1. Spirit Fanfics >
  2. Cupcake 4:20 >
  3. Sayaka, volta aqui!

História Cupcake 4:20 - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Tá bom, kkk eu nem pensei que alguém iria gostar dessa merda que eu fiz kkkk

A fic vai ter 5 capítulos, e na estória tudo roda em um dia só, então começou de manhãzinha pra elas e vai acabar de noite. Da pra entender ou eu tô brisando? Acho que dá kkkk

Bom, é isso espero que gostem kkk


♡(ӦvӦ。)

Capítulo 2 - Sayaka, volta aqui!




_5:10 da manhã.


10 minutos após ter fugido da casa de Midari, Sayaka atravessou a rua e começou a caminhar, hora ou outra apreciando a paisagem, o condomínio onde a Ikishima morava era bem bonito, tinha bastante contato com a natureza, Sayaka achava relaxante. Mas isso era mais quando estava sóbria do que quando estava chapada, agora a garota andava olhando para o chão enquanto falava consigo mesma.


"Quer dizer, a Yumeko é gata mas perturbada pra caralho sabe? Ela fica toda, toda falando merdas como “vamos apostar até a loucura!” e apertando as teta pra se fazer. E pra que isso? Qual a necessidade? Nenhuma! Ela é igual a Midari… Uma grande selvagem que só pensa em copular. Me pergunto como a Midari ainda consegue ter saliva."


"... Sim, sim, essas parecem problemáticas."


Sayaka sacudiu os braços para o nada e franziu a testa.


"E são! Mas eu aturo a Midari, agora se essa netorare da Yumeko entrar mais uma vez no meu caminho, eu vou arrancar aqueles peitos a dentadas, só pá pá em cima dela. Eu não vou perder a presidente pra ela!"


"... Sim, sim, a presidente é sua."


"É o que eu tô dizendo merda! Mas aí a Midari chega pra mim e fala, “Sayaaaaaka, para de gadar ela! Ela é bonitinha e tudo, mas precisa mesmo se humilhar?”. Pffff... Logo ela me falando isso?! A Midari não entende nada! Tudo que ela sabe fazer é se masturbar, brincar com a arma e sair falando que é psico... pasta e também como foder qualquer coisa que use saia... Quer dizer, agora deu um tempo já que ela está com a vice presiden-... Espera aí!... A vice-presidente é irmã gêmea da presidente! A presidente está em todo lugar! Isso é coisa dos iluminati? Por que ela não me nota? Ela nem ligou pra mim!" Sayaka limpou as lágrimas que desciam por seu rosto de branco porcelana, a garota andava cambaleando. "Me nota senpai! O que eu preciso fazer para ela me notar?!"


Ela parou e olhou para o céu buscando uma resposta.


"... Chá de buceta?"


"Err... Moça, tá tudo bem?"


Sayaka olhou para frente e viu um garoto esguio e baixo olhando para ela, olhos azuis debaixo de grossas lentes de fundo de garrafa pareciam preocupadas com a garota desconhecida.


Nerd intrometido.


"Isso importa?"


"Não?"


"É da sua conta?"


"N-não?"


Um taser estralou na frente dos olhos do garoto e Sayaka o olhou perigosamente.


"Então vaza daqui antes que eu te dê um choque que vai arrepiar até os cabelinhos do seu cu!"


O garoto arregalou os olhos e correu para o mais longe possível.


"Esses putos tem mais é que me respeita mesmo, sem eu aquela escola iria desmoronar! Quem eles acham que são para passar por mim e me ignorar?! Bando de riquinhos escrotos, eu tô indo pra lá é agora!"


Um ronco alto atingiu os ouvidos de Sayaka, a garota deu um sorriso de canto e colocou a mão por cima da barriga.


"Mas primeiro eu quero comer, a Midari disse que eu tô doidoooona? Aquilo foi de fudê! … Você não acha que ela devia ter mais sutileza nas palavras? Bom eu acho, não sei se você acha, mas eu acho... Se bem que eu não sou drogada, a Midari é. Tipo, quem é tão idiota a ponto de fazer conhama em casa?" Sayaka solta uma risada alta e volta a andar, dessa vez objetivamente até os portões que levavam para fora do condomínio. "Hehe… Falei errado."


Quando a garota chegou do outro lado, viu alguns carros estacionados com vários motoristas conversando aleatoriamente.


"Táxi! Eu preciso de um táxi!"


Um homem baixo e gordinho com um semblante gentil se aproximou da garota.


"Eu estou livre, mocinha."


"Mocinha é minha benga. Preciso de um motorista nesse momento, eu vou te pagar beeeem."


O homem deu um sorriso simpático e acenou.


"Pois muito bem, para onde gostaria de ir?"


"Assim não caralha! Tem que ser de uma forma secreta!"


Sayaka contornou os ombros do senhor com um braço e olhou para os dois lados de uma forma suspeita e desconfiada. O homem um pouco tenso sussurrou.


"Para onde quer ir?"



***


De volta a casa de Midari.



A garota caolha estava surtando, ela olhava em todos os cantos da casa. Onde estava sua amiga maluca? Quando ela finalmente percebeu que Sayaka na verdade não estava ali, ela pegou seu celular e sua bolsa usual e saiu pela porta. Midari olhava para todas as partes, e nada de Sayaka.


"Porra Sayaka, é melhor torcer para eu não te encontrar, porque eu vou te comer na porrada!"


