1. Spirit Fanfics >
  2. Daddy's Little Gangster - Imagine Jungkook (BTS) >
  3. 72. Our Night pt 2

História Daddy's Little Gangster - Imagine Jungkook (BTS) - Capítulo 73


Escrita por: angelsophih

Notas do Autor


Espero qur gostem!

Capítulo 73 - 72. Our Night pt 2


Fanfic / Fanfiction Daddy's Little Gangster - Imagine Jungkook (BTS) - Capítulo 73 - 72. Our Night pt 2

Aquilo parecia muito louco, afinal estava acontecendo um mês antes do planejado, eu e Jungkook entramos em meu carro rapidamente, dirigimos ao hospital e corremos em direção aos meninos

JH: QUe bom que chegaram! Jimin acabou de entrar na sala

- E como ela esta?

RM: Nervosa mas bem, ela so esta com medo de que o bebê não esteja bem, afinal veio um mês antes

- Tudo vai ficar bem...

Fui falar com um médico que nos informou que Jisoo ja havia entrado na sala de parto e que estava prestes a terminar o parto, o que nos deixou mais animados

Lisa: Ja tinhamos chegao a duas horas quando os ligamos, é que Jimin estava tão nervoso e assustado que preferiu ligar a vocês

- E fizeram a coisa certa, muito obrigada

Ela sorriu.

Você pode não estar entendendo o motivo de eu estar tão nervosa, mas aquela criança era meu sobrinho e do Jungkook já que o casal havia nos escolhido como padrinhos... Ia ser uma bela garotinha.

E então naquele momento pensei como seria quando o nosso bebê nascesse, como seria? Afinal eu e Jungkook estavamos tentando aos poucos voltar, e talvez estivessemos prestes a fazer isso antes da ligação, eu conseguiria criar essa criança sozinha, mas gostaria que pelo menos pudesse ter um pai por perto. Por mais que meus pais estivessem juntos, quando pequena, era dificil eu interagir ou sequer ver meu pai. 

Emma tem o pai, mas já havia certo tempo dese que interagiu com ele, mas eu fiquei com tanta raiva dele quando eu descobri ele com outra que não queria que ele se aproximasse de nossa filha, ela é nova demais para entender isso, mas  Jungkook estava tentando melhorar e melhorou desde aquela noite, então não vejo sequer um erro em voltarmos a ser uma familia... Ou pelo menos tentarmos

Eu estava mais afastada dos outros, Jungkook se aproximou de mim sorrindo

JK: Fomos interrompidos - ele sorriu sem graça me fazendo rir - Eu so queria dizer que eu quero muito te ter de volta, e que prometo desta vez fazer todas as coisas do jeito certo... Sabe que eu não vivo sem você

O fitei sem responder e fitei o chão, ele suspirou e me deu as costas

Então estamos de volta?

Ele se virou sorrindo e correu me pegando no colo me fazendo rir, logo me colocando no chão e segurando minha cintura firme

JK: Eu te amo muito...

- Eu te amo mais Kook...

E então ele me beijou, um beijo apaixonado e viciante, que não daria vontade de sair jamais, nos separamos pela maoldita falta de ar re sorrimos um ao outro

Estamos de volta...

Suga povs on - escutem Dont Worry Child (MAdilyin BAiley)

Estava no centro de Seul com Maryah, andando de mãos dadas, ela amava andar a noite, era um momento em que ela se prendia em sua mente e apenas dava sorrisos soltos, que me fazim me perguntar o que ela pensava

Maryah: Yoon... Nós vamos nos casar um dia?

A fitei e sorri

- Claro que vamos...

Maryah: Mas e se alguma coisa acontecer com você antes...

- Nada vai acontecer comigo minha princesa...

Maryah: E como eu posso ter certeza disso meu principe?

- Porque o dstino não quer que isso aconteça, ele quer que fiquemos juntos, com uma familia, e apenas nos deixarmos quando formos bem velhos...

Ela sorriu, e então paramos, na frente da loja onde tudo começou, na loja do piano, e lá no piano estavam sentados dois adolescentes, tocando o piano juntos, seriam aqueles os próximos? Bem, jamais saberia, mas eu sabia que ali foi onde tudo começou para mim, onde eu me tornei amigo de uma garotinha loura e inocente, que tinha acabado de perder tudo , foi ali que eu começei a viver com um propósito.

