História Daddy?-Vkook - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Baby Boy, Bts, Daddy, Daddykink, Namjin, Sexting, Taehyung!bottom, Taekook, Vkook, Yoonmin
Visualizações 457
Palavras 2.079
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi fofus!
Desculpa de novo por ontem, eu realmente não sabia que o spirit havia enviado, fiquei mas confusa do que vocês hoje quando vi os comentário, pois QUE EU SABIA era que não havia enviado nada,mas OK

Espero que gostem, e aceitem meus pedidos de desculpas!

Boa Leitura e ate as notas finais!

Capítulo 8 - Agente aprende com os erros.


Fanfic / Fanfiction Daddy?-Vkook - Capítulo 8 - Agente aprende com os erros.

P.O.V Taehyung

Desci as escadas normalmente, mas com um sorriso de lado, que era difícil conter, e assim que cheguei na sala, vi que Yoongi não se encontrava mais lá.

Dei graças a Deus. Afinal, se o azulado não está aqui, quer dizer que o loiro oxigenado também não, e eu não vou ter que enfrentar sua enxurrada de perguntas. Amém. 

Pulei no sofá agora desocupado e me esparramei como se fosse uma manteiga. Estava disposto a dormir, mesmo que eu soubesse que não conseguiria, porque hora ou outra meu cérebro iria acabar parando no assunto: Jungkook, e eu ia mais uma vez fazer papel de zumbi, sem dormir.

— Tá, agora vai me explicando o que tu tava' fazendo com o demônio lá. — Uma voz falou e logo depois se jogou também do outro lado do sofá, expulsando meus pés para o chão. Bufei irritado. Claro que ele não tinha ido embora, ia ser sorte demais pra um azarado como eu.

— Não sei do que tu tá falando. — Peguei uma almofada e tapei meu rosto, fechando meus olhos fingindo dormir. 

— Ah tá. Taehyung, a cínica. — Mesmo sem olhá - lo, sabia que Jimin tinha revirado os olhos. — Me conta, qual macumba você fez para que o Jungkook parasse de ser tão babaca? 

— Ele não parou de ser babaca. Ele ainda é um babaca. Sempre vai ser um babaca. — Levantei - me de onde até então estava deitado e me sentei direito no sofá, encarando aqueles olhos do outro que me olhavam com certa curiosidade. — Porra, ele deve tá querendo alguma coisa, por isso tá fingindo ser legal. 

— Capaz. — Falou e desviou os olhos pro chão com cara de quem tinha se conformado com minha resposta, e eu suspirei, mas logo um sorriso brotou na boca do anão, e ele me olhou debochado. — Ou ele esteja querendo realmente uma coisa. 

— Boca fechada não sai merda. — Joguei minha almofada nele com certa força, o que provocou uma crise de risos no idiota ao meu lado.

— Parei. — Disse retomando o ar que tinha perdido em sua crise besta de risos. — Assim, melhor tomar cuidado Tae.

— Eu tomo. — Disse com uma confiança verdadeira, até porque, eu sou cuidadoso, não? 

— Olha, agora eu vou embora, por que eu disse pro Yoon que ia só conversar uns dois minutos aqui contigo, e já já ia atrás dele, e já se passaram cinco minutos, então... — Falou já correndo porta a fora, tendo que gritar as últimas palavras para que eu conseguisse ouvir, e eu fiquei lá, parado.

Ótimo, agora sim que eu não vou conseguir dormir. Obrigada Jimin.


•  •  •


[22:34]

Daqui a pouco vai dar meia noite e minha mãe ainda não voltou para casa. Eu até ficaria preocupado, mas, ela tem a vida dela. Deve tá aproveitando a dela melhor do que eu a minha. 

Numa sexta feira a noite, e aqui estou eu, usando meu mais folgado pijama, na frente da Tv da sala, mofando nesse sofá, comendo de tudo um pouco, cercado de besteiras, e assistindo Netflix. Existe vida melhor?

Ouvi a campanhia da casa tocar, interrompendo meu momento de prazer. Sério que ela perdeu a chave dela? Era só o que me faltava, deve estar tão locona que não deve saber nem seu próprio nome. Não creio que irei ter que cuidar da minha mãe bêbada, de novo. 

Pauso o filme que estava vendo, e me saio do meio de tantos lençóis a quais eu estava enfiado, e vou até a porta com a pior cara que eu poderia ter, e uso a chave que já estava na fechadura mesmo, e a viro, abrindo a porta.

Ao abrir a porta, puta que me pariu, esse não é minha mãe, com certeza. 

