1. Spirit Fanfics >
  2. Daegu - myg kth >
  3. Escola

História Daegu - myg kth - Capítulo 2


Escrita por: yumikokaorisz

Notas do Autor


Olá, quanto tempo, não? Perdi minha senha e nem lembrava qual dos meus mil e-mail era da conta daqui kkk. Me desculpem por qualquer coisa.
Vim trazer a fanfic completamente diferente, eu reescrevi essa neném aqui, não gostava da versão antiga. Percebi que o Taehyung era muito tóxico e não era isso que eu queria passar na fic.

Além do mais, Yoongi tem 10 e Taehyung 11

Boa leitura <3

Capítulo 2 - Escola


Yoongi se encontrava sentado no colchão, os olhinhos ainda fechados por conta da fresta da janela estar aberta e o sol bater em seu rosto, fazendo com que sua pele parecesse pálida. Agora que seu espírito de vontade voltou ao seu corpo, levantou-se da cama a arrumando.

Esperou mais uns segundinhos em pé, e assim foi ao banheiro escovar seus dentinhos pequenos e logo entrou no box tomando um banho quente para relaxar e assim acordar por completo. Se trocou e arrumou seus fios pretos os deixando de um modo meio bagunçado. Pegou sua mochila e assim desceu as escadas encontrando sua mãe toda feliz.

A mulher dos cabelos negros se balançava conforme via um seriado na TV, ao perceber Yoongi a olhando, a mesma abriu o sorriso idêntico a seu filho; gengival.

Eu ia te chamar daqui a pouco. 

Sua mãe disse em libras.

Tudo bem! Já acordei mais cedo mesmo!

Ao se surpreender por ver que seu filho levantou mais cedo e ainda não ter reclamado por isso, sorrio mais um pouco. Ele está tão grandinho! Pensou.

Vou ir acordar o Jungkook. 

Yoon avisou e assim saiu em direção do quarto de seu irmão mais velho, que estava todo torto tacado na cama e com uma baba sobre seus lábios finos. Deu várias cutucadas até o outro abrir seus olhos e o cumprimentar com um abraço fofo.

Quando deu o horário de Min chegar em sua escola. Entraram no carro, mas antes passaram em uma padaria para comprar pães de queijo. Como ele estava indo pra uma escola nova e ainda em uma segunda-feira, sua mãe quis o presentear com comida.

Guardou quatro pãeszinhos em sua tupperware do homem aranha, seu herói favorito.

Vendo a entrada da escola com várias rosas penduradas sobre o portão, viu que seria um ambiente talvez confortável ou apenas uma fachada para algo ruim. Escolas sempre é um lugar assustador para todos, pelo menos uma vez na vida.

Jungkook segurou as mãos de Yoongi que sorrio com o ato de seu irmão, ao descer do carro deu um beijo na bochecha de sua mãe e um abraço caloroso em Jun que não deixou ele sair rápido, só depois de alguns minutos.

Poxa, seu irmão estava tão orgulhoso em ver que Min agora estava indo na escola por conta própria decidindo enfrentar seus medos.

Vai ficar tudo bem.

Com isso, Yoon deu um sorriso fofo e virou-se para o portão vendo poucos alunos naquela área.

Porém ao mexer seus pés para continuar seu caminho até sua sala, sentiu um puxar em seu pulso e percebeu que era Jun, indo com ele para sua classe.

Em seu olhar de vez demonstrar gratidão pela ação de seu irmão, só havia tristeza ao ver que Jungkook ainda não o achava capaz de fazer esse simples ato.

Até hyung.

Disse ao chegarem na frente da sala e ver que as crianças ali brincavam entre elas.

Até, e se cuida!

Yoon apenas afirmou com a cabeça saindo de perto de seu irmão.

Se sentou na fileira do meio, nem no fundo e nem na frente. Gostava do meio, mas percebeu que teria que mudar de lugar se visse alguma estagiária para o ajudar nas aulas. Como por exemplo se comunicar com algum professor ou traduzir o que eles diziam.

