História Daddy... (Taekook) - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Jay Park, Monsta X, Red Velvet, Stray Kids, Yezi
Personagens Hwang Hyun-jin, I'M, Irene, Jay Park, Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V), Lee Ye-ji (Yezi), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Seulgi
Tags Daddykink, Jk!bottom, Seulrene, Taekook, Taetop, Yoonmin
Visualizações 51
Palavras 1.994
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), FemmeSlash, Lemon, LGBT, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


N teve especial de 100favs (sorry por isso) então fiquem com esse agr❤

Tem surpresinha

Festa de 18 anos de Jungkook.

Narração terceira pessoa

Espero que gostem

Capítulo 18 - Especial


— Você tem certeza disso? Sabe, um monte de adolescentes sozinhos numa casa com bebida não me parece uma boa ideia — Jungkook diz com uma expressão de nojo encarando fixamente a bebida azul que Jimin colocava no copo

— Deixa disso! É sua festa de dezoito e Seulgi cedeu a casa dela para gente cair bêbado.

— Ela é muito certinha para ter você como melhor amigo — revirou os olhos se jogando no sofá ainda olhando para a quantidade absurda de álcool e salgadinhos na mesa

— Eu digo o mesmo da sua relação com aqueles dois, só que você é a Seulgi da situação e eu não sou um lixo ambulante — disse sério com um óbvio tom de reprovação

— Não enche...

— Eu sei que pareço sua mãe, mas ao contrário dela eu sei quem você realmente deve evitar

— Não tem nada de errado com eles

— Tem tudo de errado com eles e eu sequer sei quem é pior, você ainda está arrastando o soul do meu mate para eles, a única pessoa daquele grupinho de merda que eu gosto é a Íris que é um anjinho na terra.

— Você é implicante às vezes

— Eu vou estar lá para dizer: eu avisei — disse entregando uma bebida rosa para o mais novo que levantou a sombrancelha antes de tomar um gole

— Isso é horrível! Que merda é essa?!

— Poxa Jungkook você realmente odeia álcool, como somos amigos ainda? — disse em deboche tomando da mão o copo do garoto para acabar com a bebida em um gole.

— Acho que chegaram — Jungkook disse cínico ao ouvir risadas escandalosas e alguém que gritava um monte de palavrões

{...}

— Verdade ou desafio?

— Isso é sério? — o mais novo pergunta com a sombrancelha arqueada — Eu me recuso a jogar isso com vocês

— Mas por que? — Irene diz com um sorriso debochado num tom falsamente inocente

— Vai logo Jungkook senta essa raba aí — Changkyun diz pegando a garrafa para girar

— Vai dar merda

— É óbvio pq vai ter uma opção extra... Se não quiser responder ou fazer, vai beber — Jimin diz com um sorriso confiante no rosto claramente se divertindo com a situação

— É hoje que o Jungkook entra em coma alcoólico — Taehyung diz rindo enquanto o mais novo dá vários tapas fracos em seu braço

— Gira logo essa merda — Irene diz já irritada com a situação.

A garrafa girou e todos ficaram atentos em quem ela iria cair, e o resultado não poderia ser mais animador para os adolescentes sádicos que esperavam a humilhação dos amigos.

— Jimin pergunta para o Jungkook — Irene diz animada batendo palmas

— Verdade ou desafio? — disse cínico

— Desafio? — Jungkook engoliu seco porque sabia que escolher verdade seria sua morte

— Hum...Então...Te desafio a fazer um lap dance no Tae, na frente de todo mundo.

— Me passa a bebida — respondeu de imediato sentindo seu coração acelerar e suas bochechas corarem

— Tem certeza? — Jimin disse com um tom perverso na voz segurando uma garrafa com um líquido verde espesso.

— Querendo pagar de santo, Jeon? — Taehyung diz com a sombrancelha arqueada olhando ao fundo dos olhos de Jungkook que sentiu suas pernas bambearem e seu coração errar a batida

— Música? — o mais novo disse com um sorriso nervoso brincando com as mãos ao ver a expressão de vitória no rosto de Park

— Eu acho que você precisa de um ritmo lento, Papi pacify

O mais novo engoliu seco enquanto desligavam as luzes deixando somente ligados somente as luzinhas vermelhas que estavam penduradas pela casa ligadas, colocaram a cadeira ao centro

Taehyung se sentou de forma relaxada com as pernas separadas e olhou para o garoto com a luxúria estampada em seu rosto, não havia vergonha nenhuma para ele, até porque gostava disso. Jungkook sentiu que ele olhava sua alma, sentia como se estivesse prestes a brincar com o próprio demônio e que este lhe sussurrava docemente em seu ouvido o quanto o queria e que sabia o quanto o mais novo desejava.

