1. Spirit Fanfics >
  2. Daddy's Little Gangster - Imagine Jungkook (BTS) >
  3. 69. The one is you

História Daddy's Little Gangster - Imagine Jungkook (BTS) - Capítulo 70


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem!

Capítulo 70 - 69. The one is you


Fanfic / Fanfiction Daddy's Little Gangster - Imagine Jungkook (BTS) - Capítulo 70 - 69. The one is you

Lisa Manoban povs on 

Eu entrei no carro bufando, havia recebido uma ligação de que Jungkook estava no hospital, se eu estava preocupada? Bem, não muito, depois de tudo que Jungkook havia passado, tinha minhas duvidas sobre este seu suposto "estado grave". Foram poucas as vezes que eu tinha falando com Jungkook desde a traição, na verdade, foram poucas as vezes que todos falaram com ele. Estavamos todos chateados, e dificilmente trocavamos sequer uma palavra com o jovem. Lembro-me perfeitamente da ulotima vez que isso ocorreu, e apenas sei que vi JB voar em cima de Jungkook. Se eu achei divertido? Um pouco, afinal, sei o quanto Katharinna ficou magoada.

Dirigi até o hospital, e assim que cheguei, era apenas eu, a enfermeira me instruiu o caminho ao quarto do bastardo, respirei fundo e adentrei o quarto, fitei Jungkook que estava de olhos fechados mas estava acordado

JK: Vai em frente, diga o quão idiota eu sou, Lisa.

- Como sabe que sou eu? - me aproximei da ponta da cama

JK Conheço bem o perfume que carregas.

- Acidente de carro, de novo Jungkook? Será que você não aprendeu algo com o primeiro? - digo irritada e vejo um leve sorriso cansado brotar em seus lábios

JK: Sempre tão preocupada comigo

- Você é meu melhor amigo, como não poderia estar?Agora me diga, misturar alcool e direção não da certo não é?

JK: Eu joguei o carro

O fitei confusa e ele abriu os olhos, os forçando em minha direção

- O que?

JK: EU joguei o carro, causei o acidente.

- E por que faria isso?

K: Porque eu odeio minha vida Lisa, eu daria tudo para ter as coisas de volta

- Mas você errou Jungkook...

JK: Eu sei... é só que, as coisas passaram rapidamente demais desde o acidente, e eu me perdi em meu caminho...

- Me responda algo... Você sabe a dor que causou a Katharinna? - ele manteve o silêncio - Jungkook, eu sempre te apoiei em suas decisões, por mais loucas que elas fossem, mas essa, passou dos limites, você quebrou promessas que fez no altar na frente de tantas pessoa.

JK:  E eu me sinto um lixo por fazer isso

- Mas não devia, porque na verdade isso nem devia ter acontecido Jeon! Nesse momento era para você estar sentado ao lado de sua amada, enquanto a abraçava, e não na porra de um hospital! - o fitei - Quebrou sua perna e sabe o quão dificil vai ser para ela melhorar, abriu um corte em sua testa que te fez perder bastante  sangue.

JK: Eu só estou perdido Lisa... - me aproximei dele e segurei sua mão - EU estou assustado demais... Esse ultimo mês foi estranho demais sem ela, e no tempo que estive com outra, foi pior ainda, eu só conseguia me lembrar de estar no bar e logo depois acordar com ela ao meu lado, ela me dizia que Katharinna tinha feito coisas horriveis e por isso eu deveria estar com ela, e Kat nunca estava em casa, e eu precisava de alguém

- Espera... O que?! Como assim não se lembra?!

Algo me cheirava mal ali, e eu não conseguia entender o que era

JK: No começo eu não lembrava, mas logo começou a passar.

Abri minha boca mas fui interrompida pela porta se abrindo, fitei a imagem da pessoa ali e dei um meio sorriso

Katharinna

Katharinna povs on

Entrei vagarosamente no quarto vendo Lisa e Jungkook

JK: Você veio

- Me ligaram dizendo que tinha sido hospitalizado, apenas vim ver se estava bem

Lisa: Bom, se você considera uma perna quebrada algo bom...

