História Damnation - Jikook - Capítulo 44


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Ação, Amor, Assédio, Aventura, Comedia, Drama, Família, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Gay, Insinuação De Sexo, Jeon Jungkook, Jikook, Jimin, Jung Hoseok, Jungkook, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Lemon, Lgbt, Min Yoongi, Ódio, Park Jimin, Romance, Sexo, Suga, Violencia, Yaoi
Visualizações 222
Palavras 2.713
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 44 - Forty-three


Jimin parou de respirar por um tempo, tentando assimilar as palavras que o mais velho acabará por dizer. Se perguntando mentalmente se aquilo não passava de um sonho.

O silêncio preencheu o cômodo, ouvindo apenas as respirações de ambos, e os batimentos de seus corações acelerados, que mais pareciam tambores de uma escola de samba.

Jungkook o apertou em seu peito, com medo do menor lhe rejeita, por está sendo sincero consigo tão cedo. Nunca admitirá suas fraquezas, a qualquer pessoa. Não que amar fosse uma, apenas tinha medo das consequências que isso lhe causaria. A dor que sentirá por gostar tanto de uma pessoa, e ela acabar por lhe rejeitar. Não que Jimin fosse assim. Era apenas coisas de seu passado, que o mesmo nunca esqueceu. Lhe deixando desconfortável e inseguro, por querer se deixar abrir com outro alguém. Sem esquecer as lembranças nostalgias que vinham em sua mente.

Sentiu o hálito quente do loiro bater em seu pescoço, lhe arrepiando por inteiro, deixando-o, ainda mais nervoso, tornando aquele momento intenso para si.

Mas seu medo, foi embora, quando as mãozinhas gordinhas, passearam pelo seu rosto, sentindo os lábios frios tocarem seu queixo, o fazendo pela primeira vez olhar para o loiro, - pois seus olhos, simplesmente se fecharam, como um ato de alta defesa. Com o medo de abri-los e saber que Jimin, não o queria - que até então, não conseguia fazer isso após ter dito que gostava do pequeno.

Os minúsculos olhinhos inchados e vermelhos, se fechavam por conta de seu sorriso de orelha a orelha, que se estampava em seu rosto delicado e bem desenhado.

Jungkook o viu se aproximar sorrateiramente, aproximando seus rostos, deixando ambos os narizes se tocarem, sentindo-se arrepiado por vê-lo tão próximo, com sua áurea tão inocente e doce.

Jeon sentiu-se como um adolescente de dezoito anos. Com seu coração bobo e apaixonado por está perto da pessoa que tanto almeja, lhe deixando nervoso e eufórico querendo a todo custo tê-lo em seus braços e beija-lo como a primeira vez.

E foi isso que aconteceu. Jungkook sentiu os lábios cheinhos com o seu gosto natural e delicioso, que a cada beijo deixava o moreno cada vez mais viciado em sentir-los ao seus.

O tomando possessivamente, para mais junto ao seu corpo, lhe beijando como na primeira vez. Só que agora com mais intensidade, podendo sentir sua língua adentrar a boca do menor, tocando a sua, em uma sincronia perfeita. Como se suas bocas se encaixassem. Como se fossem feitos um para outro.

Jungkook sentiu a pele sedosa em suas mãos, a maciez que ela tinha, e como se deliciava em deixar suas digitais em cada canto do corpo do loiro.

Quando a falta de ar se fez presente, Jeon deixou os lábios do loiro, ainda com suas bocas próximas, podendo sentir a respiração descontrolada do baixinho, assim como a sua. O moreno não se atreveu a abrir os olhos outra vez, sendo tocado mais uma vez pelas mãos pequena em seu rosto, que o fez suspira ao sentir seu toque, que lhe deixava desnorteado. Totalmente sem estrutura e sem chão.

— Hyung...— Jimin o chamou baixinho, o vendo abrir devagar seus olhos para lhe fitar, obsevando os olhos cor de jabuticaba lhe penetrar intensamente. Como se o visse por dentro.

Park levou seus lábios até a bochecha do mais velho, lhe depositando um selar, em um gesto claro de carinho, e como o mesmo estava feliz por ele lhe confessa que lhe ama.

Jeon Jungkook, ama Park Jimin.

[...]

— Eu não quero!.— Jimin choramingou de braços cruzados sentado em cima da cama, com um enorme biquinho frustrado.

Jungkook sorriu, retirando o excesso de água de seu corpo, logo vestindo sua calça moletom, deixando seu tronco nu. Caminhou até o loiro, devagar, subindo em cima de si, colocando um braço de cada lado de seu rosto, deixando seu peitoral encostar-se ao do pequeno.

