1. Spirit Fanfics >
  2. Daechwita- O reino da pedra perdida-Yoonseok (Oneshot) >
  3. Capitulo único - A pedra da VIDA

História Daechwita- O reino da pedra perdida-Yoonseok (Oneshot) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Gente, a história foge um pouco do contesto kakakka mas ela é bem legal! Espero que gostem!
Boa leitura!

Capítulo 1 - Capitulo único - A pedra da VIDA


Poucas pessoas sabem desse reino

Alguns acham que é uma lenda.

Outros, por medo, nunca ousaram ir para lá.

Mas eu, sou sortudo e moro aqui.

Dizem que aqui é terrivel, por contas da maldições e pragas que tem nesse lugar. Mas eu sou prova de que, além disso tudo, somos felizes aqui.

 

Graças a minha pedra. Essa pedra, foi minha mãe que me deu antes de partir para o mundo dos mortos.  

Essa pedra é a coisa mais preciosa pra mim, pois além de me lembrar da minha mãe, ela me da o poder da vida (Pois diz minha mãe que quem usa essa pedra em um momento de aperto, não morre naquela situação.)

Outro poder é de assumir o trono, mas já estou bem na vida que estou, não quero deixar meus irmãos!

 

Meus irmãos não sabem desse poder. Pois todos que conheço acham que é apenas um presentinho da minha mãe.

Ninguém, além de mim, sabe do poder dessa pedra. E eu nunca vou deixar alguém TOCAR nessa pedra, ou não me chamo JUNG HOSEOK!

 

 

 

— Bom dia! - Acordo com a maior alegria. Hoje é o dia da majestade! O dia em que o rei e sua família passam pela aldeia numa passseata para comemorar seu aniversário. Eu amo o Dia da Majestade!

— O que que tem de bom Hoseok?

— Aish Taehyung. Credo. Que bicho te mordeu?

— Deixa ele Hobi,  ele tá estressado. - Jimin diz.

Esqueci de falar que vivo na aldeia com Jin, meu irmão mais velho, Taehyung, o irmão do meio, eu, o recheio do biscoito e Jimin, o irmão mais novo.

— Pelo o quê?

— Como "pelo o quê"? Hoje é Dia da Majestade. O dia em que a merda da família real fica desfilando pela aldeia, mostrando como a vida deles é melhor que a nossa.

— Ah, eu gosto! - Digo.

— Eu também.

— Vocês não entendem.

— Oi! Cheguei!

— Jin! Fala pra eles o quanto que o Dia da Majestade é uma bosta.

— Ah, eu gosto Tae...

— Gosta só porque tem o príncipe Namjoon.  Jimin diz e Jin cora.

Jin já me contou que é afim do príncipe Kim, mas tenta esconder isso dos meninos.

 

— Não! É-É q-que...

— Iiiii gaguejou, perdeu o argumento.

— Cala a boca Jimin, eu só... acho ele bonitinho.

— Bonitinho? Só? - Jimin cruza os braços e arquea a sobrancelha.

— É... SÓ! Aliás, você não tem nem idade pra ficar falando desses assuntos.

— Eu tenho 14 anos! Tenho idade sim! 

— E por que você não namora?

— Porque... p-porque... E-Eu não achei ninguém perfeito!

— Se você ficar procurando alguém perfeito, vai ficar igual ao Taehyung,16 anos e SOLTEIRÃO. Encalhado. -Digo e todos começam a rir.

— Vai cuidar da sua vida Hoseok! T-Tem que... ir lá na feira comprar legumes! Vai lá!

— Aish.. tudo eu... Tá bom!

 

 

 

Princípe Min ON

 

 

— Abra seu livro na página 7 e..

— Professor, eu não quero estudar. Pode ir.

— Príncipe Min, o senhor tem que estudar se quiser assumir o trono.

— Eu não vou assumir mesmo! - Reviro os olhos e o professor me encara sério. - Tem o NamJoon na minha frente, aí vem eu e depois o Jungkook, eu acho que ele nem vai ter a chance... Tadinho.

