1. Spirit Fanfics >
  2. CYBER LOVE - Reddie >
  3. Four

História CYBER LOVE - Reddie - Capítulo 4



Notas do Autor


Olha quem voltooou! estamos felizes com o rumo que a história tá indo, e para uma adaptação improvisada, isso está bom demais, mas também, Com Reddie tudo é perfeito. Vemos vcs nas notas finais

Degustem!!! 😘❤

Bye: Horlik_Tommo91 and rhaven_Obrodie

Capítulo 4 - Four


Fanfic / Fanfiction CYBER LOVE - Reddie - Capítulo 4 - Four

(Quinta feira - 9:15 AM)

- Então, eu disse pra ele que a gente iria, se desse claro, aí ele disse que gostaria muito que eu fosse, depois ele prontamente se corrigiu dizendo que gostaria que "nós" incluindo vocês, fossem, mas ele disse eu primeiro, então isso quer dizer algo, não quer? Isso quer dizer que ele realmente quer que eu vá, não é? E que há uma grande possibilidade de rolar alguma coisa, não é? O que você acha Eddie?.... Eddie? Ô EDWARD! - Stanley praticamente grita no ouvido do menor que o olha feio

- Estou ouvindo cacete! Não precisa estourar meus tímpanos!

- Dá pra você largar a porra desse celular e prestar atenção na conversa? Aposto que você não ouviu uma vírgula de toda a história que eu contei.

- Hã... Desculpa Stan, eu estava conversando com...

- Com o seu namoradinho virtual, já sei!

- Ele não é meu namorado, somos amigos, eu já disse!

- Claro, claro que são - Eddie olhou para Stanley que estava com o a cara fechada, e suspirou, depois olhou para Ben que escrevia algo em seu caderno.

- Stan... Tá bravo comigo?

- Não Eddie, eu só... - Ele suspirou depois olhou para Eddie - Sei lá, desde que você começou a trocar mensagens com esse cara, quase não dá mais atenção pra gente, eu estou aqui contando algo maravilhoso que aconteceu entre mim, e o Bill, e você nada, me sinto falando sozinho, sem ofensas Ben!

- Ah sem problemas. - Ben deu de ombros, a verdade era que Ben mesmo andando com eles, era bem desligado quando estava escrevendo, e quase não interagia nas conversas entre amigos ainda mais quando o assunto era, Bill do terceiro A

- Você tem razão, me desculpa, eu... Eu prometo que vou prestar atenção dessa vez, me conte direito, o que aconteceu?

- Aconteceu que vamos em uma festa, sexta feira.

- Vamos?

- Foi a primeira coisa que eu falei!

- Eu não prestei atenção nessa parte

- Só nessa parte?

- Tá... Talvez na história toda, mas agora estou prestando, comece a falar!

- Então... - Stan desfez a carranca - hm... Eu estava na biblioteca, quando vi o Bill

- Você viu, ou seguiu ele até lá?

- Não importa! O que importa é que, estávamos no mesmo lugar, e eu falei com ele.

- Mentira!

- Sim. Eu falei, na verdade não foi bem um "oi" ou sei lá "Eai cara... Como vai a vida?" eu derrubei uma pilha de livros, e ele foi me ajudar

- O típico "acidente" amoroso.

- Então... Eu perguntei "O que você tá fazendo aqui?" ele sorriu com aquele sorriso maravilhoso, aqueles olhos de Deus grego que me engravidaria facilmente se eu tivesse útero e disse "Eu faço monitorado aqui, dias de quinta e sexta, então... Você sempre vai me ver aqui" bem não foi exatamente assim, por quê ele gaguejou metade, mas... Então após um pouco mais de conversa, ele me disse que a Berverly vai dar uma festa no sábado, na verdade é o aniversário dela, e ela pediu pra ele ajudar ela com a lista de convidados, e ele acabou convidando a gente.

- O quê? A gente? Mas... A gente nem fala com esse povo, o que vamos fazer lá?

- Socializar Eddie! Uma oportunidade dessas, só temos uma vez na vida.

- Eu pensei que essa garota, Beverly só andasse com as pessoas mais populares

- Eu também! E até achava que eles tinham algo, confesso que fiquei com um pouco de ciúmes quando ele falou dela, mas depois ela apareceu e confirmou o que ele disse, ela até que é legal. - Ao ouvir falar da garota, Ben tirou sua atenção rapidamente do livro, e olhou em nossa direção

- Você falou com a Berverly Marsh?