Jimin, aproveitou para deslizar seus dedinhos nos cominhos do moreno, podendo sentir a rigidez. E sorrindo feito um idiota, ao aranha de leve a pele morena, com suas curtas unhas.

— Não tem que querer.— O mais velho beijou a bochecha gordinha e sorriu logo em seguida.— E é melhor terminar logo.— Ordenou saindo de cima do loiro, sentando-se ao seu lado e puxando a bandeja que estava em cima da cama para seu colo.

Park soprou o cabelo de sua face descontente, por não sentir Jungkook pertinho de si. Jimin fez carinha de nojo, negando mais uma vez, ao vê-lo com a bandeja.

— Hyung...— Sentou-se ao lado do moreno, segurando em seu braço com as duas mãozinhas, os apertando quase em suplicia.— Eu não gostar de verduras.— Murmurou olhando a sopa na tigela, que agora estava nas mãos de Jungkook. Só o cheiro das verduras fazia o estômago de Jimin revirar em desgosto.

Jeon apenas mexeu a colher sobre os legumes ali, esfriando com cuidado, antes de direcionar o líquido até a boca do menor.

— E eu não gostar, quando você me desobedece.— Disse sério. Porém calmo, para não o assustar e parecer grosso.— Abra.— Ordenou mais uma vez.

Jimin abaixou os olhinhos se desfazendo de seu bico choroso. Abriu minimamte os lábios, sentindo a colher ir vagarosamente até sua boca, derramando o líquido com os legumes dentro. O loiro choramingou quando, sentiu o gostinho em sua língua o fazendo criar uma careta descontente.

Park podia jura que faria cocô de uma cebola. Pois a sentiu descer rasgando por sua garganta.

Jungkook apenas riu, voltando sua atenção a sopa, a esfriando novamente para dá-lhe ao pequeno.

— Se eu comer tudinho, o hyung daddy, deixa eu comer docinho também?— Perguntou ao tomar mais uma uma colher da sopa viscosa.

Estava a tanto tempo sem o seu docinho, que poderia jura, não saber mais nem o gosto que o mesmo tinha. Só de imagina, Jimin sentia água na boca.

Jeon o observou, vendo a carinha de pidão que o outro tinha. Estava mas do que na hora de devolver os chocolates de seu menino. Ele apenas o proibiu, com medo do menor ter outro tipo de alergia. Sorriu ao concordar, recebendo vários beijinhos em seu rosto.

— Você é o melhor hyung do mundo!.— Jimin exclamou distribuindo selares aleatórios na face do moreno, que ria com a alegria do pequeno.

Quase derrubou a tigela de sopa em suas pernas, quando sentiu Jimin da um salto para lhe abraça.

— Se eu soubesse que iria ganhar tantos beijinhos assim, tinha lhe dado antes.— Jeon disse ainda rindo. Aproveitando de bom gosto o selares recebidos em sua face.— Venha, termine de comer.— O puxou, o deixando sentado novamente, enfiando-lhe outra colher em sua boca.

Jimin deixou até suas caretas de lado, querendo a todo custo, terminar logo aquela sopa horrível, para ter seus doces.

— Não precisa esfriar, hyung!.— Reclamou, levando sua mão para tentar pegar a colher das mãos do mais velho.

Jungkook se afastou, com um bico negando com a cabeça. Fazendo o mesmo processo de mexer a sopa, depois esfriar-la. Fazia tudo lentamente, escondendo o riso por ver Park com uma carranca.

°°°
Após Jimin terminar sua sopa, com direito a várias caretas suas tirando risadas de Jungkook. O menor agora tinha suas bochechas estufadas de chocolate, quase que engolindo uma barra inteira em sua boca.

Suas mãozinhas estava completamente sujas, sua face era um verdadeiro borrão de doce. Ele lambeu seus dedinhos, balançando os pezinhos, feliz da vida por finalmente está comendo doces.

Se existia uma coisa que deixava, Park Jimin feliz da vida, - além de Jeon Jungkook - era chocolates. Muito chocolates.

— Hyung, você quer?— Virou-se para trás, vendo o moreno segurar alguns papéis em suas mãos, enquanto o mesmo estava sentado em seu colo.

Jungkook sorriu, obsevando as bochechas estufadas, e o chocolate babado nas mãos gordinhas de Jimin. Estava uma verdadeira criança, um porquinho para ser mais exato. O porquinho mais fofo que Jeon já viu. Passou suas mãos sobre a cintura fina do menor, negando.

