História Cute coffe boy?(Sheith). - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Voltron: O Defensor Lendário
Personagens Allura, Coran, Keith, Lance, Personagens Originais, Pidge Gunderson, Takashi "Shiro" Shirogane
Tags Allura, Au Cafeteria, Blb, Ccbsheith, Cute Coffee Boy, Fofo, Keith, Keith Fofo, Keith Kogane, Keithxshiro, Lance, Long-fic, Pidge, Sheith, Sheith Long Fic, Shipp, Shiro, Shiroxkeith, Voltron, Voltron Cafeteria, Yaio
Visualizações 46
Palavras 2.831
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Lírica, Romance e Novela, Sci-Fi, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpa pela demora e sei que está pequeno! Mas pelo menos é uma atualização né???
E lá vêm minha pessoa citando músicas. Acho que cada Fic minha um cantor ou banda representa.
MMFS: The Neighborhood.
IWSWYS: Chase Atlantic.
CCB: Cavetown.
Sem mais delongas...
Boa leitura a todos.

Capítulo 3 - Ajuda bem vinda.


Narrador on:
No capítulo anterior: Shiro chamou Keith para um encontro. Era a primeira vez que Keith notava a presença de Shiro o que resultou em um grande surto. Pidge e Allura o repreenderam e Keith pensou bastante no pedido até que resolveu o aceitar. 

Shiro on:

Tudo havia ocorrido perfeitamente HORRÍVEL!

Se eu estava surtando? Eu estava Surtando!

Se até minha alma saiu do corpo quando ele começou a franzir a sombrancelha e me olhor indignado, digo que saiu! E naquele momento sabia que tudo estava indo pelo ralo. O Nervosismo já estava presente mas tentei ao máximo tomar o controle da situação.

O começo dessa minha tentativa havia sido perfeito? Bom como vocês viram não.

Gaguejei, fiquei vermelho e quase sai correndo mas dei um tapa mental em mim mesmo e me controlei melhor. 

O encurralei na parede (tá' isso definidamente não está sendo muito saudável né...Mas calma!) Mas é claro que ele tentou revidar porém não dei essa chance. Fiz uma última proposta e deixei um tempo de bom sei lá, até amanhã talvez? Bom se ele aceitar, aceitou, se ele recusar, recusou. O que vale é a tentativa certo? Eu sei que pareço um completo desesperado. Só que eu não sei o que fazer! E eu gosto do jeito dele, se o conhecer melhor tenho certeza que vou gostar mais e tenho grandes chances de o fazer gostar de mim também. Ah qualé' Não me culpem! Nunca fui bom em nada disso e vocês viram que contínuo não sendo bom ainda! Isso tudo me fez ficar parecendo um tarado da biblioteca. Oh Droga!!

Sai do café e fui direto para casa sentindo o peso do fracasso a cada passo. É, talvez eu seja 100% dramático. Culpo os genes. Meus pais eram a mesma coisa. Agora assim que jogo às chaves da casa em cima da mesinha da sala me sento no sofá e pego meu celular. Como esperado mais de 52 mensagens de Allura me perguntando o que tinha acontecido. Respondo o mais brevemente possível e dou a desculpa que meu celular estava descarregando. O desligo e ligo a TV. Ficar ansioso não me ajudaria em nada então me distrair e me satisfazer agora no presente seria o melhor. Se aprendi algo nessa vida é que o dia de amanhã ainda não existi e que o que importa por enquanto é o presente. O dia de amanhã ainda está sendo feito e isso não cabe a mim. Então vamos deixar cada segundo se formar aos poucos.

Algum tempo depois acordo com batidas na porta e com alguém gritando um:

– Hey Shiro, abra logo essa porta! – Demorei um pouco para reconhecer a voz mas quando conheci mais do que depressa me levantei era a minha amada Allurinha.

– E eu não abro não! – abro a porta e passo às mãos nos cabelos para dar uma ajeitadinha.

– Sério? Você dorme para esquecer os problemas? – ela diz me olhando fingindo decepção e loga me entregando uma bolsa. – D-E-C-E-P-C-I-O-N-A-D-A estou. 

– Saí do trabalho. Chamei meu crush pra sair e passou longe de ser um bom convite e não tinha mais nada para fazer. Dormir era a melhor opção não? – perguntei já seguindo ela que entrava na casa como se fosse a dona.

– Credo. Deprimente e meio negativo! Mas agora vou te contar algo. Algo que vai fazer você ver o quão bobinho está sendo. Algo que vai dar muita coisa para você fazer! – ela dá uma pirueta e pega o controle da TV a desligando.

– Hey eu estava assistindo! – Protestei e coloquei a bolsa dela no sofá. 

