História Dame Tus Manos. - Capítulo 1


Escrita por: e Megan-Fox

Visualizações 315
Palavras 3.963
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, LGBT, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Capítulo 1.


CAPÍTULO 1.

Unidos pelo sangue, e inseparáveis pelo coração

Os irmãos Cabello eram totalmente diferentes, mesmo sendo gêmeos. Suas personalidades os distinguiam. 

Shawn e Camila Cabello Lovato, filhos adotivos de Demetria e Selena Lovato.

Por onde passavam com toda a sua beleza e charme chamavam a atenção — e cultivavam isso com o maior orgulho, os olhos castanhos e os lábios carnudos eram o destaque mais característico daqueles dois, que tinham apenas 15 anos e uma grande história. 

Shawn era o mais tranquilo e carinhoso, porém não ficava por fora de nenhuma bagunça, gostava de festa, também gostava da popularidade — graças a ser o quartback do time de futebol americano, e principalmente das mulheres em cima de si. 

Camila era simplesmente a mais agitada, deixava claro para todos que o que realmente importava era o seu maior bem estar, a encontraria muito fácil metida em alguma briga no meio do corredor da escola, a artilheira do time de futebol e a mais popular entre os dois.

— MAMÃE! O SHAWN NÃO QUER SAIR DESSE BANHEIRO, DEVE ESTAR BATENDO AQUELA PUNHETA MONSTRA DE NOVO!!!!! — Camila gritava na porta do banheiro, enquanto esmurrava a mesma de maneira agressiva.

— Camilaaa, por favor olha a boca! — Selena que passava pelo corredor pediu, parando frente a porta do banheiro. — Shawn, não se atrase e atrase a sua irmã para a aula, por favor!

— Já estou saindo! — a porta se abriu revelando um corpo atlético sair de lá.

 Shawn não era completamente sarado, mas o suficiente para seu corpo chamar a atenção e como um atleta necessita ser. Seus braços eram durinhos, suas coxas grossas, o abdômen trincado. Os cabelos curtos e castanhos, os lábios carnudos e vermelho, as bochechas rosadas revelavam o quão quente a água estava, era o mais branco, e muito alto.

— Cinco contra um é foda! — Camila falou enquanto empurrava o irmão para poder entrar no banheiro de uma vez.

Camila não era muito diferente do irmão, seu corpo denunciava o quanto era boa em futebol, suas coxas bem marcadas e sua bunda enorme. Seus braços eram um tanto quanto grandes, seus cabelos castanhos caiam por suas costas, — mesmo sendo do time de futebol feminino, Camila era muito feminina, sempre se produzia muito bem, e gostava de se sentir assim.

— Vocês não estão atrasados para escola? Não quero receber mais nenhuma reclamação de vocês esse ano, estamos entendidos? — Selena diz severamente encarando os filhos. — Shawn, vai colocar uma camisa, não sou obrigada a ver você desfilando nu pela casa! — completa.

— Por favor, Sanny — Demi pediu entrando na cozinha, bagunçou o cabelo do garoto e logo rumou em direção a esposa depositando um beijo no topo da sua cabeça, ganhando um carinho no braço esquerdo da mesma. — Onde está, Camila?

— Camila deve estar no banheiro, tocando a DJ da manhã novas coletâneas — o garoto riu enfiando um grande pedaço de pão na boca.

— Chegaaaay — Camila entrou na cozinha desfilando — Como estou? — Ela deu uma rodada mostrando o modelo escolhido pro primeiro dia de aula — Arrasei, certo? — Selena arqueou a sobrancelha e encarou a esposa.

— Já disse pra não falar de boca cheia! — Selena dá um tapa carinhoso na cabeça do filho.

— Com toda a certeza, você arrasou. — Demi sorriu para sua bonequinha, uma coisa era certa a dizer, Camila sempre seria a princesinha da morena mais velha, desde muito nova sonhava em ter uma filha, era seu maior desejo, e quando a vida trouxe Camila, foi como se estivesse completado todas as lacunas que faltavam.