— Não, meu amor.— Beijou sua testa para não se suja com o doce. Retirando os fios loiros de sua face. Para que não se suja-se também.— Pode comer.— Sorrium e Jimin fez o mesmo, voltando sua atenção ao doce, deitando sua cabeça no ombro do moreno.

Jeon deixou sua mão ao redor de Jimin, repousando a mesma em sua coxa, fazendo círculos aleatórias em sua perninha, enquanto lia alguns documentos de sua empresa com a outra mão.

Para falar a verdade, apenas queria se livrar do trabalho. Na intenção de ficar mais perto do loiro. Por isso o revisava, ali mesmo em sua casa.

— Eu não ia dar mesmo...— Jimin murmurou baixinho, voltando a atacar sua barra de chocolate, chupando a ponta dos dedos logo em seguida.

Jungkook desceu seu olhar ao de cabelos loiros, rindo logo depois, depositando um beijo em sua cabeça.

Até parece que Jimin, dividiria seu docinho.

— Não?— Jeon arqueou uma sobrancelha, mexendo nos cabelos do pequeno os bagunçando.

— Não.— Disse simples sem parar de comer.— Eu sei que o hyung não gosta.

— É, verdade.— Voltou a olhar para as folhas em suas mãos.— Meu bebê quer ver o quartinho dos ursinhos?— Jeon perguntou, após deixa as folhas em cima da mesa de seu escritório.

Voltou a abraça a cintura de Jimin, deixando seu queixo sobre a cabeça do pequeno, olhando para frente, ouvindo apenas as sugadas que Jimin dava ao chupar o chocolate.

Jimin deu outra abocanhada em sua barra, sentindo o sabor doce derreter em suas bochechas, ele sorriu voluntariamente subindo seus olhos para o moreno.

— O hyung fez o quartinho dos meus filhinhos?— Mastigou seu doce, passando a língua entre os lábios.

Ato que não passou despercebido por Jungkook. Que se segurou para não atacar os lábios do loiro.

— Sim, meu bebê.— Jungkook riu mais uma vez, apertando seu nariz. Jimin fez uma careta fingindo dor, logo voltando a sorrir.— Só que, ainda não terminou a reforma, quero saber como você quer seu quartinho, para mandar ao arquiteto, e fazer do seu jeitinho.— Avisou.

Jimin ajeitou-se no colo do outro, virando seu corpo para fita-lo melhor, sem largar sua barra de chocolate.

— Eu quero com uma piscina de ursinho, hyung!.— Respondeu alegre dando pulinhos no colo do moreno. Que riu ao ver o estrago no rosto de Jimin.— E também, eu quero que tenha um sofá bem grande.— Abriu os bracinhos, como se mostrasse o tamanho.— Com uma televisão gigante, para nos dois assistir desenhos juntinhos!.

E voltou a olhar para sua barra. Quebrando um pedacinho com os dedos, levando até sua boca, chupando o que ficou em suas mãozinhas.

— Então vamos fazer o seguinte...— Jungkook murmurou, passando a língua sobre os lábios do pequeno, o fazendo encarar-lo, sentindo o gosto doce do chocolate em sua boca.— Irei mandar fazer um quarto bem grande para nos dois. Ficamos grudadinhos o dia todo, assistindo desenhos. Com o kook e com a Jurema, é claro.— Sorriu ao ver Jimin concordar freneticamente. Ainda atômico pela atitude de Jungkook.

— Mas o kook, ainda irá ficar agarradinho comigo.— Murmurou com um bico convencido em seus lábios, dando uma lambida dessa fez em seu doce.

— Poxa...— Jeon soltou o ar, fingindo está triste.— Eu pensei que ficaria agarrado com você, recebendo carinho do meu bebê.— Virou seu rosto cabisbaixo.

Jimin choramingou por achar que seu hyung estava verdadeiramente triste. Sua inocência era tanta, que nem sabia quando era fingimento.

— Não papai, eu vou ficar pertinho de você.— Pôs uma mãozinha suja de chocolate no rosto do moreno, vendo o mesmo ficar manchado. Jeon o olhou divertido, obsevando como o mesmo é fofo, por ser tão ingênuo.— Não fica triste.— Pediu manhoso, deitando sua cabeça em seu ombro.

— Ôh, meu bem. O papai não está triste.— Beijou sua nuca, voltando a apertar-lo.

— Não?— Murmurou abafado. Sujando toda a roupa do moreno após esfregar seu rosto em sua camisa.

— Não!.— Garantiu, ajeitando Jimin em seu colo, para se levantarem.— Vamos tomar um banho, e conhecer seu quartinho.— Disse já se levantando, sentindo as pernas do menor lhe envolver a cintura.