— O que que tu tá fazendo aqui? — Depois do choque, reiniciei minha cara de bunda, afinal, só Deus sabe o pecado que eu cometi pra essa desgraça não sair da minha cola. Mas afinal, ele não ia sair com o Yoon?

— Que recepção. — Falou e já se enfiou pela porta e entrou e se direcionou ao meu sofá e me esparramou lá, e quando fui para para analisar melhor seu rosto, percebi que o mesmo estava inchado, incluindo olhos vermelhos, assim como seu nariz. 

— O que houve? — Tranquei a porta e me aproximei do loiro, sentando ao seu lado. Dificilmente Jimin chora, então porra, algo bem sério aconteceu.

— Eu sou um cagão. — Ele disse e logo depois se jogou em cima de mim, virando seus olhos em lágrimas. Acariciei seus fios de cabelo, tentando lhe passar um pouco conforto que seja. Sério, se o Yoongi tiver feito algo, eu juro que mato aquele projeto de anão azul. — Eu corri feito uma gazela quando o Yoon se aproximou de mim, e ele ficou lá parado. O que ele vai pensar de mim? Eu só estava com medo.. Será que ele vai me perdoar? Se ele não olhar mais na minha cara Tae? E se ele mudar comigo por conta disso? E se...

— Calma Jimin. — Disse cessando sua crise de perguntas, e o outro ficou me encarando, como se esperasse que eu dissesse algo. Respirei fundo, e tentei tirar as melhores lições  (e unicas) que a pessoa aqui conseguiu absorver com o passar dos anos, pra pelo menos confortar o outro. — Minie, se o Yoongi fizer qualquer coisa dessas aí que você falou, ele é um babaca. Você precisa de seu tempo, e se ele não respeita - lo, ele não é a pessoa que te merece. Mas eu acho difícil o Yoongi te fazer algum mal, porque porra, ele parece gostar mesmo de você, e eu acho que ele só pensou que você estava pronto. Não acho que ele vá mudar com você, ou algo assim. Só deixe as coisas fluírem, se for pra ser entre vocês, dará certo.

Ele olhou - me com os olhos ainda cheios, e depois me abraçou, terminando de chorar suas tristezas no meu ombro. Eu sou claramente um ótimo amigo.

— Obrigado TaeTae. — Disse com um pequeno sorriso no rosto, enquanto fungava e logo depois limpava o canto dos olhos que ainda continham, me fazendo sorrir de volta.

— Ótimo, agora, o que eu posso fazer para que você fique bem de novo? — Perguntei com cara de animado, tentando passar um pouco da animação (que eu não sentia) para o loiro. 

— Não sei. — Baixou a cabeça pensando, e depois, olhou - me com um sorriso perverso, que não era tão perverso, no rosto. Daí com certeza não vai sair coisa boa. — Duas pequenas coisas.

— Diz. — Tentei parecer o mais confiante possível, mas, ele me conhece o suficiente pra perceber que eu tô nervoso, afinal, esse menino só tem idéia bosta. 

— Primeiro, comida. Muita, comida. — Falou animado também agora, contando nos dedos as coisas que iria dizer. E eu concordei murmurando um: "tá bom", e ele logo continuou. — Segunda, zoar o Jungkook. 

— Quê?  Perguntei confuso. Sério que de tantas coisas que ele poderia me pedir agora que eu tô legal com ele, ele vai me pedir pra zoar o Jungkook? Ah, foda - se. — Tudo bem.

— AEEEEE  Gritou enquanto sua mão foi direto para o pacote de doritos que eu com tanto carinho guardei para quando fosse assistir minha amada Netflix, que estava por sobre a mesinha que tinha a frente da sala. Não deu dois minutos, e já tô arrependido disso.

Enquanto comia desesperado, sendo acompanhado por minha cara emburrada, pareceu se lembrar de algo, e logo já estava à procura de alguma coisa pelo sofá, encontrando meu celular com um longo sorriso no rosto. Não disse nada, fiquei apenas observando o que ele faria. O loiro desbloqueou a tela do aparelho, porque sim, ele sabia minha senha. E que senha top né, Taehyung. Meu próprio nome. O quê? As coisas mais óbvias são as que as pessoas não enxergam.

Sua mão logo apertou no contato de Jungkook, e logo soube o que ele faria. 

— Tira uma foto sexy, ou qualquer porra assim. — Mandou enquanto me entregava o aparelho às minhas mãos. Não contestei. Ele tá sensível, vou deixar ele fazer logo tudo o que quiser. Não quero ninguém chorando aqui. De triste, já basta eu.