— Mamãe, eu tenho treino depois da escola, então, eu vou me atrasar para o jantar — Shawn disse em direção a Demi, que apenas assentiu, piscando para o filho. Shawn também foi muito desejado, ela os amava eternamente, mataria e morreria por eles se preciso fosse.

— Vocês só tem uma mãe? — Selena se fez de ofendida — Tudo certo, quando precisarem de dinheiro e sua mãe negar, quero ver onde vão conseguir... Ops.

— Desculpa, Mommy, mas é que ela quem vai buscar a Cami hoje, eu só avisei porquê... — Shawn estava tímido, ele sempre ficava assim, odiava que uma mãe achasse que ele amava mais uma do que a outra, sendo que o garoto era simplesmente apaixonada pelas duas mulheres. Notório por seus olhos sempre brilharem ao encarar as duas.

Selena se aproximou do filho e beijou sua face.

— Sabe que eu só estou brincando Sanny — Selena amava seus filhos, se preciso fosse daria seu coração pulsando pros dois, era um amor sem medida, sempre pegou no pé deles, conhecia os filhos e sabia que ambos, eram avoados, a super proteção dela era apenas por medo de perde-los, a morena não saberia viver em mundo onde a esposa, e os filhos não existissem.

— Eu te amo, Mommy.

—Também te amo filho — Selena sorriu. — Não estavam atrasados pra escola? — indaga, alternando o olhar entre o filho e Camila que estava tirando fotos ao invés de se alimentar.

Camila colocou a mochila nas costas e pegou uma fruta mordendo a mesma.

— Eu já estou pronta, falta o atleta gostoso e sexy aí, terminar de se trocar — Camila encarou o irmão e sorriu. —E já sabe, se alguém ousar tocar no meu irmãozinho eu não respondo por mim — Camila se aproximou do irmão e fez um leve carinho em sua bochecha, fazendo as mães sorriem.

— Ciumenta? Imagina — Selena comenta sorrindo. Ela sabia que seus filhos eram muito disputados no colégio, a beleza dos dois eram indiscutíveis, mas sempre deixou claro que era muito nova pra ser avó e que se ambos quisessem continuar respirando era bom terem juízo.

Demi riu para a situação a sua frente. E viu os filhos saírem correndo com suas mochilas nas costas em direção à rua, onde o ônibus da escola passava.

Viu a esposa se aproximar de onde estava sentada e a puxou pelos braços, fazendo a mesma sorrir. Ao sentar no colo de Demi, passou seus braços ao redor do pescoço da mesma e encarou aqueles olhos castanhos que tanto amava, suspirando em seguida.

— Ainda temos alguns minutos — Selena rebelou no colo da esposa e mordeu o lábio. Aquela sensação ela tinha que admitir, era maravilhosa.

— Desculpa, meu bem. Mas eu tenho que estar no hospital um pouco antes, Derick me pediu pra substitui-lo na cirurgia — acariciou a costa da menor por dentro do leve pijama que a mesma usava, sentindo sua pele toda arrepiada diante ao seu toque.

— Quando teremos um tempo apenas para nós duas? As crianças estão crescendo e bem ... — Selena se levantou e escorou aos mãos na mesa ficando de costas pra esposa —  Vivemos apenas para o trabalho.

— Não duvide do meu desejo por você, amor, mesmo depois de ontem a noite, parece que não transo com você a semanas — encarou o short do pijama da esposa, era evidente que a mesma estava sem calcinha. — Eu odeio esse trabalho me consumindo, mas é até o hospital voltar a se estabilizar, e então tiraremos umas férias, você, as crianças e eu, e então... — mordeu a bunda empinada da esposa. — Eu vou te deixar sem andar.

— Porra! — Selena trincou os dentes ao sentir seu ventre se fechando contra o nada — Filha da puta! — Diz com a voz falhada.

— Adoro quando você diz essas baixarias — riu da esposa. — Mamãe não vai ficar nada feliz com você a chamando assim.

