História Cúpido - A Magia do Amor - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 106
Palavras 2.041
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Ficção Adolescente, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi meus amores ♥️
Eu sei... Demorei, mas como eu sei que vocês conhecem escritoras melhores que eu, não é? Dediquei meu tempo aos estudos. Afinal, de nada adianta se eu não passar de ano.


Obrigada pela espera♥️ Desculpa a demora ♥️ E vam'bora, meu povo! 🤣

🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹

Hoje, vai ter um início de uma treta de leve. Kkkkkkkk, por que eu gosto kkkk.

Boa leitura ♥️🌹🐶🐱🌹♥️

Capítulo 25 - Namorada de mentirinha


Fanfic / Fanfiction Cúpido - A Magia do Amor - Capítulo 25 - Namorada de mentirinha

A noite se passou em um estalo, com isso, me faltam apenas dois dias e tenho pouco tempo. 



Eu estava esperando Jungkook terminar seu banho, quando algo vibrou em minha bolsa:

- Hã...? - eu fiquei caçando o objeto que vibrava e nada, até que encontrei um pequeno coração vermelho que tinha parado de vibrar. Olhei o objeto e ele se abriu sozinho, me arrancando um gritinho arrastado. Era como um espelho, mas então a tela se acendeu e era uma chamada, então, arrastei o botão verde e Siwon, meu diretor, apareceu. Ao julgar agora, Meu diretor tem o mesmo nome do pai de Jungkook, no entanto, ele não tem características coreanas, como os olhos puxados e, muito menos, o estilo de roupa da Coréia:

(Ligação on:

- S/n... - ele disse neutro, me olhando nos olhos.

- Ah, S-Senhor. - falei e abaixei a cabeça.

- Seu tempo está se esgotando, S/n. - ele disse preocupado - O que há com você? Você sempre foi a melhor em resolver esse tipo de situação!

- Mas Jeon Jungkook é diferente! - falei com sombrancelhas arqueadas - Parece que ela nem existe! - falei e mudei minha expressão - No entanto... Ela existe. Ele está amando, mas não quer me falar quem é! 

- Faça-o dizer! - disse de olhos arregalados - S/n! Não é só uma mera nota que está valendo! Sua vida está em jogo! - dei um suspiro derrotado:

- Eu sei... - abaixei a cabeça.

- Você não imagina o que eu tenho escutado esses oito dias! Por favor! Você precisa encontrar essa garota! Eu não vou suportar perder uma aluna como você... Você sabe que sempre foi como uma filha para mim, já que passa mais tempo na academia... Por favor, não me decepcione... - falou e eu assenti. - Preciso ir...

- Sim, senhor... Ah! Senhor! - ele me olhou. - Sabia que tem um Siwon aqui na Coréia? - eu sorri.

- Tem?! - perguntou tão surpreso quanto eu.

- Sim! E é muito bom! Como o senhor! - ele se surpreendeu com o elogio.

- Ah, O-Obrigado, S/n... - ficou vermelho.



Conversamos um pouco mais sobre o que me acontece se eu não voltar a tempo, eu serei julgada e apagada. Aish... Eu não acredito que isso está acontecendo comigo! Droga! Droga! Droga!



Sou acordada de meus pensamentos, no momento em que Jungkook abriu a porta:

- Ei! - o olhei - Você está bem? Parece que viu um fantasma... - sorriu e eu ri soprado.

- Aniyo...




(...)



Jungkook me explicou que sua escola iria entrar em organização e, devido este fato, não haveria aula, ou seja, iria emendar com o final de semana e as aulas retornariam normalmente na segunda-feira de manhã. Jungkook estava se arrumando para sair e ir visitar o pai, enquanto eu ficava anotando mil e umas possibilidades de uma Alma Gêmea para Jungkook. Ele, por outro lado, não me parecia muito preocupado se iria se casar ou não com a garota. O que não é a cara de um apaixonado.



Ele estava vestindo um tênis da Nike, uma calça jeans masculina azul escura com um cinto branco com listras vermelhas e azuis, uma blusa preta com uma jaqueta de algodão verde e azul no corpo e vermelho no capuz. Ele estava muito lindo... Era de se esperar.


Ele estava ajeitando o capuz atrás do pescoço, olhando-se no espelho. Então, virou-se para me fitar, ainda tentando atingir a perfeição em sua roupa - o que era impossível, já que ele era perfeito até sem roupas -, e disse:


- E então? Estou apresentável? Estou bonito? - falou rápido de mais.

- Ah! Está sim! - sorri e depois o olhei com uma expressão confusa - Hum... 

- O que foi? - falou rápido e checando a própria aparência.

- Acho que... - me levantei e fui até ele - Essas antenas aí. - falei.

