1. Spirit Fanfics >
  2. Da Redenção ao Recomeço (Spin-off de Shippuuden Story) >
  3. Capítulo 1

História Da Redenção ao Recomeço (Spin-off de Shippuuden Story) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá a todos ^^

Queria dizer que estou de volta trazendo para todos uma nova história e que muitos vão adorar 🤭😏❤️

Este é um spin-off do mesmo universo de Shippuuden Story e continuação direta do início da viagem de Sasuke e Hinata...

Espero que gostem de cada capítulo, que farei com todo meu amor por Sasuhina que tenho ❤️❤️❤️


Aproveitem bem,
Boa leitura a todos!!!

Capítulo 1 - Capítulo 1


Sair de Konoha e planejar uma viagem sem qualquer previsão de retorno poderia ser algo idiota visto por aquele ponto, porém não era para Sasuke. Ele queria explorar o mundo que sofreu durante a quarta guerra de outra maneira, como alguém que quisesse viver uma nova realidade, longe de qualquer vestígio de seu passado.

Ele só não esperava que teria uma companhia durante essa viagem. Hinata aceitou o convite feito naquela cela da prisão da ANBU e agora estavam juntos caminhando sem qualquer rumo. Não qualquer, não tinham um itinerário ou destino, apenas estavam indo em direção ao norte e cada vez mais longe da aldeia onde nasceram e viveram quase toda sua vida.

Se por um lado Sasuke estava calmo em relação a sua viagem, Hinata ainda se mantinha pensativa. Ela entendia que não teria mais como voltar e por isso deveria erguer a cabeça, estava mais do que na hora da pequena Hyūga ser uma nova pessoa.

Ambos tinham saído de Konoha por volta do horário do almoço e o sol naquele dia não estava tão forte, porém o Uchiha percebeu que precisavam de uma parada para repor as energias, pois a viagem seriam bastante longa.

- Hyūga, pode usar o Byakugan para tentar encontrar alguma área onde possamos descansar? — Sasuke pergunta parando sua caminhada e se colocando ao lado da perolada.

- Hai. — Hinata ativa seu dōjutsu e consegue vê que havia uma casa de chá a pouco mais de dois quilômetros. — Sasuke-san, tem um lugar a frente.

- O quê é?

- Uma casa de chá, eu acho. — A Hyūga diz desativando o Byakugan. — Quer dar ir até lá?

- Hum... Vamos.

Sasuke volta a caminhar indo em direção ao tal estabelecimento que estava um pouco distante. Hinata logo o acompanhou ainda em silêncio. Não tinha muito o que conversar com o Uchiha e cada vez mais esse clima entre os dois estavam ficando estranho.

Talvez ela devesse se esforçar um pouco e acabar com essa timidez, ou então a viagem que pensou que seria boa, mudaria totalmente de rumo.

...

Após chegarem a tal casa de chá, Sasuke e Hinata escolheram uma mesa mais distante das demais. Com o Uchiha pedindo um café sem açúcar e a Hyūga um chá de ervas com dois rolinhos de canela, eles ficaram em frente um ao outro, enquanto o moreno desamarrava o bentō que sua mãe havia preparado antes.

Ficaram em silêncio uns bons minutos, até a garota suspirar profundamente criando coragem para iniciar a conversa.

- V-Você mesmo p-preparou esse bentō?

- Não. — Sasuke responde da sua maneira fria, o que fez Hinata recuar um pouco. — Na verdade foi minha kaachan.

- Entendo.

Hinata bebe um gole de seu chá e morde um dos rolinhos, o que faz Sasuke torcer o nariz sentindo o cheiro doce que emanava deles.

- Hum.

- O quê foi, Sasuke-san?

- Não é nada, só... Odeio coisas doces. — Sasuke resmunga algo e volta a comer em silêncio.

- É que eles me lembram de uma pessoa, toda vez que como. — Hinata quebra o silêncio enquanto tocava na xícara de chá.

- Quem?

- Minha kaachan. — A perolada leva a xícara a sua boca bebendo mais um gole de seu chá. — Ela sempre me levava nos fim de semana para comer esses rolinhos de canela. — Hinata não pode deixar de sorri se recordando com isso. Apesar de que só tinha pouco mais de 3 anos na época. — Sempre que venho a esses lugares, eu peço. Talvez assim eu me sinta mais próxima a ela de alguma maneira.

- O quê aconteceu com ela?