— Selena sorriu - E eu odeio o poder que você tem sobre mim — Selena se virou e encarou a esposa, tocando seu rosto, percorrendo cada detalhe do mesmo como se quisesse guardar na memória — Eu te amo tanto — Confessa com os olhos brilhando e sorrindo a seguir.

— Eu também te amo, gostosa. — se levantou, colocando a esposa contra a mesa, e lhe beijou como se não houvesse amanhã, arrancando um suspiro longo da menor.  Apertou a cintura de Selena, e logo se afastou.

— Sabe que me deixou completamente molhada não sabe? — questiona mordendo o lábio indignada.

— Eu resolvo isso assim que chegar — deu um último abraço na mulher, beijando o ombro nu, dela se afastando ao pegar uma maçã atrás do corpo moreno.

            Não muito distante dali.

— Lauren estamos atrasadas, acorda! — Taylor esmurrou o quarto da irmã e entrou no banheiro apressada.

— Já estou acordada, Tay — Lauren ajustou a farda do colégio no corpo, e se olhou no espelho. Por sorte a saia era solta o suficiente para esconder una pequena protuberância no meio de suas pernas. As meias brancas estavam até metade da sua perna, sua camisa branca com o brasão da nova escola está a estampado no canto esquerdo, suspirou jogando seu cabelo todo para trás em um rabo de cavalo.

— Droga! — Taylor se olhou no espelho e bocejou sonolenta enquanto escovava os dentes. — Odeio segundas feiras.

— Bem agora que estamos nessa casa enorme e não temos que dividir mais o quarto, isso não está te ajudando Tay, já que eu sempre te acordava. — falou passando para porta do seu quarto que dava ao banheiro em que ambas compartilhavam naquela casa.

— Por que não me acordou? Olha minha situação — Taylor notou as olheiras em seus olhos e seu rosto pálido — Credo, parece que não durmo a dias — afirma.

— Está na hora de se virar sozinha, maninha — Lauren bateu nas costas da irmã e rumou em direção a cozinha, onde seus pais estavam.

— Você não me ama mais? — Taylor escovou os cabelos e fez uma trança embutida, ajeitou o uniforme e fez uma maquiagem leve — Irei me lembrar disso posteriormente, Lauren!

— Lembrar do que querida? — Michael retirou o jornal que estava em sua frente, e observou suas filhas entrarem na cozinha. Lauren estava como sempre impecável, agora Taylor vinha logo atrás com parte da farda da escola aberta.

— Ela se atrasou e está querendo culpar alguém, papai — Lauren respondeu se sentando a mesa.

— Taylor, ajeita sua roupa querida! — Clara beijou o topo da cabeça da filha e sorriu, lhe servindo panquecas.

— Isso é complicado para ela, mamãe — Lauren riu da irmã.

— Odeio mudanças! — Taylor se ajeita e senta à mesa ao lado de Lauren e se serve. — Quieta Jauregui, não enche meu saco, okay? — Taylor bocejou novamente e passou manteiga em um pãozinho — Você é toda certinha, e sempre me atormenta! — Completa mordendo o mesmo.

— Meninas sem discussão a mesa — Clara serve café pro marido e se senta ao seu lado. — Por favor, hoje não.

— Devia se espelhar um pouco na sua irmã, Tay — Michael novamente abaixo o jornal e bebeu um pouco de café da sua xícara recém acrescentada.

— Grrr!! Quer saber? Eu vou andando mesmo! — Taylor pegou a mochila e uma maçã e saiu da mesa sem se importar com os protestos dos pais e bateu a porta com força, rumando até a escola. — "Devia se espelhar mais na Lauren" — Taylor remeda o pai com deboche ao caminhar — E dizem que não tem preferências pelos filhos — afirma com tristeza na voz, ajustando mais o casaco ao corpo já que começou a ventar.