- ANTENAS?! - gritou e ele se olhou no espelho, me devolvendo uma cara de tédio, mas sorriu logo depois, ajeitando o Cabelo.

- Hahaha, Desculpa, hahaha, você só vai encontrar o seu pai... Você está ótimo! - falei calma e ele se sentou na cama.

- Eu sei... Mas é que é o meu pai! - falou e suspirou. Eu fui até ele e me sentei ao seu lado - Eu nunca mais vi o meu pai e... Não quero que algo saia errado por causa de uma jaqueta mal-passada... Ou antenas... - falou triste, mas depois riu e eu acompanhei.

- Seu pai te ama... Não é por causa de coisas insignificantes que ele vai te abandonar. - o olhei e ele me fitou - Seu pai nunca lhe abandonou. Sempre procurou por você... Não vai ser uma coisa besta que vai tirá-lo de você... - falei e ele me olhou em silêncio, mas seguiu com um sorriso.

- Obrigado, S/n... - falou e eu sorri.





(...)



Sim. Estávamos perdendo tempo.

Sim. Eu não sei dizer que não.

Sim. Sou uma trouxa.

Sim. Eu vou morrer...


Acha que eu não sei disso? Eu sei! Eu sei que vou morrer! Mas... Quando ele me pede algo.... Meu coração dispara. Parece que eu não mando mais em mim. Isso é o Amor? 

Incrível! Sou Cúpido e não sei o que é o amor... Droga de planeta terra cheia de coreanos gatos!



Quando chegamos a casa do pai de Jungkook, ele toca a campainha e ouvimos um "Um Instante!!!" De dentro. Jungkook arruma pela vigésima terceira vez consecutiva seu cabelo, que estava perfeito, e a porta é destrancada. Seu pai o puxa para um abraço e escutamos uma voz feminina perguntar quem era, provavelmente era Rosé. Seu pai arregalou os olhos e eu disse:

- Convide ele para ir à sua casa! Sua mãe não está! 



- Pai, o senhor não quer ir lá em casa. É melhor para passarmos um tempo juntos... - Jungkook convidou e seu pai sorriu.

- Claro! Mas... Sua mãe---

- Não se preocupe. Ela está viajando. - falou e um sorriso triste se fez no rosto do pai de Jungkook. Provavelmente, ele queria encontrar com ela.

- Está bem... só vou pegar o carro, está bem? - disse e  Jungkook assentiu. Seu pai entrou novamente, falou alguma coisa com Rosé, que gritou querendo saber se ele estava traindo-a e ele disse que quando ele chegasse  eles conversavam. Ele saiu e sorriu:

- Vamos? - seu pai disse e Jungkook assentiu sorrindo.


Eles entraram no carro e, sim, eu também. Tá... Como? Jungkook abriu a porta, fingiu que estava limpando a calça nos joelhos e eu entrei pela frente, "pulando" para trás. Ele se sentou e eles conversaram a viagem toda:

- Então! Você me disse que tinha uma namorada! Quem ela é? - seu pai falou sorrindo, enquanto dirigia.

- Ah... - Jungkook riu soprado, talvez pensando em sua garota. - Ela é linda pai... Ela tem tanto conteúdo!

- Hahaha - seu pai riu - Que bom, filho! Inteligência acima do corpo, não esqueça! - falou e eles riram. 

Achei tão lindo eles conversarem como se eles se conhecem desde de o ventre da mãe de Jungkook. 

- Claro! - riu levantando as mãos em rendimento.

- O que mais te chamou a atenção nela...? - seu pai perguntou.

- Os olhos... A boca... O corpo... tudo! - o garoto se rendeu e o pai riu.

- Apaixonado... - revirou os olhos de brincadeira e Jungkook riu.

- Ela é demais... - fez uma careta apaixonada. Eles ficaram em silêncio e seu pai disse:

- Por que não a chama para vir passar a tarde em sua casa! - eu e Jungkook arregalamos os olhos e ele não percebeu - Queria muito conhecê-la! - sorriu e Jungkook riu de nervosismo.

- A-Ah... Claro, pai! - falou entre dentes, devido o nervosismo.




(...)




Chegamos na casa da mãe de Jungkook e eles entraram:

- Fique à vontade! - Jungkook disse entrando com seu pai logo atrás. - Eu vou lá em cima pegar uma coisa, já volto! - falou e me fitou, então, entendi que ele queria me convencer a ser a sua namorada de mentirinha. Ah, fala sério?!


Subi atrás do mais novo e adentrei seu quarto e ele fechou a porta:

- S/n---

- Nãããããão... Não. Eu não vou ser sua namorada de mentirinha! Não! - falei.