— Príncipe Min, não fuja do assunto, vá para a página 7.

— "Vá para a página 7" - Imito-o exageradamente.

— *Suspiro* O que será do reino se ele reinar? - Meu professor resmunga baixinho.

— Sabe professor, do que eu mais gosto?

— *Suspiro* Do que, príncipe? 

—  De carrascos, que cortam a cabeça de quem fala mal do príncipe.

— Mil perdões meu senhor! Vamos abrir na página 7!

— Está bem! - Reviro os olhos.

— "Na região de Daechwita, há pedras do poder escondidas."

— Baboseira! - Resmungo. - Quem acredita nessas besteiras?

— Senhor, existe mesmo! O senhor, melhor que ninguém, deveria saber disso. Quem tem uma dessas pedras, de acordo com a Lei erguida pelo seu tataravô, deve ser herdar o Trono primeiro que os filhos da herança. Foi assim que seu tatara herdou o trono.

— Mas, ninguém daquela aldeia sabe da existência dessas pedras. O que seria INÚTIL procurar por elas.

— Diz a lenda...

— "Diz a lenda." - Eu o imito novamente.

— CONTINUANDO... Diz a Lenda de que há em todas as gerações uma pedra que nunca foi encontrada. Parece que quando alguém morre, é dada por herança. 

— Então essa pedra existe nessa geração?

— Provavelmente...

— E com quem está? Não podemos correr o risco de perder o trono. Eu quero um dia reinar... mesmo que demore. Com essa pedra, eu posso ser rei primeiro que o Namjoon! - Sorrio maliciosamente.

— Então o senhor tem que achar essa pedra e retirar das mãos de quem a tem. Essa pedra é a mais valiosa das pedras, pois tem o poder da VIDA!

— Mas como vou encontrá-la?

— Hoje na passeata, repare bem nas pessoas, talvez a pessoa sortuda, esteja com um anel com a pedral ou um colar, ou um botão. Para esconder bem!

— Está bem! Vou pegar essa pedra a qualquer custo!

— Mas, cuidado!

— Com o quê?

— Sempre no Dia da Majestade, há pessoas do reino de Pporappimpam que vem disfarçados para tomar a pedra. Eles sabem que ela existem e que está com alguém na aldeia.

— Pode deixar, mandarei guardas para fechar o portão da entrada.

— Mas príncipe, vem turistas de todos os reinos.

— Eu peço para liberar a passagem para os turistas.

— Mas o povo de Pporappimpam, vem disfarçado.

— Ah, não sei o que vou fazer! Mas eu vou conseguir essa pedra!

— É assim que se fala príncipe! Não esqueça que ela é laranja, e é bastante chamativa.

 

Tenho apenas 17 anos, mas vou pegar essa pedra e me tornar o rei mais jovem de Daewchita! 

 

O reinado já está no papo!

 

 

 

Hoseok ON - 11:40

 

 

Já está quase na hora de começar a festa! Me arrumo com minha melhor roupa, coloco meu colar com a pedra (Nunca posso me esquecer dele) e me perfumo.

 

— Argh, você tá tão arrumado! Pra quê isso tudo? Você acha que a família real vai reparar em você?

— Taehyung, deixa de ser pessimista pelo menos uma vez na sua vida? Deixa eu ser feliz, oras!

— Eu não sou pessimista! Sou REALISTA! RE-A-LIS-TA...

— PES-SI-MIS-TA!

 

— Parem de brigar, vocês dois, e Taehyung, vai tomar um banho. -Jin chega.

— Pra quê? O rei não vai me ver... - Todos nós o encaramos. - Que foi?

— Vai logo tomar esse banho! - Jin manda e Tae vai.

— Aigoo, estou tão ansioso que vou ter um troço!

— Imagina eu... que vou ver o príncipe Kim! Ai... ele é um sonho!

 

 

 

— EU SABIAAAAAAAAA! - Jimin chega no quarto depois de ouvir toda conversa. - Você GOSTA do príncipe Kim!

— Iiii menino, tá ouvindo coisas agora? 