A música começou a tocar e o garoto respirou fundo esquecendo sua timidez por alguns momentos tentando ao máximo evitá-la.

Deixou que o som guiasse seu corpo, sentindo a música invadir sua alma, tomando o controle de todo seu ser. Deu uma volta lenta alisando os ombros e o peitoral do mais velho com as pontas dos dedos, numa batida forte da música, sentou-se ao colo de Taehyung com uma perna em cada lado, fazendo forte pressão contra e rebolando tão lentamente quanto a própria música com uma das mãos puxando sem piedade os fios de cabelo do outro deixando que esse tivesse sua cabeça tombada para trás, ao os olhares se cruzarem o mais novo sentiu-se confiante o suficiente para fazer aquilo ainda mais provocante.

Durante a hipnotizante dança, o garoto não deixou em nenhum momento que o outro lhe tocasse, e provocava mais e mais a medida que Taehyung se excitava. Se sentia no comando e realmente estava, por mais dominante que o mais velho aparentasse no começo quem dominava tudo no momento era Jungkook, que gostava disso e sorria orgulhoso ao ver o quão desesperado o outro parecia.

Talvez Jeon fosse sádico, mas não tinha problema ambos gostavam disso.

A música acabou, mas as provocações não, o garoto acabara de descobrir um lado que não sabia que possuía e um efeito que não sabia que era capaz de proporcionar e com toda certeza usaria isso para sua vantagem durante a noite inteira.

Após um longo tempo falando merda jogando e bebendo, apenas dois ali estavam sóbrios o suficiente para lembrarem no dia seguinte os acontecimentos dessa noite, o pequeno grupo faziam uma série de passos sem sentido na falha tentativa de jogar Just Dance completamente bebados.

Assim como queria Jungkook não deixou que Taehyung relaxasse em nenhum momento, provocando várias e várias vezes deixando Kim em êxtase completamente necessitado, queria que este lhe mostrasse o quão desesperado estava, mais do que já aparentava.

Como sempre, Jungkook conseguiu o que queria.

Enquanto todos dançavam o mais novo foi arrastado pelo braço até o andar de cima sendo pressionado contra a porta assim que entraram nele, recebendo um beijo totalmente desesperado e desajeitado ao qual de primeira retribuiu mas sem deixar que fosse muito longe.

— Por que tanto desespero? — disse puxando os cabelos de Kim com força impedindo-o de marcar seu pescoço

— Ainda pergunta?! Você só pode estar brincando comigo — disse com a sobrancelha arqueada — Você não só me provocou a noite inteira como me deixou perto de gozar várias vezes e nenhum momento eu consegui

— Você parece bravo, Tae — disse com a voz calma passando os braços lentamente por sua cintura dando um selar rápido na bochecha do mais velho — Eu acho melhor você se acalmar um pouco.

— Não vai parar de me provocar por nenhum segundo?! — disse com o corpo o desobedecendo e derretendo-se completamente aos braços de Jungkook, este apertou ambas as nádegas com força beijando em seguida o pescoço do mais velho — Jungkook...Por favor

Jeon inverteu as posições colocando os braços de Kim cruzados acima da cabeça, com a mão livre acariciava o membro rígido e dolorido por cima da calça.

— Por favor o que?! Quer me foder? Quer que eu te foda? Me diz o que você quer Tae, quem sabe você consiga — sussurrou no ouvido alheio com a voz rouca.

— Tanto faz...Eu só quero você — disse em meio a suspiros pesados.

Sem dizer mais nada o mais novo tomou os lábios do outro num beijo quente e desajeitado, em meio a beijos e carícias desesperadas eles tiravam as roupas um do outro até que não estivessem vestindo mais nada.

Seguiram as cegas até a cama onde Jungkook ficou entre as pernas de Taehyung apertando com força suas coxas fazendo com que o outro soltasse um gemido manhoso em meio aos beijos.