Entramos na loja, e assim que os adolescentes saíram, nos sentamos no piano sorrindo, os dedos da menos bateram nas teclas de leve fechei meus olhos por segundos apenas entrando no clima seguindo a ela, tocamos Wake Me up - Avicii

E assim, a cada tecla que eu tocava, uma memória nossa atingia minha mente, os dias que corremos pelo parque, seus vestidos fofos, sua mania de infância de sorrir a todos, a sua boneca, seu primeiro namorado, o primeiro garoto que eu soquei, as primeiras lágrimas, as nossas noites de desenhos animados, tudo parecia apenas um filme que eu vivi, e que eu morria de medo de acordar dele, porque se isso acontecesse, eu teria perdido tudo... 

Meus dedos começaram a tocar mais intensamente, nossas lembranças ruins iniciaram, mas logo foram trocadas por outras melhores, nossos momentos indo no cinema juntos, ou nossas noites quentes, os beijos trocados aleatoriamente e os abraços dados nos fins de tarde.

Eu espelhei meu relacionamento sempre nos outros, e acabei com um melhor do que podia imaginar... E pensar que isso tudo começou com um delinquente que tinha a missão de proteger a princesinha da familia Meyers. Mas mesmo assim, não pude a proteger sempre, não pude impedir suas lágrimas muitas vezes, não pude impedir que perdesse seus entes queridos, e muito menos pude impedir de magoá-las as vezes sem intenção, sempre com o medo de a perder, porque nenhuma garota no mundo era como ela, e jamais seria, eu poderia encontrar alguém em algum lugar do mundo, mas nenhuma seria como ela, nenhuma sorriria como ela. Nenhuma seria ela.

Passei minha vida toda procurando um propósito, e eu achei que meu propósito fosse ser do BTS, mas logo aprendi que não, meu propósito é ser feliz ao lado dela e a fazer feliz, jamais foi matar pessoas, isso é um trabalho, e eu agradeço por ela me aceitar sendo esse monstro que sou, ela apenas torna meus medos menores, meus demonios mais silenciosos e minha força menor... Eu jamais conseguiria a deixar, e nem quero que isso aconteça, ou então eu perco meu propósito. E se eu perder meu propósito, estarei joando fora uma vida... Mas jamais as lembranças, essas sempre valeram a pena...

E quando a música acabou e atingimos juntos a ultima nota, e me senti liberto, como se tivesse uma vida totalmente nova.

Ela sorriu para mim, e então o mesmo aconteceu, as pessoas bateram palmas como da primeira vez

Maryah: Onde tudo começou...

- E onde tudo continua melhor...

A abraçei, uma leve lágrima correu por minha bochecha e eu sorri, porque sabia que não era de tristeza. Logo voltei a fitá-la e lhe dei um selar demorado, nos levantamos e saimos para acalçada novamente, sentindo a brisa da noite atingir nossos rostos, e eu amava essa sensação... 

Na verdade, eu amava qualquer coisa desde que Maryah estivesse ao meu lado.

Maryah: Onde vamos agora?

- Que tal para casa? Podemos ver um filme...

Ela acentiu animada me fazendo rir, voltamos para casa, entramos e corremos para seu quarto, enquanto ela tomava banho e desci até a cozinha fazendo pipoca e chocolate quente e levando ao quarto, então logo depois me juntando a ela no banho, trocando leves caricias e beijos enquanto a água caia sobre nós dois, nos secamos e vestimos nossos pijamas, sequei o cabelo dela e nos jogamos na cama, com a pipoca e nossas taças de chocolçate quente, escolhemos um filme romântico e nos deitamos perto um do outro vendo o filme.

 

Assim que acabou, pude perceber que Maryah dormia, sorri e a cobri, lhe dando um beijo demorado no topo da cabeça

Eu te amo... Mais que tudo nesse mundo, eu te amo...