— Eu ouvi você falando.

— Eu falei alguma coisa Hoseok? - Jin pisca pra mim, e rapidamente saquei a ideia.

— Eu não ouvi não Jin!

 

 

 

 

— EU OUVIIIIII! - Tae grita do banheiro. Viado!

 

 

— Viram? O Tae ouviu tudo!

— Eu vou matar aquele filho de uma...

— Ah, então é VERDADE! - Jimin sorri.

— Pirralho, você já está pronto? - Jin muda de assunto.

— Eu já NASCI pronto! Hoje eu vou encher a cara...

— Encher a cara de quê?

— D-De SUCO! Opa! A-Amo Suco!

— Eu não quero você andando com o Mark e o Jackson.

— Eita.. e-eu? Andando com eles? *Tsc* Iiii Jin, dá nada não...

— Dá nada não né? Sei.. - Jin arque a sobrancelha.

— Prometo de dedinho que você não vai precisar me buscar no calabouço de novo.

— Então não tente roubar a coroa do rei de novo!

— Prometo! - Jimin sai todo serelepe.

 

— Ah... esse Jimin...

— Ele lembra a mamãe... Mas tem o rostinho do pai.

— É... eles amavam o Dia da Majestade. E é por isso que eu também gosto! - Jin se emociona.

— Vamos? Já está quase na hora!

— Vamos sim! - Jin sorri. - O catinga já saiu do banheiro?

— Falando mal de mim pelas costas Jin? Que coisa feia. - Taehyung sai do banheiro.

— E quem disse que eu estou falando mal de você Taehyung? Jamais! °-°

 

 

 

Era meio dia! Já estávamos segurando os ramos nas mãos e a cavalaria real passava antes da família real.

 

— Cadê a família real? - Digo ansioso.

— Calma... eles já vão chegar! Ah, e vê se segura bem o seu cordão, pois no ano passado, você deixou ele cair e a gente ficou procurando igual doido.

— Pode deixar Tae! - Sorrio.

 

 

E depois de alguns minutos, a família real havia chegado, acenando para todos os lados e toda a aldeia se animou! Como eles são felizes!

 

 

 

Príncipe Min ON

 

 

Ah, que merda! Não queria estar aqui! Mas, já que estou, aproveito para olhar para os pertences de cada pessoa... Anel, colar, botão... qualquer coisa poderia ser a pedra. Laranja chamativa... Laranja chamativa... Pra uma pedra chamativa, ela não aparece...

 

— Yoongi, sorria e acene! - Jungkook bate em minhas costas. Sorte que ele tem 16 anos, porque se não eu o matava agora mesmo. Menino chato.

 

 

Cadê essa PEDRA?

 

 

 

Hoseok ON

 

A família real passava bem na frente da nossa casa, e por sorte, o príncipe Kim acenou para Jin...

 

 

— AIGOO! Ele acenou pra mim! - Jin quase desmaia.

— Calma Jin! - Começo a rir. Mas algo me chamou atenção...

 

 

 

O príncipe Min não tirava os olhos de mim.

 

 

 

 

Príncipe Min ON

 

 

ACHEI A PEDRA!!!

FINALMENTE! 

A ENCONTREI!

 

 

Descemos dos cavalos, e ficamos na porta do castelo e eu tentava procurar o garoto que a usava.

Depois de meu pai fazer o seu discurso, tinhamos que voltar para o castelo, mas eu o desobedeci e sai do castelo. Eu peguei um manto para não ser reconhecido e corri até a casa que eu tinha visto...

 

 

 

Hoseok ON

 

 

— Ei! Me espera! - Grito, mas os meus irmãos já tinham ido para casa. - Droga...

— Psiu.. ei garoto!- Alguém me chama dentro de um beco.

— Q-Quem é você? - Fico em posição de defesa.

— Calma... calma... Não fique assim. Eu não vou te machucar! - O homem sai do beco e vejo seu rosto. 

— O-O que você quer?

— É simples jovem! Eu te dou tudo o que você quiser! Dinheiro, jóias, cavalos... qualquer coisa... em troca...

