História Da Água pro Vinho - Kim TaeHyung (BTS) - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Kim Taehyung, Tae Tae
Visualizações 131
Palavras 1.525
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


84 anos depois eu resolvo aparecer, me perdoem e estou tendo um bloqueio, e eu sou muito exigente quando se trata das minhas histórias, não gosto de dar-lhes capítulos ruins..

Capítulo 6 - As Vezes


Fanfic / Fanfiction Da Água pro Vinho - Kim TaeHyung (BTS) - Capítulo 6 - As Vezes

Nem sempre o caminho para a felicidade é aquele rodeado por flores e com um bom perfume. Às vezes seu caminho para a felicidade é aquele caminho escuro, frio e sem cor, mas quando você o conhece verdadeiramente, esse caminho se torna o mais lindo de todos

Por mais que eu tentasse me concentrar em meu trabalho, era impossível.. A sala do Kim que agora seria minha, estava um completo silêncio e o barulho dos teclados já começa a me irritar

_ isso… Quebra mesmo - sussurrei mas acho que foi alto demais

_ algum problema Anne? - questionou me fitando

Você é o meu problema - pensei

_ Eu preciso refazer isso graças a você e o barulho do seu teclado está tirando a minha concentração

_ é o meu teclado que está lhe atrapalhando ou é você que não consegue fazer seu trabalho por falta de profissionalismo?

Como é que é?

_ oras seu…. - respirei fundo ao ver seu olhar de deboche e divertimento sobre mim - irei almoçar, quando voltar acabo de fazer

_ continua fugindo… você não mudou nada

Não acredito, que esse cretino está fazendo isso

_ Eu não estou fugindo, ao contrário de você que sabe fazer isso muito bem - soltei sem pensar

_ está sim, da mesma forma que não conseguiu encarar seus problemas no passado você não está conseguindo agora, e novamente está encontrando uma desculpa esfarrapada para se sair da situação, ao contrário de você eu encarei meus problemas de frente…

_ É onde isso te levou? Ham? Vamos me diga? onde você chegou encarando seus problemas de frente?, você se tornou algo incompreensível, se tornou uma casca vazia, você se tornou um nada, apenas um cara rico cheio de si, mas por dentro você é um completo vazio, prefiro fugir dos meus problemas a me tornar alguém como você

Cuspi as palavras e fui em direção a saída assim que coloquei a mão na maçaneta ouvi o barulho de algo se quebrando

_ você não sabe de nada… VOCÊ NÃO SABE DE NADA

Kim esbravejou jogando um dos abajur no chão

_  Então me diga deixe saber, você não é assim Tae, eu posso ver em seus olhos o quão machucado você está, mágoas e remorso… é isso que está estampada em seu rosto

_ você não entende e nunca vai entender Anne

Vislumbrei seu feição angustiada e me recordei de uma das frases de Clarice que está em minha parede

_ "Não se preocupe em entender. Viver ultrapassa todo entendimento. Renda-se como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei." - deitei aquelas palavras e logo vi seus olhos cair sobre mim - independente do que você disser ou fizer, eu não vou sair do seu lado e não vou te deixar sozinho… se você não me contar o que aconteceu eu irei descobrir sozinha

O maior me encarou por alguns segundos e naquele momento eu posso jurar a vocês que eu, vi um sorriso brotar discretamente em seus lábios, sai da sala e fui a procura do Park, que não me deu nenhum sinal de vida desde o momento em que recebeu sua promoção, corri em direção a sua sala e o encontrei mexendo em seu celular

_ quer ir almoçar comigo? - indaguei adentrando na sala

Vocês devem estar se perguntando, porque não conta a ele?, é simples, Jimin está passando por um momento delicado, perdeu seus pais recentemente, e eu não devo enchê-lo com os meus problemas ou minhas paranoias

_ Preciso conversar com você Anne - sua voz saiu carregada de mágoa, seus olhos estavam lacrimejando

_ Chimchim o que aconteceu?

Eu estava aflita por vê-lo daquela forma

_ porque não me contou Anne? Porque não me disse, que meus pais foram assassinados e não mortos em um  acidente de trânsito?

Minha garganta secou e um nó se formou na mesma…

_ Jimin, por favor… Eu iria te contar Chim, mas você estava tão mal e saber de algo assim iria acabar mais ainda com você, não tive a intenção de esconder nada de você

_ não é você que decide como eu devo ficar Anne, você não sabe o que eu estou sentindo e nunca vai saber, já que os seus pais te abandonaram, cuide apenas de você Anne e não se envolva em meus assuntos

_  Tem razão, eu nunca vou saber como está se sentindo, mas a dor que estou sentindo agora é semelhante a ela- murmurei , sentindo minhas bochechas úmidas por conta das lágrimas