- Perna quebrada?! Jungkook! Você mal se recuperou do primeiro acidente! - levantei a voz preocupada

Mas não poderia estar preocupada com ele, não depois do que ele fez.

Lisa> Acho que vou saindo, estarei la fora se precisarem.

Ela saiu e eu me mantive parda, longe de Jungkook, eu não queria me aproximar dele, jamais gostaria de fazer isso de novo

JK: Como esta Emma?

- Bem... Se divertindo com Mark nesse exato momento - sorri lembrando dos dois - Ela esta bem próxima dele.

JK: É um novo pai... - não respondi - Bem, se Mark esta ocupando meu cargo, meus parabens

- Jamais disse isso Jungkook, diferente de você, não sou capaz de substituir alguém que eu digo que amo tão rapidamente.

JK: Eu sinto muito... Não queria...

- Imagine se sentir bem... EU não consigo me imaginar assim, não depois do que você fez - o fitei segurando as lágrimas - Mas apenas passei para ver se você esta bem, não acho que precise de mim por aqui.

Estava prestes a abrir a porta

JK: Eu preciso de você aqui

Ri anasalado e deixei as lágrimas correrem, me virei a ele e me aproximei um pouco

- Deveria ter pensado nisso, antes de transar com outra na cama que nos deitavamos todos os dias - fechei os olhos e segurei o soluço - Eu tentei de tudo Kook, para as coisas darem certo, te dei mil chances, mas sempre, as coisas saiam do controle

EU estava para sair do quarto quando o médico adentrou

Médico Olá! Deve ser a Senhorita Jeon! - ele sorriu - Seu marido lhe deu um grande susto aposto

Sorri triste e o fitei

Médico: Bem, a não ser a perna quebrada, ele esta bem, mas tem algo estranho - Lisa adentrou o quarto

- O que seria?

Médico O Senhor é usuário de drogas?

- Você ta brincando comigo não é? - o olhei furiosa - Quando eu consigo começar a amenizar os seus erros você vai la e faz isso?!

JK: Mas eu não fiz nada!

- Não me venha com essa agora Jeon Jungkook!

Lisa: Me desculpe perguntar, mas você saberia me informar qual é a droga

Ele abaixou a prancheta e Lisa fitou o papel

Lisa: Bem, Jeon pode ser louco, mas não ao ponto de usar clorofórmio

A fitei intrigada

- Essa droga fica uma semana no sangue

Lisa Jungkook quando foi a ultima vez que viu a vadia?

JK: Ela pediu para a encontrar no bar... - ele pensou - Semana passada

Revirei os olhos e bufei

Médico: Precisam fazer um registro policial?

- Não muito obrigada - sorri e ele saiu da sala, voltei a olhar Jungkook com raiva nos olhos - Você realmente ta brincando comigo não é?

Lisa: O Cloriformio diluido na bebida causa alucinações, mas em grande quantidade, desmaios. - Ela fitou Jungkook - Jungkook disse que não lembra de nada de algumas noites, e de outras, que apenas via coisas estranhas.

- Então você esta tentando me dizer que o Jungkook foi drogado

Lisa: E Burro de cair nas mãos dela

- Onde você conheceu essa garota?

- No bar de strip da terceira avenida

- A cada momento eu me decepciono mais com a sua existência Jeon Jungkook.

Lisa: Onde você vai?

- Resolver o que eu ja devia ter resolvido antes

Lisa: Eu vou com você

- Não. Eu quero fazer isso sozinha, só fique com esse idiota infiel enquanto eu não volto.

Sai do hospital e adentrei o carro, aquela garota ja tinha ido longe demais, enquanto dirigia, liguei para Mark

Mark: Alô? Obnde você esta

- Mark Querido, vou demorar um pouco ainda para voltar para casa, se puder arrumar Emma para dormir agradeço, prometo que amanha vejo um filme com vocês

Mark : O que você esta fazendo? - disse em um tom desconfiado

- Preciso resolver um trabalho que ja devia ter sido feito... Mas não se preocupe, volto logo

Desliguei o telefone antes que ele pudesse dizer mais alguma coisa, dirigi até o bar, fitei a entrada e então direcionei meu olhar ao porta luvas, o abri e tirei minha pistola de dentro, fitei a arma

- Espero que esse presente que você me deu valha a pena Jungkook - guardei a arma por baixo da camisa de seda bordô de decote "V", tirei o blazzer preto ficando apenas de camisa e calça jeans preta, desci do carro e adentrei o bar, examinei o local todo e ja tive uma boa ideia do que ali acontecia.