Yoongi fechou seus olhos começando a contar até três mentalmente, queria relaxar naquele ambiente que ainda era incômodo para apenas uma criança de dez anos.... 

Eu consigo... eu consigo, sim!

Pensava enquanto ainda tinha seus olhos fechados.

Arrumou seu material sobre a mesa, tirando de dentro da bolsa seu mangá do Boku no Hero que seu irmão o havia emprestado pra passar o tempo na escola ou qualquer outro lugar.

Em meio a sua leitura esperando algum professor chegar na sala, sentiu sobre suas costas um olhar pesado. Virou-se dando de cara com um garoto, os olhos dele brilhavam ao fitar o mangá.

— Oi! — Ele disse encarando Yoon, palavras simples como "tudo bem?" e outras saudações, ele conseguia ler os lábios. — Você é o garotinho especial que a professora disse? Ai meu Deus, você deve estar entendendo nada, né? Desculpa, não sei falar em libras.

Com seu rosto em confusão, ele suspirou e encarou o garoto por um tempo, fazendo com que o outro ficasse com vergonha de ter se aproximado.

Abriu sua mochila dali tirando um caderno que usava para falar com as pessoas. Um exemplo, quando Min ia em mercadinhos perto de casa, utilizava esse caderno para se comunicar com a pessoa do caixa.

Escrevendo nele, percebeu que o menino não parava quieto mas esperava terminar o que havia começado. Logo virou o caderno na direção do garoto com as seguintes palavras:

"Olá, meu nome é Min Yoongi. Desculpa, mas não entendi as últimas palavras que você disse."

Mudando sua expressão para uma amigável, fez um bico sobre os lábios por estar curioso, de fato.

Com seu rosto mais confortável na visão do outro, ele sorrio contagiante puxando as mãos pequenas como as dele; de Yoon. Em direção de seu rosto para o e madeixas pretas prestar atenção.

— H-o-s-e-o-k. — Ele mexias os lábios bem devagar para entender o seu nome. — É o meu nome! N-o-m-e. — Disse pausadamente de novo.

Na mente de Yoongi saia algo tipo "bla blue", exatamente. Nada! Havia entendido nadinha!

— H-Hoek? — Sentiu seu nariz franzir por ficar com vergonha de tentar falar.

O sorriso contagiante se abre novamente, mas logo abana o rosto soletrando novamente.

— Ho-oseok! — Yoongi diz por fim vendo o outro o abraçar de lado.

Sorrio meio tímido pelo contato, não era de receber abraços além de sua família.

— Sim! — Disse e deu umas leves batidinhas em seu ombro.

Ele tinha feito um coleguinha?

Pararam de se falar quando Hoseok apontou para porta mostrando duas mulheres adultas, deviam ser as professoras! 

Vejo seu braço levantar e apontar para Min, com um sorriso no rosto e se aproximou. Logo se abaixou para falar melhor com ele.

Meu nome é Choi, sou sua professora nova e seja bem-vindo Min Yoongi.

Obrigado, senhora Choi.

Quando ela voltou para frente da lousa, começou a escrever regras de convivência e pegou seu caderno do homem aranha para copiar tudo.

Ele era muito dedicado. 

A outra mulher pediu para a criança que estava sentada na frente de Yoongi, trocar com ela. E então nessa longa jornada da escola, ele viu que ela seria a estagiária que cuidaria de si.

Quando a professora deu um tempo de descanso para os alunos, viu um aviãozinho tirando toda a atenção que estava sobre sua mesa e pousou ali. Olhou para os lados e viu Hoseok apontando para ver.

Que menino bobinho. Pensou.

Abriu o avião de papel e lá estava escrito: "Oi menino do mangá, vamos ser coleguinhas? Te achei bem legal. Ass: Jung Hoseok". E embaixo tinha um desenho muito engraçadinho de um fantasma.