- Ela... Morreu quando a Hanabi nasceu. — A Hyūga rapidamente limpa a lágrima que já escorria do canto de seus olhos.

- Sinto muito.

- Tudo bem, não há que se incomodar com isso... Eu acho que falei demais. — Hinata dá um fraco sorriso e volta a comer seu rolinho em silêncio.

Sasuke ficou pensativo com aquilo e largou seu hashi sobre a tampa da pequena marmita a sua frente. Ele entendia bem a sensação de perder um ente querido e conseguia imaginar o que a perolada sentia.

Apesar de nunca terem sido tão próximos, por algumas vezes a viu treinando sozinha na mesma floresta onde treinava com Itachi e percebeu que aquela garota era solitária, pois conhecia bem o grande Hyūga Hiashi e sabia que ele era severo em relação ao clã. E olhando Hinata naquela instante viu que o tratamento dele durante todos esses anos acabou com sua auto estima, a fazendo acreditar que nunca fosse boa suficiente para nada.

Ele poderia dizer que não era da sua conta, mas a partir do momento em que ela mesmo o pediu para treiná-la, percebeu que teria que fazer algo em relação ao jeito tímido dela e nada melhor do que se abrindo mais e sendo menos áspero.

Sasuke abre um tímido sorriso e empurra o bentō em direção a Hyūga, que ergue a cabeça o encarando.

- Coma. Vai precisar de energia para a viagem que faremos! E sei bem que não vai se sustentar com apenas esses rolinhos.

- M-Mas essa é a sua c-comida, Sasuke-san.

- Nós podemos dividir, se não for problema pra você. — Sasuke estende um par de hashi que estava sobre a mesa para ela, que o pega.

- Arigatō, Sasuke-san.

Hinata destaca o hashi e começa a degustar daquela refeição que Mikoto havia preparado. Sasuke não pode deixar de sorri vendo a garota comendo calmamente, parecia que fazia tempos que não havia comido algo e pegando novamente seus próprios hashi, começou a comer dividindo aquela quente refeição.

...

Após o pequeno descanso, os dois voltaram a estrada e seguiram em direção a fronteira com o País da Geada. Sasuke havia lido um dos pergaminhos que Kakashi lhe entregou onde dizia que uma pequena aldeia naquele país havia sofrido muito durante a guerra e necessitavam de ajuda.

Aquela seria a primeira boa ação do Uchiha nessa viagem, talvez ajudar na reconstrução de algumas casas não seria nada mal. Ele também avisou isso a Hinata, que achou que suas habilidades médicas poderia ser útil as pessoas e assim ambos combinaram com isso.

Decidiram apertar o passo para chegar a tal aldeia antes do anoitecer, já que os céus denunciavam que em breve uma chuva cairia e nada melhor que estarem embaixo de um teto quando isso acontecesse.

Assim que chegaram na aldeia, notaram algo de diferente ali. Como Kakashi havia falado, parte dela estava destruída devido ao ataque dos Zetsus Branco, muitas casas estavam destruídas e eram reerguidas com a ajuda de alguns pessoas.

- Então é isso. — Hinata diz deixando uma lágrima escapar pelos olhos vendo a calamidade que a guerra causou. — Nunca achei que fosse algo tão... Forte.

- Nem eu.

Sasuke suspira enquanto vê um homem de estatura média de aproximando deles. Logo ele pergunta de forma nada amigável:

- Quem são vocês?

- Meu nome é Uchiha Sasuke e essa é Hyūga Hinata, somos de Konoha.

- Uchiha Sasuke?! O grande herói da quarta guerra?! — Exclama o homem bastante surpreso e fazendo uma reverência. — Nunca pensei que o conheceria! Arigatō, por nos ter salvo!

- Não precisa fazer isso. Eu.. não fiz tudo sozinho.

- Mesmo assim, devemos muito a você!

- O quê aconteceu aqui? — Hinata pergunta enquanto observava tudo ao seu redor.

- Nossa pequena vila foi atacada durante a guerra. — Diz o homem suspirando pesadamente. — Não tínhamos como nos defender daquelas coisas e eles... Destruíram tudo que podiam. Muitos morreram defendendo nossas mulheres, crianças e idosos... Por fim, alguns shinobis da aliança puderam nos ajudar antes que fossemos todos mortos.

- Eu sinto muito...

- Tudo bem, não há o que lamentar algo que já passou. Aliás, meu nome é Kotachi, sou o líder de nossa pequena comunidade. — Diz o ruivo fazendo novamente uma reverência. — Estão aqui para ajudar?

