História Daddy Issues - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, WINNER, Zico, Zion.T
Personagens D-Lite (Daesung), G-Dragon, Personagens Originais, Seungri, T.O.P, Taeyang
Tags Bigbang, Bts, Kpop
Visualizações 32
Palavras 1.767
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - Capítulo IX


Já faziam quase três semanas que eu não vejo a Megan ou simplesmente tenho notícias dela. Isso já está me deixando maluco, eu mal conheço ela, mas mal consigo dormir sabendo que ela sumiu. Arranco a página do caderno com raiva e taco em algum lugar do estúdio. Os meninos me olham, nem se assustaram mais, já pareciam está acostumados com isso.

-Sabe, eu tenho pena desse caderno. -SeungRi brinca, fazendo os outros rirem, menos eu. O fuzilo. -Não está mais aqui quem disse. -Ele diz sentando perto do Daesung, que está jogado no sofá.

-O que está acontecendo? -Taeyang pega uma cadeira e senta de frente para mim. Esfregão minhas mãos no rosto e cabelo, bagunçando o mesmo. -Tá assim desde que voltou de Daegu. -Solto um suspiro que estava preso.

-Eu não estou conseguindo escrever. Não vem nada. -Falo passando as mãos pelo meu cabelo, alinhando os fios para trás.

-O que foi fazer lá? -Ele fala baixo. Mantenho o silêncio o fazendo revirar os olhos. -Se não me dizer, não posso te ajudar.

-Aish... Eu fui atrás dela. -Ele me olha sem entender. -Megan. Eu fui atrás dela. E eu não faço a mínima ideia do porquê eu fiz isso. Mas agora eu não tô conseguindo escrever porra nenhuma. -Explodo e acabo falando um pouco alto demais. Os meninos me olham assustados e Taeyang ri. -Idiota. -Taco a caneta nele, que ri mais ainda.

-Tá apaixonado. -Ele diz rindo, sendo seguido pelas risadas dos outros. Ótimo, era só o que me faltava.

-Eu? Apaixonado? -Me levanto. -HA HA HA -Ando até o sofá vazio e me jogo. -Eu mal conheço a garota. Como posso esta apaixonado por el... Quem eu estou enganando!? Eu estou fudido! -Coloco uma almofada no rosto. Os meninos começam a ri e eu acabo rindo também.

-Fumaram o que? -T.O.P entra na sala sem entender nada e se joga no mesmo sofá que eu. Taco uma almofada e recebo outra na cara.

-GD tá apaixonado. -SeungRi diz rindo. Esse daí esta se divertindo com isso. Viado.

-Ah... A Megan. -Ele fala dando de ombros como se já fosse óbvio. O olho assustado. -Ah qual é!? Até parece que vocês não sabiam! Ele só faltou comer a menina com os olhos. -Ele ri. E aí está outro que está se divertindo com o meu mais novo problema.

-Já entendi. Eu estou apaixonado e vocês estão rindo da minha desgraça, mas agora vamos trabalhar. Se não eu vou enlouquecer. -Me levanto e saio da sala, ouvindo as risadas.

Agora eu estou apaixonado por uma garota que eu não sei nem se o nome é verdadeiro. Vou até a sala do Papa YG e fico conversando com ele sobre os novos projetos por horas.

-Vai ser bom, podemos comemorar os 10 do BIGBANG. Essa tour vai ser perfeita. -Concordo e m despeço, saio da sala e vou para a entrada da empresa encontrar os meninos. Eles estão tentando me arrastar para uma boate já fazem duas semanas. Saio da empresa e vejo o Dae, Tae e SeungRi.

-Cadê o T.O.P?

-Disse que estaria ocupado essa noite, e nos deu bolo. -SeungRi diz fingindo esta magoado. Rio dele.

Ouço um barulho de carro atrás de mim. Olho e me assusto. Vejo Kiko saindo do mesmo, seus olhos encontram com o meu e ela sorri cínica.

-Desde quando sua namoradinha estava em Seul? -Dae zoando com minha cara.

-Nem brinca. Dessa daí eu quero distância.

-Gdragonzinho, que saudade! -Ouço a voz de Kiko atrás de mim, aquela vozinha irritante. Me viro e ela me abraça. Continuo parado, sem mover um músculo. Ela me solta e sai andando rebolando, ou pelo menos tentando rebolar sem bunda, e entra na empresa.

-Alguém me mata. Pelo amor de Deus. -Falo fazendo os três rirem. Entro no carro e Dae dirige ate a boate. Já se passava das 22:00, então a boate estaria lotada. Entramos na ERROR404, uma das melhores e mais caras boates de Seul. Como eu disse, o lugar está cheio de pessoas dançando e bebendo. Muitas mulheres dançando com roupas minúsculas. Fomos para a área V.I.P como sempre. Sento no sofá e peço uma bebida qualquer. Umas mulheres já vem ao nosso redor e começam a se esfregar e dançar na gente.

Já tinha passado umas três horas, eu já estou vendo tudo girar, estou dançando com uma menina morena, parece muito com a Megan. Seguro sua cintura trazendo mais próxima ao meu corpo, coloco meu rosto em seu pescoço e sinto o cheiro da Megan. Seguro seu rosto em minhas mãos e a beijo. Ela logo retribui com a mesma vontade.

-Vem. -Falo meio embolado puxando ela para fora da boate. Entro no carro e peço para meu motorista me levar para casa. Beijo ela durante o caminho sem me importar com o motorista. Saio do carro junto com a Megan e entro em casa. Beijo ela com vontade.

-Megan. Não vai embora nunca mais. -Beijo ela, mas a mesma não corresponde e se afasta.

