História Da Água pro Vinho - Kim TaeHyung (BTS) - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Kim Taehyung, Tae Tae
Visualizações 47
Palavras 1.120
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Era para eu ter postado esse capítulo ontem, mas fiquei sem net, então hoje será atualização dupla

Capítulo 7 - Medo


Fanfic / Fanfiction Da Água pro Vinho - Kim TaeHyung (BTS) - Capítulo 7 - Medo

"E tudo era muito para um coração de repente enfraquecido que só suportava o menos, que só podia querer pouco aos poucos." - Clarice Lispector

Fazia 40 minutos que o silêncio tomou de conta do local, já não ouvia mais os gritos do Park do lado de fora, a chuva começou a cair e o vento soprava em minha janela

O que fez se lembrar de todas as noites chuvosas que sempre passará com o Park, pelo simples fato de que seu medo a impedia de ficar sozinha

O sentimento que me definiria perfeitamente nesse momento era o arrependimento, eu deveria ter ido à porta, e receber o meu amigo e ter o abraçado, mas eu o deixei ir, sem ao menos lhe dizer, que o perdoava, que por mais que suas palavras tenham sido duras, o amor ao qual sinto por ele é maior que qualquer coisa, qualquer ferida ou qualquer remorso, eu só o queria aqui ao meu lado com aquele sorriso fofo e seu jeito infantil que me faz sorrir.. Formou um bolo em minha garganta, e as lágrimas ameaçaram cair..

_ Anne.. Por favor…

Arregalei meu olhos, ele não seria tão idiota a ponto de estar na minha porta debaixo dessa chuva né? Ou seria?, mas é claro que ele seria, ele é o Park Jimin

Me levantei correndo o que causou um tombo, por conta dos meus pés terem se embolado em meio a coberta, levantei-me às pressas e corri em direção a porta abrindo a mesma, me deparando com um Jimin, ensopado e encolhido próximo a minha porta. 

"Dê a quem você ama: asas para voar, raízes para voltar e motivos para ficar." - Dalai Lama

_ Oh meu deus - murmurei indo em direção ao maior, minhas mãos foram de encontro a sua pele tão fria quanto a chuva - está congelando, venha vamos para dentro - disse ajudando o maior se levantar, passei seu braço em meu pescoço e o levei para a sala

_ Me perdoe.. - murmurou com seus olhos fechados

_ está tudo bem ChimChim, agora vamos ao banheiro tomar uma ducha quente, irei procurar roupas quentes pra você, e algum medicamento caso sinta febre - disse guiando o maior ao banheiro

Durante todo o trajeto, desde o quarto até o banheiro, enquanto o mesmo vestia suas roupas ou até mesmo quando fazia a compressa de água morna em sua testa, eu perdi as contas de quantas vezes ouvi, Jimin pedir perdão

_ Jagi, me perdoe, eu nunca quis mágoa lá, eu…

_ Jimin, eu te perdoo okay, você é a única pessoa importante que eu tenho em minha vida e eu não sei o que faria se não tivesse você ao meu lado, suas palavras foram duras, mas eu também não deveria ter demorado tanto para contar a verdade, nós dois erramos, então, eu te peço perdão por ter escondido a verdade de você

Jimin me envolveu em um abraço apertado, e isso foi como um alívio para toda a minha dor

_ e como diria nossa grande companheira Clarice, “Bem sei que é assustador sair de si mesmo, mas tudo o que é novo assusta.", passamos por novas experiências Anne e elas nos torna os nossos piores medos e isso nos assusta, mas independente da situação, se um estiver ao lado do outro, tudo irá dar certo no final

_ vamos colocá-la na parede?

Questionei o olhando com um sorriso no rosto, após colocá-la em nossa parede, aproveitamos a chuva debaixo das cobertas e com um bom filme de romance para completar o clima melancólico que a chuva trazia e nada melhor do que Como eu era antes de você, para fechar a nossa noite com chave de ouro e lágrimas nos olhos

Jimin já se encontrava em seu sétimo sono e eu, apenas o observando, e isso fez me lembrar de uma citação de Shakespeare

"Quando o amor é sincero ele vem com um grande amigo, e quando a amizade é concreta ela é cheia de amor e carinho"

Fiz uma nota mental de que ao amanhecer iria colocá-la na parede em cantinho especial e debaixo dela as nossas iniciais , e foi pensando nisso que adormeci.

Oito horas, era exatamente oito horas, e eu está muito mais que atrasada eu estava ferradamente ferrada, subi correndo os degraus da escada e corri por todo aquele enorme corredor, dando de cara com um Kim furioso de braços cruzados em pé na porta

_ está 1 hora atrasada, e seu tempo para entregar o projeto se encerra em 30 minutos, quero ele em minha mesa sem um segundo sequer de atraso, caso contrário estará a rua da amargura antes de você conseguir dizer Maldito Seja

_ Desculpe-me, eu…

_ Desculpas não irá pagar o seu salário Senhorita Jung - proferiu adentrando em sua sala

_ Qual é o seu problema? - proferi fazendo o maior me olhar

_ O que disse?

_  uma hora você grita comigo, me maltrata e me humilha, segundos depois você demonstra todo preocupado e protetor, qual é o seu problema? seja lá o que estiver fazendo pare, eu não vou ser uma marionete que você pode fazer o que bem entender

_ eu não sei o que você está falando, volte ao seu trabalho - indagou adentrando na sala, fui em direção ao maior e assim que adentrei na sala

_ sabe sim, você sabe muito bem o que eu estou dizendo, mas a pergunta é, porque está fugindo? Porque sempre que toco no assunto você desvia a conversa? Quem realmente é você?

Contra a parede, foi onde eu o coloquei.

_ Ele não passa de um assassino senhorita

Uma voz rouca ecoou pelo local, fazendo o Kim se levantar de imediato com seus olhos arregalados, paralisada… eu estava paralisada, um assassino?, não ele jamais faria algo do tipo

_ Anne, saia desta sala agora e não olhe para trás - sua voz grave e sua expressão séria causou um arrepio pelo meu corpo

_ porque a esconde TaeHyung, tens medo do que eu posso fazer com ela?

_ Anne saia agora

_ Tae…

_ AGORA ANNE - Esbravejou fazendo meus olhos se arregalar , sem discutir corri em direção a sala do Park, fazendo o mesmo me olhar confuso

_ Anne, o que ouve criatura está pálida - questionou ficando a minha frente

_ ele, assassino, Jimin não pode ser, não, não, não o meu Tae…

Minha visão ficou turva e última coisa que ouvi foi um disparo e gritaria e uma correria, Jimin gritava meu nome, mas eu só conseguia me lembrar da feição assustadora daquele homem e o olhar de medo que Tae carregava

"O medo sempre me guiou para o que eu quero. E porque eu quero, temo. Muitas vezes foi o medo que me tomou pela mão e me levou. O medo me leva ao perigo. E tudo o que eu amo é arriscado." - Clarice Lispector



Notas Finais


Soltei a bomba e sai correndo...
Não me matem okay
O que estão achando?
Assassino? Como assim produção?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...