- Sim, e ao contrário do que vocês pensam, ela não é uma pessoa insuportável, muito pelo contrário, disse que gostaria que fôssemos, e não, ela e o Bill não tem nada Ben, eles são apenas amigos.

- Mas... Eu pensei que...

- Todos temos impressões aqui, mas não quer dizer que seja verdade, hã... Eu disse que a gente vai!

- Ah não, eu não vou.

- Ah Eddie, qual é?

- Não! Eu não vou. Você sabe que odeio lugares aglomerados de gente, esbarrando em mim, isso me faz ficar sufocado, e me encomoda!

- Eddie quantas festas você já foi na vida, além do colégio?

- Eu... Hã... Tem as festas de família

- Isso não conta! Cara, nós temos dezesseis anos, tudo que é sair por aí, nos divertindo, bebendo e transando, estamos com os nervos a flor da pele! E os hormônios também, queremos viver de verdade, e essa é a hora!

- Hã... Na verdade não, eu não quero isso não. - Stanley revira os olhos

- É claro que quer, só ainda não sabe disso, mas... Amanhã, amanhã você vai ver o que é diversão de verdade, e quem sabe esquece esse anônimo, por pelo menos uma hora.

- Não quero esquecê -lo.

- Mas vai!

- Sinto muito Stan, mas... Vão vocês, aposto que o Richie vai amar a idéia, aliás... Notaram que ele não veio falar com a gente hoje?

- Está com saudades do Trashmouth perturbando você?

- O quê? Não. Credo! Mas... Sei lá, ele anda meio estranho, não?

- Realmente. - Stanley sentou entre ele e Ben -Vi ele conversando com algumas pessoas, acho que fez amigos novos.

- Errado não está, só... Acho que dar um "oi" aos velhos amigos de vez enquando, não vai doer. - Disse Ben

- Acham que ele vai? - Eddie perguntou

- Óbvio. Se a gente vai, então ele vai, aí lá a gente pode dar uns tapas nele, por ter trocado a gente de maneira tão apática - Sugere Stan

- Batam nele por mim. - Eddie completa

- Eddie...

- Eu já disse que não quero ir!

- Mas...

- Oi garotos! - Berverly aparece, tão sorridente como sempre, fazendo Ben engasgar no café que tomava, e começasse a tossir, enquanto Stanley batia nas suas costas

- Meu Deus, você está bem? - Ela pergunta preocupada

- Sim, ele está, só teve um engasgamento poético, normal, logo ele melhora. - Eddie responde

- Ah, Okey.

- Você precisa de algo? - Stan pergunta

- Ah não, eu só vim saber se vocês realmente vão a minha festa? Eu estou confirmando as presenças.

- Eu não...

- Nós vamos! - Stanley reponde antes de todo mundo, fazendo Eddie lhe olhar feio

- Legal! Então... Espero vocês lá, e não precisam se preocupar pelo fato de ser meu aniversário, são todos convidados, certo?

- Certo. Obrigado Bev!

- De nada... Ah, é Stanley seu nome, não é?

- É sim, esse aqui é o Eddie, e esse outro que se engasgou, é o Ben.

- Espera... Eu vi vocês dois na aula passada, Eddie, sinto muito por ter sido expulso da aula de matemática.

- Ah, tudo bem. Eu... Nem tava' muito afim de assistir aquela aula chata mesmo.

- Hm... Certo, então... A gente se vê lá! - Ela acena pra eles e sai de lá, então Stanley sente uma cotovelada em sua costela, lhe fazendo grunhir

- AI!

- Quem mandou dizer que eu vou?

- Você pretendia dispensar o convite na cara da menina?

- Não, eu ia dizer que tinha que viajar ainda na sexta e voltar apenas segunda

- E não tem vergonha de mentir na cara de pau só pra passar a noite toda, fazendo Web sexo com esse anônimo idiota?

- Não chame ele assim! E a gente não faz esse tipo de coisa, e para o seu governo, eu queria colocar minhas séries em dia.

- Você nem gosta de série! E pare de tentar mentir pra mim, você é péssimo nisso.

- Tá' que seja! Você não podia ter feito isso.

- Sim, eu podia, e fiz! Agora vamos andando, perdemos longos minutos da nossa preciosa hora de tempo vago, só discutindo sobre o como você é anti social e apaixonado por anônimos.

- Fala baixo! Quer que a escola toda te ouça?