Sai de sua sala a passos largos ignorando o mesmo gritar meu nome, qualquer um pode falar de mim ou de meus pais, eu não irei me importar, mas ouvir tais palavras sair da boca da pessoa que eu mais confio, da pessoa que eu sou capaz de dar a minha própria vida, me machucou, me acertou de uma forma tão dolorosa que é capaz de ser sentida em no fundo da minha alma

"Uma árvore em flor fica despida no outono. A beleza transforma-se em feiúra, a juventude em velhice e o erro em virtude. Nada fica sempre igual e nada existe realmente. Portanto, as aparências e o vazio existem simultaneamente." - Dalai Lama

Em frente aquela enorme porta de madeira, minhas pernas vacilaram, meus soluços e as lágrimas eu já não conseguia controlar, a porta foi aberta e eu não me importei de estar daquela maneira, ali eu continuei

_ Anne!?, o que aconteceu? Porque está chorando?

Sua voz ecoou em meu ouvidos, seus olhos estavam sobre mim, e eu continuei ali, continuei mostrando a ele, o meu “eu” fraco, seus braços rodearam meu corpo e meu rosto foi de encontro ao seu peito, sua mão foi em meus cabelos e a outra ficou em minhas costas

_ Shhi.. Calma, vai ficar tudo bem, eu estou aqui -  a anos eu não ouvia seu tom suave, seus braços me traziam segurança e ao mesmo tempo medo - Venha, irei lhe deixar em casa - o maior me ajudou a levantar, e todo o trajeto Kim continuou abraçado ao meu corpo, me segurando firmemente

O caminho foi um silêncio, onde eu ouvia apenas os suspiros do mais velho

_ Não vai me falar o que aconteceu? -Questionou sem me olhar

Por mais que eu tenha um passado com ele, eu não confio na pessoa que ele se tornou.. não respondi, muito menos o olhei

O maior suspirou pesado e continuou a prestar atenção na estrada, 20 minutos depois estávamos em frente a minha casa, sai do carro deixando maior para trás..

O que Anne não sabia naquele momento era que a sua fraqueza a sua dor e o seu choro havia despertado algo no Kim, os olhos do maior estava sobre a menor, ele só parou de olhá-la quando a mesma fechou a porta, Kim olhou o rua onde estava procurando algo que pudesse ameaçar sua garota, mas a única coisa que encontrou foi o vazio e o silêncio

_ Gostaria que as coisas fossem diferentes entre nós - murmurou TaeHyung dando partida no carro, dando uma última olhada na casa

"ás vezes me parece que estou perdendo tempo, às vezes me parece que, pelo contrário, não há modo mais perfeito, embora inquieto, de usar o tempo: o de te esperar." - Clarice Lispector

Anne se encontrava jogada no tapete de seu quarto, às vezes pensava que estava chorando por algo banal, mas quando se lembrava que aquela palavras vieram de Jimin, a menor se pusera a chorar novamente, memórias e maior memórias vinham em sua mente, principalmente o dia que seus pais a deixaram à mercê da realidade, do mundo cruel e sofrido, em seu aniversário de 8 anos, seus pais a levará para um passeio no parque e em meio ao passeio, os dois disseram que iriam buscar o presente da menor e nunca mais voltaram, a garota chorou e chorou, tremia de frio e medo, abaixada próximo a uma barraquinha de tiro ao alvo, sentiu um casaco cobrir seu corpo, seus olhos foram parar na figura de um menino de cabelos claros e um sorriso quadrado, ali ele a ajudou e ali prometeu protegê-la..

Na mesma noite Anne, perderá e ganhará pessoas importantes, mas o que mais lhe chamava a atenção era que essas pessoas só apareciam em sua vida quando a mesma se encontrava em seu momento de fraqueza

Em meio às lágrimas, Kim TaeHyung entrou em sua vida quando seus pais a deixaram-na

Em meio às lágrimas, Park Jimin, entrou em sua vida, quando TaeHyung embarcou naquele avião

Em meio às lágrimas Kim TaeHyung a encontrou, quando Park Jimin, a magoou, quando Park Jimin tocou em sua mais profunda ferida

O que causava medo em Anne, era pensar que a qualquer momento ela fosse encontrada por Jimin, ou até mesmo por TaeHyung, mas o seu medo era o fato de saber que um dos dois ou ambos a machucasse.

Anne saiu de seus pensamentos quando ouviu os berros de Jimin em sua porta

_ ANNE POR FAVOR ABRA, EU SEI QUE ESTÁ EM CASA.. ANNE… ME PERDOE EU NÃO QUERIA TER LHE DITO AQUELAS COISAS… POR FAVOR ANNE, NÃO IREI SAIR DAQUI ATÉ QUE ABRA A PORTA

Parte da menina dizia para abrir a porta, mas a outra parte dizia para deixá-lo

_ "...há horas em que não se quer ter sentimentos." - murmurou para si mesma estirada no chão de seu quarto



Notas Finais


Me perdoem pelo horário, amanhã irei estabelecer uns horários nos quais eu irei seguir para atualizar a histórias...

O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...