– Ah estava. ESTAVA! Porquê não está mais! Vocêp está me ouvindo?! SENTA A BUNDA GRANDE NESSE SOFÁ E PRESTA ATENÇÃO EM CADA VÍRGULA QUE A MAMÃE AQUI TEM PRA TE CONTAR! – Ela escândalosa? Só a cada instante. Fui a passos lentos até o sofá, mas antes que chegasse ela me empurra nele e começa a andar pela sala. – Depois que você saiu, Pidge e Eu fizemos um questionário com o Keith e em uma coisa você acertou. Ele se assustou! 

– Eu te disse por mensagem! Essa definidamente não foi uma boa idéia. Deveria ter esperado uma hora melhor... – começo mas ela me para.

– Não existe boa hora meu amigo, a questão é que ele é meio tímido nesse sentido e sua abordagem não foi das melhores... – ela diz mais pra si mesma do que pra mim. E concordemos que eu já sabia disso.

– Não está ajudando. Você não ia me dar uma notícia que me faria ficar feliz com o dia de amanhã? – ergui uma sombrancelha.

– E vou! Se você parace de me atrapalhar! – ela me olha feio. – Keith saiu mais cedo do trabalho e parecia um pouco chateado. Então deixe que Pidge cuidasse dele. Mas como duvidava que ela faria algo mandei algumas mensagens para ele. Nada de mais. Só mandei dicas então não me olha assim. – ela adverte meu olhar nada feliz para ela. – Então continuando. Depois de um tempo fechei o café e fui em direção a minha casa, mas parei na casa de Lotor pra matar a saudade, se é que você me entende – risada – E depois durante o caminho passei para conversar com Coran.

– Espera, espera. Quem é Coran mesmo? – me ajeitei melhor. Finalmente isso estava chamando minha antenção. 

– Ah é aquele meu tio de consideração, lembra? O que eu falei que é muito amigo do meu pai? – ela para e me olha.

– Ah lembrei! O ruivo né? Acho que passei pela vendinha dele alguns dias atrás. – tentei lembrar se havia passado mesmo.

– É! Então quando cheguei vi que ele estava bastante apreensivo então perguntei o que estava acontecendo e advinha? Keith tinha estado lá mais cedo!

– A cidade é um tanto pequena isso é normal, não? – perguntei a olhando sem empolgação.

– Acorda Shiro! Não vê? Ele desabafou com o Coran! Com o Coran! O Keith não desabafa! O Keith é tímido e ele é do tipo que aguenta chicotada calado! E tipo Coran quase não me contou o que ele falou! Deu um certo trabalho, mas nada que a Allura não desse conta– Allura joga as mãos para cima.– Então ele contou para o Coran o que aconteceu e ele disse que não gostou da maneira que te tratou então ele vai aceitar o convite para se desculpar com você! Mas olha Shiro....KEITH VAI ACEITAR O CONVITE! TEMOS QUE PLANEJAR UM ENCONTRO PERFEITO! – Allura me olha e eu me levanto.

– Ele vai aceitar o convite... – compartilharmos um olhar novamente.

– Sim, ele vai. – mantemos o olhar então corro e a abraço dando uma girada e dando pulinhos. – AAAAAAAAAAA!!!!!!!! – Ficamos assim um tempinho, mas logo a ponho no chão e minha mente da um grande pulo. Seguro seus ombros e dou uma afastada nela.

– E eu não sei nem onde o levar... – vou logo de volta para o sofá e me jogo lá novamente.

– Por que você acha que eu estou aqui? – Ela pergunta e se joga em cima de mim.

– Porque não tinha mais nenhun lugar pra variar? – brinco e levo uma cotovelada – Brincadeira...acho que você está aqui Para servir como aviso pra na hora que o Keith aceitar meu convite eu não morra de felicidade ou surpresa?

– Errou de novo. Minha missão do resto do dia é te ajudar a ter um encontro perfeito e que te renderá alguns amassos! – ela diz como se isso fosse algo que só nobres cavaleiros pudessem fazer. 

– Nobre missão. E eu aceito a ajuda. O que você tem em mente? – a expulso de cima de mim para que nos sentassemos e pudéssemos conversar melhor.

– Pensei em uma galeria, seguinda por uma pizza e depois uma caminhada até a praça do laguinho.

– Nossa...Esse é seu plano? Achei meio fraquinho. – realmente isso não parece algo que citando palavras da mesma deveria ser o "encontro perfeito".

– Tcs, Tcs, Tcs amadores. Eu conheço o Keith desde o fundamental e acredite ele adora coisas simples. Não faça coisas chamativas e tenha o Keith eu suas mãos. – Ela diz e pega seu celular. – Olha vou dar algumas instruções... é você que quer dar uns beijos então você que lute, não vai achando que eu vou fazer tudo não querido!