O dia foi calmo e isso deixou Yoon tranquilo ao extremo, já que havia chegado com um pensamento ruim sobre o lugar. Será que ali seria tudo diferente?

 As aulas foram interessantes na visão de Min. E todos os professores sabiam falar em libras. Mas o professor Kim Namjoon era meio atrapalhado, ele trocava algumas palavras que fazia ele segurar para não rir.

Fez bastante lição e esse era só o primeiro dia de aula, na hora do intervalo Hoseok  o levou para o refeitório e mostrou aonde ficava tudo que ele precisaria.

Jung até pediu para ensinar ele algumas palavras em libras, pra eles se comunicarem bem.

No meio da conversa — onde Yoon respondia a maior parte no seu caderno e algumas coisas ele tentava falar com ajuda de Jung, —, chegou um menino de cabelo negros, bem alto. Assustando-o um pouco, mas depois descobriu que ele era bem legal.

— K-i-m. S-e-o-k-j-i-n. — Mexia seus lábios igual Jung fez de manhã. Mas o nome era tão longo que não entendia de jeito nenhum.

Então sugeriu que ele escrevesse em seu caderninho, assim vendo sua letra delicada e linda. Foi estranho, porque toda criança tem letra feia!

Percebeu que na frente do nome havia dois números.

Era o número de telefone deles? É, Yoon achou que sim. Na verdade, deveria ser dos pais.

Guardou o caderno na bolsa para quando chegar em casa, marcar o número deles no caderno ao lado do telefone. Mas seu irmão disse que em seu aniversário ele o daria um, para perguntar como Yoon estava sempre.

Os três estavam agora esperando alguém da família. Havia batido o sinal de ir embora.

Claro que Yoongi a maioria do tempo não entendia nada que eles falavam. Ficava quietinho vendo os sorrisos sobre os lábios e se sentia quentinho de novo.

Seus pais e Jungkook o viram no canto da escola e se despediu ao notar a cabeleleira de seu irmão junto de seu pai que o olhava sorrindo.

Fez amigos, é?

Kookie o olhava com seu sorriso no rosto, ele apenas confirmou e abraçou cada um ali. Estava muito feliz!

Colegas!

Min disse não tendo certeza.

Por enquanto.

Sua mãe quem diz agora.

��

No café da manhã, um Yoongi se encontrava caído sobre a mesa, seu rosto cansado denunciava uma noite mal dormida.

Jungkook o influenciou a jogar com si um jogo de celular chamado "Among Us", onde a vários tripulantes com um objetivo de adivinhar quem é o impostor enquanto faz todas as tarefas dentro da nave.

Em meio aos seus cochilos preguiçosos, seu pai o cutuca várias vezes para chamar a sua atenção e comer logo para ir a escola.

Vendo que algumas mexidas não faria o pequeno se levantar, decidiu o mexer mil vezes mais rápido fazendo com que sem querer, Min batesse a cabeça com tudo sobre a mesa de vidro, logo o assustando.

O rosto se encontrava pálido e seus olhos arregalados pela surpresa de ter sido acordado deste modo.

— P-pai! 

Fala abismado agora encarando o mais velho que sorri do rosto de palhaço de seu filho.

O que foi? Vai comer, vai!

Yoongi apenas resmunga enfiando um pão com geleia em seus lábios finos. No momento que viu seu irmão descer as escadas com um moletom sobre os braços, soube que ele dormiria em alguma aula que ele não gostava, repondo o sono que ficaram jogando de madrugada.

Sr. Min encarou o filho mais velho dizendo:

— Se continuar jogando de madrugada vou te proibir de ir jogar futebol final de semana!

— Pai... não enche. — Jungkook diz se sentando sobre a cadeira dando um afago sobre os fios do irmão mais novo.

Yoongi apenas sorrio com o ato, esfregando os olhos pra ver se o sono passava.

— Estou falando sério Jun. — Seu pai o mirava, deixando os irmãos desconfortáveis. — Vou avisar o Jimin mais tarde.