 — Papai, eu não sou nenhum exemplo, deviam dar o devido valor a ela também — a morena de olhos verdes levantou da mesa depositando um beijo na cabeça de sua mãe e correndo para a porta.

Taylor caminhava apressada, sua face estava molhada, odiava às comparações que seu pai fazia, não importava o quanto se esforçasse, o quanto lutasse pra dar orgulho ao mesmo, ele parecia só ter olhos pela Lauren e isso a machucada.

Taylor pegou o celular e encarou a foto do papel de parede, abriu as imagens e deletou todas, e cada imagem apagada mais lágrimas caíam dos seus olhos.

— Harry, e a última vez que eu choro por você! — afirma guardando o celular novamente no bolso e sacando as lágrimas. Parece que quando algo dá errado, uma avalanche de coisas acontecem pra te tentar.

A mudança de cidade, o término após descobrir que estava sendo traída pelo ex namorado, às brigas constantes com o pai, era uma confusão imensa, que a loira estava enfrentando, amava a irmã mais que tudo no mundo, mas até ela acabava machucando ela sem querer, a morena estava tão distraída em seus devaneios, que não notou que havia esbarrado em alguém.

— Se cuida gatinha, tem que olhar por onde anda — as mãos forte de Shawn agarrou uma loira pela cintura.

Taylor suspirou e secou às lágrimas, por alguns segundos sentiu o chão se abrir abaixo de si, aqueles braços, os olhos. Taylor olhava fixamente a boca carnuda do rapaz desconhecido, uma conexão inexplicável surgiu entre os dois, até que o momento foi quebrado por duas vozes completamente irritadas, fazendo os dois se soltarem.

— Shawn Mendes Lovato Gomes! — Camila estava se corroendo de ciúmes do irmão, e sua vontade era de arrancar cada dente da boca da garota que sorria pro seu irmão sem ao menos disfarçar.

— Ah cara, eu não posso ver mulher chorando — Shawn pousou a mão no cabelo. — Camila ela está chorando! — disse virando-se para a irmã.

Camila alternou o olhar entre o irmão e a desconhecida e diminui o tom de voz.

— Está tudo bem? — Pergunta, mas sua atenção e pra morena linda de olhos esmeraldas que se aproximava da garota com um semblante preocupado.

— Sim — Taylor afirma. — Desculpe — a loira se ajeita. — Eu estava distraída.

— Tay, o que houve? — Lauren nem se deu ao trabalho de encarar os dois desconhecidos a sua frente.

— Nada, eu estou bem — Taylor sabia que Lauren não acreditou nela, não existe ninguém no mundo que a conhecesse tão bem quanto a irmã, mas no momento ela não queria explicar nada, notou que estava atraindo alguns olhares e a única coisa que ela queria era sair dali. — Só estava distraída — afirma encarando os dois, mas não conseguiu manter o olhar com o moreno que a segurou. — Desculpe mais uma vez!

— Desculpa eu — Shawn declarou encarando a loira sair de fininho para o portão da escola.

— Ela estava chorando, Cami.

— E te comendo com os olhos também — Camila afirma abraçando o irmão de lado de forma possessiva.

— Ela é gostosa — garantiu encarando as duas irmãs se distanciando.

— Concordo com você — Camila mordeu o lábio ao ver a morena que surgiu depois caminhar — Que bunda! — afirma.

— Cala a boca idiota! — Shawn empurrou a irmã enquanto entrava na escola.

— Qual é Sanny? — Camila riu do irmão e correu pra alcançar o mesmo. — Você pode olhar e eu não? — questiona ao ver o irmão vermelho de raiva. — E diz que não é ciumento! — afirma encostando no armário e cruzando os braços.

— Só não olhe pra ela, a garota estava sofrendo — ajusta a mochila nas costas e desata um pouco o nó da sua gravata.

— Porque está nervoso? — Camila arqueou uma sobrancelha e sorriu — A irmã dela, se eu estou certa, é gostosa! — afirma. — Que culpa eu tenho? — algumas alunas passavam por Camila e sorria, assim como os garotos do time de futebol americano, Camila sorria e dava tchauzinho, fazendo os meninos e meninas suspirarem com o ato da latina.

