História Da dor ao amor - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Inuyasha, Jaken, Kagome, Kagome Higurashi, Kikyou, Kirara, Miroku, Naraku, Personagens Originais, Rin, Sango, Sesshoumaru, Shippou, Souta Higurashi
Tags Kagome, Sesshoumaru, Sesshoumaruxkagome, Sesshykag, Sesshykah
Visualizações 216
Palavras 2.979
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oieeeeee mais um :3 e como estou sem imaginação para o próximo, pq gastei minha última ideia neste, vai demorar tempo pkrl a sair eheh~
Enfim, leiam e espero q gostem, e desculpem os erros, tava com sono qnd escrevi (qnd é q eu n tô com sono né)

Capítulo 10 - Sonhos... Ou não


Fanfic / Fanfiction Da dor ao amor - Capítulo 10 - Sonhos... Ou não

  - Kanna - a albina se aproximou de rosto baixo, esperando a fala do maior que a encarava sem muita paciência - Consegue me mostrar Kagome? - a olhava de cima, a garota tentou uma vez mais, talvez a milésima só naquele dia, porém nada apareceu em seu espelho.

- Desde aquele dia há uma semana que não consigo vê-la mais - olhou o moreno esperando resposta e continuou sua fala ao ver que esta não viria - Desde que ela esteve na floresta que não a encontro, nem a ela nem a quem quer que estivesse com ela - naquele dia, quando a Higurashi fora com Sesshoumaru até o clã dos lobos fora a última vez que Kanna a conseguira ver, no entanto, foi impossível para ela ver quem estava com a humana do futuro, sempre que tentava aparecia apenas a imagem de um vulto.

- Bem, pelo menos sabemos que os boatos de Inuyasha são falsos e ela está viva, por enquanto pelo menos - levantou a mão fazendo sinal para a mulher que aguardava no canto do quarto - A procure mais, Kagura - ordenou vendo a mulher assentir e sair dali, não disse mais nada, apenas saiu dali também deixando a de cabelos brancos sozinha, está que continuou tentando cumprir o desejo do hanyo.

-x-x-x-

- Com certeza aquele pirralho foi correndo que nem um medroso para Kaede - Kikyou disse com desdém, mantendo a testa colada na de Inuyasha que tentava dormir.

- Calada - Sango ordenou sem muita paciência.

- Você não manda em mim, falo o que eu quiser - sorriu sínica - Não é meu amor? - deu um rápido, e não correspondido, selinho nos lábios do hanyo.

- Eu mandei calar - sua irritação era quase palpável, ela respirou fundo e se levantou - Quer saber? Vou esfriar a cabeça - e saiu andando, Miroku se levantou e seguiu a garota, Kouga fez o mesmo após uns segundos, não gostando muito da ideia de ficar perto daquela cobra.

- Inu querido, não lhes vai dizer nada? Eles estão me ofendendo - disse manhosa fazendo bico, Inuyasha respirou profundamente e abriu os olhos.

- Kikyou - ela o olhou com um sorriso é um brilho esperançoso no olhar - Calada - disse simples voltando a fechar os olhos, a mulher se levantou do colo dele brava e saiu andando junto a alguns de seus coletores de almas - Kagome - ele disse baixo, quase mudo.

-x-x-x-

- Rin? - Shippou se aproximou da morena - Vamos jogar um jogo? - sorriu animado, ela sorriu também e assentiu concordando com ele. Não muito longe dos dois Kagome sorriu, os olhando da sombra de uma árvore, quase adormecendo, desde que ouvira Inuyasha que não dormia direito, acordava a meio da noite suada e assutada após um pesadelo com o início de sua destruição.

- Vamos jogar esconde esconde? - o ruivo concordou alegre, Sesshoumaru se aproximou ficando em pé ao lado da Higurashi - Eu me escondo primeiro - levantou um de seus braços gritando alegre.

- Isso não vale! - fez um bico emburrado e ouviu a risada leve que sua mãe deu - Vamos escolher com jankenpon - ela apenas concordou, sem muitas opções.

- Jan-ken-pon - e os dois mostraram as mãos ao mesmo tempo.

- Ganhei - Rin disse animada fazendo uma dancinha da vitória - Você procura primeiro, mas não vale pelo cheiro! - foi logo dizendo, sabendo que seria injusto ele fazer desse jeito.

- Tudo bem, vai se esconder - Se encostou numa parede do castelo, cobrindo os olhos contra a mesma, e começou a contar.

- Nossas crias se divertem - Sesshoumaru disse simples observando Rin correr para dentro da casa deles, aquela fala poderia ser interpretada de algumas maneiras, mas Kagome preferiu não pensar nisso - Shippou e Rin se dão realmente bem - terminou desviando os olhos para Kagome que também os olhava.