Um bar pobre, que ali apenas tinha homens casados afins de aliviar as dores do casamento. Eu odiava aqueles locais, porque sabia muito bem que era nestes que meu pai tentava aliviar os "erros" da minha mãe, ele voltava para casa com cheiro de perfume barato, exatamente como este local cheirava. Era uma mistura de tabaco, com bebidas viradas e perfumes variados que enchiam as narinas de quem entrava.

Fui até o bar 

Barman: Como posso te ajudar?

- Estou procurando uma garota... Ruiva, olhos escuros...

Barman: Deve estar falando na Hannah...

- Pode ser...

Barman:  É uma das nossas melhores garotas

- Onde posso encontrá-la

Barman: Bem, ela deve estar por ai, não sei te dizer, sinto muito

- Tudo bem, só me sirva um martini por favor

Ele sorriu meigo e saiu, me sentei no banco e fitei o espaço, ele logo me trouxe o copo, saboreei o drinque, até perceber que alguém tinha se sentado ao meu lado, sorri cinica quando reconheci o perfume.

- Então você achou que eu esqueci de você

Hannah: Na verdade, não - ela riu - E espero que seu marido também não tenha

Me virei para ela e dei o ultimo gole na bebida

- Mas agora me diga como você trabalha, sempre tive uma curiosidade por esse tipo de trabalho... Você costuma drogas seus clientes? - a fitei cínica e ela pareceu impressionada

Hannah: Do que esta falando? - sorriu

- Jungkook fez testes, Clorifórmio é? Nada original Princesa, mas eu só queria saber porque escolheu ele, afinal, para chegar ao ponto de drogar alguém, você tem que querer muito.

Hannah: Ele é rico... Eu so precisava tirar você da jogada e teria tudo que eu queria

Ri debochada e bati meu dedo levemente na ponta de seu nariz

- Você é fofa sabia? - tirei o sorriso do meu rosto - Bem, se sabe quem é o Jeon, deve saber quem eu sou, e a quem eu e Jungkook pertencemos - a fitei - E deve saber que quem se coloca em meu caminh não ficou para contar a história

Hannah: Vocês são plenos mitos

Sorri para ela

Hannah: Mas agora me conte, como esta o Kookzinho

- Em um hospital, com uma perna quebrada. - falei desinteressada

Hannah: Você é mesmo tão ingênua

- Se eu fosse ingênua, eu estaria no topo e você no poço? 

Hannah: Quando eu fiz o seu marido aclamar por mim na sua cama eu não acho que eu estava no poço

- Se você acha que se entregar a um homem te leva ao topo, esta muito errada

Hannah: E se você acha que consegue dar prazer ao Jungkook depois de mim, não se iluda

Ri cínica e pedi outro drinque

Hannah: Beber não faz bem ao bebê querida - disse cínica

- Vamos deixar de lado o sarcasmo princesa, vou direto ao ponto... - tomei um gole da bebida recem chegada e pensei um pouco - Durante minha vida, eu passei por algumas coisas, estupros, perdas, ser internada em um hospital psiquiatrico, assassinatos, quase perder minha filha e entre outros, e uma garota burra como você, jamais vai me assustar ou me derrubar... Você consegue entender isso?

Hannah: Ele disse isso quando chegou aqui, que você era uma mulher forte - ela se virou ao bar - E que te admirava muito, mas que depois de tudo, não se sentia o suficiente para você, sentia-se inútil - ela parecia forçar a memória - Ele ficou sentado ai por pelo menos uma hora, falando o quanto amava a filha linda que vocês tinham, e o quanto amava você, e o quanto jamais poderia te magoar ou se não nem ele mesmo poderia se perdoar, e foi ai que vi minha oportunidade, o droguei... Com o tempo ganhei a confiança dele e o convenci de que você não era a mulher certa para ele, eu tinha tudo pronto, até você aparecer naquele dia.