-Megan? Meu nome é Kura. -Pisco algumas vezes e olho para a menina na minha frente. E vejo uma menina que nunca vi na vida. Ela se aproxima tentando me beijar, mas eu me afasto.

-Não... -Dou passos para trás. -Eu juro que vi a Megan... Ela estava bem aqui... Ela... -Ela menina me olha assustada e sai correndo para fora da casa. Eu vi ela. Estava bem na minha frente. Esfrego as mãos no rosto na expectativa de afastar aqueles pensamentos. Vou para meu quarto e me jogo na cama, logo apago.

Ouço uns barulhos no andar de baixo, mas continuo deitado. Seja lá quem for, eu não estou nem aí. A porta do meu quarto é aberta e sinto um corpo se jogando em cima de mim.

-Eu juro que vou matar quem teve falta de amor pela própria vida e se jogou em cima de mim... -Falo meio arrastado, por conta da ressaca.

-Nossa, quanto mal humor. -Ouço a voz do SeungRi. Ele sai de cima de mim e se deita ao meu lado. -Tá fazendo o que deitado até agora?

-Não sei se percebeu, mas eu estou... quer dizer, eu estava dormindo, ate você me acordar. -Pego um dos travesseiros e bato nele, fazendo o mesmo ri e acabo rindo também. -Esta fazendo o que aqui? Não devia esta na YG?

-Eu estava lá, mas Papa Yang pediu para eu vim te buscar. Já que você não atendia o telefone. -Eu me levanto indo até o banheiro , faço minhas higienes matinais e saio de toalha. SeungRi estava animado mexendo em seu celular. Entro no closet e saio já arrumado.

-Vamos? Ou vai ficar aí deitado? -Saio do quarto e vejo SeungRi me seguido.

-Não vai comer nada? -O maknae me pergunta. Saio de casa e vou até meu carro.

-Não. Não estou me sentindo bem.

-Bebeu demais ontem, hein!? -SeungRi ri e entra no carro dele. Entro no meu carro e vou para YG. Não estou com a mínima vontade de trabalhar hoje. Ainda mais falar com o Yang. Estaciono o carro no estacionamento da empresa e saio. Entro cumprimentando algumas pessoas e vou até a sala do Yang.

-Ele está te esperando. -A secretaria do Papa diz ao me cumprimentar. Apenas aceno com a cabeça e entro. Yang está sentado mexendo em alguns papéis em sua mesa.

-Em que posso ser útil? -Falo e me sento no sofá. Yang ri e me olha.

-Dormiu bem? -Ele se levanta e vem em minha direção se sentando na poltrona.

-Como um anjinho. -Ironizo, fecho meus olhos e deito minha cabeça para trás. -Minha cabeça vai explodir. -Passo meus dedos pela minha testa, tentando amenizar a dor.

-Devia ir com mais calma na bebida e festas. -Ouço Yang ri anasalado e se levantar. -Aqui, bebê isso. -Abro os olhos e vejo um copo em sua mão. -Vai ajudar. -Pego e bebo, faço uma careta mínima engolindo o líquido meio amargo.

-Tô com medo de perguntar o que era isso. -Faço uma careta entregando o copo.

-Chá de ressaca. -Yang responde -Então, pedi para o SeungRi te chamar, por que preciso conversar com você. É um assunto meio delicado, então por isso que tinha que vim até aqui. -O olho esperando ele começar. -Você sabe que a Kiko voltou, não é? E ela é de uma empresa filiar a YG.

-O que ela quer agora? -Pergunto já sem paciência. Só tem um lugar que essa conversa daria.

-A empresa disse que seria bom, tanto para sua imagem quanto para a dela. Então pensamos em fazer uma sessão de fotos com vocês dois.

-Sério que está me pedindo isso? -O olho incrédulo. Ele como ninguém sabia o que a Kiko tinha feito comigo.

-Eu sei, por isso te chamei para conversar antes de qualquer resposta. Você quem sabe. -Eu sei que ele não está fazendo isso por mal. Assim como ele, penso na minha imagem, assim como a dos meninos e da empresa.

-Eu posso pensar? -Suspiro.

-Claro. Temos até uma semana para responder. Ok?

-Ok. -Falo sem ânimo nenhum. Me despeço dele e saio indo para a sala do BigBang. Entro e vejo Taeyang tocando alguma música no teclado, SeungRi e Daesung rindo de alguma coisa no celular e T.O.P “morto” no sofá. É nada de anormal.

-Bom dia para você também. -Tae me diz enquanto me jogo do lado do T.O.P.

-De “Bom” não tem nada hoje.

-Eita, acordou de mal humor, foi? -Foi a vez do Dae se pronunciar.

-Também, além de um demônio reaparecer na minha vida.

-O que a Kiko fez dessa vez? -Tae é meu melhor amigo e consegue me assustar quando o assunto sou eu.

-Ela quer trabalhar comigo na próxima campanha de uma revista aê. -Fecho os olhos e encosto a cabeça no sofá. Procurando algo para não me fazer sair quebrando tudo que vem pela frente.

A tarde passou mais rápida do que imaginei. Trabalhamos em algumas músicas para completar o álbum MADE. Já que a tour de 10 anos está próxima. Comi algumas coisas, mas ainda não estou me sentindo bem. E então fui para casa.

Pego uma taça de vinho e vou para a varanda do quarto. Já está tudo escuro, a lua não está tão forte hoje, mal da para vê-la. Olho para o celular e tinha muitas mensagens , entre elas da Dami, Tae e do demônio da minha vida mais conhecida como Kiko. Mas nenhuma das mensagens é dela. Término o vinho e me deito. Fico olhando para o teto por um tempo até apagar.


Notas Finais


Esse capítulo será o JiYong narrando, eu não sei se ficou muito bom, mas tomara que gostem!
~🐼~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...