História Cuphead - RoleSwap AU - Capítulo 1


Escrita por:

Visualizações 109
Palavras 1.063
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Essa é a roupa na qual Dice fica quando ele é encolhido pela fada (que ainda vou escolher o nome :0)

Capítulo 1 - Primeiro Capítulo - O desejo de Devil, parte 1


Fanfic / Fanfiction Cuphead - RoleSwap AU - Capítulo 1 - Primeiro Capítulo - O desejo de Devil, parte 1

Tudo começa com os raios de sol penetrando sobre as cortinas da casa de King Dice, fazendo ele acordar e fazer o sacrifício de sair da sua cama, quentinha e confortável. E só pra acordar Devil, que se encontrava em seu trono, no cassino, e que estava dormindo e roncando feito um porco cocho.

Calçou suas pantufas, desceu as escadas e pegou suas chaves da porta. Abriu ela cuidadosamente e foi andando às pressas para o cassino.

Não demorou muito tempo até o Rei Dado chegar até lá. Forçou a porta dando um empurrão e entrou aos pulos e radiante, porém tentando se manter sério, Devil odiava quando ele ficava animado desse jeito, e odiava mesmo, de morte.

Subiu as escadas que levavam até onde Devil estava dormindo e cutucou o outro, sem resultado. Cutucou mais uma vez, e mais uma vez, sem resultado. Decidiu cutucar mais uma vez, mas Devil já havia acordado e com a fúria do cão, olhando torto para o rei. 

— Por que diabos você me acordou, logo agora, 08:00 da manhã?! - Devil exclama pegando seu setro batendo com ele na barriga do rei dado.

King Dice dá um baixo gemido de dor e se afasta um pouco, toma um ar e responde : 

— Senhor... É justamente por isso que eu te acordei. Para aproveitar o dia, sabe? Curtir esse belo dia de sol que está fazendo. - O rei enrola seu bigode num dedo e desenrola, enquanto faz isso ele olha para Devil, se apoiando no braço da poltrona.

— Bom.. Então está bem. Mas, por Belzebu, POR QUE VOCÊ AINDA ESTÁ VESTINDO O PIJAMA? -

— Não parei pra pensar nisso também.. - Por um momento King Dice se encontra pensativo, contudo ele volta para a realidade ao estalar de dedos de Devil.

— Vamos logo, vá se vestir e volte imediatamente pra cá! Temos coisas a fazer, sua inutilidade pública! - Devil bate com um mastro próximo a si na cabeça de Dice.

— Certo, senhor! Já estou indo! -

Dice desceu as escadas como um raio, e, portanto, saiu estugando do cassino, e a cada segundo que passava ele torcia para chegar em casa.

Chegou em casa, porém, percebeu que estava sem a chave em mãos. Fez um facepalm que durou até ele decidir dar meia volta e voltar pro cassino, mas quando terminou de definir esta ideia de girico o céu tornou-se escuro, e das nuvens saíam raios e trovões.

Dice se tremeu e, sem o que fazer, resolveu sentar-se no chão e abraçar suas pernas contra seu rosto quadrado de Dado.

O homem dado continuou abraçando suas pernas contra sua face e cobrindo ela com suas mãos, entretando ele abriu uma fresta entre seus dedos e pôde ver algo vindo perto de si.

O rei se amaldiçoou mentalmente por ter escolhido espiar o que estava acontecendo, e ele tinha certeza de que no futuro ele se arrependeria muito dessa sua escolha.

A “coisa” se aproximou de Dice, e então lhe ofereceu sua mão, depois de um tempo fitando a mão desse ser tão misterioso ele aceitou e se levantou com a ajuda dela.

Os dois andaram de mãos dadas e então o rei sentiu que as coisas estavam... diminuindo? Sim meus caros leitores, nosso pequeno antagonista havia sido encolhido pelo ser, mas que na verdade era uma fada. Ela havia aparecido para realizar o desejo de Devil, que era sair de sua rotina de sempre. E vocês me perguntam : O que King Dice tinha haver com isso? Oras, ele é o braço direito do diabo. É claro que ele iria junto.

— MAS QUE DIABOS...? Por que você fez isso? - Dice questiona, mas a pergunta acaba sendo em vão, pois a fada já havia ido embora.

— Que droga...agora vai ser um porre pra abrir a porta quando eu pegar as chaves.. - Ele suspira. — Melhor eu nem voltar pra pegar as chaves, acho que vou ficar aqui mesmo. - Ele elucidou sentando-se na calçada.

Quebra de Tempo - 1 hora depois, na casa de Cuphead, Mugman e Kettle :

— Cupz! Já pensou em o que quer fazer hoje? - Mugman, o irmão de Cuphead, questiona.

— Eu não sei, Mugg! Que tal nós irmos ver como está o cassino? - 

— Boa ideia! - Mugman clama, sorrindo.

Assim sendo, os irmãos xícara seguem rumo ao cassino. No decorrer do caminho passaram por vários apuros, como poças de areia movediça, plantas carnívoras e Cagney, que bloqueou o caminho deles por mais de 10 vezes quando eles tentavam o ignorar. 

Os dois irmãos entraram no cassino, e foram recebidos por King Dice, que estava de saída, e disse que já voltava. O homem dado nem esperou um dos irmãos responder, já começou a correr, direção a sua casa. 

Dentro do cassino o clima estava pesado, então Cuphead sentiu isso e então decidiu fazer perguntas ao Diabo : 

— Então...ehm, Devil? Como está a nova vida, sem ter nenhum contrato de nenhuma alma? E enquanto a seu dia? Como está indo?  - 

— Sinceramente, já tive dias melhores. E, em relação a minha vida...Tanto faz, os contratos eram só..papel e tinta, junto da assinatura das pessoas em que me ofertaram sua alma. - Devil respondeu, ficando sério.

— Legal.. - Cuphead engoliu em seco, desviando o olhar pro lado. 

Mais um tempo se passou e o clima voltou a ficar pesado

— Tá quente aqui, né? - Disse Cuphead em uma tentativa falha de puxar assunto.

— Quer que eu abra a janela? - Devil indagou, ainda com a cara fechada.

— Seria bom.. - Cuphead reportou, coçando o nariz.

Devil subiu na poltrona e conseguiu abrir as janelas.  Cuphead sente a brisa refrescante sobre sua cabeça, corpo, e por fim, canudo. Quando orvalhado e satisfeito, deitou-se no carpete vermelho e fingiu fazer anjinhos de..bom, tapete.

— O que você está fazendo, moleque? - Devil perguntou olhando para a pequena xícara, com um olhar de desgosto.

— Anjinhos na neve, só que ao invés de neve é no seu carpete. - Cuphead respondeu continuando a fazer anjinhos.

Devil mudou o olhar de desgosto para um olhar distorcido e torto, fechou a cara e logo decidiu tirar um cochilo, para tentar sair um pouco da sua semana. Devil estava cansado da sua rotina costumeira, e quando eu falo isso é por que ele estava mesmo.

Talvez Devil queria apenas ter um dia diferente dos outros, e talvez Devil conseguiria isso em breve.


Notas Finais


O AU ja existe cra
foda bixo descobri hj


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...