– Isso nem se passou por minha cabeça! - ergo às mãos em sinal de paz. – Mas vai... conta aí suas observações.

– Okay vamos por ordem. – ela pega a bolsa dela que estava por pertoa e tira uma caneta e um caderninho. – vai anotando o que achar importante!

– okay! Vai! – abri o caderno em uma página branca e esperei que ela começasse.

– Fatos que te ajudaram a ter um encontro perfeito com teu crush:

"1°. A galeria..Keith ama arte. Ele gosta de desenhos e de artistas amadores. Então sempre que pode vai na galeria que assim como você chegou a pouco na cidade. Não é tão grande, mas tem algumas coisas bem interessantes. Lotor e Eu somos lá alguns dias atrás. Retomando se você levar ele para dar uma olhadinha e conversar ele vai adorar você!

. Keith é tímido e não gosta de ficar no meio de muitas pessoas. Ele sempre preferiu lugares calmos... Então temos o seguinte... 3 pizzaria na cidade. Uma no centro. A da entrada da cidade e a que fica duas ruas abaixo do Café.

. Passeio para conversar sobre as coisas de cima e dar comida às carpas do lado. Porquê acho isso legal!!

4°. Tente conhecer ele. Tente não deixar o ambiente constrangedor como hoje mais cedo e respeite o silêncio do Keith é o jeitinho dele. Ele gosta de escutar as pessoas e ficar no próprio mundinho. Então não vai ser sua culpa se ele ficar muito calado. E no começo ele vai parecer nervoso e tudo mais... só seja você mesmo. Ele é apenas um gatinho assustado. Demora um pouco para se acostumar a novas companhias.

. Porém não menos importante. Faça algo que magoui meu gatinho e dou o fodasse e faço você se arrepender. Nada contra você...somos amigos eu sei...mas tenho ainda mais tempo de amizade com o ele."

– Bom é isso!! Já pensou em algo? – ela me olha depois de soltar um suspiro exagerado.

– Na verdade pensei sim. Pelo que vi nesses dias a galeria fica aberta até às oito da noite mas se eu buscar o Keith às seis e o passeio durar até às sete e meia, daria para ir na pizzaria mais próxima que consequentemente é a mais próxima ao laguinho. Seria melhor irmos andando é bem mais relaxante e bem mais saidinha de amigos né? – perguntei.

– Sim!!! Isso vai ser ótimo! Você é até que espertinho...Mas acho que temos outras coisas para ver também... – Ela põe a cabeça para funcionar.

{•••}

É continuamos assim nesse ritmo até que ela aceitou ficar para o jantar e encerramos a noite logo depois.

**Quebra de tempo**

Shiro off


Keith on


No dia seguinte depois da faculdade Pidge e eu estávamos indo para o trabalho de bicicleta e cantando meio auto.

– Turn off your porcelain face

I can't really think right now and this place

Has too many colors, enough to drive all of us insane

Are you dead?

Sometimes I think I'm dead

'Cause I can feel ghosts and ghouls wrapping my head

But I don't wanna fall asleep just yet – cantamos juntos.

Não demorou muito para que eu precisasse tomar um pouco de fôlego. Cantar e peladar com Pidge sentada atrás era um pouco pesado. Mas quando a música foi chegando em outras das minhas partes favoritas ignorei os protesto dos meus pulmões e continuei juntamente com ela. 

–Get a load of this monster

He doesn't know how to communicate

His mind is in a different place

Will everybody please give him a little bit of space?

Get a load of this train wreck

His hair's a mess and he doesn't know who he is yet

But little do we know, the stars

Welcome him with open

Get a load of this monster

He doesn't know how to communicate

His mind is in a different place

Will everybody please give him a little bit of space?

Get a load of this train wreck

His hair's a mess and he doesn't know who he is yet

But little do we know, the stars

Welcome him with open arms –

 – A GENTE MANDA MUITO BEM MUNDO! – Pidge praticamente grita e agradeço por não ter ninguém na rua para nos escutar.

Continuamos não por muito tempo já que logo chegamos. Guardei a bicicleta enquanto Pidge abria a loja. Ajeitamos às coisas e logo clientes e outros funcionários começaram a aparecer. Allura também não demorou chegar. Sendo assim em menos de 15 minutos ela e Pidge estavam de cochicho e me olhando dando risadinhas.

– Parem com isso! Estou avisando! – falei entre dentes.

– Keith, vai atender os clientes e melhore essa cara de uma vez. – Allura ordenou e meio que ela é a chefe então obedeci.

– Elas vão se ver comigo... – resmungando vou anotar alguns pedidos.

