1. Spirit Fanfics >
  2. Damaged Heart >
  3. Segundo Capítulo

História Damaged Heart - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Parte em negrito entre "aspas" são lembranças.

Capítulo 2 - Segundo Capítulo


Fanfic / Fanfiction Damaged Heart - Capítulo 2 - Segundo Capítulo

Damaged Heart

Segundo Capítulo

‘( Hinata...

Abri os olhos de vagar, tentando me lembrar onde estava, respirei fundo e olhei para a o local duro onde eu estava deitada, a barriga sarada a baixo de mim me deixou preocupada, a pele clara.

Meu coração começou a bater mais rápido e me cobri de volta tentando lembrar o que havia acontecido. O medo de que aquele fosse Sasuke era enorme, mas quando aquele cheiro conhecido invadiu meu nariz eu tirei a coberta rápida, ouvindo ele bocejar.

Os cabelos ruivos caídos nos olhos, vi ele afastar os cabelos e abrir os olhos devagar, olhou em volta e então para mim.

- Hinata? – Falou baixo me olhando com cara de duvida. – O que?

- Eu sinto muito.

Falei quando a fixa realmente caiu, eu estava nua na cama dele, dois meses depois de ter ido embora de Suna. Kami como isso aconteceu? Me levantei e comecei a me vestir. Minha cabeça doía, provavelmente uma ressaca pelo cheiro horrível de álcool nas roupas.

- Espera Hinata.

- Adeus...

Sai correndo de lá, estávamos em uma das pousadas de Konoha. Meu coração batia descompassado. Não conseguia me lembrar o que havia acontecido.

Quando cheguei no clã Uchiha apressei os passos em direção a casa principal, me perguntava como explicaria aquilo a Sasuke.

Ele vai me odiar, apertei as mãos na barra da blusa em sinal de nervosismo. Parei em frente a porta, pensei em bater, mas se eu chegasse e não fizesse barulho, teria tempo para pensar e por a cabeça em ordem antes de explicar o que aconteceu, sem saber o que aconteceu.

Entrei pela porta e a fechei bem devagar, tentando não fazer nenhum barulho sequer. Após muito custo consegui fechar e me virei, estaquei ali.

A casa estava completamente bagunçada, não acreditei ao reconhecer os dois corpos agarrados no sofá. Olhei bem para ter certeza de que era Neji e Sakura, fiquei sem reação, os dois estavam, com poucas roupas, olhei para as escadas.

Varias roupas jogadas para lá e para cá, comecei a caminhar devagar sem fazer barulho, a cozinha estava toda bagunçada, mas vazia. Continuei a subir, não estava muito confiante, com medo do que eu acharia.

Parei em frente ao quarto de Sasuke, respirei fundo varias vezes antes de criar coragem e abrir bem de vagar, fiquei estática, senti todo meu sangue fugir do rosto.

Sasuke e Naruto estavam agarrados na cama, os dois estavam nus, senti um aperto, segurei as lagrimas, foi como eu imaginei, Sasuke não estava sendo legal comigo porque sentia algo. Era apenas pena, eu devia ter imaginado, ele e Naruto sempre foram muito próximos. As vezes até de mais.

Respirei fundo e fechei a porta de vagar, caminhei até meu quarto e abri a porta, não foi surpresa ver alguém na cama, mas foi surpreendente ver Temari e Shikamaru ali.

Respirei fundo varias vezes e entrei em silêncio, peguei uma troca de roupa e sai. Tomei um banho no banheiro do corredor e me vesti, e sai da casa.

Precisava por as coisas no lugar, precisava lembrar o que havia acontecido.

- Hinata.

Me virei, Ino vinha na minha direção, com um sorriso, suspirei, minha cabeça ainda dói.

- Como foi a festa? Tive que ir embora cedo, acabou muito tarde? – Eu abri a boca e fechei.

- Podemos conversar? – Falei e ela sorriu mais.