 

Jimin povs on

E lá estava ela, em meus braços, um pequeno milagre, um pequeno presente dos Deuses... Minha filha, que lkevava o nome de Park Siuk... Era delicada, tinha os meus lábios e os olhos da mãe...Sai da sala de parto vagarosamente, sem conseguir tirar os olhos de minha pequena, vi todos reunidos e que olhavam para Siuk com os olhos brilhando

- Essa é a Park Siuk... Filha, esses são os seus titios

JIN: Que linda...

RM: Parabens cara... 

- Obrigada

Levei a pequena até Katharinna, que a pegou sorrindo

Kat: Oi meu amor... Sou eu, sua madrinha! - ela ddise animada

Jisoo foi levada para seu quarto e todos nós seguimos ela, Katharinna me entregou a pequena garotinha

Kat: Parabens Jisoo... Ela é linda!

Jisoo: Obrigada!

JK: Deve estar exausta

Ela acentiu bufando... Nos fazendo rir

- Se prepare para essa jornada incrível!

ELes sorriram

Jisoo: Vai ser perfeito, e tendo vocês por perto so torna tudo muito melhor...

JH: Será um prazer ver mais uma criança crescer

RM: E agora temos outra a caminho!

RImos e eu acariciei minha barriga

Jisoo: E então, estão de volta?

- Esse é o seu momento Jisoo, não o nosso - sorri

JM: Ah qual é, fomos expulsos de casa para vocês jantarem, no minimo precisamos saber

Olhei para Jungook sorrindo e segurei sua mão

- Nos voltamos

Todos comemoravam de um lado ao outro do quarto

Lisa: Hoje apenas lembranças boas estão sendo feitas

Jennie: Vamos tirar uma foto!

Nos posicionamos em volta da cama de Jisoo e Jennie bateu uma selfie, nos fazendo rir

Jennie: #novasvidas 

Gargalhamos e eu fitei Jungkook, seu sorriso demonstrava a sua felicidade, e eu amava aquele sorriso

Afinal

Eu amava Jeon Jungkook

 

3 meses depois

POsso dizer que muita coisa mudou, eu voltei para casa junto com Emma, eu e Jungkook estavamos mais proximos e essa poderia ser a melhor fase de nosso relacionamento, Mark optou por ficar no apartamento, mas ainda vem todas as noites jantar conosco.

Jimin e Jisoo estão felizes em sua casa com sua nova filha, e eu e Jungkook vamos sempre lá para os ajudar, afinal, são pais de primeira viajem...

E nesse momento, eu e Jimin estavamos no  maior morro de Seul, como costumavamos a fazer nos ultimos meses depois que sua filha nasceu

JM: EU tenho medo... - ele disse depois de um grande silêncio

- De que Chim?

JM: De não ser um bom pai

- Não tenha medo de ser pai, é a melhor sensação que a vida pode te proporcionar, muito melho que o sue primeiro beijo e estar parado no altar...

JM: E quando ela descobrir que eu sou um delinquente que mata pessoas?

- Ela não vai te julgar... Você vai ser o herói dela pra sempre, como Jungkook é para Emma... E sempre vai ser dificil o mundo entender nosso trabalho, mas amamos o que somos, e jamais podemos deixar que simples palavrinhas acabem conosco

Ele sorriu e me abraçou

O momento estava perfeito, mas então uma pontada me atingiu me fazendo gritar

JM: Você esta bem?

- Estou, apenas contrações, tenho sentido a pelo menos 3 dias

Mas não era normal, outra me atingiu

JM: MERDA! Vamos para o hospital

Ele me ajudou a ir ao carro, eu coloquei o cinto e ele entrou discando o número de Jungkook

JM: Jungkook, hospital, agora.

Ele desligou me fazendo rir

JM: Aish o que foi?

- Você realmente não sabe lidar com isso não é? AAAAH!

JM: Eu devia?

- Claro que sim - ri e cerrei os olhos sentindo dores horriveis

JM: Ok vamos logo, eu não quero essa criança nascendo no meu carro.

Ele acelerou até o hospital, e quando chegamos Jungkook ainda não tinha chegado, fui levada para um quarto particular onde fui colocada em uma maca, Jimin segurou minha mão o tempo todo

JM: é muita dor?

- Pensa em levar 3 socos seguidos no meio das pernas

JM: AI QUE DOR!

