História Daddy Issues (Imagine - Two Shot - Kim Taehyung) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Dreamcatcher
Personagens Dami, Gahyeon, Handong, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Siyeon, Suga, V
Tags Baby Girl, Bangtan, Bangtan Boys, Bts, Daddy, Daddykink, Imagine, Kim Taehyung, One-shot, Tae, Taehyung
Visualizações 118
Palavras 1.944
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oioi berrys 🍒🍓♥

Mais uma one shot, só que dessa vez two shot baseada em músicas

E essa aqui é baseada na música "Daddy Issues", que música MARAVILHOSAAAA

Aconselho a ler ela no hot :)

Enfim nehh



Boa leitura ;)

Capítulo 1 - I


Duas semanas antes.


- Miga, tu é linda, tem o corpo perfeito, é engraçada, ótima pra conversar, dedicada, perfeita! Vejo você passar e todos os meninos te fitarem. Por quê não ele? Por quê Kim Taehyung é tão diferente? — Hye dizia enquanto segurava minhas mãos, tentando me encorajar, eu dividia o dormitório com ela e com a Dami.

- Eu não sou perfeita, não! Você já me comparou com as ex namoradas dele? Ou com as meninas que ele pega? Todas saidinhas, apressadas, é disso que ele gosta, mulher rápida, eu sou tímida Hye! Muito tímida e você sabe disso! Lembra do "incidente" da piscinas? — Faço aspas com os dedos.

- Sim eu lembro, não tem como esquecer neh? — Ela ri, e eu cruzo os braços. — Admita foi muito engraçado.

- Foi engraçado você querer tirar minha timidez me fazendo nadar pelada na minha piscina a noite. Quando DO NADA! Chega meu irmão e os amigos dele, e me vêem!! Pelada! Lá! INCLUSIVE O TAE ME VIU TAMBÉM! — Ela ri mais ainda, e Dami que tentava se manter seria segurava a risada, enquanto olhava as duas de cara feia.

- Voltando ao assusto anterior. Kim Taehyung não é o homem perfeito pra curar essa timidez? — Dami diz pondo as mãos na cintura e me encarando com o sorriso ladineo. Geralmente aquele sorriso queria dizer que ela sabia que estava certa. E estava.

- Talvez seja sim...

- Talvez nada! Ele é! E você sabe disso. — Hye exclama, me empurrando de leve. Mesmo sabendo que era bem improvável que eu acreditasse em suas palavras.

- Tenho uma ideia! — Dami e suas ideias, devo temer? Sim, ou com certeza?

- Por favor, que essa ideia seja dentro dos meus limites.

- Nada está dentro do seu limite Jeon S/n! — Hyeon revira os olhos.

- Não fale assim, eu não sou taaaao certinha.

- Deixa a Mini falar!

- Vai ter uma festa na casa de fraternidade dele, daqui a duas semanas, quando acabar a época de provas. Nós vamos lhe ajudar em tudo! Roupa, ajudar com sua insegurança, lhe levaremos até lá, e só vamos sair... Depois de ver você saindo com o V, APENAS vocês dois juntos. — Diz com um sorrisinho sacana, mas que vagabunda.

- Você quer dizer que eu vou pra essa festa, e só iram sair, quando me virem saindo de lá com o Taehyung? — Interrogo indignada.

- Verdade! Eu nem lembrava dessa festa! Mini, tu é perfeita.

- Eu sei flor. — Joga os cabelos, como se estivesse se gabando.

- Não sei pra que elogio, uma bixa convensida dessa. Nem sei como vai sair do dormitório, o ego não deixa passar pela porta.

- Como assim?

- É convensida mas é burra viu.

- Heey, não… Nossa agora entendi… Sim “bunita”, se eu não me amar quem vai me amar?

- Meu Deus, eu vou é procurar as meninas. — Saio do dormitório rindo. — Tem ideia de onde elas estão? — Voltei pondo apenas a cabeça pra dentro pela porta.

- Não. — Respondem em uníssono.

- Ah ok. — Digo e me retiro por completo dalí, ouvindo as duas discutirem.

Neste exato momento;

Lá estava eu, como sempre, com um garrafa pequena de soju de uva verde, o que tem menos teor de álcool. Sentada na escada, olhando todo mundo dançar, sentindo o chão tremer junto a meus órgãos em mim, acho que nunca ouvi música tão alta, na verdade eu nunca vim em uma festa assim. Em parte como estava no andar de cima, poderia ouvir alguns gemidos vindo dos quartos.