— Em troca?

— Do seu lindo cordão!

— Meu cordão? Desculpe senhor, eu não o dou por nada.

— Então vai ser por meio da força. - O homem retira de sua cintura, uma faca e quando ele ia partir pra cima de mim, uma pessoa com o rosto tampado por um manto, me protege e começa a guerrear com o homem. Depois de o ferir, o misterioso, estende sua mão.

— Vem comigo! - Ele diz.

 

 

— EI GAROTO!!! - Mais homens começam a vir até mim.

— VEM LOGO! - O misterioso me chama. E eu seguro suas mão e corremos até um local seguro.

 

 

 

 

— Ah... - Começo a recuperar o fôlego. - O que foi aquilo? 

— O Povo de Pporappimpam...

— Ppora...pora quem?

— Pporappimpam... eles querem seu colar.

— Meu colar? Espera... quem é você? Também é um deles? - Fico assustado.

— Não... - Ele retira o manto.

— P-Príncipe Min? - Faço a reverência. - O-Obrigada por me ajudar, majestade!

— Não é por isso que vim.

— Então pelo o quê?

 

 

— ELES VIERAM POR AQUI!!! - Os homens vem em nossa direção.

— RÁPIDO, ESCONDE AQUI! - O príncipe Min me puxa para um beco apertado, e para nos esconder, tivemos que ficar com os nossos corpos próximos. Dava para ouvir a sua respiração ofegante e seu coração batendo rápido. O engraçado é que o meu também batia assim.

 

 

— SENHOR, EU ACHO QUE OS PERDEMOS! 

— MERDA, VAMOS ANDANDO, MAS NÃO VAMOS OS PERDER! TEMOS QUE ACHÁ-LOS A QUALQUER CUSTO! - Os homens vão embora e eu e o príncipe saímos do beco.

 

— Aish, e agora? O que vou fazer? Eles devem saber onde moro.- Fico andando de um lado para o outro, nervoso. - E agora?... ah não! MEUS IRMÃOS! Eu tenho que ir lá e avis....- Tento ir embora, mas o príncipe segura minha mão.  - Príncipe Min...

— Vocês está correndo perigo!

— MEUS IRMÃOS TAMBÉM! - Grito e começo a chorar. - Tudo por causa desse colar. - Retiro o do meu pescoço.

— Eu vou arrumar um lugar para você e seus irmãos! Não se preocupe!

— Não quero incomodá-lo... eu sei que o senhor tem muita coisa pra fazer, aliás... não era para você... digo, o SENHOR está no castelo?

— E-Era.. m-mas, decidi arrumar um lugar pra você. Vem comigo! - Ele cobre seu rosto novamente.

— Tenho que avisar meus irmãos primeiro!

— Vem logo! - O príncipe segura minha mão e me leva ao local que ele queria me mostrar.

 

— Chegamos!

— O que é isso?

— Ei! Não é "isso"! É o meu cafofo. Às vezes quero fugir do meu pai e dos protocolos do reino, então eu e meu irmão mais novo, fizemos esse lugar.

— Uau! É maior que minha casa! 

— É, mas não se acostuma não! Vocês podem ficar por aqui, mas se meu pai te ver, eu estarei ferrado!

— Aigoo! - Tampo minha boca.

— O-O que foi? Aconteceu alguma coisa?

— É que... o senhor falou... "Ferrado".

— Ah, é isso... E daí?

— Eu achei que era pecado falar essa palavra.

— Quem disse isso?

— O livro "Manual de um aluno - Daewchita."

— Você também lê essas besteiras?

— Claro! Eu encontrei no lixo, mas dá pra estudar nele.

— Meu professor não me deixa em paz por causa da merda desse livro.

— Deve ser legal ter um professor. O senhor tem muita sorte!

— É uma bosta... e não é preciso me chamar de "senhor" aqui!

— E como devo chamá-lo?

— Yoongi.

— Tá bom.. "Yoongi"! Uau isso foi estranho!

— Foi! - Ele sorri.

