História Daddy - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 104
Palavras 692
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


nem sei porque sumi

Capítulo 5 - Confusa


Fanfic / Fanfiction Daddy - Capítulo 5 - Confusa

Recebi mensagens de mamãe ontem à noite,me parecia feliz,imagens de um restaurante elegante e possivelmente bem caro vieram anexas ao e-mail,acredito que seja um encontro,espero que o sortudo seja um cara bacana,mamãe tem um dedo podre  para o amor.
   Meus antigos padrastos eram babacas o último foi pior,era agressivo e gostava de descontar na gente.

    Nessa manhã acordei com cólica,não queria levantar,na verdade nunca quero mas hoje é um daqueles dias que até o sol me deixava irritada.
 
        -bom dia 

papai entra no quarto e abre as cortinas.

     -puta merda fecha isso

 maldito sol,me escondo entre os cobertores 

      -quero falar com você

minha respiração diminuiu ao som dos passos que se aproximavam da cama,suas palavras me deixavam nervosa. 
Já faziam dias após o episódio "Daddy me coma",não queria mais papai,não sentia mais algo sexual por ele,algo tinha acontecido,talvez meu fogo se apagou não sei, só estava confusa.
afasto o edredom do rosto.


     -pode falar


engoli em seco,comecei a tremer

 

     -Fernanda já te contou sobre ir ao shopping com ela?

 

    -Sim,tenho que m...

 

Papai me interrompe com um beijo,
sou tomada por repulsa.

 

    -você não quer ir 

 

Sinto seus lábios no meu pescoço,sua mão roçava entre minhas coxas

 

       -quero sim 

 

digo entre um beijo e outro 

 

    -esta falando sério?

 

ele sabia como me pegar,sabia exatamente como me deixar louca

 

      -sim 

 

O empurro da cama 

 

    -hum você gosta de joguinhos

 

que merda a gente tava fazendo

 

    -sai do meu quarto 

 

     -vem cá 

 

antes que pudesse me agarrar me esquivo e saio do quarto batendo à porta.

 

    -aconteceu alguma coisa?

 

Fernanda pergunta ao me ver na cozinha,ela estava tão linda

 

    -não,só estou com um pouco de cólica
  


Observo-a se aproximar

 

    -quer um chazinho?

 

seu corpo é tão lindo,coberto de sardas 

 

   -se não for incomodar
 


Fernanda  é toda metida a salvar os animais,consequentemente Vegana,durante meu tempo por aqui tive que me adaptar a pratos sem carne,de tanto ouvir seus discursos comecei a admirar a ideia,mamãe não vai gostar disso mas culpe a Fernanda.

 

      -de jeito algum 

 

papai cruza a porta e me encara

 

      -vou com vocês 

 

não fode  

 

    -não vai não 

 

fico surpresa ao reparar que protestamos juntas

 

    -amor é um dia só para garotas
 


sinto ciúmes de papai,por não poder beija-la 

 espera eu deveria estar sentindo ciúmes?
a questão não está ligada a ser uma mulher,já gostei de outras antes,não é nenhuma novidade,mas minha madrasta,consegue ser pior que um incesto 

 

    -tudo bem querida,vou ficar olhando o jogo

 

ela o envolve em um abraço apertado e por suas costas pude perceber a piscadinha que dera em minha direção.

  Eu só posso estar pirada,mas aquilo me deixou empolgada pelo shopping.
   Vou para o quarto me vestir enquanto acontece o agarra nojento entre os dois

 

         -seu chá mocinha

 

ela corre na minha direção me entregando a xícara 

 

         -obrigada

 

Dou as costas e sigo porta a dentro.

  Escolhi calça jeans,camisa preta e all star branco,confesso to parecendo uma daquelas garotas de classe média alta,mimada.
  Meu celular toca.
era notificações do gmail.
não conheço a conta que me mandou anexos que precisam de confirmação para abrir
deixo de lado e caminho até a janela.
Preciso fechar caso chova,o sol sumiu entre as nuvens,acho que vai dar temporal,as folhas secas que caíram da árvore durante a semana dançavam conforme o vento comandava,pareciam pequenos redemoinhos.
o celular notifica novamente.
Mais anexos
resolvo abrir.

Misericórdia 

a conta era de papai,fotos calorosas do pau duro,grosso e delicioso cobriam minha tela me fazendo ficar molhadinha,abri um dos vídeos que exibiam-o batendo uma gemendo meu nome


          -puta que pario


         -que isso menina!


Fernanda entra no quarto com uma toalha enrolada no cabelo,parece não ter gostado do palavrão 


         -essa internet tá muito lenta,não quer carregar os sites que tento entrar 


 que droga de desculpa foi essa

 

       -calma,logo volta a funcionar,vim aqui p avisar que vou me arrumar rapidinho e já vamos.


  to pensando em ficar em casa...

mas reparo em seus seios,não estava com sutiã,a blusa que usava era fresquinha um tecido leve,marcava perfeitamente.
Bloqueei a tela do celular e o joguei na cama.


      -já vou indo p cozinha


      -tudo bem 

deixo a passar na minha frente que bunda,que tesao de mulher,não estava mais aguentando me segurar 

      


Notas Finais


eu andei muito sumida,mas por causa de problemas com o celular


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...