- S/n! Por favor! - falou e eu neguei - S/n... - falou manhoso e senti meu coração dar sinal de vida - Jagiiii... (Queridaaaa) -  falou manhoso e eu estava de braços cruzados com a língua percorrendo a parte interna da minha boca. - Por favorzinho... - fez uma careta fofa com os olhos, praticamente, brilhando. 

- Huuuuuuuuuum, Ya! Tá! Tá bom! Aish! - falei sem paciência.

- Yeeeeeee! - ele sorriu e me abraçou - Ponha uma roupa muito linda, hein, mocinha?! - falou saindo do quarto e eu lhe lancei um sorriso falso, fazendo-o gargalhar.

Assim que ele fechou a porta, eu fechei a cara. Ah, legal! Além de me matar, ele quer que eu morra com estilo?! Aish! 




(...)




Cá estou eu, na frente da porta de uma casa, sendo que eu estava dentro dela, na qual eu pulei a janela para, Simplesmente, sair e entrar de novo, vestindo um vestidinho preto perto do joelho, que desenha bem minhas poucas curvas, e um salto alto preto. Aish! Esse Jungkook me paga! 

Toquei a campainha, nervosa para cacete! Desculpa a palavra de baixo calão, mas é a mais pura verdade! Nunca fui apresentada aos pais do meu namorado, pois nunca tive namorado!!! Eu não sei o quê que eu tenho que fazer, como devo agir, se devo falar ou ficar calada, eu não sei de nada!!! Ahhhh, Jeon! Você me paga!

Jungkook abriu a porta e sorriu:

- Ann-yeong, Sarang-ah! (Oi, Amor!) - disse e me roubou um selinho. Fomos para a sala onde seu pai estava e ele se levantou sorrindo - Appa, esta é Kiara, minha namorada. Kiara, este é meu Appa, Choi Siwon - eu o olhei e, ele estendeu a mão, mas eu não tinha visto à tempo e o abracei.

- P-Prazer, Siwon-ssi (Senhor Siwon). - o larguei para fita-lo e ele estava corado. Ai, merda! Merda! O que eu fiz?!

- Prazer, Kiara... - sorriu e voltou ao estado normal, sentou-se no sofá e eu me sentei ao lado de Jungkook. - Então, Kiara! Me conte sobre você! Sua Idade, suas conquistas... - falou sorrindo.

- Eu... tenho cento e... - Jungkook me interrompeu.

- Dezesseis anos. Ela tem dezesseis anos, Appa. - Jungkook falou e eu o olhei sem entender.

- Tão nova... Meu filho? - seu pai falou e ele ficou nervoso. Então, peguei sua mão e disse:

- Ah... Para o amor não existe idade certa ou errada, Siwon-ssi. - falei e Jungkook sorriu. Ele deu uma gargalhada discreta e disse:

- É verdade... E você? Tem muitos talentos, é mais quieta? - perguntou-me e eu respondi:

- Falo... Cinco idiomas... Fluentemente. - eu disse e senti que Jungkook gelou, seu pai arregalou os olhos e tossiu:

- C-Cinco idiomas? - disse confuso.

- Nee... Sem contar com o coreano. - falei e, Sim, era verdade. Ai, meu Deus! Será que ele não vai querer que seu filho namore uma garota que fala seis idiomas?! O quê que eu fiz?!

- Bom... Quais são? - falou e eu disse.

- Inglês, português, zulu, eslovaco, coreano e alemão. - disse simples.

- Bom... Poderia me falar alguma coisa em... Eslovaco? - falou e eu disse:

- Áno! Môžem hovoriť po slovensky. (sim, eu posso falar em eslovaco). - Jungkook me olhou boquiaberto e seu pai ainda mais. - Eu disse, "Nee, eu posso falar em eslovaco"

- A-Ah... Você... Viaja muito, Kiara? - falou nervoso.

- Aniyo, sou muito caseira. - falei.

- Hum, entendo. - disse - Como aprendeu a falar.... Hã... 

- Eslovaco? Ou Inglês, português, zulu, coreano e alemão? - falei e ele riu.

- Todos... - sorriu e eu também.

- Ah, eu aprendi sozinha... - menti.

- A-Ah, nossa. Muito interessante você, Kiara. - sorriu e eu também. - É uma excelente Namorada para meu filho... - falou e Jungkook agarrou ainda mais em minha mão, dando-lhe um selar. - Não sabia que as... De onde você é mesmo? - falou e eu gelei - Ah, não. Você não disse, certo? Seu nome me parece africano... - pensou e faloue - Então... De onde você é?

- Eu... Sou... Hã----



- Filho! Adivinha quem conseguiu voltar um dia antes! - era a voz da sua mãe.





Ah, Meu... Eu vou morrer na terra e no meu planeta. Eu vou morrer!!!



Notas Finais


Eita! Como é que vai ser, hein?
Obrigada por chegar até aqui e uma boa noite!

🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹🌹


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...