— Uau! Faz isso de novo!

— Fazer? O que?

— Isso que você fez.. Você sorriu...

— Assim? - Ele imita o sorriso.

— Não... 

— Uai, então é como?

— Você sorriu com sinceridade, mas agora, sorriu como na passeata.

— O pior é que você tem razão... 

 

Príncipe Min ON

 

— Yoongi?

— Sim?

— Tenho que ir lá falar com meus irmãos. Eles devem estar preocupados.

 

Eu poderia deixar ele ir... mas, sei lá.... não poderia deixar ele correr perigo. E não posso também pedir para que os guardas façam sua segurança, pois eles poderiam falar com meu pai. Tudo tinha que ser em secreto.

 

 

 

— *Suspiro* Eu vou lá!

— O que? Você?

— Sim... você não pode ir... é perigoso.

— Mas o que meus irmãos vão pensar se você aparecer e disser "Temos que ir para um local seguro."?

— É melhor que deixar você ir.

— Deixa eu ir com você então...

— Não! É perigoso! Eu vou!

— Mas Yoongi...

— Não deixe ninguém te ver! -  Cubro meu rosto. - Tchau!

— Tchau...

 

 

 

Saio correndo e vou até a casa do garoto, que nem sei o nome. Merda, deveria ter perguntado. Chego na casa e bato na porta.

 

— EU NÃO VI O HOSEOK, JIN! - Ouço uma gritaria da casa.

 

Então o nome do menino é Hoseok.

 

Olá! - Um jovem, que parecia ter a idade de Jungkook, abre a porta. - P-Posso ajudar? 

 

— Oi! Er... - E-Eu... - Tiro um pouco a manta para o jovem ver meu rosto.

— Mas que... P-Príncipe Min? Entre! - Entro na casa.- JIN, É O PRÍNCIPE! PARECE QUE ELE VEIO TE CONVIDAR PRO CASAMENTO. AH NÃO, VOCÊ JÁ É O NOIVO!

 

— Cala a boca Jimin! - "Jin" chega! - P-Principe? D-Desculpa pelo Jimin, ele é ESPECIAL!

— Entendo.

— Mas, o que devo a honra de sua majestade?

— Eu estou com o Hoseok!

— Vixi, o príncipe sequestrou o Hoseok! - Um outro menino diz passando pela sala.

— Taehyung! Desculpe príncipe! Prossiga!

— Com eu estava dizendo, ele e vocês correm perigo aqui! Pporapimppanianos querem os atacar.

— Como assim Príncipe?

 

 

 

Não devo falar sobre o poder do colar... e agora?

 

 

Hoseok ON

 

— Nossa, aqui é tão bonito, tem mantinho, plantinha, cavalinho...

 

— Yoongi, o papai tá um... QUEM É VOCÊ? - Chega um garoto apontando sua espada para mim.

 

— Eu... eu...

— Vamos! Responda! Antes que eu te mate!

 

Príncipe Min ON

 

— E-Eles.. q-querem... os fazer de escravos deles!

— Essa não! Por que essa coisa só acontece com a gente? - Jin reclama.

— Mas há um jeito! Hoseok está numa casinha confortável perto do castelo. Vocês deviam ir pra lá! Lá, vocês não estarão em perigo algum!

— Hum... sei não! Parece suspeito! - Taehyung grita.

— Ninguém te perguntou TAEHYUNG! - Jin diz. - Príncipe, se for para a nossa segurança, aceitamos!

 

 

 

Assim, todos pegaram seus pertences e foram até o local que eu os mostrei.

 

— Mas o que...

— Yoongi! Que bom que você chegou! Eu achei esse invasor! Vou levá-lo para a decapitação.

— NÃO! - Grito. O que deu em mim hoje? - E-Ele... é meu convidado.

— Convidado? E essas pessoas atrás de você? 

— Meninos! - Hoseok corre para abraçá-los.

— Eu não estou entendendo mais nada. 

— Vem cá Jungkook... - Chamo ele para um cantinho e conto toda a história da pedra. 