- E por que esta me contando isso?

Hannah: Porque você é inutil para Jungkook - ela riu e me olhou - É apenas uma garota idiota que ele engravidou e ficou preso a ela, podendo ter a mim, uma garota obviamente mais perfeita que você. - Ela se aproximou de mim - Você é apenas uma vadia sem sal que destruiu a vida dele. E por isso que eu o fiz te trair, porque você é só uma prostituta sem sal...

Em um pulo me levantei e a puxei pelo braço, ela deu um grito mas a puxei para perto de mim

- Quer gritar? Então grite, mas não esqueça que nessa cidade, eu sou a lei.

A puxei para fora o bar e a levei ao pequeno beco que ali tinha, era um local mal iluminado a joguei no chão e a encurralei

- Você ultrapassou o limite Ruivinha... - me abaixei - Você podia ter saido dessa muito bem, na verdade não porque o meu plano não mudaria, e você sabe qual o plano? - tirei a arma da cintura e ela se encolheu - Essa bala, parar em seu peito... Esse era o plano! - sorri - Você ja deve ter estragado a vida de tantas pessoas, mas não devia ter mexido comigo... As pessoas nas ruas avisam para não brincar comigo, será que você não ouviu o aviso

Hannah: Eu ouvi, mas sei o quão mentirosas as pessoas são

- Eu derrubei pessoas para chegar ao topo, e para mim, não há trabalho nenhum em matar quem tenta destruir aquilo que me resta, minha familia. - sorri - Mas até que você foi espertinha... Persuadiu meu marido ao ponto de levá-lo para cama, o que realmente não é muito dificil, e logo, quase conseguir o convencer de que é a mulher certa para ele - ri sarcástica - Minha querida, nessa vida, houveram e só vão haver 2 mulheres certas para Jeon Jungkook, sua ex que esta morta e eu... E enquanto eu estiver viva, ninguém, e eu repito, ninguém mexe com Jeon Jungkook... E  muito menos comigo.

Me levantei e engatilhei a arma, a fitei alguns minutos, ela não tinha medo nos olhos

- Ultimas palavras?

Hannah: Queime no inferno

- As pessoas costumam a me dizer isso...

Apertei o gatilho da arma e o barulho ensurdecedor que avisava que uma bala tinha sido disparada, e essa bala? Estava entalhada no peito da garota, me abaixei ao seu nível e segurei seu rosto em suas mãos

- ... Mas todas as pessoas que me disseram isso queimam em meu lugar.

Dei um tapa leve em seu rosto e sai do beco, entrei em meu carro e joguei a arma para dentro do porta luvas novamente, acelerei o carro e mandei uma mensagem a Lisa dizendo que tinha resolvido o acaso, ela apenas respondeu com um "ok", eu não voltaria ao hospital, não queria ver Jungkook.

Estacionei o carro na garagem e subi ao apartamento, ao abrir a ´porta, Mark estava sentado no sofá

- Oi! - digo sorrindo

Mark: Emma esta dormindo, fiquei esperando você

- Eu disse que ia chegar tarde

Ele acentiu, fui ao quarto e me despi tomando um banho rápido, logo vestindo meu pijama, assim que sai do banheiro, Mark ja estava deitado na cama, dividiamos o quarto, mas apenas eramos amigos.

Me deitei ao seu lado, e ele soltou um riso anasalado

- O que foi?

Mark: Você matou a garota não foi?

- Como sabe disso?

Mark: Lisa me ligou dizendo que tinha ido resolver algo com a garota, e te conhecendo bem, sei que não a deixaria escapar

- Ela teve o que mereceu.

Ele acentiu

Mark: Ela mexeu com o que era seu.

Rimos, fechei os olhos pronta a dormir

Mark: E agora?

- O que? - abri os olhos

Mark: O que acontece com Jungkook? Você matou a garota, vai voltar com ele?

Ri anasalado

-  Se um dia ele me amou de verdade, então sabe bem o que fazer para me ter de volta.

 

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...