- É verdade - sorriu olhando o de olhos esmeralda que já se afastava pronto a procurar a amiga - Obrigada mais uma vez por tê-lo deixado vir com a gente - virou então o rosto para o youkai sorrindo agradecida para o mesmo.

- Deveria descansar - constatou encarando as olheiras da menor - Parece exausta - voltou a olhar para a frente, esperando ver os meninos novamente a qualquer momento.

- Eu estou bem - voltou novamente os olhos para ela - Só não dormi bem ontem.

- Nem antes de ontem, nem no dia anterior, nem no antes desse e por ai vai - se agachou ficando da altura dela - Vai ficar doente se continuar assim - tocou cuidadosamente a área abaixo de seus olhos.

- Não se preocupe, eu estou bem, foi apenas um pesadelo, hoje vou dormir e amanhã estarei perfeitamente bem - não sabia se tentava se convencer a ele ou a si mesma, então apenas voltou a olhar para o jardim a sua frente.

- Se você diz - se levantou e afastou dali - Vou tratar de uns assuntos, volto logo - e saiu dali sem dizer mais nada, Kagome prestou atenção quando Rin apareceu correndo, tentando tocar na parede antes de Shippou que a encontrara segundos antes.

-x-x-x-

Sesshoumaru observava a morena adormecida ao seu lado, esperando que naquela noite ela conseguisse dormir. Encarava o rosto tranquilo, sempre começava assim, ela estava calma e tranquila e então começava a espernear e chorar até acordar, esperava que agora aquilo não acontecesse, ela realmente precisava repousar, e temia o que aconteceria com sua saúde caso não o conseguisse fazer. Sabia que não era culpa dela, até mesmo se culpava um pouco por ter permitido que ela fosse consigo, mas não podia deixar de se preocupar e achar que havia sido um erro a levar, mesmo que ninguém pudesse prever o encontro com o grupo do hanyo.

Se levantou da cama, cuidadosamente para não acordá-la, e se aproximou da janela. Estava uma noite limpa e pacífica, as estrelas cintilavam e a lua minguante brilhava alta, não havia nuvens nem nada que cobrisse o céu, que estava particularmente bonito naquela noite. A brisa noturna trazia um cheiro delicado e saboroso até o youkai, o que o fazia se sentir leve e calmo.

Ouviu então um gemidinho angustiado atrás de si, se virou vendo que Kagome se movia freneticamente, a coberta, antes sobre seu corpo, agora estava quase no chão, na ponta da cama, ela começou a chorar. Ele esperou até ela acordar, sempre era por essa hora que ela se despertava, quando as lágrimas começavam a cair ela abria os olhos e percebia que estava em segurança. Porém desta vez isso não aconteceu, se aproximou, preocupado, e a olhou, ela suava bastante e sua face de dor o fazia sentir um aperto no peito, se sentou ao seu lado e tocou seu ombro, em questão de segundos afastou sua mão xingando alto o nada, ela o havia queimado.

Sua preocupação aumentou, um grito agudo e assutado saiu dela, sem se preocupar se se machucaria a segurou pelos ombros e abanou seu corpo a chamando, suas mãos queimavam, mas isso não o incomodava, controlou sua energia, para não expelir a da menor e machucá-la, e continuou tentando acordar a garota, o que demorou alguns segundos. Ao vê-la despertar ele pensou que estaria tudo acabado, que tudo ficaria bem, porém isso não aconteceu, ele sentiu o queimar dela colando as mãos em seu peito, assutada ela o tentava afastar, implorando para que ele a soltasse.

- Kagome sou eu - tentou a acordar - Calma - ela o ignorava totalmente tentando se afastar dele a todo o custo - Kagome - a puxou para si com força, apertando o corpo dela contra o seu, sentindo a queimação da energia espiritual da menor, porém ignorando totalmente. As mãos dela eram presas contra seu peito, a impedindo de fazer qualquer movimento, ela não respirava direito e ele não sabia como a acalmar apanas a apertava mais e dizia seu nome, enquanto seus olhos iam ganhando uma coloração carmim - Kagome respira - ela hiperventilava, a afastou minimamente, apenas para olhar em seu rosto - Não é Inuyasha - ela dizia o home do hanyo enquanto lutava contra o apertar do youaki - Sou eu, Sesshoumaru - ainda queimava, porém ele continuava sem se importar, a segurando firmemente, um cheiro metálico chegou a si, e ele sabia o que significava - Tem calma.

