História Psicólogo Particular - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Jin, Kim Seokjin, Menção Jikook, Menção Yoonseok, Namjin, Namjoon, Rap Monster, Seokjin, Vkook
Visualizações 13
Palavras 1.074
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Suspense, Terror e Horror, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mudei um pouco da história, pq flopou.. Então vamo ver se vai agr, se tiver coisa sem sentido me perdoem.

Capítulo 1 - Chuviscos


 

Saltou em meio às poças de lama do parquinho, voando aquela água marrom para todo lado.  Graças a  G-deus não havia ninguém ali, então não atrairia problemas para Jin.  Estava chovendo obviamente, um chuvisco de final de tarde que se estendeu até aquele horário, então não se amenizara, e sim expandia. 

Os Guarda-chuvas eram abertos, forma de demonstrar beleza, tinha os  rosas que chamavam muito a atenção de Jin e os escuros que passava despercebido, e o garoto que tinha os sapatos manchados havia esquecido seu guarda chuva rosa bebê. Fora sido proposital. 

O jovem estava encharcado, era incrível como ele não ligava, estava encarando seu próprio reflexo naquela água parada; talvez pensando na vida ou apenas se admirando. Ele usava uma camiseta social e uma calça jeans apertada, talvez até ficaria resfriado e rindo da própria desgraça  se isto realmente acontecesse, gargalhando entre um espirro e outro com medicamentos ao lado, é... este era Kim Seokjin.

  Os fios negros de seu cabelo estavam levemente cheirando a terra molhada, se os apertasse escorreriam como uma torneirinha. Jin observava calmamente um balanço feito com um pneu, a corda fortemente amarrada, balançando levemente devido ao vento, hipnotizado por aquele objeto tão comum. Os postes donos daquela luz alaranjada iluminavam cada vez mais o lugar conforme a escuridão chegava, o cheiro das flores oculto devido a lama, era um pequeno inferno. Aquela mistura de aroma brincava com o olfato de Jin, que no momento só tinha interesse naquele balanço.

 Jogou as mechas para trás, abrindo os olhos lentamente, que foram fechados em curtos segundos e vendo um rapaz encostado na arvore, que deu um chute tão forte no pneu que o objeto quase voou na face de Jin.

- Ahh! Não me assuste assim. Caramba! – Engoliu seco, afastando-se da árvore jogou água com tudo em sua face, devido ao ser mexida. Levou as mãos até o próprio rosto, separando os próprios dedos largos, espiando o rapaz que chutara o balanço.

  Ele estava com uma expressão nada boa, o celular em seu bolso que vibrava o tempo inteiro, a tela ligada e o toque que era a única coisa que impedia o silêncio.

  Começou a balançar o pneu vagarosamente, encarando Jin sem dizer uma palavra, uma troca de olhares que talvez seria um cumprimento? Nenhum dos dois sabia ao certo, mas Jin entendia que aquele toque estava irritando-o.

 Por quê? Estava tocando Very Good e sempre cortava na melhor parte, recomeçando. O outro também levou a mão aos próprios cabelos que também estavam encharcados, assim como o moletom folgado que estava a vestir.

  Aquele rapaz demonstrava ser mais novo que o bolinho que era Jin, talvez fosse pela forma de agir, ou o semblante, ele não sabia ao certo. Seguia ele com os olhos, era complicado ver o rosto do rapaz, pois a sombra da arvore escondia grande parte dele, mas sabia que o garoto estava bem irritado.

  Jin desviou o olhar, não querendo bancar o stalker, batendo nos  bolsos para tentar pegar seu celular e falhando miseravelmente pois o aparelho não estava mais ali, deu um sorriso fraco, como se estivesse falando – Ah , tá. -

 

“Então... Muito boa essa música, né?” Viu o outro assentir, já era um grande avanço. E sinceramente, Jin não sabia por que puxou conversa. “Não vai atender?”.

 

“Não, não estou afim de brigar com Hoseok.” O rapaz saiu da sombra, ele tinha um pirulito da boca, mostrando suas belas covinhas.

 

“Hoseok? Seu pai?” Perguntou confuso.

 

“Não, um amigo... Eu sempre acabo brigando com alguém.” Retirou o pirulito da boca, apontando para Seokjin. “Então eu venho para cá, para me aliviar, mas não adianta muita coisa... E você, o que faz aqui?”

 

“Vim visitar um amigo no hospital... Aliás, não quero me intrometer, por que não pede desculpas?”

 

“Por que sou orgulhoso.” Deu de ombros.

 

O aparelho finalmente silenciou-se, apenas os grilos amiguinhos, que em breve sumiriam dali. E o Kim que não tinha muito papo, tentava bolar algo.

 Jin não sabia muito bem o que estava a fazer, ele não estava a fim de bancar o psicólogo de um desconhecido, porém aconteceu. E por incrível que pareça ele queria fazer aquilo... E o rapaz também aparentava querer falar com ele; como grande parte da população, falar desabar seria ótimo, iria acabar aliviando-se, retirando um peso de suas próprias costas.

 

“O que foi que fizeram para brigarem?”

 

“Eu briguei como  namorado ele, então ele entrou no meio.” Olhou para uma lojinha fechada. “ Eu trabalho em um café, e arranjei uma vaga para o namorado dele, e ele acabou sendo grosseiro com um cliente e eu fiquei no limite.”

 

“Acabou batendo boca?” Se Jin pudesse ter um bloco de notas, com toda certeza estaria anotando-o.

 

“Foi, na frente de todos, acho que foi sorte o dono daquele lugar não ir hoje, eu teria um baita problema. “

 

“Acho que você estava no limite.”

 

“Nem tanto, ai... Cara, não faço ideia como eles ainda são amigos meus.” Ergueu o rosto, olhando para o céu nublado e depois pegando o aparelho celular.

 

“O que vai fazer?” Perguntou Jin.

 

“Acho que devo me desculpar, gosto da amizade daqueles dois.”  Começou a discar, ainda em pé.

 

Jin aproximou-se do rapaz, olhando a tela de mensagens ao longe.  Provavelmente era uma curta sessão de pedidos de desculpas, de uma forma amigável, a tela iluminava o rosto dos do outro naquela noite fria e possivelmente chuvosa.

 

“Alias, qual é seu nome? Pode me chamar de Namjoon.” Sorriu Nam, com suas covinhas incríveis.

 

“É Seokjin, mas Jin está de bom tamanho.” Retribuiu o sorriso.

 

“Jin, você é ótimo em solucionar problemas, sério. Meu orgulho é um curto defeito meu, fora isto sou ótimo em tudo.” Sem perceber, Nam acabou deixando seu telefone cair sobre o chão molhado, pegando-o rapidamente. “Quase tudo...” Limpou o aparelho. “Pode me dar seu telefone? Eu gostei de você.”

 

“Oh, eu não o tenho comigo, não sei meu número de cabeça.”

 

“Não tem problema... Vai estar livre amanhã?” Encarou o moreno. "Preciso de mais idas ao psicólogo."

 

“Creio que sim, pelo período da tarde.” Desviou o olhar. 

 

“Tem uma lanchonete ótima por aqui, é perto do hospital... Você deve conhecer ela.” Citou o nome do local.

 

“Ah, eu comi lá hoje.”

 

“Sim! E como era o gosto?” Namjoon aparentava estar animado.

 

“Não me lembro.” Ajeitou a própria camiseta.

 

“Como não lembra? Comeu lá hoje... “

 

“Sou esquecido.” Deu uma desculpa.

 

“Entendi, então te verei amanhã.”

 


Notas Finais


SE FLOPAR EU APAGO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...