Midari correu para fora do condomínio, atravessou o portão de saída e encostou na parede oposta. Ela roía as unhas nervosamente enquanto olhava para a esquerda e para a direita, não tinha passado pela cabeça dela perguntar para os taxistas de folga se eles tinham visto Sayaka por aí. 


Tá bom... Se eu fosse a Sayaka e estivesse chapada, para onde eu iria?


Um rock pesado começou a tocar e Midari arregalou o olho, seu sangue gelou e ela começou a ficar pálida rapidamente. Ela não fazia questão de religião, mas naquele momento estava quase se oferecendo como oferenda. Ao olhar o visor do celular ela não se surpreendeu que fosse Ririka, mas como ela era irmã da presidente, precisava arranjar um jeito de falar o que tinha acontecido sem que ela morresse antes de encontrar Sayaka. Quando achou uma solução, ela atendeu.


"Mida-"


"Não! Não fala nada!... Tá olha, vai para longe da presidente e fica quieta, o que eu vou falar agora é sério!"


"Mi-"


"Riri, cala a boca! Uma merda muito séria aconteceu… A-a Sayaka comeu certas, errr… Substâncias ilegais na minha casa e depois desapareceu."


"ELA O QUE?!" Midari arregalou o olho e engasgou com a saliva, essa com certeza não era a voz de Ririka.


Presidente!


"IKISHIMA! Onde está minha adorada Sayaka??!"


"Pre-presidente, e-eu meio que não tive-"


"Feche a boca e não mova um músculo, estamos indo para aí."


"Mas e a reunião, Kirari?" Ririka tentou argumentar.


"Esqueça ela."


"Mas-"


A ligação foi cortada antes que Midari pudesse falar mais alguma coisa. Agora sim, agora que ela finalmente tinha arranjado uma garota bonita e legal para dedicar sua obsess- paixão, ela iria morrer, e conhecendo Kirari, a presidente iria fazer isso de uma forma rápida e indolor. Que outra forma de punir uma sádica, não é Clayson?


"Fodeu muito."


Por morar perto da escola, levaram apenas 5 minutos para um carro preto de aparência cara e luxuosa aparecer, Midari engoliu em seco. Ai meu cu. Quando o carro parou foi como se fosse em câmera lenta, o coração de Midari falhava uma batida por vez, ela até que gostou da sensação sim, mas isso não era importante agora. Midari só piscou e duas garotas de cabelos platinados encorporaram na sua frente, uma com máscara e a outra com um semblante de raiva e uma aura assassina.


Midari deu um sorriso nervoso e abriu os braços para acomodar Ririka em si. Se eu usar a Riri assim, talvez a presidente não me mate agora.


A vice-presidente deu um passo, mas Kirari colocou a mão na frente da irmã para impedi-la de passar.


"Você nunca foi tão baixa, então não ouse usar minha irmã como escudo humano." A voz mostrava serenidade, uma pena que a feição não. "Agora…"


Kirari dava um passo por vez até Ikishima. Midari chegava cada vez mais para trás em busca de refúgio, mas ela já estava contra a parede, não havia mais escapatória.


"Onde. Está. Minha. Sayaka?" Um azul turquesa brilhou nos olhos da presidente, Midari engoliu em seco e fechou o olho.


"E-eu… Eu-eu não sei!"


Senhor! Sua filha não está pronta para ser arrebatada... Pelo menos não ainda. A garota esperava seu triste fim inevitável até que ela foi puxada para longe de Kirari. Quando ela abriu o olho e viu Ririka a deixando por trás dela, Midari abriu um sorriso vitorioso e cruzou os braços.


"Saia da frente, Ririka! Eu deveria ter afogado ela no meu aquário assim que ela chegou em Hayakkou."


"Você não vai tocar nela!"


"Saia da frente."


"Kirari, chega! Ela não tem culpa!"


"Oh, não?! Então quem tem?!"


"Você mesma!"


As gêmeas se viraram para a garota antes assustada que as interrompeu.


"Não pense que só porque está atrás da minha irmã, que eu não possa te matar!"


"Mas mesmo assim a culpa ainda vai ser sua." 


"E por que seria?"


Midari chacoalhou os braços afobada.


"QUEM FAZ REUNIÃO ÀS 6 E POUCA DA MANHÃ?! SE VO-"


"Para o seu bem Ikishima. É melhor falar as próximas palavras com cuidado."


Midari engoliu em seco e respirou fundo.


"... Sayaka sempre antes de sair de casa revisa tudo quanto é papelada para o Grêmio, aquela maluca revisa tudo mesmo! Qualquer coisa, um ponto errado, uma vírgula errada e lá está ela querendo achar."


Kirari estreitou os olhos e se aproximou lentamente, Midari percebeu e chegou para trás puxando Ririka com ela.


"Tanto que ela perde o tempo fazendo isso e esquece de se alimentar!"


A platinada parou no lugar e franziu o cenho.


"Eu-'"


"YUHOOOOOOOOOOOOOO."


As três garotas ouviram a voz de Sayaka de longe e se viraram para procurar de onde. Um táxi passou na frente delas, com Sayaka no banco de trás animadamente acenando com a mão.



***


No carro com Sayaka



Quando as três garotas a encararam, elas abriram a boca de surpresa. Sayaka levou a mão aos lábios e soltou um beijo no ar. Ela fechou a janela do carro e se virou para frente.



"Toca pro inferno, motorista."











Notas Finais


Aleatório... E daqui pra frente é só ladeira a baixo.









🤡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...