Às ver daquele jeito e saber o motivo me fez voltar a pensar enquanto olhava os clientes que entravam e saíam do café. Então Shiro viria mesmo? Se viesse, ele ainda iria querer sair comigo? Como eu deveria me desculpar. Se saíssemos o que eu deveria fazer? Falar? Ou usar?

"Pensar nisso não vai te ajudar em nada Keith." Respirei fundo e voltei ao meu trabalho com o melhor sorriso acolhedor que conseguia fazer no momento. 

O tempo passou. Pessoas entraram. Comeram. Beberam. Se encontraram com amigos. Se divertiram. Alguns trabalhavam enquanto bebiam um capputino. Alguns apenas pensaram. E depois todos Sairam. Só que nenhum deles era a minha pequena preocupação.

– Tá' tudo bem? – Um colega perguntou quando fui pegar um café.

– Huran. – murmurei e voltei a trabalhar.

Tempo vai. Tempo foi e logo já estava na hora de fechar.

– Ah eu já vou indo... Tchau. Você também vai na Lan House agora Pidge? Você disse no grupo que precisava pegar umas coisas lá. – Três colegas nosso estavam na porta já sem avental prontos para ir embora e olha lá a traíra da Pidge também estava indo.

– Vou sim. Tudo bem por você e a Allura fecharam aqui sozinhos Keith? – ela perguntou.

– Por mim tudo bem. – Dei de ombros e vi Allura rindo e dizendo que iria cobrar isso deles outro dia.

Agora bem que me bateu uma preguiça. Só de pensar que ainda tinha que cozinhar a noite me dava uma imensa preguiça. Mas acho que daria um jeito de convencer Pidge a cozinhar quando ela chegasse. Acho que o melhor a fazer agora era fechar tudo e ir pra casa tomar um belo banho. Ele tinha dado no pé. Parabéns Shiro.

– 'Licença? – alguém me chama para o planeta Terra. E logo olho para o outro lado do balcão . E engulo em seco.

– Ah oi. É...Quer alguma coisa? Quer dizer...O que vai ser? – perguntei a Shiro tentando esconder a surpresa e o nervosismo e falhando miseravelmente.

– Oi. É ainda tem café?

– Tem sim. Puro? – perguntei já me afastando.

– Coloque um pouco de leite também. – Aceno com a cabeça e vou buscar o café. Onde é que a Allura estava mesmo??

Volto pouco depois com o café já em mãos. O entrego e vou até a caixa registradora. Shiro também vai até lá e pega pelo café.

– Então... sobre ontem, você pensou na proposta? – ele perguntou e pensei um pouco.

– Não, pêra' sim! Quer dizer eu saio com você...Mas só como amigos okay? Nada de jantar a luz de velas ou encontro bem tipo Encontro!! – ele dá uma pequena risada.

– Tudo bem Keith. Eu entendo. Só como amigos. Bom pensei nesse sábado. Às 18. Dá pra você? – ele perguntou e bebeu um pouco do café com leite.

– Bom eu trabalho até às 17 dias se sábado... então dá sim! É algum lugar pra gente se encontrar? – pensei UI m pouco antes de dar a resposta.

– Ah que tal na praça do laguinho? – ele me olha com um sorriso fofo.

– Por mim tudo bem. Se não se importa, onde vamos? Não é algum lugar muito chique né? – fico um pouco vergonhoso por perguntar isso assim.

– Não, não, nada que deve se preocupar. Nada muito chique Ou coisa assim. Quem sabe só um passei mesmo. Por você tudo bem então?  – ele diz e eu Aceno com a cabeça positivamente. – Okay. Sábado às seis. 

– É. Mas espera. Nesse sábado ou no próximo? – sei lá, o jeito que sou sonso é diferente.

– Nesse claro. – ele ri, possivelmente de mim, e sinto meu rosto queimar. – Acho que você quer fechar a Loja então é melhor eu ir indo. Até lá Keith. E Tchau Allura. – ele acena para trás de mim e eu rapidamente me viro para ver Allura com um olhar culpado.

– Oi Keithziho do meu coração. – ela diz sorrindo com vergonha.

– Ah pelo amor de Deus, Allura. – reclamo e me viro para frente vendo que Shiro havia desaparecido. Ou melhor só ido embora mesmo.

É tudo indica que eu tenho um encontro no sábado.

Um encontro com Shiro. Um encontro de amigos. Mas isso ainda é um encontro mesmo?

E Eu deveria estar mais animado com isso? 



Notas Finais


Obrigada por lerem e desculpem os erros bobos. Não revisei o capítulo.

Comentários são bem vindos.

Obs: bem que eu poderia ter posto o Encontro já nesse capítulo. Mas quero fazer algo bem feito e com muitos detalhes para vocês. Então vou deixar para ser exclusivamente no próximo capítulo. Tudo bem??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...