— Tanto faz, só não olhe para a garota desse jeito. Eu vou quebrar a cara desses idiotas qualquer dia. E me respeite Camila — falou fuzilando seu time inteiro de futebol americano, que babava sobre a sua irmã.

— Você olhou! — Camila revirou os olhos e ajeitou a mochila nas costas e abriu o armário, ficando de costas pros garotos que babavam de boca aberta na bunda avantajada da latina. — E eu não fiz e não disse nada demais! — Completa guardando a mochila no armário e pegando os livros e o horário que teria hoje.

— Tira o olho, otário! — Shawn gritou para o garoto que estava do outro lado do corredor e encarava o corpo de Camila, entrou na frente da mesma, e tentou puxar a saia da morena mais pra baixo.

— Garotas deviam usar calças nessa escola também.

— Hey — Camila olhou pro irmão com raiva. — Eu não sou criança Shawn — Camila se afastou do irmão, dando as costas pro mesmo. — O que é bom foi feito pra olhar — bufa caminhando até o banheiro, e mais uma vez, subiu a saia um centímetro.

— Ei, Taylor? — Lauren chamou a irmã.

— O que aconteceu? Espera garota.

— Lauren? — Taylor encarou a irmã assustada. — O que quer? — questiona.

— Por que você está chorando?

— Estou cansada — Confessa. — O papai só sabe criticar, nada que eu faço está bom, eu sempre tirei às melhores notas, sempre fui a primeira da turma, mas ele vê? — Taylor estava com os olhos vermelhos. — Ele sempre me compara a você Laur, sempre será a menininha dele! — afirma secando as lágrimas. — Talvez seja por isso que o Harry fez o que fez ... Afinal, quem olharia pra mim? — Taylor abaixou a cabeça e evitou o olhar da irmã.

— Tay, não se deixa comparar. Não leve isso a sério, papai só quer o melhor pra você. É o modo dele de cuidar de você... Precisa entender ele também.

— Somos diferentes, ele deveria me aceitar como eu sou e não me comparar a você — afirma — Não estou falando que ser você é algo ruim, sabe que eu te amo e morro de orgulho de você — Taylor sorriu. — Mas queria que ele orgulhasse pelo que sou, consegue entender? Não pelo que você é e o que ele quer que eu seja — Taylor lavou o rosto e sorriu — Estamos atrasadas pra aula, melhor irmos.

— Tay... — Lauren se lamentou e mesmo assim seguiu a irmã.

—Esta tudo bem — Taylor beijou a bochecha da mais velha — Eu amo você. — Afirma ajeitando a roupa e saindo do banheiro, e sumindo logo em seguida pelos corredores.

Lauren ainda encarou a direção na qual sua irmã tomou. Suspirou profundamente, sabia que os comentários do pai não eram maldosos, e que em momento algum ele queria comparar as duas. Porém gostaria que Taylor não fosse tão maluca, e agitada como ela era.

Taylor entrou na sala e se ajeitou na última carteira, a sala estava razoavelmente cheia, alguns alunos conversavam entre si, outros desenhavam ou faziam palhaçadas, enquanto a loira colocou os fones de ouvido e relaxou, pensando em como dia havia começado e que talvez ela tenha exagerado, ela amava o pai, amava a família e daria a vida por eles, mas hoje ela não estava em um dia bom, e as coisas foram acontecendo e um pingo d'água acabou transbordando o copo que já estava cheio.

Taylor sorriu ao sentir o celular vibrando, era uma mensagem do seu pai, apesar de ser um homem completamente importante, sempre deu o devido valor a família, trabalhou duro pra chegar aonde chegou e a morena morria de orgulho dele, tinha suas crises de identidade e estava se descobrindo, sabia que os comentários era apenas para que ela amadurecesse e criasse responsabilidade.