- Claro...

Nos sentamos em uma barraca de dango. Ela me olhava preocupada devido a cara de dor que eu fazia, suspirei e a olhei seria.

- Eu não me lembro de nada. – Falei e ela ficou sem expressão. – E então eu acordei na cama do Kazekage. – Falei chorosa, vi seu olhar se tornar serio.

- Hinata. Esse tipo de piada não tem graça. – Falou se levantando, vi uma aliança brilhar no dedo dela. – O que foi? Você e Gaara decidiram me pregar uma pegadinha?

- Ino... eu realmente não me lembro de nada. – Vi os olhos dela se encherem de lagrimas.

- COMO PODE FAZER ISSO? – Me assustei quando ela começou a gritar. – NÓS ANUNCIANOS NOSSO NOIVADO ONTEM NO JANTAR, COMO TEVE CORAGEM DE FAZER ISSO COMIGO.


  O que...?


“Ainda me sentia confusa, tentava entender o que realmente vinha acontecendo, havia saído a dois dias do hospital, mas não me lembrava direito o porque. Me lembro de Tsunade ter dito que sofri um acidente, que eu estava esperando o Kazekage na sala do Hokage e eu cai do prédio. Nada fazia muito sentido. Mas fiquei em coma.

Não acho que foi muito tempo. Faz 2 meses que vim de Suna. Então... droga minha cabeça está doendo de tanto pensar, vou ter que visitar o hospital para ver Tsunade. Não conseguia me recordar perfeitamente.

Hoje iriamos fazer uma comemoração na casa de Sasuke por eu ter saído do hospital, também não havia entendido isso, mas aceitei. Ino disse que iria contar algo.

Acabei de me arrumar, olhei a hora, faltava alguns minutos para começar, eu estava na casa de Sasuke, onde eu passei os últimos dois dias, tudo porque não me sentia bem no clã Hyuuga, então a Hokage perguntou a Sasuke se havia algum problema eu ficar aqui.

Como ele disse que não, cá estamos nós. Sai do quarto e desci as escadas indo pra cozinha, entrei e fui até a geladeira, havia bastante bebidas lá. Peguei uma garrafa de vinho e abri, coloquei em um copo e comecei a beber.

Virei o primeiro copo e enchi outro, sentia um desconforto preenchendo meu peito.

- Começando antes de todo mundo Hinata. – Ouvi e engasguei, comecei a tossir e me virei assustada. – Tudo bem?

- Sim. – Falei e senti meu rosto corar, Gaara me olhava curioso.

- Não sabia que bebia Hinata. – Falou e pegou um copo vindo até mim.

- Também não sabia. – Falei e virei o copo de uma vez.

- Ei... vai com calma.- Falou tirando o copo de mim. – Vai ficar bêbada antes da festa começar.

- Talvez essa seja a intenção. – Falei e fui para pegar o copo de volta, ele levantou para cima, fiquei na ponta do pé, levei uma mão ao seu peito e a outra estiquei ficando nas pontas do pé tentando pegar o copo.

- Tem certeza que está bem? – Perguntou e eu o olhei, estávamos pertos de mais.

- Eu... – Desequilibrei e fui para frente, ele segurou na minha cintura, segurei em seus ombros para não me aproximar mais.

- Calma...

Falou e aproximou seu rosto do meu, senti meu coração bater tão rápido que parecia que ia pular do peito. Senti seus lábios cobrirem os meus.

Ouvi passos e me afastei dele, me virando para a geladeira, ouvi a voz de Sasuke e Naruto, os dois pareciam conversar alegre.

- Começou antes da gente Gaara? – Ouvi a voz de Sasuke e me virei com um sorriso.

- Eu disse pra ele ir de vagar se não ia acabar ficando bêbado antes da festa, mas ele não quis me ouvir. – Falei e Naruto riu. Gaara me olhou confuso, eu sorri e sai andando.

