1. Spirit Fanfics >
  2. Da amizade para o amor (Trupan)- 2 temp >
  3. Convite

História Da amizade para o amor (Trupan)- 2 temp - Capítulo 19


Escrita por:


Notas do Autor


Ok, eu fiquei quase 2 meses sem postar. Dessa vez não tenho muitos motivos, então desculpa. Eu realmente estava tendo muita dificuldade de escrever essa fanfic.
Faz bastante tempo que eu não escrevo uma Fanfic de Dragon Ball, talvez seja por isso.
O bloqueio criativo tava foda. Eu fiquei um mês com metade do capítulo escrito e sem saber como continuar, então decidi escrever e tá aí o resultado.
Ficou bem ruim, mas por enquanto vai ser isso.

O garoto na foto do capítulo é o Luca, filho da Pan, foi o mais perto que eu achei dele. Esse capítulo se passa alguns anos depois e Luca está com 5 anos, quase fazendo 6. Mais detalhes eu vou escrever nos capítulos, caso tenho algo mais que eu queira falar.

Boa leitura💕

Capítulo 19 - Convite


Fanfic / Fanfiction Da amizade para o amor (Trupan)- 2 temp - Capítulo 19 - Convite

Pan recebeu um convite de sua vó e de Bulma dizendo que elas estavam organizando uma pequena festa para relembrar os velhos tempos e a presença das duas era mais do que importante. Pediram também para avisar Bra.

A morena não queria voltar para seu antigo lar. Não estava nos seus planos ver Trunks novamente, e, mesmo que não fosse ver, se voltasse para a Corporação Cápsula para uma pequena festa, ela lembraria de muitas coisas. Tudo que ela menos queria era lembranças de seu passado.

Respondeu a mensagem dizendo que faria o possível para ir e que avisaria Bra rapidamente, claramente ela mentiu. Por sorte Bra teve problemas com o telefone e teve que trocar de número, então ela não saberia daquele convite. Não se dependesse de Pan.

Ela estava arriscando a única amizade verdadeira que tinha por ali, mas era melhor arriscar sua amizade do que arriscar sentir tudo aquilo novamente. Era egoísta da parte dela, mas era para o seu próprio bem. Para o bem de seus sentimentos.

A morena também sabia que Bra não estava em condições emocionais de ver Goten novamente. Aquela decisão ajudaria as duas. Ou seja, dois coelhos em uma cajadada só.

[...]

— Pan, você recebeu alguma mensagem da minha mãe? – Bra perguntou mexendo em seu celular.

A morena congelou com aquela pergunta. Seria possível Bulma conseguir o número da azulada e mandar mensagem avisando sobre o convite?

— Não. – ela mentiu descaradamente evitando o olhar da amiga. – Por quê? – ela perguntou insegura.

— É que ela sempre manda mensagem. Estranhei ela não ter falado nada dessa vez... – a azulada estava tão entretida no telefone que acabou não percebendo Pan mentindo.

— Só o de sempre. – Pan falou continuando mentindo. – Perguntando se está tudo bem, o que a gente anda fazendo... Essas coisas, sabe?

— Hum. – Bra apenas murmurou algo e saiu de perto da amiga.

Pan suspirou pesadamente. Não sabia por quanto tempo seguraria aquela mentira, mas não podia permitir de maneira nenhuma que a azulada recebesse aquele convite.

Talvez se ela aceitasse o convite e aceitasse logo o passado, não precisaria passar por nada daquilo, e muito menos mentir para sua amiga.

— Não, ela não pode saber disso... – Pan falou para si mesma enquanto encarava fixamente um ponto qualquer.

— Quem não pode saber? O quê? – Bra havia voltado e Pan não percebeu.

A morena suspirou pesadamente. Não iria adiantar ela mentir, seria pior se Bra descobrisse tudo depois, e era isso que iria acontecer.

— É que eu... – Pan tentou falar novamente, mas acabou sendo interrompida por uma ligação. Bra viu que era sua mãe e resolveu atender a ligação.

— Oi, mãe, não é a Pan. – a azulada falou sorridente.

— Ah, ótimo, era com você mesmo que eu queria falar. – Bulma disse contente do outro lado da linha. Pan engoliu seco. – Estamos organizando uma festa e queremos a presença de vocês duas.

— Ah, claro, vai ser bom relembrar os velhos tempos. Quando vai ser? – Bra pareceu não ter percebido a mentira de Pan, então a morena suspirou aliviada. Menos um motivo para dar explicações.

— Ainda não planejamos a data, precisamos da resposta de vocês antes...

— Claro que a gente vai! Inclusive amanhã mesmo estaremos viajando para ver vocês, assim podemos combinar tudo juntas! – Bra acabou respondendo pelas duas.

Pan se repreendeu mentalmente por não ter contado antes, se tivesse feito, poderia ter dito para Bra que não estava pronta para ver Trunks. Pelo menos não ainda.

— Ok, até mais. Beijos. Nos vemos em breve. – Bra estava animada, mas quando encerrou a chamada seu sorriso sumiu.

Pan pensou em muitas maneiras de escapar ou inventar uma desculpa, mas o melhor era encarar a amiga de vez. Só iria piorar se deixasse para depois.

— Quando pretendia me contar? – Bra perguntou séria. Pan sentiu suas bochechas ficarem quentes e virou o rosto para o outro lado. – Não acredito que você pretendia esconder isso de mim! Como pôde, Pan? Sabe que quero rever meus familiares! Foi egoísta da sua parte! – a morena escutava tudo em silêncio, não tinha o que falar, tudo que Bran dizia era verdade. – É por causa do Trunks? – toda irritação de Bra sumiu, dando lugar a preocupação.

— Talvez eu não esteja pronta para ver ele novamente, e sei que você também não está pronta para ver o Goten. Fiz isso por nós duas. Sei que foi egoísmo, mas foi um erro agir no calor do momento. Eu deveria ter pensado melhor, me desculpa? – a morena falou tudo de uma vez, deixando Bran surpresa.

— Ah, Pan. Se tivesse me falado antes a gente poderia ter conversado melhor sobre isso... Estamos indo ver nossas famílias, e não eles. Infelizmente pode ser que a gente os veja, mas isso não significa que nós vamos recusar o convite. – Pan queria pensar do mesmo jeito que Bra, mas o medo de ver Trunks estava a corroendo. – Vou falar com minha Mãe e com a Chichi, elas vão pensar numa forma de evitar que a gente encontre com eles. Pode ser?

Pan pensou por alguns instantes e sorriu para a amiga. — Pode. A gente não pode fugir disso para sempre.

— É assim que se fala! – a azulada falou dando uma risada. – Eu te perdôo. – Bra se aproximou de Pan e beijou sua testa.

A morena sorriu e abraçou a amiga. As duas ficaram daquela maneira por um tempo até que Luca chegou correndo com seu pequenos pés e conseguiu um jeito de entrar no meio do abraço.

— Eu quero também... – ele falou fazendo as duas darem risadas.

— Será que ele realmente está merecendo? – Bra perguntou brincalhona para Pan.

— Não sei, pelo que me falaram na escola, tem um certo alguém que está muito distraído e não está fazendo os deveres... – Pan respondeu da mesma forma.

— Foi só alguns segundos, mamãe! Eu juro que eu vou ficar mais atento! – ele falou quase que suplicando.

Pan soltou uma risada e o abraçou.


Notas Finais


Desculpem algum erro. Ainda não consegui ler esse capítulo novamente.
Gostaram? Devo continuar?
Até mais💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...