História Daddykink - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin)
Tags Daddykink, Jikook, Kookmin, Taekookmin, Vkook, Vkookmin, Vmin
Visualizações 38
Palavras 811
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Os daddy's me tratam como um bebê




Baby             ♡                Daddy's


— Tae, querido — Assim que o mesmo estacionou o carro, ela veio o abraçar.

— Ele nem é seu filho — Falei indignado, saindo do carro e segurando a mão de Jungkook.

— Vem cá, meu bebê — Ela me abraçou com força, me fazendo reclamar um pouco — Você sabe que gosto de vocês igualmente.

— Você deveria gostar mais de mim — Murmurei, ouvindo a risada escandalosa dos três.

— Jimin, você parece uma criança — Implicou comigo apertando minhas bochechas — Jungkook, eu quero tanto te bater — Eu encarei seu rosto.

— Você sabe que eu gosto demais de você — Puxou a loira pela cintura e a abraçou — Eu só estava irritado e bêbado — Riu um pouco separando o abraço.

— Tae, olha o Kook nos trocando — Cruzei os braços. 

— Baby, eu nunca faria isso — Jungkook me abraçou de lado.

— Taehyung, ele é assim em casa? — Perguntou, fazendo Taehyung concordar — Aigoo! Ele é manhoso demais — Taehyung riu. 

— Isso é porque você ainda não viu, quando ele...— Bati em seu braço de leve e minhas bochechas ficaram em um tom muito avermelhado, pela vergonha.

— Eu pensei que ele fosse inocente — Minha mãe falou me encarando com a mão no peito.

— Desculpa te decepcionar, mas Jimin é tudo menos inocente — Sorriu de lado para mim.

— Taehyung — O repreendi.

— Isso deve ser de família — Olhei para a porta e o vi encostado na mesma.

— Abeoji — Falei o encarando, antes de correr e o abraçar com força.

— Você continua pequeno — Riu, passando seus braços na minha cintura.

— E lindo — Olhei para a porta e sorri para si. Taehyung e Jungkook encararam o homem como se fossem mata-lo apenas com o olhar — Eu estava com tanta saudade — Me abraçou, tirando os meus pés do chão — Ainda mais dos seus beijos.

— Eu acho melhor, você sair de perto dele — Jungkook falou irritado. Ele se irritava rápido demais.

— Jimin quem é ele? — Ignorou completamente Jungkook, me colocando no chão.

— Quer que eu vá até aí? — Taehyung falou segurando o braço de Jungkook — Eu faço você aprender a não chegar mais perto dele.

— Taemin, por favor...se afasta — Sussurrei e ele se afastou. 

— Jimin, vem cá — Taehyung — Agora! — Andei até ele e segurei a sua mão.

— Qual o problema de vocês dois, em? — Taemin perguntou — Vocês são quem para trata-lo dessa forma?

— Nós somos namorados dele — Jungkook falou beijando a minha bochecha e segurando a minha mão.

— Taemin, esquece isso — Meu pai se pronunciou pela primeira vez. Ele sabia como ninguém, que aqueles dois se irritavam rápido e não demoraria que eles estivessem encima de Taemin.

— Meninos, por que vocês ainda não entraram, em? — Minha mãe perguntou animada, puxando Taehyung pelo braço e fazendo com que nos afastassem.

— Você viu o jogo de ontem? — Jungkook perguntou andando até meu pai, segurando a minha mão.

— Infelizmente sim — Falou fechando a porta.

— Eu nem acredito que eles perderam daquela forma — Me puxava em direção ao sofá.

— Eu estava falando isso até pouco tempo com Taemin — Meu pai falou sem querer o nome do mesmo. Antes eu estava sentado ao seu lado, depois dessa frase, ele me puxou para que eu me sentasse no seu colo — Eles tinham tudo para ganhar, mas aí aquele burro perdeu a bola.

— Eu fiquei tão irritado na hora — Confessou.

— A pior parte foi quando o goleiro deixou a bola ir pro escanteio — Taemin reclamou.

— Eu não quero que fale com ele — Jungkook sussurrou no meu ouvido e eu encarei seu rosto para protestar — Nem adianta — Beijou meus lábios rapidamente, voltando ao assunto do jogo.

Naquele momento eu quis gritar com ele, jogar umas coisas no chão e dizer que ele não mandava em mim, mas eu não poderia fazer isso, ainda mais depois que Taemin pronunciou que estava com saudades dos meus beijos, dando a entender que já tivemos algo, o que era totalmente verdade, mas eles não precisavam saber desse detalhe. Eu entendia a forma possessiva que eles me trataram, mas isso não queria dizer que eu concordava com isso, muito pelo contrário.

Eu não gostava quando eles me tratavam dessa forma, como se eu fosse um bebê. Tudo bem que eu realmente tinha algumas coisas em comum com bebês, mas eu não era um e não  gostava de ser tratado como tal. Nós namoravamos à quatro anos, eles não deveriam me tratar como se eu fosse os trair.

Porque eu amo eles, mais do que a mim mesmo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...