1. Spirit Fanfics >
  2. Daddy's Little Gangster - Imagine Jungkook (BTS) >
  3. 6. What a night

História Daddy's Little Gangster - Imagine Jungkook (BTS) - Capítulo 7


Escrita por: angelsophih

Notas do Autor


Espero que gostem

Capítulo 7 - 6. What a night


Fanfic / Fanfiction Daddy's Little Gangster - Imagine Jungkook (BTS) - Capítulo 7 - 6. What a night

A afastei de mim e por um extinto, bati em seu rosto, ela colocou a mão na bochecha e então seu semblante se tornou triste

- Kat...

Kat: Ta tudo bem - me interrompeu

Ela saiu do quarto, coçei a cabeça frustrado

O que acabou de acontecer?!

me deitei e demorei para dormir, tudo que vinha em minha mente era aquele beijo, foi bom e cativante, mas não era certo.

------------------- \ \ -----------------------

Acordei cansado e tarde pela noite mal dormida, me levantei em direção ao banheiro, tomei um banho rápido e coloquei um terno com um grande broche pedrado vermelho, desco as escadas, os garotos me olhavam

SG: Onde vai?

- Negociar

eles sorriram

- Onde esta a pirralha?

JH: Saiu para o bar

acenti e sai da casa, fui até o bar e entrei, me sentando no banquinho a espera de alguém

Jung: Olá Jeon...

Me virei para ele e sorri falsamente

- Senhor Jung

Jung: Queria falar comigo?

Acenti e o homem se sentou ao meu lado, lhe passei uma beebida

- Tenho um trabalho para o senhor

Jung: e qual seria?

- Preciso que mate o senhor Meyers

Jung: Eu não entendo

- Precisamos acabar com ele, quando ele ir, a guerrra começa, e precisamos disso agora

Jung: Quero 10.000 dolares

- Claro

Ele apertou minha mão e se retirou, me virei ao bar

Alguém passa os dedos por meus ombros, me viro para ver, Jennie

- O que foi?

Jennie: Veio ver a sua princesa dançar

- Ela não é nada minha...

Jennie: Bem, ela é a nova princesinha do BTS agora

abri um meio sorriso, Katharinna subiu no palco, seu corpo deslizava sorrateiramente pela barra prateada, meus olhos estavam vidrados, pela primeira vez eu vi um sorriso em seu rosto

Jennie: Ela estava presa naquele mundo de ricos, agora ela sorri conosco - ela percebeu meu olhar, e se aproximou de meu ouvido - se ela ainda não é sua princesinha, ela vai ser

- Porque você esra dizendo uma merda dessas?

Jennie: Seu olhar nela, entrega.

- Garota, fiquei quieta, eu não gosto dela, nem estou apaixonado NEM NADA!

Jennie: Eu adoraria escutar você dizer isso daqui a um tempo.

Ela se levantou sensualmente e se retirou, bebi em sinal de frustração, fui ao que percebi que Katharinna estava me fitando enquanto dançava, dei um meio sorriso. As luzes se apagaram e ela foi aos fundos, aproveitei para sair de lá e voltar para casa, Assim que entrei Suga estava com saquinhos pequenos com pó branco dentro

- Pra onde vai com toda essa droga?

SG: Comercializar meu jovem - rimos - como foi?

- Resolvido, ele matará o senhor Meyers

JM: E é ai que a guerra começa, certo? - ele chega na conversa

- é... é ai que as coisas se tornam mais perigosas

SG: Vamos ter que estar prontos

- Nos estamos

JM: A garota não

Nesse momento, Katharinna entrou na casa, apenas subiu para seu quarto, os meninos se afastaram e eu fui discretamente para seu quarto

Kat; Não sabe bater? - diz ao me ver entrar

- Não... Mas agora, faça o favor de se levantar

Kat: Por que?

- Vamos sair

Ela riu mas então se deu de conta que era sério, apenas calçou sua sapatilha azul que combinava com o vestido que usava, Saimos da casa

 

Kat: Porque estamos aqui? - ela diz depois de pararmos em uma avenida

- Aconteceu algo aqui

Ela me olhou confusa

- Aqui foi onde eu erdi meus pais, eles fram mortos aqui em um tiroteio

Kat: eu sinto muito, mas porque estamos aqui?

- Temos que estar prontos para perder as pessoas, porque de um jeito ou de utro elas se vão...

Kat: O que esta dizendo com isso...

- Estou dizendo que chegou a hora.

Kat: Da guerra...?

Foi a primeira vez que a olhei dese que chegamos, acenti

Kat: Para ela começar, deve-se matar o homem mais rico

- Uma guerra por ideais

O silêncio se formou

Kat: Vocês vão matar meu pai...