— Ta bom! Ta bom! — Gesticulou seus braços em desespero.

 Vamos Yoongi, hoje eu te levo.

Seu pai se levanta deixando o menor para trás. 

��

Jiyong — pai de Yoongi — parou o carro um pouco longe do portão, se virando de frente para o de madeixas escuras.

Como foi ontem?

Divertido, pai.

Respondeu confuso.

Ao ver que seu pai abriu um sorriso simpático, deu um carinho singelo nas bochechas de Yoon, que começavam a ficar cheinhas. 

Até então, tenha um bom dia. Eu te amo.

Também te amo pai.

Saiu do carro com um sorriso do tamanho do mundo, entrando na escola. Enfiou-se na classe e foi em direção de seu lugar, percebendo alguns olhares nele por estar hoje com uma blusa amarela mostarda, seu uniforme estava pra lavar. Então sua mãe pediu para ir com essa.

Sua mãe não o levou, pois teve que levar Jungkook para a casa de Park, já que os dois ainda não dirigiam por serem menores de idade. Jimin tem dezesseis anos e seu irmão quinze.

As primeiras aulas começaram normais e foram bem leves como Jun disse. Hoseok faltou, o que desanimou um pouco o baixinho, mas em compensação Jin veio e ele deu um "oi" tímido de manhã. Com um caderninho que ele havia separado para se comunicar.

Houve muita confusão na sala quando o sinal tocou e todos se levantaram para sair, era hora do intervalo.

Nesse momento, viu Seokjin sair de sua sala e vindo em sua direção,  com um "oi" mais empolgado.

Decidiu falar, mesmo que com dificuldade, porém queria mostrar que estava com a mesma animação por ver ele.

— B-bom d-dia! — Mostrou seu sorriso gengival.

Todos os alunos da sala se reuniram em seus grupos de amigos e seguiram para o refeitório. Um lugar bem assustador na visão de Yoon.

Hoseok hyung havia avisado para ficar longe de um menino que era alto dos cabelos marrons claro. Pfft.

Tinha tanto menino com cabelo dessa cor, como ele saberia qual seria? Nem para seu colega ser mais específico.

Lembrou também, que não tinha comido no refeitório. Hoseok dizia que tinha um menino atrás dele que não parava de encher seu saco. Então eles comeram no pátio, foi divertido e Yoon queria fazer isso mais vezes. Eram poucas pessoas que comiam lá.

Mas ficou muito inseguro comendo perto deles, porque quando alguém ficava o olhando ele babava sem querer.

Jin chamou para pegar a comida consigo e Yoongi foi, chegando lá a comida estava com uma cara bem ruim. Decidiu não comer e Jin pegou a bandeja escrevendo "o que não mata engorda" no caderninho.

Ficou feliz quando Jin disse que estava aprendendo libras em casa, com ajuda de alguns aplicativos em seu computador.

Quando parou de arrumar sua blusa que estava um pouco desarrumada, olhou para Kim e percebeu seu rosto estar pálido.

Olhando nos olhos de seu colega, distinguiu que os dele estavam na direção atrás de Yoon e observou também virando seu rosto. Pode ver que tinha um menino comendo com outros dois debaixo de uma árvore e pareciam entretidos, mas o garoto que tinha pernas bem longas e os cabelos marrons claros que caiam sobre os olhos, estava encostado no tronco, dando atenção para a comida.

Ali o pequeno identificou que era o garoto que Hoseok havia dito.

O achou muito bonito, mas pode sentir que sua áurea era um pouco indecifrável. 

Deu algumas encaradas, mas o mesmo nem o percebeu. Não ligou, gostava de não ser notado e se viro de frente para Seokjin de novo.

Tirou seu caderno da mochila que carregava nas costas.

"Por que ficou pálido?"

Perguntou realmente curioso.

O viu pegar seu caderno também.

"Tem vários boatos sobre ele... Principalmente com sua família."

