História Daddy?-Vkook - Capítulo 10


Escrita por: e ViaDaje

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Baby Boy, Bts, Daddy, Daddykink, Namjin, Sexting, Taehyung!bottom, Taekook, Texting, Vkook, Yoonmin
Visualizações 358
Palavras 1.127
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii,VOLTEI
Demorei? Talvez !
Hoje vim explicar o inicio do "ódio" do Jungkook que muitas pessoas ficaram na dúvida!
Espero que gostem!
Ate as notas finais ! (o^^o)

Capítulo 10 - Por que,Jungkook?


Eu já estava acostumado com tal humilhação. Todas às manhãs eram iguais. Passei a maior parte da minha adolescência assim. Já decorei até o vaso sanitário a qual minha cabeça era constantemente empurrada. Sempre o da terceira porta, o que graças a Deus, tinha o cheiro menos fedido. Eu já não lutava mais. Quanto mais rápido eles se contentarem de rir da minha cara, mais rápido eu poderia voltar pra minha vida "normal".

E aquele dia não foi diferente. Mesmo tendo sido o pior.

A espécie de sino tocou, avisando à todos que o tempo do intervalo tinha se esgotado, mas como sempre, meus fones de ouvido ocultaram o barulho, e eu não ouvi. Realmente tenho que parar com essa mania... 

De repente uma sombra de põe em minha frente, cobrindo o sol, e com cuidado levantei minha visão para achar o responsável, e senti meu corpo fraquejar. Jungkook estava lá, com aquela cara sua inexpressiva, mas dessa vez, estava só. Corri os olhos por todo o pátio, e não parecia haver ninguém ali além de nós dois. Eu claramente me desesperei, e me preparei pra correr, eu costumava ser bem esperançoso, sabe? Mesmo sabendo que não poderia escapar, eu achava que conseguiria. Estava muito bom pra ser verdade passar uma dia inteiro sem nenhum daquele três me abordar.

Levantei - me, e vi na hora em que com uma mão me agarrou o pulso com força, me fazendo permanecer no lugar onde estava, e ergueu a outra até à base de meu rosto, e tomou distância com a mesma, mas antes que o barulho do tapa fosse ouvido, fiz algo que há muito não fazia, impedi.

Segurei sua mão com força, e os olhos do moreno na minha frente se arregalaram, mostrando sua surpresa, mas não uma boa surpresa, e sim uma que ele parecia não ter gostado, pelo fogo que consumia seus olhos.

— Por que Jungkook? — Vi sua feição de simplificar, parecendo menos raivosa e mais pensativa. Será que ele realmente nunca havia pensado por que fazia aquilo?

Tomou distância soltando minhas duas mãos e se afastando um pouco, logo que focava seus olhos no chão. Ele parecia refletir, e sua expressão era de completa confusão. O instinto do meu corpo foi se afastar, mesmo que algo em mim desejasse se aproximar, então seguindo minha lógica, recuei dois passos.

O rosto do moreno levantou - se, e seus olhos negros encararam os meus por algum tempo. Podia - se notar o quão pesados seus olhos ficaram depois da minha pergunta. Mas eu estava cansado de apanhar. E mesmo que eu soubesse o "porquê" disso, eu me recusava a acreditar. Eu sempre soube que tinha mais naquele vasto escuro que era Jeon Jungkook, eu só nunca imaginei o quê.

— É que eu... — Jungkook desviou seu olhar do meu, e senti que o que ele iria falar morreu em sua garganta, pois logo seu olhar se ergueu de novo, tão cheio de fogo quanto antes, o que me fez temer. — Pessoas como você não deveriam existir. — Ele se aproximava lentamente, enquanto eu me afastava no mesmo ritmo. — Alguém como você nem pessoa deveria ser considerado, quanto mais um homem. — Olhou - me com os olhos ardentes, e eu já sentia minhas lágrimas quererem me escapar dos olhos. Como ele podia dizer aquilo? — Você é um lixo, é alguém por quem eu tenho um completo nojo. É um viadinho de merda, e não merece ser tratado como gente. — Não tinha mais pra onde correr, minhas costas batiam contra a parede sobre a qual estava recostado antes. Minhas lágrimas já vagavam soltas pelo meu rosto, e eu fazia o máximo possível para controlar qualquer expressão, meu orgulho doía. Já o outro, não se controlava, seu rosto contorcido em raiva e um pouco de tristeza me encarava como se todos os problemas da sua vida fossem minha culpa. — Eu te odeio.

Dito isso o maior acertou - me um soco no estômago que me fez cair ao chão sem ar, e seguidos desse, vários chutes em todo o meu corpo. Onde estavam todos? Se eu conseguisse pelo menos usar meu celular para ligar pro Jimin... Mas nem isso, minhas mãos serviam de escudo para que os chutes não atingissem meu rosto.

Não sei quantas foram as agressões, nem quantos xingamentos me falou, só sei que foi o suficiente para quase deixar - me desacordado. Aos poucos foi simplesmente parando, e a última coisa que ouvi antes que ele se retirasse foi um fungado e um pedido quase que mudo de tão sussurrado.

— Desculpe.. — E foi embora me deixando só naquele chão áspero.

Fiquei semanas sem ir à escola, eu mal conseguia andar. Driblei minha mãe com desculpas estúpidas e ela acreditou em todas pois estava pouco ligando na verdade. E segurei uma barra impedindo Jimin de matar o moreno.

Mas pelo menos o melhor aconteceu. Jungkook nunca mais fez o que fez naquele dia, ainda me olhava com desprezo, ainda debochava da minha cara junto de seus idiotas, e ainda se esbarrava em mim e até me empurrava ou até me batia, o que eu podia suportar, mas não me espancou mais.

Aquele dia foi o empurrãozinho que estava me faltando para odiar Jungkook, e depois dele, eu prometi me vingar. Principalmente fazer ele "virar" o que diz odiar.



— Ou, dá pra focar aqui? — Um Jimin de feições irritadas me chamou enquanto estalava os dedos na frente dos meus olhos.

— Falou? — Perguntei entediado e logo depois bocejei colocando minha mão tapando minha boca.

— Acho que alguém passou a noite acordado. — Uma cabeleira azul falou enquanto mordia seu sanduíche, recebendo uma risada de Jimin.

— Quando foi que ele se agregou aqui? — Questionei com o cenho franzido e o outro deu de ombros como o loiro ao seu lado.

— Mas sério. Ontem tu sumiu do nada, e hoje me aparece com essa cara? — Falou fazendo drama e eu desviei o olhar.

— É a única que tenho e além disso, eu só fui embora porque tava cansado de servir de candelabro. — Notei Jimin corando e Yoongi rindo de nervoso, e com o papel de ser inconveniente cumprido me levantei. — Agora se me derem licença, vou no banheiro. Até mais anões.

Ouvi o também loiro gritar um: "anão teu rabo" e ri como todos em volta fizeram, inclusive Yoongi, o que com certeza deve ter deixado Jimin puto.

Andando por um dos corredores sinto uma mão me puxar para dentro de uma sala que deduzi ser o banheiro, e conclui isso ao rodar meus olhos melhor pelo local, e é em seu centro encontrei um Jungkook muito diferente das outras vezes que já o vi. Parecia ansioso, inquieto, e talvez até arriscaria dizer... Com medo?

— Precisamos conversar.













É Jeon, precisamos conversar.


Notas Finais


Voltei, eai? Gostaram?
Espero que sim!
E alias, Por que Jungkook?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...