- Se... Shoumaru? - ela pareceu voltar à realidade, a queimação começou a parar e ele parou de controlar sua energia maligna - Sesshoumaru... - disse ao constatar que era realmente ele, o aperto dos braços do youkai diminuiu, soltando suas mãos, que desceram pelo peito e abdômen dele, sem intenção, até caírem ao lado do corpo da menor.

- Isso, tem calma, foi um sonho - acariciou sua face, ela desceu os olhos do rosto dele até seu peito e viu a marca de suas mãos ali.

- Eu...

- Está tudo bem - sorriu para ela - Não foi nada - a apertou contra si novamente, ela ainda chorava, porém agora mais calma - Está tudo bem - repetiu mais para si mesmo do que para ela, tentando convencer sua fera, que despertava, de que agora não havia perigo, afundou o nariz no cabelo dela e inspirou profundamente, sentindo o doce cheiro de sakura que emanava dela, o âmbar brilhante voltou e ele acariciou as costas dela.

- Eu... Tô com medo - ainda tentava controlar a respiração enquanto sentia algo quente e húmido entre suas pernas - Eu... Não quero adormecer... Eu... Eu...

- Tudo bem, tá tudo bem - segurou o rosto dela entre as duas mãos e beijou sua testa, Kagome sorriu ao sentir o carinho do youkai, porém o medo ainda era maior, tanto que era o cheiro que dominava o quarto, não somente dela, mas o medo de Sesshoumaru também.

Sentiu então o cheiro de uma empregada passar por ali perto, apertou Kagome contra si novamente ainda tentando acalmá-la, visto que seu coração ainda batia rápido e soluços ainda saiam, e chamou não muito alto a mulher, esta que em questão de segundos abriu a porta do quarto. Baixou sua cabeça fazendo uma reverência e desejando boa noirlte, logo em seguida, preguntando o que o youkai desejava.

- Chame Mumei, prepare um banho rápido e depois troque a cama - uma pequena poca de sangue se formava no futon branco, sujando tanto este quanto o lençol, deixando apenas a coberta, jogada ao fundo da cama, limpa.

- Sim senhor - e saiu dali, olhou novamente a Higurashi que o apertava com força e colocou os lábios contra o cimo de sua cabeça, não num beijo, apenas num encostar silencioso, cheirando seu doce aroma.

- Sesshoumaru? - ela chamou baixinho, ele fez um pequeno "hum" para que ela continuasse sua fala - Tá doendo - o apertou mais - Tá doendo muito - choramingou arranhando, sem muita força, as costas desnudas do youkai.

- Eu sei minha fêmea, eu sei, já passa, eu prometo - sem notar o início da frase dele ela se encolheu mais em seus braços, molhando ainda mais seu peito com lágrimas finas.

Demorou alguns minutos até Mumei e a serva aparecem, a mulher adentrou o banheiro sem falar mais nada e Mumei ss aproximou deles, Sesshoumaru soltou lentamente Kagome, porém ela o partiu fortemente o impedindo de sair do abraço quente e reconfortante.

- Kagome - a youkai chamou baixinho colocando a mão na parte de cima das costas dela - Querida, tem de soltar ele para eh te ajudar - falou de forma paciente, a viu respirar profundamente e então soltar o youkai bem devagar, com medo de perder aquela sensação de segurança - Se afaste - apontou o canto do quarto mandando o youaki para ali, o mesmo nada disse, apenas se encostou na parede observando as duas mulheres.

Mumei a ajudou a levantar, suas pernas estavam bambas e o corpo tremia, a ajudou a ir até o banheiro, Sesshoumaru nada disse, apenas permitiu aquilo, viu a serva sair dali e ir trocar a cama, esperou. A de olhos perolados ajudou Kagome a retirar a roupa, os movimentos da Higurashi eram lentos e doloridos, ela ainda não estava totalmente calma. A colocou dentro da água morna e viu esta ganhar uma coloração levemente avermelhada, pegou um dos dois baldes que ali ficavam e molhou o cabelo e costas da garota com um pouco da água que ali estava, a ajudou a se banhar e no fim a tirou da banheira com cuidado a molhando com o resto da água do balde uma última vez.

- Se seca, vou pegar roupa, ok? - a garota assentiu e começou a se secar. Mumei abriu um pouco a porta, somente para colocar a cabeça para fora e encarou Sesshoumaru - Pode pegar uma roupa para Kagome? - pediu, ele apenas obedeceu pegando um dos kimono de dormir que eram para a garota, entrou a mulher é a mesma voltou a entrar o lugar - Já está? - perguntou pegando a toalha enquanto a ajudava a secar o cabelo, Kagome se vestiu, depois de seca, e ouviu Mumei novamente se pronunciar - Não posso fazer nada.