- Desculpa.

O baixinho revirou os olhos e arrumou suas coisas, eles estavam no pátio do colégio, e após organizarem tudo, iriam usar o tempo vago para terminar alguns exercícios pendentes, e deixar tudo resolvido, para ficarem livres no final de semana.
.......

(2 novas mensagens)

@Anonymous_Yo89 :

Eu só queria que essa semana acabasse logo, ainda não é nem fim do período, mas eu já estou farto da escola!

@Anonymous_Yo89 :

Vc também já chegou há um ponto onde só quer se isolar do mundo?

YOU:

Sim. Nem me fale! Eu também já estou farto, ainda bem que estou no último ano

YOU:

Espera, então vc é colegial também?

@Anonymous_Yo89 :

Sou sim, mas felizmente já estou no último período do High school

YOU:

Eu tmbm! Quem sabe a gente se encontre na faculdade, aliás eu nem sei se somos da mesma cidade :(((

@Anonymous_Yo89 :

Provavelmente não, mas com certeza estamos bem perto, já que nossos fusos horários são iguais, mas não tem como saber

YOU:

Vc já pensou na possibilidade da gente se conhecer e nem saber?

@Anonymous_Yo89 :

Penso nisso quase toda hora, mas acredite em mim, eu saberia se fosse vc

YOU:

As vezes vc fala como se me conhecesse, digo, bem mais do que apenas por mensagem, e já faz uns dias que tenho pensado nisso

@Anonymous_Yo89 :

Se for te deixar melhor, não. Eu não sou um Stalker que está te vigiando nesse exato momento e batendo uma, olhando para sua imagem, eu apenas guardo tudo que vc me diz, e imagino como deve ser

YOU:

KKKKKKKKKK MDS isso nem passou pela minha cabeça

YOU:

É só que... Vc sabe, eu sinto que vc está mais perto do que parece

@Anonymous_Yo89 :

Hn... O que vai fazer final de semana?

YOU:

Vou para uma festa amanhã, de uma pessoa que mal conheço, e vc?

@Anonymous_Yo89 :

Provavelmente vou ficar em casa, afogando as mágoas, e aturando meu pai jogar na minha cara o quanto odeia ter um filho gay

YOU:

Vc é gay?

@Anonymous_Yo89 :

Ah pelo amor de Deus, depois de tudo que conversamos aqui, vc ainda me pergunta isso?

YOU:

Kkkkkk desculpa. É que eu nunca tive certeza

@Anonymous_Yo89 :

Sem problemas, vc também é, não é?

YOU:

Digamos que, eu não costumo me rotular, sei lá... Eu gosto de meninos, mas isso pode mudar uma hora, sabe? Eu não sei, acho que só vou poder me definir ao certo, a partir da maior idade

@Anonymous_Yo89 :

Eu entendo. Mas eu... Eu sempre soube o que era, só tinha medo

YOU:

Medo do quê? Do amor?

@Anonymous_Yo89 :

Não, medo das consequências dele. O amor pode acabar, mas as consequências são levadas para o resto da vida, então, entre escolher sofrer a vida toda, ou nunca amar ninguém, eu escolhi gostar de uma pessoa que nunca vai me corresponder :) inteligente, não?

YOU:

Nossa... Isso foi tão... Melancólico.

YOU:

Então, estás a gostar de alguém que não pode corresponder vc?

@Anonymous_Yo89 :

Eu sempre gostei na verdade, desde a primeira vez que falei com essa pessoa, algo em mim já sabia quem ela era

Eddie mordeu os lábios, sentiu algo ruim no peito, e um amargor na garganta, como se fosse um nó, de alguma maneira fôra atingido por aquilo, pois... Ele não esperava que seu anônimo fosse apaixonado por outra pessoa, de alguma forma, daquela frase que ele havia dito ontem, no qual dizia que poderia estar facilmente apaixonado por ele, de alguma forma acendeu uma faísca em seu coração jovem, e cheio de vida, pronto para amar, e se decepcionar também, e de maneira estranha, vê seu anônimo falar de uma possível outra pessoa, lhe fez querer chorar, pois Eddie percebeu naquele instante, que estava completamente apaixonado, apaixonado por alguém que não conhece direito, que nunca viu, e nem se quer ouviu a voz, e o pior de tudo, é que sabe que não terão futuro algum, não enquanto forem anônimos, e ele possivelmente possa estar amando outra pessoa. Então viu outra mensagem.