— Não podemos conhecer o quartinho primeiro?— Jimin perguntou, afastando seu rosto, para olhar o outro.

Sempre com sua barrinha de chocolate nas mãos.

— É melhor tomar um banho antes, não acha?— Direcionou-se as escadas, e cada passo, Jimin tava um pulinho, se segurando para não cair.

— Não hyung!.— Impulsionou seu corpo para o outro seguir ao lado contrário.— Eu quero ver o quartinho.— Apontou na direção do outro corredor.

Jungkook virou os calcanhares, fazendo as vontades de seu loirinho. O que uma pessoa apaixonada não faz, não é mesmo?

Seguiu até onde seria o quartinho de brinquedos do menor, vendo que tinha homens a trabalhar por ali.

— Podem tirar um tempo para descansar.— Jungkook ordenou aos trabalhadores. Que agradeceram deixando as coisas que usavam no chão, saindo do quarto após se curvarem ao seu chefe.

Jimin debateu-se no colo do moreno, querendo se soltar. Jeon o pôs no chão, vendo o mesmo saltitar até os vários baldes de tintas, onde já pintavam uma parte do cômodo.

— Hyung!.— Voltou a olhar para o moreno, que estava de braços cruzados, caminhando devagar até Jimin.— Você não me falou que eles já estavam terminando.— Sorriu ao sentir as mãos do outro rodarem sua cintura.

— Eu queria lhe fazer uma surpresa, meu anjo.— O segurou mais próximo.— Só que eu queria sua opinião sobre como queria.— O viu dar uma mordida em seu chocolate, arrancando uma risada sua.

— No nosso quartinho, pode ter um teto com estrelinhas?— Perguntou de boca cheia, ao notar as tintas azuis nos baldes aberto ao seu redor.

— Claro que pode. Se você quiser, eu lhe dou a galáxias bebê.— Inclinou-se, roubando uma mordida do doce do pequeno.

Jimin choramingou, vendo que seu docinho já estava quase acabando. Soltou-se de Jungkook, cruzando os braços emburrado.

— Depois diz que não gosta de doce!.— Esbravejou irritado, pondo uma das mãos em sua cintura.

Poxa, seu chocolate estava quase no fim.

— Claro que gosto.— Retrucou, mastigando o conteúdo que se desmanchava em sua boca.— Até porque, você é um docinho lembra?— Sorriu se aproximando em passos lentos do bebê, que estava mais para filhote de leopardo, por sua feição irritada.

Jimin riu, logo recuando ao achar que seu hyung lhe roubaria outra mordida. Dando passos para trás, sem ver em quer estava pisando.

Jungkook arregalou os olhos quando o viu pisar em um balde de tinta, fazendo o menor perder o equilíbrio, caindo de costas no chão. Jimin gritou ao sentir o impacto, e suas costas reclamarem. Levantou sua mãozinha para cima, salvando seu chocolate da tinta que espirrou em todo seu corpo.

Pelo mesmo seu doce estava a salvo.

Sentiu as mãos de Jungkook lhe segurarem, vendo o mesmo em sua frente, com os olhos arregalados e seu maxilar travado, gritando algo ao qual Jimin não entendia.

— Jimin!. Fale comigo!.— Segurou a cabeça do pequeno, não se importando em está se sujando com a tinta.— Anjo?!— O chamou ao ver Park piscando lentamente.

— Hyung-a...— Jimin sussurou baixinho, tentando focar sua visão ao moreno a sua frente, que tinha uma feição preocupada.— Não deixa meu docinho suja de tinta.— Pediu ao apontar para sua mãozinha, que continuava levantada para seu chocolate não cair.

Jungkook o olhou, desviando apenas para encarar as mãozinhas de Park, deixando uma risada lasal escapar pelos seus lábios. Jimin fez o mesmo, empurrando Jungkook para o lado, o fazendo cair em cima da tinta espalhado no chão. Subiu em cima de seu hyung rindo, vendo os cabelos e o corpo do moreno com o líquido azul.

Jimin enfiou o resto de seu chocolate em sua boca, deixando suas bochechas estufadas. Passou a mão pela tinta no chão, a levando até o rosto do moreno, que fez uma careta ao ver sua face manchada.

— O hyung, é um arco-íris agora!.— Riu batendo palminhas enquanto pulava em cima do mais velho.

Jeon segurou sua cintura com força, o impedindo de continuar. Jimin congelou ao ver a feição seria e malvada do outro.

— Não deveria ter feito isso, Park Jimin.


Notas Finais


olá!!! oiã quem voltou deusu (:

até sexta nenis sz!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...