- Eu sei - a olhou e viu dar a volta a si e segurar seus cabelos os prendendo - Sesshoumaru... Está bem? Eu... Acho que o machuquei - olhou por cima do ombro enquanto sentia a mulher prender seus fios negros.

- Ele com certeza está bem, e mesmo que não esteja, vai ficar, é um youkai - segurou seus ombros ficando a frente dela e sorriu para a humana - Está mais preocupado com você no momento - sorriu amável.

- O que vai acontecer agora? Digo... Tem um feto morto em mim - fez uma cara não muito boa enquanto pensava aquilo.

- Esperamos o corpo expelir - explicou - Se não acontecer em até quinze dias eu tiro - ela assentiu - Isto é... Pensando bem... Sua energia pode fazer o trabalho todo - colocou os dedos no queixo apoiando o cotovelo na outra mão.

- Como assim?

- Quando você queima um youkai ele some né? - Kagome assentiu - Bem, isso pode ou não acontecer com seu bebê, agora não é mais bem vindo ao seu corpo afinal.

- Não que já tenha sido - olhou o nada e esperou ela continuar a falar.

- Seu corpo vai dar um jeito de o tirar, seja o jeito normal ou o fazendo sumir com sua energia, o que é mais provável - terminou de explicar e suspirou - Enfim, você precisa descansar e...

- Não! N... Não quero... Por favor, não faz com que eu tenha de dormir outra vez - pediu entrando em pânico e apertando fortemente as mãos dela - Não tenho coragem... Não consigo, por favor Mumei - mais lágrimas finas correram por seu rosto.

- Kagome, você tem que dormir, pela sua saúde e bem estar.

- Mumei... Por favor - sabia que era um pedido impossível, mesmo que não dormisse agora iria ter de dormir no futuro, nem que fosse por desmaiar de exaustão.

- Querida, está tudo bem, eu sei que está com medo, mas nada vai te acontecer, eu juro, e sabe porquê? - ela negou com a cabeça - Por que do lado de fora dessa sala tem um youkai que fará de tudo para te proteger, tal como protegeria Rin e, talvez, até mesmo Shippou - Kagome fungou ouvindo as palavras da perolada - Não precisa ter medo, nada mais vai te acontecer, está bem? - ela concordou com a cabeça e Mumei sorriu - Vem - a puxou para fora e a deitou na cama já limpa.

- Então? - Sesshoumaru olhou a mulher enquanto esta se aproximava.

- Nem vem com isso, sei bem que ficou escutando a conversa toda - ela o repreendeu, Kagome se encolheu um pouco na cama, buscando mais calor, e isso não passou despercebido ao youkai que rapidamente a olhou preocupado - Ela vai ficar bem - disse simples - Cuida dela, qualquer coisa pode me chamar.

- Ok - viu a mulher sorrir para si e sair, se aproximou da cama e ajoelhou ao lado desta - Tudo bem? - acariciou a bochecha dela, que respirou fundo e assentiu para ele - Quer que eu saia? - demorou uns segundos, ela cogitou bem, mas a ideia de ficar sem ele ali a assustava de mais para aceitar aquilo, entoa apenas negou levemente com a cabeça e se aninhou melhor entre as cobertas.

- Sesshoumaru - chamou após longos segundos, voltando a captar a atenção dele para si - Pode... Deitar? - pediu hesitante, ele apenas fez o que lhe foi pedido e se deitou em baixo das cobertas ao seu lado, a viu então se aproximar e sentiu os braços finos circularem seu corpo e a testa se colar em seu peito, correspondeu o abraço - Tenho medo - sua voz saiu beiço enquanto ela se encolhia mais.

- Eu sei - disse simples, sabia bem o quão assutada ela estava, não apenas pelo cheiro, mas por seu rosto e movimentos.

- Eu não quero dormir, não quero mais ficar sozinha, não quero... - parou de falar e respirou fundo.

- Tudo bem, está assustada é normal - fez carinho no cabelo dela - Eu não te deixo mais sozinha - assegurou a apertando mais.

- Promete? - a voz cansada dela era evidente, ele a olhou, vendo apenas parte do rosto e o cabelo negro dela.

- Prometo - falou sincero, ela sorriu e agradeceu de uma firma quase muda antes de adormecer - Eu juro - a apertou mais cobrindo-a melhor e zelou seu sono o resto da noite. 


Notas Finais


E foi isto... Cês vão ficar bravos? Acho q não né :3 ~mas só por precaução tô indo me esconder ali, mereço dez segundos de avanço~
Enfim, fiquem com yandere, comam pringels e bebam suco


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...