Jeon desceu sua boca do pescoço para o peitoral mordendo e chupando cada centímetro do corpo de seu hyung, descontando a excitação e ansiedade nas coxas e bumbum de Kim deixando marcas avermelhadas de suas mãos e arranhões.

Deu atenção especial aos mamilos observando como o outro se contorcia abaixo de si, os olhos fechados a boca aberta e inchada, dela saíam algumas palavras soltas e desconexas e gemidos roucos baixos junto de suspiros.

Assim que chegou perto da virilha pode ver o outro se remexer ansioso, porém não fez o que pensou que o outro queria parando alguns segundos para admirá-lo.

Esticou-se um pouco porque sabia onde ficavam as coisas naquele quarto, abrindo a gaveta e pegando ao fundo escondido o lubrificante, deixando-o na ponta da cama.

Puxou bruscamente o mais velho virando de barriga para baixo fazendo com que seu rosto ficasse enterrado em meio aos travesseiros, puxou com força a cintura deixando o bumbum empinado.

Jungkook sussurrou um palavrão, e deu um tapa forte na nádega direita fazendo com que Taehyung gemesse de dor, prazer e surpresa.

Separou as nádegas apertando-as com força fazendo com que o outro abaixo de si choraminga-se, começou a chupar, morder e beijar a entrada alheia, forçando aos poucos a língua para dentro.

O mais velho estava uma bagunça, nunca tinha visto Jeon com tanta confiança quanto agora, muito menos tão agressivo e gostava disso, queria mais e não queria parar, gemia manhoso deixando todos os sons escparem da sua boca pois sabia que isso deixava o outro mais excitado. Nesse momento Taehyung queria que Jungkook o fodesse com tudo o que tinha, queria vê-lo desesperado para alcançar o orgasmo ao mesmo tempo que queria implorar para ter o seu enquanto era impedido de tê-lo.

Jeon introduziu sua língua forçando-a fazendo com que Kim soltasse um gemido levemente mais alto, girou o músculo dentro contra as paredes abrindo espaço, colocou em seguida um dedo que fazia movimentos lentos de vai e vem, enquanto a brincava com a língua e as vezes imitava o movimento do dedo.

Retirou a língua e o dedo somente para mudar as posições colocando sentado em seu colo com um bumbum empinado o suficiente para que Jungkook pudesse facilmente deliszar dois dedos para dentro de Taehyung, alternando entre estocá-lo e massagear sua próstata fazendo com que o mais velho mordesse o ombro do mais novo descontando ali o prazer que sentia no momento.

Jeon ficou impaciente e pegou o pote de lubrificante despejando boa quantidade em seu membro completamente rigido e adicionasse boa quantidade a entrada alheia, não queria machucá-lo mas também queria ir rápido pois a ereção já estava dolorida.

— Jungkook... — chamou com a voz suave porém ofegante, olhando diretamente nos olhos brilhantes do mais novo admirando cada traço que esse possuía completamente apaixonado e excitado

— Algum problema? — respondeu com carinho retribuindo o olhar com a mesma intensidade.

— Eu te amo — sussurrou sorrindo como um idiota percebendo o quão clichê e bobo isso era

— Eu também te amo — disse antes de selar os lábios num beijo lento que transmitia tudo aquilo que eles não conseguiam por em palavras.

Jungkook colocou lentamente seu membro na entrada de Taehyung gemendo e suspirando com a sensação das paredes os pressionando, grunhiu ao sentir o mais velho se remexer em seu colo, segurando com força a cintura alhei enterrando seus dedos ali.

Começou com um ritmo lento que aumentou aos poucos, eles mudavam desesperadamente de posição para alcançar o mais alto nível de prazer, as sensações eram inexplicáveis.

A paixão aumentando com o amor que tinham um pelo outro aceleravam seus corações que pareciam ser um só, era mais do que somente prazer algo os conectava e eles duvidavam se aquela sensação era real ou somente adrenalina.


Notas Finais


Foi isso meus amores, eu tinha mais coisas planejadas mas mudança de planos...

Eai oq acham de eu inserir um tae bottom no meio? Tipo um power bottom?

Obs: creio eu q n vão ter mts capítulos, segundo meu planejamento, de qualquer forma a gente vai começar a resolver os assuntos da fic, pra irmos pro final dela :)(


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...