 

 

 

 

— Então ele está com aquela pedra? Eu achava que isso era mito.

— Não... Eu tenho que ter essa pedra.

— E eu?

— Quando eu morrer, você pode pegar ela.

— Achei injusto! - Jungkook faz bico.

— Sem reclamações! 

— Mas como você vai fazer para tirar a pedra dele?

— Ainda não sei...

— Se o papai ou o Namjoon souber...

— É por isso que você não vai contar pra eles NÉ?

— Não sei...

— Ah por favor!

— Não sei..

— Te dou o meu cavalo!

— Agora gostei! Estou de bico fechado!

— Ótimo! Sejam bem vindos! - Digo aos visitantes!

 

Hoseok ON

 

Depois de algumas horas, fomos dormir. Deixo meu colar ao lado da cama. Nunca tive uma cama, eu só dormia no chão. Mas estou feliz.

 

 

— Boa noite! - Digo.

— Boa noite Hobi! - Jin responde.

— Boa! - Tae resmunga.

—... - Jimin já dormia.

 

 

 

Príncipe Jeon ON

 

 

Acordo no meio da noite, e saio do meu quarto sorrateiramente. Vou até o nosso cafofo e encontro o colar ao lado da cama do garoto.

 

Maravilha!

 

E quando eu ia pegar a pedra, me empurram e impedem de levantar, pois ficam em cima de mim.

 

— Mas o que...

— Olá príncipe!

— Quem é você? 

— Sou seu pesadelo, mas pode me chamar de Kim Taehyung!

— O que você quer? Não deveria estar dormindo? É bom para o crescimento.

— O senhor também, já que temos a mesma idade.

— O que você quer?

— Que devolva o colar do meu irmão.

— Você não entende... eu...

— Devolva! Agora! Antes que eu faça um escândalo. Seu ladrão!

— Em quem você acha que vão acreditar? Em um príncipe ou em plebeu de uma aldeia?

— Vou dizer que você roubou...

— Hãn?! Que mais?

— Me beijou...

— Isso é men... - O garoto louco rouba um beijo da minha boca. - Ei!

— E vou dizer que me assediou...

— Mas... - O menino pega minha mão a coloca em seu peitoral, alisando-o.

— Quer mais?

— Você é estranho...

— E você é um ladrão! Larga o colar do meu irmão!

— Merda! - Eu o solto. - Agora me larga.

— Está bem! - Ele me solta e vou de volta para meu quarto.

 

 

 

 

Uau... que beijão! Eu poderia condená-lo a morte na guilhotina... mas até que ele é bonito!

 

 

 

Príncipe Min ON - Sete dias depois

 

 

 

Já se passaram SETE dias e eu ainda não consegui pegar o colar. E o pior é que o "hóspede" é fofo e já acha que somos amigos. Eu até achei ele bem legal... mas... sei lá estou diferente. Eu só penso nele, sonho com ele, o imagino em tudo... será que eu gosto dele? Acho que posso estar...

 

 

 

 

— Hoseok... podemos conversar?

— Claro Yoon..

 

 

 

 

Yoon?

 

 

Saímos do cafofo e sentamos no jardim.

 

— Eu... preciso te falar pedir um favor.

— Pode pedir. Afinal você está fazendo favores desde que me conheceu.

— Bem.. é que...

— É que?

— Eu preciso do seu colar.

— O QUE? - Hoseok se levanta.

— Calma.. é que...

— Eu sei do poder do colar!

— V-Você... sabe?

— Sei! E-Eu não acredito... você só me trouxe para cá por causa do colar?

— Não! É que eu queria te proteger...

— VOCÊ QUERIA PROTEGER A MERDA DESSE COLAR YOONGI!

— Hoseok...

— E pensar que eu estar começando a achar que eu estava gostando de você... você me tratou tão bem... mas era intencional...

 

Hoseok vira as costas para ir embora, mas eu o seguro trazendo seu corpo próximo ao meu e trago os seus lábios para junto ao meu. Minha mão passava por sua nuca enquanto as mãos dele, estavam para baixo. Hoseok resiste ao beijo e sem se entregar, se separa.