Todos nossos amigos estavam lá, pareciam animados, eu fiquei em um canto, tomando Saquê em golinhos. Assim como Gaara me orientou.

Após o que pareceu uma eternidade Ino disse que faria um anúncio já que tinha que ir embora. Todos se juntaram na sala, vi ela pegar a mão de Gaara, ela estava com uma aliança.

Naquele momento, meu coração parou.

- A gente vai se casar. – Aquelas foram as ultimas palavras coerentes que ouvi. Quando dei por mim, estava no fundo da casa, bebendo saquê direto da garrafa e chorando.

Dois meses depois de termos largado ele e Ino vão se casar? Como? Não faz tanto tempo que largamos e ele já vai casar.

- Hinata. – Ouvi e me encolhi. – Está tudo bem?

- Não. – Falei limpando as lagrimas, ele suspirou e se sentou ao meu lado, ele olhou pra garrafa caída no chão e a outra na minha mão. – A Ino já foi? – Perguntei e ele me olhou triste.

- Já... eu...

- Espero que seja feliz. – Falei e virei a garrafa, ele pegou da minha mão e virou na boca, olhei surpresa, havia um pouco menos de metade da garrafa. Ele bebeu tudo, vi ele jogar a garrafa.

- Eu não acredito que serei feliz com outra pessoa que não seja você. – Falou me olhando com dor.

- Gaara...

- Eu vou buscar mais. – Falou e se levou, suspirei e olhei para o céu, tentando entender, primeiro ele aceita o termino com facilidade e agora...

- Porque tá fazendo isso comigo. – Sussurrei apertando o punho com força.

- Vamos beber, amanhã nós conversamos. – Falou enquanto me entregava uma garrafa e ficou com a outra.

Ele começou a beber, abri a minha e fiquei olhando, esquecer tudo ao menos uma vez? Comecei a beber, sentindo meu corpo cada vez mais leve, tudo girava, comecei a sorrir, deixei a garrafa cair e olhei para ele enquanto ria.

- Porque você terminou comigo Gaara? – Perguntei enrolada. Já não sabia mais o porque estava ali.

- Do que está falando... Hi...Hina-chan. – Eu o olhei e sorri, Gaara me olhou confuso.

- Você estava me ... me... você.. você tava me traindo ... com a Ino. – Perguntei me escorando nele, Gaara me olhava confuso.

- Hinata, do que está falando?- Perguntou e eu olhei em seus olhos tristes.

- Nosso casamento foi tão ruim assim? – Ele olhou para a bebida e depois para mim.

- Hinata, que casamento? – Ouvi e não consegui entender direito.

- Eu ainda te amo...

Ele pareceu surpreso, senti ele segurar meu rosto e chegou mais perto, senti seus lábios cobrirem os meus, ele segurou minha nuca me puxando mais para ele e pediu passagem, concedi sentindo meu coração bater mais rápido.

Ele se afastou e me olhou, se levantou e pegou minha mão, ele me puxou para ele e me pegou no colo.

- Gaa...

- Eu também te amo.

Abri a boca surpresa. Ele... ele nos teletransportou para um quarto, ele andou até a cama e me deitou.

- Mas... e... e

- Shiii.

Ele me beijou. E eu decidi não me importar com o amanhã.”



Os segundos seguintes foram confusos, lembro de ter levado um tapa e ela ter me deixado ali, lembro de ouvir as pessoas sussurrando sobre mim, e lembro de ouvir a voz conhecida do Kazekage, e só ai despertei.

- Hinata-san... Hinata-san

Eu olhei nos olhos dele, tentava entender o que havia acontecido. Ele me olhava preocupado. As lagrimas começaram a cair devagar.

- Gaara – Falei baixo, ele continuou ali me olhando, esperando que eu falasse. – Nos já fomos casados? – Ele pareceu ficar confuso.