Apenas olhei para o céu, a menina chorava silenciosamente

- é necessário.

Kat: é o meu pai...

-- eu perdi meus pais com 15 anos, tive que abandonar tudo para sobreviver

Kat: Você não sabe o que é familia

ri fraco

- Eu não sei o que é familia? Bem etão tome aqui, eu tenho dois irmãos em casa que acham que eu morri, e uma avó que tem certeza que eu vou voltar, mas eu não posso, porque se eu fizer, ees terão que lidar com a desgraça que eu sou, com a monstruosidade que me tornei.

ELa me observou

Kat: Desculpa, eu não

- Apenas aceite o fato de que isso vai acontecer...

Me virei para ela e ela deu passos receosos para trás, ela estava com medo de mim, eu tinha batido nela.

Voltamos para casa sem uma palavra, a garota correu para seu quarto rapidamente e lá se trancou, Tae ficou um bom tempo batendo na porta, agora ela era uma de nós, o que significava que tinhamos que nos importar, mas eu tentava não.

Rolei os olhos pela décima vez ao escutar Tae novamente chamar seu nome, fui até a comoda no fim docorredor e peguei a chave reserva

Tae: Você não pode invadir o quarto dela assim

- ela é uma pirralha não tem direito algum disso!

Abri a porta e Tae tentou entrar mas o impedi, apenas eu entrei no quarto, tranquei a porta e tirei a chave de Katharinna, a escondendo no bolso de dentro do meu blazer, ela me olhou incredula

Kat:O que esta fazendo?

- Te mantendo trancada comigo até aprender a ser umagarota madura

KAt: Isso so pode ser brincadeira

- eu pareço estar brincando?

Kat: Voce quer matar meu pai

- Escuta aqui mocinha! Se quer fazer parte dessa gangue, aprenda a se comportar! Essas coisas vão acontecer, olha o Suga, perdeu o irmão por causa de uma divida do pai, Jhope matou o primo, e Jimin tem fugido dos seus pais a mais de 4 anos! Todos nos temos histórias, e aprendemos a lidar com elas para estar aqui!

Kat: é facil dizer quando você não recebe a noticia que matarão o seu pai

- Katharinna, eu sou um fantasma nessa cidade tanto quanto no resto do país, eu fui aquele garoto dos panfletos, e sabe porque?! PORUE UM IDIOTA MATOU OS MEUS PAIS! EU VI OS DOIS SANGRAREM ATÉ A MORTE EM MINHA FRENTE. E isso me tornou mais forte, hoje sou quem sou por causa daqueles garotos que estão la em baixo, eles me criaram, pagaram estudos, me deram um lar e comida, do mesmo jeito que faremos com você, vamos estar pondo nossas vidas em risco ao te proteger, e não so contra o seu povo, e sim ao nosso, quando souberem que esta conosco, as coisas pioram.

Kat: Mas as garotas ja sabem

- elas não dão a minima, mas quando Jay Park e o GOT7 souberem, nos estaremos acabados, Blackpink vai se aliar ao lado mais forte.

Ela rolou os olhos

- Eu não vou sair daqui até eu ver uma atitude de maturidade. Estaremos presos por quanto tempo for necessário

Me sentei em seu lado na cama mexendo no celular, percebi sua mão tremer

- O que foi pirralha?

Kat: n-nada....

- CARAMBA QUAL O SEU PROBLEMA!?

Ela se encolheu

Kat: Por favor não me bate! - uma lágrima correu sua bochecha

eu não sabia que tinha esse efeito sobre ela, e me senti horrivel, me aproximo dela ainda encolhida e a envolvo com meus braços, aos poucos ela se solta e chora, eu estava me cedendo a ela, eu odiaria fazer isso normalmente, mas com ela, era diferente

- Me desculpa, não queria te machucar

Kat: Olha, o menino sabe pedir desculpas

bufei rindo a fazendo rir

Kat: eu também, tenho sido uma vadia com você me desculpa mesmo

- Isso eu tenho que concordar

Kat: quero ser sua amiga, por mais que odeie ter amigos, afinal, estaremos juntos de agora em diante

- eu te odeio tanto - digo rindo

Eu nunca tinha rido dessa maneira antes, nem mesmo com Kim, e quando estava com Kat, eu esquecia minha ultima amada

- Nem, acho que ja posso abrir a porta

Kat: Não... Eu não quero sair, quero ficar aqui...  com você

EU não sorri, apenas deixei que ela se aproximasse de mim

- para onde foi o papo de amigos

 

Kat: Amigos se beijam, Jeon Jungkook...

Aquelas foram suas ultimas palavras antes de selar nossos lábios novamente

merda, eu ia ceder



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...