Pessoas lá embaixo quase tirando as roupas, outras sendo carregadas pra fora, outras dançando, umas transando nos banheiros e nos quartos de cima, e talvez umas duas como eu, apenas sentadas vendo tudo acontecer.

As meninas estavam na piscina lá no fundo, ou talvez estejam transando, eu não sei muito bem, só que estou na minha segunda garrafa e sou fraca pra bebida então não quero ficar bêbada aqui.

Eu não tinha visto o Tae até agora, apesar de apenas ter se passado uma hora de festa.

Levanto-me em busca de uma lixeira para jogar minha garrafinha fora. Quando me bati com um indivíduo sem camisa de cabelos bagunçados com um moletom e descalço, ele estava andando de cebaça baixa então não pude ver seu rosto.

- P-perdão. — Digo ao me bater com o mesmo. Que tinha um corpo…

- Oh, eu que me desculpo, eu estou meio sonolento, e distraído não lhe vi. — Se abaixa pega a garrafa que havia caído de minha mão e me entrega revelando seu rosto.

- T-tae??

- Você me conhece?

- Ah, é, eu conheço neh… É que — Ele ri.

- Acho que eu lembro de você, do colegial. Continua a mesma, só que com algumas poucas mudanças, que acho que só pude reparar agora… De perto.

- Você, também con-continua o mesmo… — Pelo o amor de Deus, que ele não lembre do incidente da piscina!!

- Faz tanto tempo, acho que a única vez que te vi depois daquilo foi no dia da piscina… — Ele ri. — Você ficou tão nervosa.

- V-você lembra? Aé, que… — Minha bochecha nunca queimou tanto, socorro.

- Você está corada!! Tão fofa! — Sorriu quadrado, aquele sorriso, era um tiro. — Eu juro que entrei na piscina junto com você naquele dia. — Esse menino ainda vai me matar. Ele tá rindo! Rindo!! Meu Deus, como esse homem pode mexer comigo assim?? — Então.

- Hm? — Olho pro lado e meus olhos bateram no dele. Mas logo ele volta seu olhar prós próprios pés.

- Não está bêbada, não está dançando, se pegando com alguém, não está fudendo, nem vandalizando a casa. O que faz aqui?

- Sair eu acho, minhas amigas me convenceram de alguma forma a sair e... Eu vim, agora elas estão bêbadas, outras transando, e eu aqui. — Ri, vendo um sorriso de canto seu. Eu já tinha visto o Tae sem camisa outras vezes, mas nunca tão de perto, muito menos conversado com ele. Como o disgraçado pode ser tão perfeito? — E você o que faz aqui? Já que não está bêbado, fudendo, ou dançando?

- Se eu lhe disser que também vim arrastado pelos meus amigos? — Riu soprado de olhos fechados, com as mãos nos bolsos. Seus passos me acompanham. Acho que meu coração nunca esteve tão inquieto.

- Conhecidência não? — Ri de lado.

- Talvez não seja tanta conhecidêcia assim. — Olhou pra mim e sorriu. Puta que pariu esse menino quer me matar de tanta beleza. É impressão minha ou KIM TAEHYUNG, deu encima de mim???? Queeeeeee. Eu sou tão insignificante e ele tão perfeito.

- Haha, talvez. — O olhei, recebendo seu olhar de volta. Não pude evitar de olhar seus lábios, que vira e mexe sua língua humidece ele. Cansei de imaginar do que esses lábios, essa língua, essa boca, eram capazes. Meu Deus S/n pare! — Oh…

- O que foi? — Sorriu de leve.

- N-nada perdão. — Ele ri, e eu retribui com um sorriso sem graça.

De repente ele senta no chão e da batidinhas do seu lado.

- É pra eu me…

- É ué. A não ser que você prefira ficar andando pelo resto do corredor, e conversando ao som dos gemidos. — Ele ri.

- Naao, prefiro sentar aqui mesmo. — Na verdade eu prefiro me sentar em outro lugar… Para de pensar nessas coisas!

- Vem!

- Oi?

- É que você parou do nada.

- Ah. — Ele ri. Ele é muito divertido, ri de tudo, puxa assusto. Caralho como eu imaginei.

{…}

Nós tínhamos conversando bastante. Eram uma 02:00 e pouca já.

- Engraçado que nunca tinha ido a sua casa antes. — Da um sorriso amigável, mas tinha um semblante diferente.

- É... — Retribuo o sorriso.

- Ah, e quero que me chame de oppa!

- O que?

- Me chame de oppa somos amigos agora não somos? — Ele me olha e sorri.

- Ah, claro. — Riu. — Sim, Tae oppa. — Ele ri volta.