— Já tenho várias guardadas pra ocasiões assim. — Lhe entreguei de novo o celular, abrindo uma pasta em meu dispositivo cheia de fotos. O garoto até abriu a boca, e eu ri. Coitado, só fala de putaria, mas não ta acostumado a ver.

— Eu definitivamente preciso fazer isso também. — Dei uma tapa em sua nuca quando o mais baixo insinuou que iria tirar fotos assim também, fazendo ele rir e começar a procurar uma foto boa para mandar. Quem esse garoto pensa que é? Eu posso, ele não. Ele é burro, vai acabar mandando pra pessoa errada, aí vai dar merda... 

Parei. 

— Aqui! — Praticamente gritou quando achou o que queria e logo se apressou em mandar para o número do moreno, se segurando para não rir de novo.


Eu: Daddy, estou com saudades 

[Imagem]


Assim que enviou, caiu rindo no sofá, sendo acompanhado por mim, mesmo que eu tivesse ficado um poço incomodado não sei porque, mas minha filhadaputagem é maior.

Achando que ia demorar a resposta do outro garoto, me entregou o aparelho e pegou o controle da TV, escolhendo um filme que ele desejasse ver. 

Logo meu celular vibra, e eu, sabendo já de quem era a mensagem, fui responder. Ainda bem que o loiro não viu que tinha chegado mensagem.


Orgulhoso: vucr e myito lindu babi 


Eu: Kookie? 


Orgulhoso: Q vomtafe de westar au jybto cin vocf 


Eu: Você bebeu? 


Orgulhoso: 5alvez un porquingo bem piuco. 


Eu: Você não deveria beber Daddy, as vezes a bebida releva lados nossos que não costumamos revelar nem para nos mesmos rs 


Bêbado: Oqur¿! Mad eu senprw zou eu


Eu: Claro Kookie rs


Bêbado: Bqby euquro vocr 


Eu: Você já me tem Daddy 


Bêbado: Qu3t9 estat dentr9 de goce 


Naquele momento eu cai na risada. Não é que o Jeon Hétero Jungkook não é tão Hétero assim? Menos Taehyung, desde que você começou com isso que você soube que ele não é um terço do que fala. 

Jimin pensou que eu tinha dado risada do filme de comédia a qual ele tinha escolhido, por isso nem questionou, e ainda, riu junto. Mal sabe ele...


Eu: Oh Daddy, também é o que eu mais quero


Bêbado: Babt eu estpg batendy una prs sua fotyo 


Eu: Isso Kookie, eu também estou

Imagine que você está dentro de mim 


Bêbado: Baby...


Finalmente acertou a palavra, e assim, sumiu das mensagens, e só apareceu cinco minutos depois. É, acho que sei o que ele foi fazer, só acho.


Bêbado: Bqby isso fou dm3ais 

E8 1uero te encontrae

Quandt eo te achr tu nao vau conseghir n3m mais andwr


Eu: É o que eu mais desejo, Daddy.


Fechei a janela que estava conversando com o outro, e fiquei sorrindo, mesmo sem saber o motivo. 

Jimin ao meu lado já estava de olho na geladeira, e eu tenho certeza que se eu não tomar cuidado, ele rouba meio sorvete.

Tarde demais. Enquanto eu gastava meu tempo pensando isso, o velocidade da luz loiro correu até a geladeira e com o sorvete em mãos saiu correndo pela casa, sendo seguido claro, por mim

— VOLTA AQUI COM O MEU SORVETE SEU ANÃO!! — Assim não vale, ele tem perna curta, e é mais pequeno, assim é mais fácil dele correr. Pode acabar com a minha vida, mas não me toma o sorvete carai.

— SONHA! — Saiu morrendo de rir pela porta no maior desespero.

Droga, eu fui um cara legal, ajudei ele, pra ele vir e roubar meu sorvete. Cabô' amizade. 

Sentei - me no sofá de novo, depois de ir até a porta e trancá - lá. Agora minha cara passava de emburrada pra odiosa. Eu mato um anão algum dia.

Mas pra falar a verdade, eu nem estava tão nervoso com o meu querido sorvetinho que o anão me roubou. 

A gente aprende com os erros

E hoje eu aprendi duas lições.

1- Nunca pare de prestar atenção em "seu amigo" se tem sorvete em casa.

2- Nunca dê bebida pro Jungkook se não quer que ele solte a franga.

Pensando bem, acho que eu me dei bem, afinal, estou cada vez mais perto de completar minha vingança. Agora que eu sei que ele é fraco pra bebida,

Ganhei meu dia. (Ou noite, sei lá)














Notas Finais


Gostaram?
Espero que sim, minha NET ta caindo, e se ela continuar boa ainda posto outro hoje!
Ate o próximo fofus 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...