Ri um pouco

 

Uma hora se passou e eu já não sabia quem estava mais bravo, eu ou Jimin, todos já estavam no hospital, menos Jeon Jungkook. até aquele momento

JK: DESCULPA DESCULPA! - Ele corre para dentro do quarto  - Tinha muito trânsito e...

JM: EU NÃO TE PERGUNTEI JEON JUNGKOOK, DEVIA TER CHEGADO ANTES DE NÓS! VOCÊ SABE A DOR QUE ELA ESTA PASSANDO?!

- Acho que alguém passou tempo demais comigo

JK: Como assim você esta sentindo tanta dor, quando foi Emma tinhamos ido direto a sala de parto

- A bolsa ainda não estourou mas eu ja sinto contrações

JK: Katharinna isso não é normal

- Jungkook calma!

Ele estava ficando paranóico

- PORRA SERA QUE VAI SER EU QUE VOU TER QUE COLOCAR ORDEM AQUI DENTRO!?

Os dois garotos pararam me fitando

-Obrigada Jimin por ficar aqui

JM: Se precisar de algo me chama

Acenti e ele saiu, Jungkook se aproximou

JK: Eu só não quero te perder

- Você não vai... Só por favor, eu preciso que fique calmo..

Ele acentiu e me ajudou a levantar, ele me abraçou por trás, eu tinha que ficar de pé um pouco para estimular o bebê a estourar a bolsa, entrelaçei minhas mãos às de Jungkook que cantava baixo tentando me acalmar

A enfermeira entrou no quarto

Enfermeira: é bom ver que estão tentando estimulçar o bebê, mas temos uma coisa...

- O que? O bebê esta bem?

Enfermeira: Ele não esta virado para a posição certa, o que vai dificultar o parto...

JK: Mas eles vão ficar bem não é?!

Enfermeira: Esperamos que sim...

Acentimos e ela saiu da sala

- Jungkook por favor fica calmo... Vai dar tudo certo... - digo me deitando novamente...

 

 

3 horas... 3 horas para que a bolsa estourasse, mas apenas 3 centimetros de dilatação... As dores eram horriveis, eu sentia que ia morrer, e Jungkook estava mais nervoso que qualquer um, eu estava tendo pressentimentos ruins mas tentei ao máximo ignora-los...

 

2 horas se passaram, dando então 6 horas totais, eu não tinha forças, apenas estava com os olhos fechados, com Jungkook segurando minha mão, cantando baixo, mas mantendo seu olhar em mim para ter certeza que eu estava respirando

Pela vigésima vez a enfermeira adentrou o quarto e então verificou a dilatação

Enfermeira: Estamos prontos para ir! 10 centimetros!

ABri meus olhos e sorri para Jungkook que me deu um selar, ele correu na frente indo se trocar, fui tirada do quarto sendo levada a sala de parto

JIN: Boa sorte princesa!

Sorri para eles e fui levada, Jungkook estava lá animado e nervoso

JK: Só mais um pouco e então estaremos com um bebê conosco...

Acenti

Médico: Ok... Temos que tomar cuidado... 3... 2... 1... FORÇA!

FIz força mas as dores eram fortes demais, o que me impossibilitavam de forçar

Médico: PRECISAMOS DE UMA CESARIANA DE EMERGÊNCIA, OU PERDEREMOS OS DOIS

- Não por favor... Eu não posso perder meu bebê

Médicos: Vamos fazer o possivel ok?

Acenti

Não demoraram a mudar os equipamentos e me anestesiar, mas não completamente, Jungkook segurava minha mão enquanto me fitava

JK: Nos vamos ficar bem... Vamos sair dessa com um bebê lindo... E você vai ficar bem

Acenti

 

Uma hora se passou, eu estava nervosa demais

Médico: Vamos lá! - ele tirou o bebê

Não escutei nenhum choro, apenas pude pensar no pior, mas quando o choro ecoou, eu soltei um pequeno gemido de alivio, ele cortou o cordão umbilical, e enrolou o pequeno bebê, trazendo até mim, Jungkook chorava, abraçei o pequeno serzinho

- oi... é a mamãe... - sorri, era meu pequenino

Médico: Parabens... é um menino saudável...

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...