- O que tá ouvindo? — Questiona se aproximando. Eu nem havia notado que estava de fone.

- "Daddy issues". Muito boa, conhece?

- Não.

- Jura? Eu conheci quando tava voltando de madrugada pro meu dormitório e passei por um festa, daí tava tocando a música, ouvi. Quando cheguei no dormitório pesquisei pela letra, e… Agora eu tô viciada. Não escutou? Na festa.

- Não sei. Não sei se fui nessa festa.

- Como assim? Não lembra?

- Não lembro nada desde os últimos quatro dias anteriores. Nem sei se estava nessa festa.

- Como assim, não vai em todas as festas da faculdade, como meu irmão e os meninos? Por quê?

- Não, esse clima e não é muito pra mim. E eu não sei, eu apenas não lembro.

- Que chato…— Ele mexe no cabelo, me olhando de forma gentil e ao mesmo tempo de forma manipuladora… O que me assusta um pouco. — Ah… — Noto que tem algo em seu rosto retirando com o polegar.

- Hm? — Vê me aproximar. Da um sorriso maldoso, como um predador diante a presa. Sorriso qual tento ignorar. Esta sendo meio impossível.

- Somente uma manchinha. — Encaro seus lábios, Jesus, eram tão convidativos. — Oh. — Parei de encarar. Ele olha pra baixo, depois me olha de forma diferente, como já havia feito antes. — Por quê me olha assim oppa?

- Me desculpe. — Se afasta.

- Não precisa se desculpar. — Me aproximo sorrindo. — Ele sorri de cabeça baixa.

- Se aproxime um pouco mais... Preciso te contar uma coisa... — Fita-me com um olhar estreito e um sorriso doce, porém suspeito, eu diria.

- Contar algo? O que? — Me aproximo.

Aperta meu braço, seu alito e respiração quente sopram meu ouvido. — Você é uma presa agora... E eu não vou deixar você fugir... — Levanta a cabeça olhando em meus olhos.

- T-tae o-oppa?? — Respondo assustada e arrepiada.

- Brincadeirinha. — Me solta e sorri fofinho. Garoto bipolar bizarro.

Eu me encontrava hipinotizada, meu Deus, seus olhos…

- Perdão… Eu me distraí… — Ele me solta com aquele mesmo sorriso no rosto.

- Vamos sair daqui fofinha.

- Como?

- Dessa festa, vamos pra um lugar onde poderíamos ter mais… Privacidade…

- P-pode ser. Quer dizer, não vejo porque não. — Sorrimos um para o outro.

Se levanta estendendo a mão parar que eu me levantasse também.

Então me levanto, só que ele segura minha mão. Entrelaça nosso dedos pra ser específica, eu nem acredito.

- Me fala mais sobre você…

- Ah, eu não sou uma pessoa muito interessante. Costumo desenhar, cantar, dançar, ver Dorama, Anime.

- Bem, você é de meu interesse agora… — Fita meus olhos.

- Sou? Que legal… Eu acho. — Sorri. E ele apenas andava, com a camisa em seu ombro, uma mão no bolso e a outra entrelaçada a minha.

Descendo a escada ele põe a blusa.

Lá estava a porta porém pra chegar até ela precisavamos passar pela sala, ou melhor, pista de dança, acho que era um desafio e tanto.

Logo adentrando, vejo várias garotas e garotos bêbados passando a mão pelo corpo do Tae, chamando ele de gostosos dizendo coisas como; “TaeTae, bora lá pra cima”. Ele apenas ignorava, outras até empurrava.

Enquanto a mim não era muito diferente.

Vários homens e mulheres, passavam a mão sobre meu corpo, minha cintura, pernas, bunda, peito, puxavam meu cabelo, braços e cintura.

Só que teve uma hora que um cara meteu a mão no meu sutiã.

E o Tae viu. E ele não gostou.

Ele deu um soco no cara que ele caiu no meio da pista sangrando.

Mas ninguém ligou, ele me puxou pra sua frente me protegeu com seu braços mesmo as pessoas o puxando, até que nos chegássemos a porta.

Que filha da puta vai me fazer ficar apaixonada.

Chegando a porta dou de cara com a pior pessoa que poderia dar de cara agora.

- Jeon S/n! O que você tá fazendo aqui?!

- Ah, ooi Kookie…


Notas Finais


Irmão mais velho empata foda.

Ein...

Continuo amores?

Comenteeeeemm, quero saber se querem o próximo capítulo ;))

Esse próximo capítulo já tá arquivado

E ele tá uma delícia viu... Sjsjj


Até a próxima ;) ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...