@Anonymous_Yo89 :

Bear? Vc tá ai? O que foi?

YOU:

Desculpe, eu fiquei meio oculpado, preciso ir, a gente se fala depois.

@Anonymous_Yo89 :

A noite pode ser?

Não ouve respostas, Eddie havia desligado o celular e levantou -se, a aula já tinha acabado faz tempo, mas ele estava no refeitório, e em um movimento só, ele guardou suas coisas e colocou a mochila nas costas, não sábia o que estava sentindo, mas não era nada bom, aquele nó parecia que iria sufocar ele, e andando desgovernado, acabou colidindo com alguém, o impacto da colisão foi tanta, que Eddie calambeou e caiu de bunda no chão, ouvindo algumas risadas, e quando olhou pra cima, viu que era Richie, e revirou os olhos

- Não olha mais por onde anda? Esses seus óculos são para quê?

- Para te enxergar melhor, porquê se não vou acabar pisando em você sem querer.

- Babaca!

- Quer ajuda?

- Não. Vou ficar aqui nesse chão o resto do dia

- Tá bom então, só cuidado para alguém não pisar em você, baixinho do jeito que é, vão acabar adotando como mascote.

- Richie vai se foder, fazendo o favor?

- Vou mais tarde, você sabe com quem. - Eddie desistiu de tentar achar uma resposta a altura, não estava bem, nenhum pouco, e tudo que menos precisava era chorar na frente de Richie então viu a mão do outro erguida em sua direção, ele não disse nada, mas Eddie entendeu que era pra ajudá -lo, e ele sábia que Richie não faria aquilo outra vez tão cedo, então segurou a mesma, e foi puxado para cima, mas o outro lhe puxou forte demais, e os dois ficaram frente a frente, a poucos centímetros, Eddie era bem mais baixo que Richie, media na altura de sua clavícula, e sentiu pela primeira vez o perfume do outro, inclusive ele nem sábia que Richie usava perfume, certamente eles nunca se aproximaram tanto a ponto dele sentir, assim que se encararan por uma fração de segundos, Eddie limpou a garganta e se afastou.

- De nada Eds!

- Não vou agradecer porra nenhuma, você colidiu comigo e me derrubou!

- Você poderia ter me visto, se não estivesse vindo feito um touro dopado, andando as cegas, eu estava parado aqui, a mais tempo, antes de você vir de cara no meu tórax. - Aquilo fez Eddie ruborizar

- Eu estava apressado, e por quê diabos você estava parado no meio do refeitório?

- Como você também está agora? - Disse e Eddie olhou em volta, vendo que eles dois realmente estavam parados no meio do refeitório, então ele se apressou em andar, e sentiu que Richie estava do seu lado, mas não olhou pra ele. - Eu ia vir falar com você

Aquilo fez Eddie parar de andar, e como Richie estava logo atrás, tombou dele outra vez, mas não muito forte, então se olhararam

- Sobre....?

- Hã... Eu não encontrei o Stanley, nem o Ben, acho que já foram, e alguém me disse que você estaria no refeitório, então eu ia falar com você

- Você ainda não respondeu minha pergunta.

- Hm... Queria saber se vocês vão na festa da Bev?

- Sim, ela convidou a gente, na verdade foi o Bill, ela só confirmou.

- Ah que bom, eu disse a ela que vocês são legais.

- Foi você quem disse pro Bill convidar a gente?

- Foi sim, eles me convidaram então achei que vocês lá seria legal

- Havia esquecido, que agora você anda com eles. - Eddie começou a andar

- Isso é ciúmes, Eds?

- Não! É apenas meu agradecimento por você ter estragado meu final de semana.

- Eu? O que eu fiz? Até onde sei, só queria que vocês se divertissem também, isso é estragar as coisas pra você? Deveria me agradecer. - A raiva de Eddie aumentou, e ele virou-se para Richie mais uma vez

- Se você não tivesse falado, Bill não teria convidado a todos nós, é óbvio que eu sei que ele quer pegar o Stan, mas não iria convidar somente ele, e como nós andamos com ele, acabou incluindo a gente, e agora que Stanley está todo animadinho, praticamente está me obrigando a ir também, e por fim eu terei que ficar em um lugar cheio de adolescentes bêbados se pegando, enquanto finjo que estou curtindo tudo, quando na verdade eu poderia estar em casa, conversando com a única pessoa que poderia me entender, e que é muito provável que vá se afastar de mim um dia, por que é isso que as pessoas fazem! Então, se quer que eu te agradeça por me fazer desperdiçar meu tempo, pode dar meia volta, e pra falar a verdade... Eu não tô nem ai, se você tem novos amiguinhos no qual ature você, eu não ligo mesmo, só me faça o favor de, não me incluir nesse mundinho idiota de vocês, por que de problemas, eu já estou cheio!