- Hai! Eu sou uma médica ninja, posso auxiliar no tratamento médico. — A Hyūga diz tirando sua mochila das costas e entregando a Sasuke, que não entendeu nada naquele instante. — Pode me mostrar onde estão os feridos?

- Claro, será uma honra ter sua ajuda nesse momento. — Ele se vira para Sasuke. — Uchiha-san, eu o levarei até um lugar onde possam ficar. Porém devo dizer que não há nenhum luxo.

- Tudo bem, nós não nos importamos com isso. Se não for atrapalhar, queria poder ajudar em algo. — Sasuke diz soltando um suspiro pesado enquanto tentava se mostrar amigável, o que deixou Hinata bastante surpresa.

- Por Kami-sama! Vocês devem ter sido enviados dos céus! Venham, me sigam e lhes mostrarei onde poderão ajudar!

Kotachi guiou Sasuke até uma pequena casa que havia na aldeia dizendo que poderia ficar ali pelo tempo que quisesse. Já Hinata foi até um local onde se dizia ser o clínica médica, e assim que chegou lá viu como tudo estava em péssimas condições. Haviam pessoas no chão feridas e algumas doentes, o que a deixou bastante triste por ver aquela situação.

Com a ajuda de uma médica que havia ali ela auxiliou nos atendimentos e usando seu ninjutsu médico, que estava bem mais aperfeiçoado após o treinamento com Tsunade, começou a ajudar os enfermos e isso arrancou muitos elogios e sorrisos de todos dali.

Já o Uchiha foi com líder da aldeia para uma casa em construção, onde logo colocou a mão na massa e ajudou as pessoas a erguer o lugar. Carregando vigas e madeiras de um lado pro outro, Sasuke sentia que ajudando daquela forma poderia ser um começo em sua nova vida e não negava que estava feliz sendo útil daquela maneira.

O dia passou rápido, com ambos bastante ocupados em suas respectivas tarefas, Sasuke e Hinata só vieram a se encontrar de novo a noite. Jantaram um pequeno banquete no qual tinha peixes assados como agradecimento pela ajuda e logo foram dormir, pois o cansaço acabou os vencendo.

Durante a madrugada a chuva veio com tudo e caiu como se não houvesse amanhã, despejando as pesadas nuvens que haviam se formado e trazendo também um alívio no tempo, pois os últimos dias haviam sido bastante quentes. Sasuke não havia conseguido pregar os olhos durante esse tempo todo e muitos pensamentos rondavam sua cabeça.

Nunca achou que um dia pudesse fazer aquilo que fez mais cedo. Ajudar as pessoas não era algo que fazia frequentemente e quando auxiliou na construção daquela casa um estranho sentimento brotou em seu peito. Não sabia dizer de era algo bom ou ruim, mas dava a entender que fazer uma boa ação tinha sido algo diferente pra si.

Definitivamente, o tão temido vingador Uchiha estava diferente de antes e se encaminhava ainda mais pra um caminho de satisfação.

Ao se virar para o lado notou que Hinata não estava deitada em seu saco de dormir. Achou estranho não ter sentido ela saindo dali, mas pensava que seu cansaço e pensamentos estavam tão confusos que mal notava as coisas que aconteciam ao seu redor. Mas o que pensava era onde ela estaria? Ainda mais com a chuva caindo daquela forma.

Lutou contra si mesmo e a vontade de ir procurá-la, mas acabou perdendo essa batalha e se levantou de seu lugar. Caminhou até a porta, calçou suas sandálias ninjas e pegando sua capa saiu da casa. Ativou seu dōjutsu escarlate e procurou ao redor a assinatura de chakra da Hyūga. Não demorou até visualizar sua localização e usando o teleporte de seu Rinnegan surgiu perto de onde ela estava.

Hinata estava sentada abaixo de uma grande árvore enquanto observava o horizonte. Estava bastante pensativa desde de quando retornou a casa onde estava hospedada com Sasuke. Os horrores que a guerra havia causado aquela pequena aldeia a fez pensar que talvez não fosse só ali que acontecia aquilo, talvez existissem outras aldeias e pessoas que necessitavam de atenção e atendimento, e ela deveria fazer algo a respeito.

Quando amanhecesse iria conversar com Sasuke para que fossem para outros lugares, onde necessitavam de ajuda. Ela queria ser mais útil e presente naquela questão, talvez ajudando as pessoas e vendo os rostos de agradecimento a faria se sentir mais completa.