"Tipo?"

"Tipo... falam que ele já se vendeu. Mesmo sendo um ano mais velho que a gente...Além de falarem que ele usa drogas com sua família."

"Mas ele é só uma criança como a gente..."

Escreveu em seu caderno com um bolo sobre a garganta.

"Ele me dá arrepios."

Jin termina de escrever, agora terminando de comer o que restava no prato. 

Não queria ser ruim, nem nada. Mas achou que as pessoas deviam saber como a pessoa é realmente antes de falarem delas. Ele mesmo, passa por isso e acha que sempre em algum momento vai virar alvo de piadas.

Quando o intervalo bateu o sinal, esperou o menino que todos da escola espalhavam relatos sobre ele, se levantar.  Observou que deu um pulinho para se levantar, esfregando suas mãos em seu bumbum para limpar a calça e pegar os pratos de seus amigos, que já haviam um tempo sumido.

É... será que ele é uma criança tão ruim assim? Se perguntou.

��

Quando deu a hora de ir embora, comemorou todo animadinho sobre a carteira e se levantou arrumando os materiais que levaria para casa estudar.

Se despediu de Kim que mostrou seu sorrisão bonito. Correndo para a entrada, esbarrou sobre o ombro de um gigante em meio a tanta crianças desesperadas para irem embora.

Ficou sem graça quando viu que era o garoto que Hobi mencionou, curvou seu corpo para se desculpar e observou ele fazer o mesmo. 

Ok... Talvez ele não seja o que todo mundo diz ele ser. 

Mais um de seus pensamentos invadiu sua mente.

Seus lábios se movimentam tão rápidos que não conseguiu os ler e sua mente entrou em colapso todinha! Então deu uma olhadinha para ver se algum parente havia chegado, vendo ninguém, abriu a mochila pegando o caderno amarelo assim como seu blusão. E abriu na parte que havia seu nome e escreveu logo abaixo:

"Prazer."

Seus olhos diferentes, onde só um havia uma pálpebra dupla chamaram a atenção de Yoongi.

Ele pega a caneta de sua mão e escreve logo embaixo:

"Kim Taehyung."

E curva novamente seu corpo indo em direção do portão. Ficou uns instantes parado meio perplexo. Mas logo se moveu, vendo que Jiminnie havia vindo o buscar.

O caminho foi bem tranquilo, de vez eles pegar um táxi, foram a pé e ficaram brincando no caminho.

De uma escala de zero á dez, como foi hoje?

Papai disse quando abri a porta de casa.

Acho que nove! Hoseok não foi hoje.

Deu um abraço em sua mãe e subiu para o quarto de Jungkook junto de Park que estava atrás de si. Seu irmão estava dormindo com um bico no lábio. Yoongi e Park riram da cena.

Foi para seu quarto guardar a mochila, tomou um banho quentinho e depois de ficar cheirosinho de novo, colocou um pijama de estrelinhas e desceu as escadas para ver se a janta estava pronto.

E sim, ela estava.

Sentou perto de Jungkook que o olhava um pouco com sono, fez carinhos nos cabelos escuros do irmão mais novo e deu um beijo na testa. 

Assistiram filmes depois da janta, mas só Yoon, Jungkook e Jimin. Seus pais foram dormir cedo e antes avisaram que iriam viajar por uma semana por conta do trabalho e a responsabilidade caiu nas mãos de Kook e Park para cuidar do mais novo.

Irá ser uma semana longa...


Notas Finais


Vou tirar algumas dúvidas aqui.
Min Yoongi pode sim usar um aparelho auditivo, mas por trás disso tem um mistério!
Como ele não usa o aparelho, sua dificuldade de fala o prejudica um pouco e tem vergonha de falar perto de alguém que se interessa de se aproximar, assim acabando afastando a criança que não entende o que está passando na mente do nosso bebê.

Quando vocês verem frases com ITÁLICO e SUBLINHADO, são falas em libras!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...