhou. 


-- Nada meu bem. -- minha mãe negou -- Vem, vamos jantar! -- guiou a criança até a sala de jantar. Onde eu os acompanhei segundo depois.







{...}






Aulas e mais aulas, e mais aulas, e aulas, aulas, aulas, aulas, aulas, e mais aulas, e aulas, aulas, aulas. 


E a minha bunda tá doendo de tanto ficar sentado em um lugar só por horas, é possível pegar hemorróida? Emo KSNAMBSNAHSMABA tá parei. 


Do rock. 


PARA JAY. 


pronto. 


Das trevas... 


-- Olha quem 'tá vindo. -- disse Jake me despertando do meu transe. 


Olhei para o lado e vi Heeseung assenando para a gente. E reparei que Sunghoon vinha disfarçado atrás de si. 


-- Oi pessoal! -- anúncio o Lee ao chegar perto. 


-- Oi. 


-- Oi gente. -- Sunghoon disse tímido evitando olhar para Jake, esse que tinha uma cara séria. 


-- Sentem! -- fui mas para o lado do banco, puxei Jake e Sunghoon sentou-se ao seu lado. 


-- Você falou com ele? -- Heeseung sussurrou em meu ouvido com a voz rouca, oque me fez arrepiar e assustar. 


-- Falei, mais ele desligou na minha cara. -- falei na mesma intensidade no ouvido oposto. 


-- Oque tão cochichando? -- o Shim olhou para nós com o cenho franzido. 


-- Nada. 


-- Absolutamente nada. -- disse Heeseung. 


-- V-vocês, também vão no passeio escolar sábado? -- perguntou Sunghoon exitante. 


-- Eu acho que não, e você Jake? -- olhei para o mais novo, que saiu sem falar nada. 


Pensando bem, sábado será uma boa oportunidade de Jake voltar a ser o mesmo que antes com Sunghoon. 


-- Ashi! Eu falei algo de mais? -- o garoto olhou para a gente desesperado. 


-- Não, você não falou... -- soltei ao ver o garoto quase se desesperando mais. 


-- Eu vou atrás dele! -- levantou-se correndo em direção a porta do refeitório. 


-- SUNGHOON. -- gritou Heeseung. 


-- Deixa ele. 


-- Oque Jake te falou?. 


-- Ele disse que não sabia explicar, porquê será que ele escondeu isso de mim? -- olhei pro nada com cara de dívida. 


-- Não sei, talvez pelo oque você ia falar e tals. -- tentou arranjar um argumento. 


-- Eu já sei. 


-- Então é oque?. 


-- É coisa pessoal Seungie! -- falei dá boca para fora. 


-- Seungie? Gostei. -- o moreno riu e soltou aquele sorriso maravilhoso, oque também me fez rir e sorrir. 


Me senti envergonhado, seguro e feliz com aquele pouquinho de tempo com Heeseung. 


As vezes eu esqueço que ele é o cara que tenho uma paixão, e só me dou conta quando meu coração pulsava tão forte ao ponto de querer sair de meu peito. 


-- Pode sair hoje? -- me surpreendi e o olhei um pouco sem entender, mesmo tendo entendi. 


-- S-sim, que horas?. 


-- Sei lá, as 18 horas... Eu acho. -- olhou para as próprias mãos. 


-- Por mim tudo bem, onde te encontro? -- juntei os restos de comida e lixo que estávam em cima da mesa e me levantei. 


-- Eu... Eu posso te levar para casa hoje e depois te busco. -- se levantou rápido me olhando curioso. 


-- Tá... -- peguei minha bandeja e o Lee pegou a de Jake, me ajudando.






Shim Jake.







Porquê isso tem que acontecer justo comigo? Mais de 7 bilhões de pessoas no mundo, isso vai acontecer justo comigo. 


É uma coisa que está na sua mente 24/7. Aquilo que você quer apagar da sua mente, mas não funciona. 


Sunghoon é um mentiroso, descarado, golpe, infantil, babaca, baitola, nojento, idiota, vagabundo, pirrete, insensível, escroto... Não tenho mais argumentos! 


Você pode estar se perguntando voz da minha cabeça, porquê está xingando o cara que ficou a centímetros de ser seu namorado. Talvez você posso descobrir em outro momento. 


Não vou negar, eu amo Sunghoon com todas as minha forças e vontade, ele é a minha felicidade... Mas mentiu para mim, na cara dura. 


"Não tenha ódio dele, Jake" não tenho, mais raiva sim!






















-- Jae, podemos conversar?.









Notas Finais


Eu queria dizer que talvez eu poste alguma coisa em Agosto, minhas aulas vão voltar e são presencias e fico literalmente o dia todo na escola.

Então peço perdão e que tenham calma! Eu não vou sumir!

Amo vocês! 💗💗


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...