- Não está se molhando? — A voz de Sasuke a fez se levantar rapidamente do tronco onde estava sentada, quase escorregando na poça de água que havia a sua frente.

- S-Sasuke-san? Me assustou!

- Deveria estar dormindo, não debaixo dessa chuva. — O Uchiha se aproxima da perolada, que estava usando apenas uma jaqueta para se proteger do frio.

- Você também não deveria estar aqui.

- Eu só fiquei curioso do porque minha parceira de viagem não estava dormindo.

- Desculpe se te preocupei. — Hinata cruza os braços e volta a se sentar naquele tronco caído. — Além do mais, não está molhando aqui onde estou.

- Bela desculpa, Hyūga.

Sasuke caminha até o lado dela e se senta no mesmo tronco. Hinata olhava para um ponto qualquer na floresta a sua frente. Estavam em um pequeno morro e tinham a vista da floresta abaixo deles, conseguiam enxergar a chuva caindo ainda mais forte sobre as árvores e notou que onde estava realmente não estava molhando, o que o deixou pensativo de como era possível.

- Pesadelos?

- Não.

- O que te aflinge? — Sasuke continuava olhando para o horizonte, enquanto a perolada vira seu rosto em direção a ele.

- São tantas coisas que nem sei por onde começar. — Ela dá uma curta risada, que morre em seguida. — A guerra causou muitos estragos, não é? Hoje enquanto estava cuidando das pessoas, eu vi a dor nos olhos dos pacientes. A invasão que aquelas coisas fez a essa aldeia, foi horrível!

- Infelizmente não pudemos mudar o passado, Hyūga. Sim, isso aconteceu e não há nada que possamos fazer em relação a isso! — Hinata já iria retrucar, porém Sasuke acabou falando antes. — Mas nós podemos ajudar a reerguer tudo que foi posto abaixo. Isso... Era uma das metas da minha viagem.

- E como pretende ajudar?

- Do jeito que for possível. Assim como fiz ajudando a reconstruir aquela casa destruída. — Sasuke encara a Hyūga, que fica corada com o olhar intenso que ele transmitia. — Acho que nisso podemos concordar, não é? Usar essa viagem para fazer o mínimo pelos necessitados.

- H-Hai. — Hinata abre um pequeno sorriso e abaixa a cabeça por um instante. — Ainda quer me treinar, Sasuke-san?

- Claro, eu prometi isso a você. Não voltaria atrás na minha palavra... Não mais.

Hinata sente um frio na barriga e sabia agora o que aquilo significava. O amor pelo Uchiha estava florescendo aos poucos e entendia um pouco melhor as sensações de seu corpo quando estava junto a ele. Ela pensava que deixaria as coisas acontecerem naturalmente e talvez uma hora ou outra as coisas iriam mudar.

Sasuke notou como ela tremia devido ao frio e tirando sua capa a colocou em seus ombros, o que deixou Hinata bastante corada mas não disse nada e apenas se recostou em Sasuke, apoiando sua cabeça em seu ombro. Por longos minutos não disseram nada e aos poucos o sono chegava até a perolada, que sentia o calor que emanava dele e achou que todas aquelas histórias do sanguinário vingador do Clã Uchiha eram apenas lendas, um modo das pessoas o desprezarem.

Por um lado entendia isso, já que nunca foi a favorita de seu pai e sempre foi maltratada enquanto mais nova, sendo obrigada a treinar cada vez mais para tentar impressioná-lo. Mas nunca fez algo por si mesma, bem, estava na hora de trilhar seu caminho e nada mais justo de fazer isso ao lado dele.


Notas Finais


Então pessoal, o que acharam desse capítulo??
Quero saber a opinião de todos, então não deixem de comentar e favoritar a história 🥰🤭☺️


• Vou deixar o link de Shippuuden Story, que é a história de onde se origina esse spin-off:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/shippuuden-story-uma-nova-historia-de-naruto-shippuden-16613126



• Aqui está o link para a história "The Last Story", a continuação direta de Shippuuden Story

https://www.spiritfanfiction.com/historia/the-last-story-18407662



• Também deixo o link da minha outra história:

https://www.spiritfanfiction.com/historia/o-pergaminho-secreto-16182851



Obrigado a todos que acompanharam Shippuuden Story e quero dizer que farei o possível para escrever uma história tão boa quanto ela ^^

Vejo vocês no próximo capítulo
Bye 😉🤭


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...