 

 

— Hoseok...

— Me deixa Yoongi... eu vou embora!

 

 

Hoseok corre para casa, pega seus pertences e avisa seus irmãos.

 

— Vamos embora!

— Por que? - Eles perguntam.

— Logo agora que eu e Jungkook estamos namorando! - Taehyung diz. Depois daquele dia, eles se conheceram melhor e ficaram juntos.

— Eu e Namjoon nem nos conhecemos. - Jin reclama.

— VAMOS AGORA! - Ele grita e começa a chorar.

— Hoseok... vocês não precisam ir.... Eu sei que você quer ficar...

— EU NÃO QUERO FICAR YOONGI! EU TE ODEIO! - Hoseok segura seus pertences e vai embora. Rapidamente, todos pegam seus pertences e vão também.

— Para o Hoseok agir assim, deve ter acontecido alguma coisa. - Taehyung diz.

 

 

 

 

 

Uma semana depois.

 

Dias sem dormir pensando em Hoseok, eu o magooei muito.

 

Uma semana se passou, e eu não vi Hoseok, então resolvo ir a sua casa.

 

 

— Com licença, o Hoseok está?

— Está, quem quer falar?

— Sou eu... Yoongi.

— Ah, oi... pode entrar!

— Obrigado! - Entro.

 

 

 

 

— Y-Yoongi?

— Oi... podemos conversar?

— Não temos nada pra conversar.

— Me perdoa... eu estava pensando só em mim mesmo... e eu realmente gosto de você.

— Eu também gosto de você. Mas você me levou pro seu cafofo só por interesse próprio.

— Me perdoa Hoseok, e eu entendo se você não quiser voltar pra lá.

— Eu te perdoo! Que bom que você entende! 

 

Ele me dá um beijo na bochecha e me levanto para ir embora.

 

 

 

 

— Espera!

— O que foi?

— Aqui! - Ele tira seu colar do pescoço e me entrega.

— O-O que?

— Você precisa dele melhor do que eu! Lembre de mim quando for rei...

— Mas é o seu colar...

— O amor precisa de sacrifício... 

 

 

Pego o colar, saio de sua casa e a cada passo que eu dava, era um aperto no coração. Eu não posso fazer isso!

 

 

Corro e volto para a casa de Hoseok

 

— Hoseok! Hoseok!

— Oxi, o que foi? - Ele abre a porta. - Yoongi?

— Toma! Não posso fazer isso. Eu te amo muito! É seu!

 

— Não! É seu...

— Não, é seu...

— Não é seu!

 

 

— Ah, me dá essa merda! - Taehyung chega, pega o colar, o joga no chão com força, fazendo a jóia se partir em duas partes. - Pronto! É dos dois!

 

 

Sorrimos... como não pensamos nisso antes?

 

— Obrigado Hoseok! - Eu o abraço e ele me dá um beijo.

 

 

 

 

No final das contas, Taehyung e Jungkook começaram a namorar, Jin e Namjoon se encontraram e começaram a conversar (até demais) e eu e Hoseok ficamos juntos. A nossa história é meio estranha, chata mas engraçada, mas foi assim que eu me lembro dele...

 

 

 

 

 

 

 

— Vovô, para de mentir! Eu sei que você e meu outro vovô tem uma história melhor.

— Você está certa, mas isso foi só o começo. Eu, Jungkook, e Namjoon fomos expulsos do palácio, pois meu pai não aceitava o namoro com plebeus. A pedra não adiantou nada na minha vida, mas eu conheci a melhor coisa do mundo! Hoseok!

 

— Pai, para de mentir para as crianças. A melhor coisa que você conheceu no mundo fui eu! 

— Filha, você é um presente! Mas eu amo mais seu pai! 

- Ele sabe que eu também! - Hoseok grita da cozinha.

 

 

~Fim~


Notas Finais


Gostaram? Desculpa se a história ficou ruim. Fiquei meio insegura de escrever sobre Yoonseok.
~Melkookinha ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...