Dito isso, ele desceu as escadas correndo, seus olhos estavam cheios de lágrimas, estava cansado, farto de tudo pra falar a verdade, e dessa vez, Richie não lhe seguiu, e ele agradeceu por isso, mesmo com uma pontinha de arrependimento por ter descontado no amigo algo que não era pra ser pra ele, porém não tinha tempo pra isso. Não que Eddie fosse uma pessoa que odiava socializar ou sair, mas gostava de estar sozinho a maioria das vezes, não era de ter muitos amigos, e gostava do pouco que tinha, e achava uma idiotice completa, a elite escolar de "viver entre amigos" ou "eu preciso ter um grupo no qual todos conheçam e venerem" odiava o fato de que uma escola tão grande, cheia de pessoas, ainda existisse essa merda de, "ter que se encaixar" Eddie não queria se encaixar, não se sentia nenhum pouco obrigado a isso, e se isso o fizesse ser diferente, pois ele não estava nem ai, tinha com quem conversar, trocar idéias, sorrir e ter uma ideia do que é diversão, e isso já estava bom demais pra ele, e sem ter que está correndo atrás de atenção, ou humilhando alguém para parecer legal, no grupo de amigos, e essa raiva, junto com a incerteza de um sentimento confuso que sentia em relação a uma pessoa que mal conhece, só fez sua tempestade interna, ficar mais turbulenta, então ele precisava estravazar, precisava por aquilo pra fora, antes que se afogasse no próprio oceano de sensações.

Pegou sua bicicleta, e começou a pedalar, e quanto mais rápido ia, o vento batia em seu rosto, uma pequena sensação de liberdade, que deu a Eddie uma imensa vontade de voar, enquanto "Sleping with sirens" tocava, transmitido direto pelos fones de ouvido, ele poderia fechar os olhos e voar até o infinito, e pedalava, pedalava e pedalava, perdendo -se em seu próprio oceano, navegando rumo ao desconhecido e se entregando ainda mais, aquela sensação mútua e extremamente perigosa, e quando seu coração estava batendo, forte, vivo, pulsante dentro de si, enquanto sua mente lhe lembrava das palavras trocadas em uma simples conversa, e lhe fazia sorrir, assim ele cantou, oh como ele cantou, o refrão da música lhe abraçava, e lhe dizia que iria ficar tudo bem, muito em breve, e disse-lhe:

"Lembra quando eles disseram, que o que queríamos, nunca poderia ser feito?"

"quando isso tudo cair aos pedaços, nós vamos poder fazer o que quiser -mos"

"Lembra quando eles disseram que o que queríamos nunca iria ser feito? bem, olhe quem está rindo agora!" 

"Nós faremos o que queremos, vamos poder fazer tudo o que quiser-mos mesmo!"

Porém Eddie voltou a realidade, quando uma buzina quase explodiu em seu ouvido, e quando tentou freio, era tarde demais, o carro freiou bruscamente desviando dele, mas parando em sua frente, fazendo com que a bicicleta de Eddie colidisse com ele, e arremessasse o garoto, que rolou por cima do carro, e caísse do outro lado, e antes de apagar de vez ouviu algo como:

- Puta que pariu, esse carro nem é meu!

O que era mais curioso, era que um fone ainda estava em seu ouvido, e a música ainda tocava, e naquele momento, a ultima coisa que Eddie pensou, foi no anônimo, e assim... Ele apagou.


.
.


Notas Finais


Eeeeita! Cadê a polícia nessas horas huh? Kkkk gente, calma! Sem pânico, ele morreu mais passa bem, vejo vcs no próximo!

Obs: Ouçam a música que deixei, ela é muito boa e dá pra imaginar melhor a cena, sei lá combina com o Eddie :)

--------------------------------
Matem a Rhaven, foi ela que teve essa idéia :) - Ps: HorlikTommo

Amas! Tenham piedade ;) - Ps: Rhaven

😘❤ 😘❤

Musica do cap: https://youtu.be/5freF42jGjc


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...