- Do que está falando Hinata? – Eu olhei para minha mãos. – Eu realmente não me lembro como fomos para aquele hotel e acabamos juntos, mas isso... você está bem?

As lagrimas desciam sem controle, tentando entender o que estava acontecendo, me sentia atordoada. Me levantei, deixando ele falar sozinho, me chamando preocupado. Segui para o hospital precisava ver Tsunade.

....

Aquilo era impossível, 1 anos em coma? Eu... como... não... não...

Olhava para um ponto qualquer no chão do escritório de Tsunade, tentando absorver o que ela havia dito, sentia meu coração apertado, não podia ser verdade porque...

- E a cicatriz? – Falei olhando pra ela desesperada.

- Foi durante o incidente.

- Mas meus sentimentos são reais... não são um sonho. – Falei, sinto como se algo tivesse sido tirado de mim.

- Talvez sejam, de antes do incidente.

- Isso é impossível... não é?


1 Ano e meio antes


“Eu havia recebido a notícia de que iria me casar com o Kazekage, eu seria forçada a casar com Gaara, meu clã havia decidido e eu devia acatar, como sempre.

Mas dessa vez eu havia decidido me impor, já havia discutido muito com meu pai, sobre me casar por amor e poder escolher com quem eu queria casar, quando a discussão acabou eu me sentia derrotada.

Após dizer que preferia morrer a me casar pelo clã eu sai correndo de casa. Naquele dia caia um temporal em Konoha, chuva forte, raios e trovões cortando os Céus, deixando ela cada vez mais assustada.

Havia entrado na floresta de Konoha e a escuridão e chuva não ajudavam em nada. Após muito correr me vi perdida, não conseguia enxergar nada, então ouvi um som de galhos se quebrando, como se alguém tivesse pisado.

- Hinata.. san – Eu me virei assustada, pude ver o Kazekage parado me olhando preocupado. – Que bom que a encontrei.

- O que... – Ele deu alguns passos na minha direção e eu senti meu coração acelerar.

- Eu fui até seu clã para conversar com você sobre o casamento. Mas seu pai disse que havia saído nessa chuva, fiquei com medo que se machucasse.

- Eu.. – Senti meu rosto corar, vi ele sorrir. – Obrigada.

- Vamos voltar, antes que fique resfriada. – Ele estendeu a mão, a olhei sentindo meu coração bater mais rápido.

Eu peguei em sua mão e ele começou a me puxar, aos poucos aumentando os passos, a medida que íamos saindo da floresta. Então de repente estávamos correndo por Konoha, eu sorria sem perceber, parecíamos dois adolescentes apaixonados.

- Tenha uma boa noite. – Ele disse assim que paramos em frente ao clã.

- Tem certeza que não quer entrar? – Falei com um leve sorriso.

- Não precisa, nos vemos amanhã. Assim poderemos conversar. – Falou e começou a se afastar.

- Boa noite, Gaara.

Vi ele sorrir e se virar indo em direção ao centro de Konoha, sorri mais e me virei, me sentia como uma garotinha apaixonada. Confesso que sempre admirei o Kazekage, principalmente depois da Guerra.

Sempre prestei atenção nele durante os jantares entre amigos. Talvez não fosse tão ruim me casar com ele.

Entrei no clã e segui para a casa principal, entrei tentando não fazer barulho, para não chamar a atenção de ninguém.

- Parece que você e o Kazekage se entenderam. – Ouvi e paralisei, olhei na direção da sala. Meu pai estava sentado perto da mesinha tomando chá.

- Outo-san.

- Espero que tenha mudado de ideia. – Eu baixei a cabeça sentindo o rosto corar.

- Darei a resposta amanhã, depois que me encontrar com ele. – Falei e subi as escadas correndo.

     Meu coração batia descompassado, a ideia de me casar com ele, parecia extremamente atraente.”


Notas Finais


Então? Devo continuar???


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...