Ao abrir a foto dos cinco juntos, Taylor sentiu saudade dos seu irmão, Chris estava fazendo faculdade em outra cidade e já fazia alguns meses que não se falavam, sentia falta dos conselhos e das brigas que ela, Lauren e Chris sempre tinham por causa do vídeo game ou algum jogo familiar. 

Lauren pegou alguns livros ao avaliar todo o horário do novo colégio, e rumou em direção a sua sala.

Encarou todos a sua frente, aquela era sua nova volta ao colégio depois de um ano perdido na velha escola. Suspirou pesado, era hora de enfrentar mais uma vez seus demônios. Notou Taylor na última carteira, e estava perdida com os fones de ouvido. E achou uma mesa bem em frente a professora, preferia não se relacionar com os outros alunos, e eles então descobrirem suas condições.

Sentiu seu celular vibrar no bolso do seu moletom, revelando uma mensagem do seu irmão mais velho "ei, princesa, tenha uma boa volta à escola, estou torcendo por você", e logo apareceu um gif do mesmo mandando beijo para ela e piscando.

Ela apenas respondeu com um emoji de coração, e fora para a janela de conversa de conversa com Taylor, "boa sorte, taytay".

A porta foi aberta e Camila entrou, encarou todos a sua volta especialmente uma certa morena de olhos esmeraldas, conversou com alguns alunos que já conhecia, mas aquele olhar a prendeu, Camila sempre teve a fama de pegadora, famosa tanto com os meninos quanto às meninas, mas era tudo fachada, só havia se envolvido com uma pessoa ao longos dos seus 16 anos, e não havia dado muito certo, e então aquele olhar a tirou de órbita, Camila saiu dos seus devaneios pela doce voz do seu irmão.

— Acorda bunda de nós todos, entra logo, que eu quero sentar — o irmão a empurrou para que pudesse passar.

— Me respeita Sanny! - Camila sorriu, ela é Shawn viviam com essa troca de carinhos, nenhum dos dois conseguiam ficar muito tempo brigados, era sempre assim, eles discutiam e no segundo seguinte, agiam como se nada tivesse acontecido. — Sou 1 minuto mais velha — Camila mostrou a língua e se sentou na cadeira de sempre é ficou brincando com o irmão que estava ao seu lado.

— E eu sou o mais bonito, estiloso e querido, então me respeita você — o garoto beijou a bochecha da irmã, rindo em seguida.

— Quanto amor próprio Sanny! - Camila sorriu e bagunçou o cabelo dele, sabendo que o mesmo odiava que ela o despenteasse, mas Camila sempre amou mexer no cabelo do mesmo, já que seu corte de cabelo permitia que ela fizesse inúmeros penteados, porém o irmão só usava um, e justo o que Camila não curtia — A mamãe vai me buscar hoje, vai ficar no treino ou ira conosco? — Questiona se ajeitando assim que a professora adentra a sala e bate os livros na mesa, chamando a atenção de todos.

— Treino, hoje o treinador vai definir o time titular, começo de ano, gata.

— Eu sei que você vai conseguir, você e Shawn Lovato Gomes! — afirma sorrindo. — Eu acredito em você Baby.

— E Cabello, por favor.

— Bom, isso fica a critério seu! — afirma em tom sério. — Prefiro só Lovato Gomes! — Concluiu.

— Ah Cami, por favor, é legal — fez um biquinho.

Camila arqueou uma sobrancelha e fuzilou o irmão com o olhar.

— Não começa Shawn, sabe muito bem minha opinião sobre isso — diz seria, falar deles, lembrar deles... e complicado.

— Não está mais aqui quem falou, desculpa.

— Lovato, vocês querem compartilhar com a sala o que tanto conversam? — a professora perguntou, ficando com os braços cruzados e encarando os gêmeos.

— Nada demais Psora — Camila diz em tom debochado.

— Esse ano não vou tolerar as suas gracinhas.

E o silêncio se fez presente, dando assim continuidade a aula.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...